Daily Archives: 23 de Abril de 2021

Cuba pede respeito à soberania da Venezuela diante da ingerência dos Estados Unidos

El presidente de Cuba pide respetar la soberanía de Venezuela frente a los fallidos planes injerencistas de EE.UU. en cuanto a la política interna de Caracas.

En el marco de la XXVI Cumbre Iberoamericana celebrada el miércoles en Andorra, el presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, declaró que “sería útil y sincero” que los miembros de dicho foro reconocieran el fracaso de todos los planes intervencionistas de EE.UU. en Venezuela.

En la sesión virtual en la que participó, el mandatario cubano, además de censurar el apoyo de varias naciones de América Latina a las medidas coercitivas de la Casa Blanca, llamó a respetar la soberanía de Venezuela e instó a cumplir los principios del comunicado de Latinoamérica como una zona de paz.

Los que dicen respetar la voluntad del pueblo venezolano deberían reconocer que Venezuela es un Estado soberano, cesar la intromisión y actuar con respeto a la Carta de las Naciones Unidas”, afirmó Díaz-Canel.

De igual modo, criticó las “medidas coercitivas unilaterales” de Washington contra Caracas, pues, señaló, violan el derecho internacional, sobre todo en medio de la pandemia del nuevo coronavirus, causante de la COVID-19.

Venezuela acusa EUA de tentar destruir sua economia com sanções
Venezuela estima US $ 116 bilhões em danos com sanções dos EUA

Venezuela e Cuba estreitam relações diante dos ataques dos EUA | HISPANTV As relações entre Venezuela e Cuba se fortalecem ainda mais com os ataques do imperialismo norte-americano, destaca Jorge Arreaza após encontro com dirigentes cubanos.

A este respeito, destacou que, devido às cruéis sanções dos Estados Unidos, é totalmente “injusto” culpar o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pela situação econômica e social que enfrenta o país caribenho.

Maduro: A coisa mais brutal que a Venezuela enfrentou foi a guerra econômica

A Cimeira Ibero-americana iniciou o seu percurso com a realização de reuniões bienais em 1991, com a participação dos Chefes de Estado e de Governo de 19 países latino-americanos e três da Península Ibérica (Espanha, Andorra e Portugal) que mantêm aspectos culturais e históricos , bem como econômica, com a América Latina.

O evento em andamento deste ano tem como lema: “Inovação para o desenvolvimento sustentável: meta 2030”; e busca mais acesso a vacinas, bem como financiamento para recuperação pós-COVID-19 para a América Latina.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Estados Unidos. Agressão contra crianças em #Cuba

La agencia EFE ensalza la primer gran fake new contra Cuba: la Operación  Peter Pan – Kaos en la red

A Operação Peter Pan, uma das ações mais cruéis e violadoras dos direitos humanos dos Estados Unidos contra a maior das Antilhas, obrigou ao envio de mais de 14 mil crianças cubanas a território norte-americano, por meio do engano da eliminação da pátria autoridade parental.
Muitos dos menores nunca mais se encontraram com os pais, ou quando o fizeram – com o passar do tempo – mal os reconheceram e viver com eles foi difícil, segundo depoimentos de algumas vítimas deste crime.

Em um esforço para destruir a revolução nascente, Washington realizou ações de todos os tipos, como o bloqueio econômico, comercial e financeiro, ataques armados e atos de terrorismo.

No entanto, a Operação Peter Pan, executada de 26 de dezembro de 1960 a 23 de outubro de 1962, chegou a extremos de crueldade e foi um caso de guerra psicológica destinada a atingir o que há de mais precioso na família cubana: seus filhos.

Para realizar a manobra impiedosa, o país do norte e seus aliados na ilha caribenha realizaram uma feroz cruzada que garantiu que o governo revolucionário tirasse a autoridade dos pais para dispor dos filhos e enviá-los para a ex-União Soviética, ou usar sem o consentimento dos pais.

O meio utilizado neste mecanismo desestabilizador foi uma campanha de propaganda através das ondas da rádio Rádio Cuba Libre (também chamada Swan), para causar alarme e inquietação na população.

Entre seus antecedentes mais imediatos está a criação do Programa de Crianças Refugiadas Cubanas Desacompanhadas, nos últimos meses de 1960, por contra-revolucionários nascidos na ilha e residentes na península da Flórida, sob a direção da Agência Central de Inteligência.

Todo esse plano foi organizado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos e pela hierarquia da Igreja Católica em Miami e Havana, entre outras entidades e agências federais.

Tanto o referido Programa como a Operação Peter Pan começaram sem ter garantido acomodação para o número de crianças que aguardavam sua vez, a partir dos resultados das manobras insidiosas que implantaram para atingir tais fins.

Além dos Estados Unidos, diplomatas de seis embaixadas europeias e cinco latino-americanas estiveram envolvidos na transferência de documentos e passaportes.

Segundo seus organizadores, a Operação Peter Pan terminou em 22 de outubro de 1962, quando começou a chamada Crise dos Mísseis Cubanos e os voos entre as duas nações foram suspensos. No entanto, por vários anos, ela continuou a ser realizada de forma secreta.

Os menores de 16 anos continuaram a partir sozinhos, via Espanha, com visto regular do país ibérico, onde foram recebidos e cuidados por membros da Igreja Católica, juntamente com um grupo de padres, religiosos e leigos que foram. emigrantes naturais da ilha.

Numa versão gratuita do famoso ditado, agora essa história se repete como mais uma tragédia, também protagonizada por crianças, na grave crise de imigração que existe na fronteira dos Estados Unidos com o México, pela qual muitos culpam o governo do presidente Joe Biden.

Lá se concentram dezenas de milhares de indocumentados, boa parte deles são crianças desacompanhadas, uma adaptação “moderna”, mas igualmente cruel com o que acontecia há 60 anos.

Como então, os locais onde estão abrigados não reúnem as condições mínimas essenciais para o quotidiano dos menores, muitos dos quais não têm contacto com os seus familiares nos locais de origem, nem com aqueles que conseguiram atravessar a fronteira para o Norte. Agora, como durante a Operação Peter Pan, as crianças são as principais vítimas de programas mal concebidos e incoerentes com base em interesses políticos, desta vez iniciados em parte pelo ex-presidente Donald Trump (2017-2020), mas sem que o novo governo democrata encontre um definitivo solução para essa situação humanitária que a cada dia tende a se agravar.

Fonte: Prensa Latina

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Doação da Rússia para Cuba e outros projetos

Autor: Nuria Barbosa León

O Governo da Federação Russa entregou uma doação a Cuba nesta quinta-feira, por meio do escritório do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) na ilha, que beneficiará o Family Care System. Na cerimônia de entrega da ajuda, Andrey A. Guskov, embaixador da Rússia nas Grandes Antilhas, destacou que a carga está avaliada em um milhão de dólares, com a qual foram adquiridas 253 toneladas de óleo de girassol e 430 toneladas de farinha de trigo, pronta para distribuir.

“A ajuda alimentar entregue hoje é o reflexo das sinceras relações de amizade e solidariedade de muitos anos, que unem Rússia e Cuba. Este apoio ao povo amigo cubano é de grande importância em meio às difíceis condições causadas pela pandemia COVID-19 e ao ressurgimento sem precedentes do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos à ilha “, disse o diplomata. • Russo, que condenou as medidas coercivas unilaterais que violam os princípios da Carta das Nações Unidas.

Também destacou que estão em andamento quatro projetos bilaterais, nos quais intervém o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com o objetivo de fortalecer a adaptação à seca em Santiago de Cuba; gerar oportunidades de emprego para jovens em setores prioritários, apoiar o setor pecuário em Guantánamo e aumentar a resiliência urbana aos riscos de desastres em Havana.

Grisel Ávila, Vice-Ministro de Comércio Interno, e Carlos Fidel Martín, Diretor do Departamento de Organizações do Ministério de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro, agradeceram a ajuda e indicaram que outros projetos de colaboração cubano-russa estão em andamento com a participação do PMA. que permitirá continuar a prestar assistência alimentar a grupos vulneráveis ​​nestes tempos de COVID-19.

Paolo Mattei, representante do PMA em Cuba, referiu-se à importância desta contribuição para os efeitos da COVID-19 no país, doença que considerou não só uma emergência sanitária, mas também repercussões na segurança alimentar de muitos. populações vulneráveis.

Tirado de Granma

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Vestígios e confluências da Espanha em Cuba

Autor: Pedro de la Hoz

A imagem do pôster do XXIX Festival La Huella de España não poderia ser mais eloqüente: Alicia Alonso e Antonio Gades em cena durante a execução de Ad Libitum (1978), coreografia de Alberto Méndez.

Um símbolo é a música composta e executada por Sergio Vitier, na companhia dos professores Tata Güines, Guillermo Barreto e Jesús Pérez para unir flamenco e dança clássica: violão e percussão, origem hispânica do sul da Península Ibérica e cubana origin., ambos marcados pelo denominador comum da africanidade.

Porque, afinal, mais do que pegadas, o festival destaca confluências. É esse o sentido deste festival fundado por Alicia em 1989, desde ontem quinta-feira até ao próximo domingo, 25 de abril, na esteira do centenário do auge da dança artística entre nós.

Ao contrário das chamadas anteriores, o evento decorrerá na televisão e nas autoestradas digitais, devido às restrições impostas face à pandemia COVID -19.

Viengsay Valdés, directora general del Ballet Nacional de Cuba, ofreció a la prensa el argumento que pesó en la decisión de llevar adelante el evento que cuenta con los auspicios del Ministerio de Cultura de Cuba, la Embajada de España y la Federación de Sociedades Españolas en a ilha:

“Não queríamos abrir mão da nomeação criada pela grande Alicia Alonso”, destacou. Ao criar o festival, ela encontrou uma forma de homenagear o aspecto espanhol da nossa cultura, ela queria promover todas aquelas expressões do espanhol com a fusão das nossas essências nacionais. Nesse esforço mútuo, queríamos relembrar seu legado e carreira artística.

Essas contribuições serão destacadas por conferências que serão ministradas pelo Dr. Pedro Simón, diretor do Museu Nacional da Dança, e Miguel Cabrera, historiador do BNC.

A dança terá um peso notável na programação, com a transmissão do cenário de Dom Quixote no primeiro dia de 2018; of Blood Weddings, de Antonio Gades, pela companhia por ele fundada, e aproxima-se de Cristina Hoyos e María Juncal, destacadas artistas espanholas e dos grupos Ballet Español de Cuba, Lizt Alfonso Dance Cuba e Ecos.

Mas não devemos ignorar a música, do canto popular ao canto do concerto, com Ivette Cepeda e as sopranos Tina Gutiérrez (Astúrias) e Johana Simón.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Quem é o verdadeiro terrorista?

À custa do sangue e da vida de crianças nobres, vítimas de terroristas covardes, Cuba pagou muito alto o preço de sua resistência. A história, em nomes e fatos, lembra disso, constantemente

Autor: Raúl Antonio Capote

À custa do sangue e da vida de crianças nobres, vítimas de terroristas covardes, Cuba pagou muito alto o preço de sua resistência. A história, em nomes e fatos, lembra disso, constantemente.

Nesta quinta-feira, o membro do Birô Político e chanceler cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, relembrou no Twitter um daqueles capítulos nefastos contra o povo e a Revolução: Em 22 de abril de 1976, um atentado com explosivos contra a Embaixada de Cuba em Portugal , cegou a vida de dois jovens diplomatas, Adriana Corcho e Efrén Monteagudo.

O evento fez parte de uma onda de ataques contra missões diplomáticas e entidades cubanas em mais de 20 países, entre 1975 e 1976, que incluíram desaparecimentos, assassinatos de funcionários e ataques a escritórios comerciais em cerca de trinta países.

Cuba, um país injustamente acusado pela administração anterior da Casa Branca de patrocinar o terrorismo, foi vítima dessas ações violentas, planejadas, financiadas e executadas desde os Estados Unidos, com um saldo aproximado de 3.400 mortos e mais de 2.000 deficientes físicos.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: