Contra o ódio dos Estados Unidos, mais amor a Cuba

Autor: Nuria Barbosa León

Desde Valencia, España, el Movimiento Estatal de Solidaridad con Cuba, que aglutina a más de 50 organizaciones, apoyó la III Caravana Mundial contra el bloqueo. Otras ciudades españolas se sumaron al reclamo.
De Valência, na Espanha, o Movimento Estatal de Solidariedade com Cuba, que reúne mais de 50 organizações, apoiou a Caravana do Terceiro Mundo contra o bloqueio. Outras cidades espanholas aderiram à reivindicação. Foto: ICAP Facebook

Mais uma vez, as caravanas dos Puentes de Amor saem às ruas do mundo para exigir o fim do bloqueio dos Estados Unidos a Cuba. Nos dias 29 e 30 de maio, de mais de 70 cidades, as vozes das famílias cubanas se uniram à demanda pela eliminação do bloqueio “, disse o membro do Birô Político do Comitê Central do PCC e chanceler da República, Bruno Rodríguez Parrilla, em seu perfil no Twitter.

Fez referência às manifestações de solidariedade nas principais cidades do planeta, pela terceira vez, para exigir o fim da política criminosa imposta pelos Estados Unidos a Cuba há mais de seis décadas, que em apenas um ano deixou perdas de mais de 5 $ 570,3 milhões.

Os simpatizantes da Revolução Cubana, agrupados em distintas organizações de solidariedade, realizaram regatas de barcos marítimos, passeios, caravanas em automóveis, motocicletas e bicicletas; eventos públicos e manifestações em frente à sede diplomática dos Estados Unidos em todo o mundo para exigir o fim das hostilidades contra as Grandes Antilhas.

Na esfera virtual, o Fórum de São Paulo e outras organizações ao redor do mundo transmitiram fotos e vídeos de várias cidades, grande parte deles publicados no Facebook da conta Siempre con Cuba.

Na Venezuela, centenas de motociclistas fizeram uma grande caravana pelas avenidas centrais de Caracas, do Parque del Este à Plaza Sucre, na freguesia de Catia, onde exigiram o fim das ações de asfixia econômica implementadas por Washington. Em Manágua, na Nicarágua, o dia serviu também para arrecadar recursos financeiros para a aquisição de seringas para vacinação contra COVID-19, como forma de contestar o bloqueio.

Segundo a Prensa Latina, uma marcha convocada pela Associação de Moradores Cubanos José Martí no México e os movimentos de solidariedade ao povo cubano, partiu do Monumento à Revolução, na Avenida Juárez, e avançou pelo Paseo de la Reforma até chegar ao Embaixada dos Estados Unidos, perto da coluna El Ángel, naquela capital.

Na Costa Rica foi divulgado nas redes sociais um comunicado pedindo o fim das medidas coercitivas para Cuba e, no Equador, a Praça José Martí, localizada no centro de Quito, foi o espaço escolhido para rejeitar o cerco a Washington e encerrar a campanha Em suas mãos a vida, iniciativa continental para a aquisição de seringas com o objetivo de contribuir para a vacinação contra a COVID-19 no arquipélago.

Ação semelhante aconteceu na Cidade da Guatemala, organizada pela Associação José Martí, que se prepara para enviar 46.000 seringas à ilha, por meio da iniciativa Amor e Virtude; De cidade em cidade.

Na Itália, as ações começaram no sábado, principalmente nas cidades de Crema e Lombardia, onde uma brigada de médicos cubanos lutou contra o COVID-19 em 2020. No domingo realizaram atividades em Veneza e Pádua, convocadas pela Associação Nacional de Amizade Itália -Cuba, que planejou atividades em 30 cidades do país.

A Espanha se mobilizou por meio do Movimento Estatal de Solidariedade com Cuba, formado por mais de 50 organizações, em cidades como Sevilha e Barcelona. No primeiro, a Plaza Playa de Isla Canela e o Parque del Alamillo testemunharam atos públicos pela paz e contra o imperialismo. Ainda na Plaza Catalunya, em Barcelona, ​​foi instalado um site para tirar fotos coletivas de apoio a Cuba. Houve também uma regata no rio Bilbao que terminou com um evento no píer da Plaza Pío Baroja. Algo semelhante aconteceu em Málaga, em frente à Delegação da Junta de Andalucía, na Alameda Principal, segundo o site Cubainformación.

Enquanto isso, a Associação de Amizade Berlim-Cuba organizou um passeio de bicicleta da embaixada da ilha para a embaixada dos Estados Unidos, que desceu a avenida central do Portão de Brandenburgo. Em Bruxelas, os participantes regressaram pela terceira vez em dois meses à famosa esplanada Atomium para reiterar o seu apoio ao país caribenho, enquanto em Antuérpia foram à praça Groenplaats, onde se ergue a imponente catedral gótica da cidade.

Nas cidades turcas de Istambul, Izmir e Ancara, ativistas participaram de comícios e desfile de bicicletas. Uma caravana de caravanas também foi realizada em Auckland, Nova Zelândia, e em Brisbane, Austrália.

O Twitter da embaixada cubana nos Estados Unidos publicou vídeos e imagens de centenas de cubanos com uma mensagem ao presidente Joe Biden para suspender as mais de 240 sanções impostas por seu antecessor Donald Trump, que intensificaram o bloqueio.

Durante o sábado e o domingo em várias cidades da Itália, como Roma, Milão, Turim, Gênova, Savona, Nápoles, Livorno e Veneza, foram desenvolvidas caravanas de solidariedade com Cuba. Foto: ICAP Facebook

Uma das mensagens diz: «A política de bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Cuba gera a rejeição de diversos setores da sociedade estadunidense e de numerosas personalidades e organizações desse país. No More Blockade ”, e é acompanhada por uma foto com uma placa em inglês condenando o cerco econômico, comercial e financeiro criminoso.

Lá, os grupos Puentes de Amor e o Movimento Anti-Bloqueo a Cuba (NEMO) publicaram vídeos dos eventos públicos, nos quais exigiam a normalização das relações entre os dois países, a abertura total das embaixadas e a restauração do consular procedimentos. Também pedem o levantamento das proibições de envio de remessas a Cuba e a autorização para as companhias aéreas norte-americanas pousarem em todos os aeroportos da ilha.

Da mesma forma, o site Cubamirex divulgou acontecimentos públicos em Port of Spain, Trinidad e Tobago, com gravações de áudio e explicações sobre os danos causados ​​pelo bloqueio em mais de seis décadas, no valor de 144.413 milhões de dólares e afetando todos os setores da sociedade cubana.

Ele também relatou ações no Senegal, com um giro pelas principais ruas da capital em caminhões adornados com slogans e placas condenando a política genocida dos EUA. Em Luanda, divulgaram uma Declaração em nome da Associação da Comunidade dos Residentes Cubanos em Angola, assinada por profissionais formados em Cuba e outros grupos de solidariedade.

Nas redes sociais, há imagens postadas na China, Irlanda, Botswana, África do Sul, Tunísia, Nova Zelândia, Brasil, Austrália e cidades como Milão, Barcelona e Perth. Foi em um fim de semana mundial com Cuba e contra o bloqueio.

Tirado de Granma

Publicado por tudoparaminhacuba

Adiamos nossas vozes hoje e sempre por Cuba. Faz da tua vida sino que toque o sulco, que floresça e frutifique a árvore luminoso da ideia. Levanta a tua voz sobre a voz sem nome dos outros, e faz com que se veja junto ao poeta o homem. Encha todo o teu espírito de lume, procura o empenamento da cume, e se o apoio rugoso do teu bastão, embate algum obstáculo ao teu desejo, ¡ ABANA A ASA DO ATREVIMENTO, PERANTE O ATREVIMENTO DO OBSTÁCULO ! (Palavras Fundamentais, Nicolás Guillen)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: