Chefe de Estado discursa hoje nas Nações Unidas

O Presidente da República, João Lourenço, discursa hoje, em Nova Iorque, na sessão especial do Conselho de Segurança das Nações Unidas convocada para avaliar a situação de segurança na República Centro Africana (RCA).

Chefe de Estado reuniu ontem com o Secretário-Geral da ONU, António Guterres © Fotografia por: DR

O Chefe de Estado, que está em Nova Iorque desde ontem, será um dos principais intervenientes na sessão especial do Conselho de Segurança, na qualidade de presidente em exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos(CIRGL).

Na sua intervenção, João Lourenço vai fazer o ponto de situação do que tem estado a ser feito, sob liderança de Angola, no esforço colectivo de procura da paz e segurança na RCA.

Ontem, pouco tempo depois de desembarcar em Nova Iorque e, João Lourenço dirigiu-se à sede das Nações Unidas, onde se reuniu com o Secretário-Geral, António Guterres.

Ainda ontem, o Presidente João Lourenço trabalhou com a embaixadora dos Estados Unidos da América junto da ONU, Linda Thomas Grenfeeld.

João Lourenço deixou Luanda na segunda-feira, tendo feito uma escala técnica na Ilha do Sal, na viagem para Nova Iorque. No mesmo dia, o Presidente da República manteve um encontro com o Primeiro-Ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva. As históricas relações entre os dois países estiveram no centro do diálogo.

Angola assume a presidência rotativa da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos desde Novembro de 2020.

Em Janeiro e Abril do corrente ano realizaram-se, em Luanda, duas mini-cimeiras, por iniciativa da presidência angolana da CIRGL, eventos a que se seguiram três outras reuniões de ministros dos Negócios Estrangeiros de Angola, Rwanda e da RCA, em Maio e Junho, em Bangui (RCA), visando harmonizar ideias e posições para a implementação de um roteiro que conduza à paz.

Na RCA, as autoridades debatem-se, entre outros grandes desafios, com a presença de forças negativas de várias tendências, ideologias e matrizes, bem como o drama de não poder adquirir armas, devido a um embargo decretado pelo Conselho de Segurança da ONU.

A República Centro Africana acolhe a Missão de Estabilização Multidimensional Integrada das Nações Unidas (MINUSCA), aprovada em 2014.

Nos vários pronunciamentos sobre o assunto, o Presidente João Lourenço tem advogado abertamente o fim do embargo de armas decretado à RCA.

Jornal de Angola

Categories: ANGOLA | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Navegação de artigos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: