#Cuba mais acompanhada enquanto o governo dos #EUA procura asfixiá-la .

Autor: Elson Concepción Pérez | internet@granma.cu

Acrescento e volto a acrescentar, e o número de povos e governos que apoiam Cuba numa altura em que a administração americana e os anexadores em Miami estão a tentar sufocar-nos está a crescer.

Os mais recentes: 184 Estados membros da ONU votaram contra o bloqueio a 23 de Junho e apenas dois, os Estados Unidos e Israel, votaram contra Cuba.

O império optou então por “apertar” o nó à volta do pescoço dos cubanos com um plano para encorajar motins, apelar à desobediência civil e lançar uma campanha mediática caracterizada pelo uso de mentiras, tentando ganhar seguidores dentro e fora do país e até subornar funcionários, chantageando governos, e pagando a terroristas e mercenários para irem para as ruas impor violência e ódio.

Vozes de solidariedade de todo o mundo têm sido acompanhadas pela condenação do plano dos EUA e exigências para que o bloqueio seja levantado.

Do mesmo modo, e em medida crescente, governos amigos como a Rússia, China, Vietname, México, Bolívia, Venezuela, Nicarágua e outros enviaram alimentos, medicamentos e suprimentos médicos vitais para a ilha, face ao ressurgimento da pandemia.

Enquanto outros permanecem em silêncio, o Movimento dos Não-Alinhados condenou fortemente o ataque terrorista com cocktails Molotov contra a embaixada cubana em França, bem como o uso indevido das tecnologias de informação para incitar e cometer actos de terrorismo, apoio pelo qual o membro do Gabinete Político e Ministro dos Negócios Estrangeiros, Bruno Rodríguez Parrilla, expressou a sua gratidão no Twitter.

Caricom, o Grupo Puebla, ALBA, CELAC e líderes políticos latino-americanos também expressaram a sua solidariedade com Cuba e a exigência de que o governo do Presidente Joe Biden elimine, pelo menos, as 243 medidas adicionais ao bloqueio implementadas durante o mandato de Donald Trump.

Uma menção especial para estas manifestações de solidariedade tem de ser feita ao que aconteceu nos próprios Estados Unidos, onde grupos de cubanos e amigos de outros países, unidos no projecto Pontes de Amor, fizeram uma digressão de Miami a Washington, e em frente à Casa Branca ergueram a sua voz e agitaram a bandeira tricolor, exigindo que Cuba fosse respeitada como um país livre e soberano.

Publicado por tudoparaminhacuba

Adiamos nossas vozes hoje e sempre por Cuba. Faz da tua vida sino que toque o sulco, que floresça e frutifique a árvore luminoso da ideia. Levanta a tua voz sobre a voz sem nome dos outros, e faz com que se veja junto ao poeta o homem. Encha todo o teu espírito de lume, procura o empenamento da cume, e se o apoio rugoso do teu bastão, embate algum obstáculo ao teu desejo, ¡ ABANA A ASA DO ATREVIMENTO, PERANTE O ATREVIMENTO DO OBSTÁCULO ! (Palavras Fundamentais, Nicolás Guillen)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: