O CORREIO DE WASHINGTON DESTACOU A NATUREZA AVANÇADA DO CÓDIGO DE FAMÍLIA

#Código #Cuba

O material publicado pelo The Washington Post reconhece a natureza avançada do Código de Família votado em Cuba. Salienta que foi redigido tendo em conta mais de 300 000 sugestões de cidadãos cubanos, que participaram em 79 000 reuniões de bairro. Observa que a nova lei aumentaria os direitos das mulheres, dos idosos e das crianças, e inclui a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, desafiando “uma longa tradição de machismo em Cuba”. (The Washington Post)

A CIA e a opinião pública em Cuba.

#CIA #EstadosUnidos #SubversiónContraCuba #NED #TerrorismoMadeInUSA

La pupila insomne

A guerra dos media contra Cuba, até há pouco tempo, atingiu os corações e as mentes da opinião pública internacional. Teve pouca influência na opinião interna da ilha.

Nos últimos anos, com o desenvolvimento da Internet e das redes sociais, um processo abrandado – a propósito – pelo bloqueio tecnológico de Washington, a situação mudou.

E facilitou que os meios digitais contra-revolucionários, que já existiam, apoiados por subsídios do governo dos EUA, começassem a ter um impacto em certos segmentos da população cubana.

O aperto do bloqueio, mais a falta de rendimentos do turismo devido à pandemia, criaram uma situação dura de escassez em Cuba.

E, neste cenário de oportunidade, a Comunidade de Informações do Governo dos EUA não hesitou. Há um ano, lançou uma gigantesca blitz mediática, tirando partido da estrutura de meios digitais acima referida. E depois veio o 11 de Setembro.

Hoje em dia, no meio de uma crise eléctrica aguda, esta estratégia está a ser mantida. E conseguiu que alguns jovens, esmagados pela escassez, se juntassem ao discurso mais renitente.

Mas, como em qualquer guerra, também há surtos de dignidade. Há uma corrente de mobilização espontânea, a partir de novos formatos, de jovens anti-imperialistas. São os Pañuelos Rojos, Cimarronas, Nuestra América, La Manigua e muitos outros projectos que combinam ciber-activismo e mobilização.

Pronto a fazer tudo para a Revolução. Prontos a lutar em defesa da soberania.

A rede subversiva baseada nos EUA dirige e financia acções terroristas em Cuba.

#SubversiónContraCuba #MafiaCubanoAmericana #TerrorismoMadeInUSA

PorRedacción Razones de Cuba

O que aconteceria se algum país do mundo pagasse para provocar actos de terrorismo e sabotagem nos Estados Unidos? Os seus porta-vozes sairiam imediatamente para impor a sua democracia no cano de uma arma. Mas no caso de Cuba, o seu comportamento é muito diferente.

Aqueles que pagam por desencadear a violência e o caos em Cuba agem impunemente a partir de solo americano. Atribuem fundos substanciais para financiar actos terroristas na sociedade cubana, sem que nenhuma autoridade estrangeira tome posição.

A rede subversiva baseada nos EUA dirige e financia acções terroristas em Cuba.

Os grupos anti-cubanos procuram recrutar pessoas em Cuba para realizar actos terroristas em território nacional, financiados pelos Estados Unidos. Nesta ocasião, revelamos uma ligação contra-revolucionária entre a Nova Nação Cubana em Armas (NNCA) e o “influenciador” Manuel Milanés.

A NNCA tem sido discutida noutras ocasiões na televisão. Os seus principais líderes são Willy González e Kiki Naranjo, ambos residentes nos Estados Unidos. Incitam a uma guerra em território cubano, para a qual reúnem armas e treinam paramilitares no norte.

Neste contexto, surge Amijail Sánchez González, com o falso perfil de Alfredo González, que recruta através de redes sociais aqueles que irão cometer actos de sabotagem em Cuba. Por outro lado, Manuel Milanés Pizoner é classificado como influente nas redes sociais. Espalha notícias falsas e representa mal a realidade cubana. Ele promove a organização contra-revolucionária Cuba First e nos últimos meses tem estado intimamente ligado à ala violenta e terrorista da comunidade cubana nos EUA. Vive em Miami, Florida, desde 2017.

Em resposta a estas orientações, García Ríos lançou cocktails Molotov nos arquivos do Tribunal Municipal do Centro Habana e da Direcção Provincial dos Comités de Defesa da Revolução. Propaganda inimiga? Actos de sabotagem? Actos de terrorismo? Constitucionalmente estabelecidos, de acordo com os procedimentos legais em vigor no país, com todas as garantias regulamentadas, e em nome do povo cubano, os tribunais farão justiça no momento apropriado.

Esta articulação anti-cubana não poupa fundos para acções que destroem a ordem constitucional em Cuba e ameaçam a vida dos habitantes da ilha.

A importância de dizer sim.

#Cuba #DerechosHumanos #Familias

Por Alejandra Brito Blanco

Hoje fui votar muito cedo. As ruas ainda estavam meio vazias. Só conseguia ouvir o rugido de uma máquina de lavar roupa, aproveitando a água que entrava no bairro, ou a conversa de transeuntes espalhados pelas esquinas das ruas. Embora pareça um dia normal, como qualquer outro, não o é.

Foi dito que este é um momento histórico, um dia transcendental, uma transformação que marcará o futuro das novas gerações. É verdade, e ainda estamos a ficar aquém das expectativas. Quando aprovarmos o novo Código de Família – sim, confio no bom senso e na cultura do povo cubano – estaremos a dar mais um passo em direcção à equidade que tanto esperamos. Vamos colocar o nosso país, mais uma vez, na vanguarda do mundo, desta vez no domínio do desenvolvimento social e do reconhecimento dos direitos da família.

Embora haja apoio em várias nações de todo o mundo aos preceitos estabelecidos na proposta legal, esta é a primeira vez que um documento deste tipo foi construído colectivamente e depois submetido a um referendo popular.

Mais de um ano depois, após a elaboração de mais de 25 versões, aqui estamos nós. O dia chegou. Nem mesmo uma tempestade tropical perto da ilha nos poderia manter afastados das urnas.

Vi pessoas a chegar às mesas de voto assim que abriram, com a luz do amanhecer atrás delas. Marquei a minha própria cruz no Sim, passando várias vezes as linhas, como se desse modo pudesse marcar a profecia da vitória no papel.

Estudei o texto com um olhar crítico, documentei-me a mim próprio a fim de o compreender plenamente, e não sinto senão orgulho por ter atingido este nível de compreensão da diversidade social, das múltiplas faces da Cuba de hoje.

Eu acredito em Cuba, em cubanos. Nada a favor das próximas gerações pode ser negado por causa de preconceitos e palavras maliciosas. O amor será a lei.

MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS RUSSO: O OCIDENTE É PARTE DIRECTA DO CONFLITO NA UCRÂNIA.

#Ucrania #ConflictoMilitar #Rusia #Guerra #ONU

O Ministro dos Negócios Estrangeiros russo Sergey Lavrov disse que o Ocidente não pode posicionar-se como uma parte neutra no conflito entre a Rússia e a Ucrânia, mas que o seu envolvimento no mesmo deve ser descrito como directo. Numa conferência de imprensa à margem da 77ª sessão ordinária da Assembleia Geral da ONU, o Ministro dos Negócios Estrangeiros russo afirmou que a Ucrânia é abastecida de armas e de dados de inteligência e de satélite, utilizando cerca de 70 satélites militares e cerca de 200 satélites pertencentes a empresas privadas. Referiu-se também repetidamente ao racismo e discriminação anti-russos prevalecentes na Europa como resultado de campanhas de ódio e difamação dos meios de comunicação social, que acusam constantemente a nação eurasiática de ser a única responsável pelo conflito na Ucrânia.

%d bloggers like this: