Vários Estados votam a favor da proibição da escravatura como castigo para os prisioneiros americanos (mas não todos)

#EstadosUnidos #Elecciones #Política

Embora a escravatura tenha sido abolida no país em 1865, a prática ainda existe no sistema prisional actual, devido a uma emenda.

Nas últimas eleições americanas, os residentes dos estados do Alabama, Tennessee e Vermont (EUA) aprovaram alterações às suas constituições para proibir a escravatura e a servidão involuntária como formas de punição para os prisioneiros.

Devido a uma cláusula escrita na 13ª Emenda à Constituição nacional, que aboliu a escravatura em 1865, a escravatura como forma de punição ainda existe no sistema prisional actual.

Embora a escravatura tenha sido abolida no país em 1865, a prática ainda existe no sistema prisional actual, devido a uma emenda.

O Tennessee aprovou a medida com 79,5%, de acordo com o gabinete do Secretário de Estado. Em Vermont, os votos a favor da alteração atingiram 89,2%, e em Alabama 76,6%.

No Oregon, os votos a favor da iniciativa anti-escravidão atingiram 54,4 %, relata o The New York Times, embora apenas 64 % dos votos tenham sido contados.

Entretanto, na Louisiana, os eleitores rejeitaram a questão conhecida como Emenda 7 para pressionar uma alteração constitucional com 60,9%.

Estas iniciativas não obrigam a mudanças imediatas nas prisões estatais, mas podem convidar a desafios legais sobre a prática de forçar os prisioneiros a trabalhar sob ameaça de sanções ou de perda de privilégios se se recusarem a fazê-lo, relata a AP.

Tirada de Rusia Today.

Falsa liberdade de expressão.

#FalsaLibertadDeExpresión #FidelPorSiempre

PorDomingo Pérez

Ao tratar do tema de hoje, a imagem do Comandante-em-Chefe vem-me inevitavelmente à mente. Em entrevistas com jornalistas americanos, ele sempre levantou a questão da liberdade de expressão. Com a sua habitual indiferença, ele mostrar-lhes-ia que, sob o Socialismo, os cidadãos comuns gozavam de muito mais liberdades, incluindo a liberdade de expressar as suas preocupações, aspirações, preocupações e insatisfações. Estes profissionais da imprensa começariam a fazer-lhe perguntas importantes, e ele repreendia-as, mostrando-lhes que os meios de comunicação social, que eles representavam, “nunca publicariam tudo o que ele expressava nessas entrevistas, mas apenas o conteúdo que lhes fosse conveniente”.

Refiro-me a este tópico porque os odiosos estão a celebrar, uma vez que o Facebook, como o Twitter faz frequentemente, cancelou as contas de vários sites cubanos naquela plataforma digital, sob pretextos imorais e arbitrários.

Que direito, quanto mais moral, tem o governo dos EUA, mascarado nestas plataformas digitais supostamente “independentes”, de encerrar estas contas se, aberta e deliberadamente, centenas de sites, páginas, meios digitais, amplificados por milhares de perfis falsos, difundem o ódio e o terror por todo o mundo, distorcem a realidade cubana e manipulam a opinião pública internacional? Estes relatos gozam de tantas liberdades e protecção governamental que apelam a manifestações, actos de vandalismo e acções terroristas a partir do território americano.

Ah, se quer dizer que os meios de comunicação “castigados” são responsáveis, através da verdade que difundem, por confrontar e destruir os seus planos divisórios, com a colaboração do povo, especialmente das centenas de milhares de cibernautas revolucionários que se juntam a esta nova luta todos os dias, então dizemos-lhe que eles têm toda a razão.

O que eles não podem fazer é continuar a ser tão hipócritas a ponto de se vangloriarem incessantemente da falsa liberdade de expressão que eles próprios mancham. Asseguro-vos que, por cada conta encerrada, milhares se erguerão em defesa da nossa verdade.

Associação de antigos estudantes angolanos em Cuba (Caimaneros)

#Caimaneros #Angola #Cuba #PorLaFamiliaCubana #CubaEsAmor #EstamosJuntos

A delegação de Caimaneros em visita a Cuba prestou hoje homenagem no cemitério de Colón aos combatentes que lutaram pela independência de Angola.
Planeiam encontrar-se com os directores do ICAP e outras instituições para explorar novas áreas de cooperação.

#Caimaneros

#EstamosJuntos

#CubaNoEstaSola

Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano: A retomada dos serviços de imigração dos EUA em Havana seria um passo na direcção certa.

#Cuba #Minrex #EEUUIncumpleLeyesMigratorias #CubaPorUnaMigracionOrdenada

O Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano Bruno Rodríguez Parrilla disse sexta-feira na sua conta do Twitter que o recomeço numa data não especificada e de forma limitada dos serviços de imigração na embaixada dos EUA em Havana “será, quando isso acontecer, um passo na direcção certa”.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano Bruno Rodríguez Parrilla. Foto: Arquivo.

O chefe da diplomacia cubana recordou que “os serviços de migração de Washington em Havana foram encerrados em 2017, como primeiro acto da política de hostilidade do governo Trump”.

Do mesmo modo, Rodríguez Parrilla salientou que essa decisão unilateral dos Estados Unidos se baseava em acusações infundadas de que os diplomatas americanos tinham sido atacados em Cuba.

“As consequências têm sido muito prejudiciais para as famílias cubanas e para as relações entre Cuba e os Estados Unidos em múltiplas esferas”, salientou o ministro dos Negócios Estrangeiros sobre a rede social.

Esta quinta-feira, a embaixada dos EUA em Cuba anunciou que começará a emitir vistos de forma limitada e gradual, após ter sido fechada durante mais de quatro anos, na sequência da retirada da maior parte do pessoal diplomático em Havana.

Angola reforça relações bilaterais com a Sérvia.

#Angola #Sérvia #Política #Economía

JA Online

O secretário de Estado para a Cooperação Internacional e Comunidades Angolanas do Ministério das Relações Exteriores, Custódio Vieira Lopes, recebeu, esta quarta-feira, em Luanda, o embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Sérvia em Angola, Milos Perisic, com quem abordou o estado das relações bilaterais.

© Fotografia por: Cedida

De acordo com uma nota de imprensa enviada hoje ao JA Online, o encontro de cortesia entre as duas individualidades promoveu uma reflexão sobre o aprofundamento das relações político-diplomáticas, económicas, sociais e culturais entre os dois países.

Na ocasião, o diplomata sérvio entregou uma mensagem do Ministro dos Negócios Estrangeiros do seu país, Ivica Dacic, dirigida ao chefe da diplomacia angolana, Téte António.

Angola e a Sérvia têm relações diplomáticas desde 1975, e apoiam-se mutuamente nas relações bilaterais e multilaterais.

28 toneladas de alimentos e material médico chegam da Associação de antigos alunos de #Angola em #Cuba.

#Solidaridad #Cuba #Angola #CubaNoestaSola #AbajoelBloqueo #Salud #HuracánIan

O presidente da Associação dos antigos estudantes angolanos em Cuba (os Caimaneros), Agostinho Narciso, anunciou hoje o envio de doações para as vítimas do Furacão Ian na nação das Caraíbas, como parte da ajuda prestada a Cuba, movimentos de solidariedade e governos em resposta aos efeitos do Furacão Ian. A carga excede 28 toneladas de alimentos, material médico e outros produtos.

Em declarações à agência noticiosa angolana (Angop), o activista informou que o voo humanitário partiu com 70 toneladas de bens de primeira necessidade, dos cerca de duas mil recolhidos pelos Caimaneros nas 18 províncias do país.

Os produtos são o resultado de uma campanha nacional de solidariedade que teve lugar de 12 a 28 de Outubro, disse Narciso, que confirmou a partida nesta sexta-feira de um primeiro carregamento de arroz, massa, farinha de milho, sabão, açúcar, feijão, puré de tomate, material de higiene, água, medicamentos e roupa.

Segundo ele, os próximos dois voos partirão no domingo e segunda-feira e outros serão agendados, uma vez que as doações de diferentes províncias tenham sido recolhidas.

Angola faz balanço positivo na COP27.

#Angola #Egipto #Política

JA Online

A Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, considerou positiva, esta quarta-feira, a participação de Angola na COP27, no Egipto, na qual transmitiu a visão do país sobre os grandes desafios relacionados com as alterações climáticas.

© Fotografia por: João Gomes

“Tivemos a nossa participação directa na plenária da COP27, onde fizemos vincar as nossas ideias e posicionamento quanto aos grandes desafios sobre as alterações climáticas”, sublinhou Esperança da Costa para quem o país tem ainda muito caminho por fazer nesta matéria. 

Em declarações à imprensa, a Vice-Presidente da República disse que Angola está a preparar todas as condições necessárias, no quadro de uma agenda de recuperação que obriga o país a rever as estratégias para garantir o seu desenvolvimento sustentável. 

Denunciado novo caso de tráfico de pessoas em Cuba.

#Cuba #PorUnaMigraciónSegura #MejosSinBloqueo #PorLaFamiliaCubana #CubaPorLaVida

Por Redacción Razones de Cuba

As Nações Unidas definem o contrabando de migrantes como “a obtenção, directa ou indirecta, de um benefício financeiro ou outro benefício material, da entrada ilegal de uma pessoa num Estado Parte do qual a pessoa não é nacional ou residente permanente”.

Tal evento teve lugar no domingo passado 30 de Outubro na baía de Nazabal, Encrucijada, Villa Clara. Nesse dia, uma unidade de superfície das Tropas da Guarda de Fronteira resgatou 26 pessoas a bordo de uma lancha com registo americano. A embarcação naval estava à deriva. A bordo estavam 4 menores, incluindo uma rapariga com sintomas agudos de desidratação.

No domingo passado, 30 de Outubro, teve lugar outro infeliz acontecimento relacionado com o tráfico de pessoas de Cuba para os Estados Unidos.

O barqueiro que abandonou o barco, Rafael López Morales, é um infractor reincidente neste tipo de crime. Ele até contrabandeou um fugitivo da justiça para fora do país.

O actual Código Penal estabelece penas entre 7 e 15 anos para o crime de tráfico de pessoas, que se aplica a qualquer pessoa que “sem estar legalmente autorizada, com fins lucrativos, organiza, facilita, incita ou promove a entrada ou saída de pessoas do território nacional, com o objectivo de emigrar para outro país”.

Para aqueles que lucram à custa de pôr em risco a vida de crianças e adultos, as partidas ilegais são um negócio lucrativo, também associado à circulação de drogas e armas. Esta nunca será uma via apropriada. O elevado número de vidas perdidas no mar é a prova disso.

O principal culpado por estes infelizes acontecimentos continua a ser o governo dos EUA, que mantém uma política hostil em relação à maior das Antilhas. A Lei de Ajuste Cubano funciona como uma engrenagem fundamental na roda destas organizações criminosas, onde o dinheiro, e não a vida, terá sempre a última palavra.

As eleições #americanas e o “milagre” americano de #MarcoRubio.

#EleccionesPresidenciales #Miami #Florida #MafiaCubanoAmericana

O “ninguém e pequeno” Marco Rubio, como o seu actual protector, Donald Trump, uma vez chamou-o, conseguiu vencer o Democrata Val Demings pelo lugar que estavam a disputar nas eleições intercalares que terminaram na terça-feira 8 de Novembro.

Num discurso proferido em Miami após ter tomado conhecimento da vitória perante os seus apoiantes do Partido Republicano, num tom eufórico, o agora senador do terceiro mandato disse estar empenhado em “trabalhar para manter a liderança global da América”.

“O meu compromisso para com o Senado com o Partido Republicano é pôr o bom senso em primeiro lugar e trabalhar para que os nossos filhos herdem o maior país do mundo”, disse Rubio num tom vencedor, segundo a agência noticiosa EFE.

Para justificar a grandeza americana, Rubio recorreu novamente à história da sua família.

Os Estados Unidos, disse ele, é o maior país que dá mais oportunidades às pessoas de todo o mundo, prova disso é que os seus pais eram trabalhadores modestos e ele conseguiu estudar direito e tornar-se, num terceiro mandato de 6 anos, um senador do seu país.

No entanto, foi rápido a contradizer-se quando, referindo-se à política de imigração democrática, afirmou que “nenhum país se pode dar ao luxo de ter 6.000 pessoas a atravessar as suas fronteiras todos os dias”.

“Os Democratas só querem que tenhamos compaixão pelas pessoas – imigrantes – que vêm de todo o mundo”. Por outras palavras, segundo o senador reeleito, “o maior país que dá mais oportunidades às pessoas de todo o mundo” não é mais do que um mero slogan publicitário.

Isto é evidenciado pelo grande paradoxo de que apesar de ser a nação mais rica do mundo, os Estados Unidos têm algumas das piores taxas de pobreza entre a maioria dos países desenvolvidos, o que significa que quase 40 milhões de americanos vivem abaixo do limiar oficial da pobreza.

E não é um problema recente associado a um fraco desempenho democrático na sequência de uma pandemia global e de uma guerra na Europa. O problema sistémico que colapsa o slogan de propaganda da “terra de oportunidades” remonta a muito antes de 1964, quando o então Presidente Lyndon B. Johnson declarou uma “guerra incondicional à pobreza”.

Contudo, durante o seu discurso, o senador floridiano não hesitou em afirmar que: “O nosso trabalho é defender os direitos da igualdade da América”, e assegurar que “a história da América inspira o mundo”.

Quando se trata de desigualdade, o único exemplo de que os Estados Unidos servem de paradigma para o mundo é que é o país onde a desigualdade de rendimento e riqueza é maior do que em qualquer outro país desenvolvido.

Marco Rubio, em vez de ser senador, deveria concorrer a uma cadeira de professor na Universidade Internacional da Florida para transmitir às novas gerações a experiência de como um filho de cubanos humildes, que emigrou para os Estados Unidos em 1956, conseguiu renovar o seu mandato no Senado pela terceira vez.

Como ele disse no seu discurso de celebração: “Os meus pais trabalhavam num hotel e a minha mãe trabalhava como faxineira, o que não é mau, mas o meu caso de superação é a mesma história dos Estados Unidos”.

A história americana do senador não inclui, evidentemente, a de Orlando Cicilia, marido de Barbara, sua irmã mais velha, que foi preso por tráfico de droga quando Marco Rubio tinha 16 anos de idade.

%d bloggers gostam disto: