Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON

ONU pede para quebrar círculos viciosos de guerras, clima e pobreza

O Secretário Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, sublinhou nesta terça-feira a urgência de romper os “círculos viciosos que fazem as guerras perpetuarem, permitindo que as mudanças climáticas continuem avançando e não deixando de lado o pobreza para milhões de pessoas ”.

Durante uma conferência de imprensa, ele reiterou que essas são as prioridades da ONU para este 2020, quando a organização celebra seu 75º aniversário, e relatou os planos da organização internacional para este ano.

Guterres acredita que esses círculos viciosos são problemas que definem o mundo hoje e falou da necessidade de os líderes ouvirem os cidadãos e oferecerem respostas efetivas.

Respecto a los conflictos bélicos, dijo que las tensiones eran altas a finales de 2019, pero “estábamos avanzando en la dirección adecuada en un número de crisis. (…) Todo eso ha cambiado”.

En el caso de Siria, insistió en la necesidad de cesar las hostilidades en la provincia de Idlib, actual objetivo de una ofensiva del Gobierno sirio contra el terrorismo.

Además, se refirió a la decepción que le produce la evolución del tema Libia desde la conferencia internacional celebrada en Berlín (Alemania) el pasado 12 de enero, ya que la tregua pactada allí duró apenas unos pocos días, y señaló que parece que “todos los compromisos que se hicieron fueron sin intención de respetarlos”.

Asimismo, habló de la crisis climática que vive el mundo en estos momentos, destacando que el calentamiento de los océanos, la desaparición de capas de hielo, el aumento del nivel del mar, las precipitaciones extremas o los incendios forestales; por lo que instó a mantener la presión “para romper el círculo vicioso que está llevando tanto a la humanidad como a la naturaleza a un punto de no retorno”.

Sobre la desigualdad y la pobreza, precisó que es el otro gran pilar en el que trabajará la ONU, en pos de impulsar una “globalización justa que no deje a nadie atrás”.

Categories: #ONU, 29 de maio Dia Internacional da ONU, A força-tarefa e a guerra na internet contra Cuba, A guerra dos Estados Unidos, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, EUA contra a Venezuela na ONU, guerra, GUERRA FRIA, Guerra sem Fronteiras, ONU, ONU continuará trabalhando com a Venezuela, ONU-CUBA, Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , | Deixe um comentário

A ONU e a guerra civil na Líbia

Por:TeleSUR

“Temos um risco claro de aumentar a tensão na região. É hora de tomar medidas imediatas e decisivas para evitar uma guerra civil em larga escala”, afirmou o diplomata.

Guterres disse que a Líbia está envolvida em um conflito profundo e destrutivo, que envolve um número crescente de atores externos e alertou sobre o risco de um “pesadelo humanitário” e que o país está dividido para sempre.

Líderes de los países involucrados en el conflicto libio se reúnen este domingo en una conferencia con el objetivo de intentar construir un proceso de paz.

Ele também se referiu aos migrantes e refugiados, que “continuam sofrendo em condições terríveis” e lembrou que, durante o conflito, mais de 170.000 pessoas foram forçadas a deixar suas casas, além do fechamento de mais de 220 escolas em Tripoli (capital), privou 116.000 crianças de estudar.

“Para os vizinhos mais próximos da Líbia, em particular o sul do Mediterrâneo e a região do Sahel, as consequências são óbvias e tangíveis: aumento do terrorismo, tráfico de pessoas, tráfico de drogas e armas”, alertou Guterres.

Líderes dos principais países envolvidos no conflito líbio iniciaram hoje uma conferência internacional cujo objetivo é tentar construir um processo de paz e impedir que a guerra civil leve à “segunda Síria”.

Entre os chefes de Estado e de Governo convidados pela anfitriã, a chanceler federal alemã Angela Merkel é o presidente russo Vladimir Putin, o recep turco Tayyip Erdogan; e o francês Emmanuel Macron, assim como o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.

Funcionários da Itália, Emirados Árabes Unidos, Turquia, Egito, Argélia e República do Congo também compareceram, além de várias organizações internacionais: União Africana, Liga Árabe e, da União Européia, seu alto representante para Política Externa, Josep Borrel, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Os líderes dos lados rivais da Líbia, o chefe do Governo da Unidade Nacional, Fayez Sarraj, reconhecido pela ONU e o líder militar do país de Jalifa Haftar, também apareceram, mas não se sentam à mesma mesa.

Segundo a ONU, o esboço do comunicado final inclui seis seções, incluindo as relativas à cessação das hostilidades, a observância do embargo de armas e a reforma do setor de segurança na Líbia. A conferência deve levar a um armistício oficial.

A violência sem fim na Líbia se alimenta de intenções estrangeiras em torno de suas grandes reservas de petróleo, rivalidades políticas regionais e jogos de influência.

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, CIA Mike Pompeo, FORA TRUMP, La Unión Europea se posiciona contra el bloqueo, ONU, Pompeo,, Putin, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric, secretario de Estado, Michael Pompeo, secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo,, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Union Africana, UNION EUROPEA, vladimir putin | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Guaidó chega inesperadamente na Colômbia e se encontrará com Mike Pompeo

O deputado venezuelano da oposição, recebido pelo presidente colombiano Iván Duque, participa na segunda-feira da III Cúpula Hemisférica de Combate ao Terrorismo, em Bogotá.

Vice-venezuelano Juan Guaidó com o presidente da Colômbia, Iván Duque, em Bogotá, Colômbia.
O vice da oposição venezuelana Juan Guaidó participa na segunda-feira, juntamente com o presidente da Colômbia, Iván Duque, e o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em uma homenagem oficial feita a estudantes de uma escola de cadetes na Colômbia que morreram. após um ataque de um ano atrás e em uma cúpula interministerial contra o terrorismo.

Guaidó, que está na Colômbia, participa da III Cúpula Hemisférica de Combate ao Terrorismo, da qual Pompeo também participa. Anteriormente, ele homenageou os alunos da Escola de Cadetes da Polícia Geral de Santander, na capital colombiana, que morreram no ataque em 17 de janeiro de 2019 e que é a sede dessa reunião interministerial.

Nesta reunião, onde participam os ministros das Relações Exteriores de 25 países, eles abordarão questões como cooperação internacional na luta contra o terrorismo e “a transição para eleições livres na Venezuela”, disse Duque.

A esse respeito, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, escreveu em seu relato de Tuiter que Pompeo “tem dificuldade em entender que, como marionetista, ele e seu trabalho foram um fracasso monumental na Venezuela”.

Chegada surpresa
No domingo passado, um tweet do deputado da oposição venezuelana, onde informou que havia chegado ao país vizinho, acabou com as especulações sobre uma viagem que não havia sido anunciada.

“Já na Colômbia, grato ao presidente Iván Duque por seu apoio à luta do povo venezuelano”, escreveu o parlamentar na manhã de domingo, pesando cerca de sete investigações abertas pelo Ministério Público e uma ordem para proibir a saída do país. emitida pelo Supremo Tribunal de Justiça (TSJ).

Esta é a segunda viagem à Colômbia, na fronteira com a Venezuela, depois que o deputado da oposição assumiu o cargo de “presidente encarregado” há um ano.

Como foi recebido?
Na tarde de domingo, o presidente colombiano informou em sua conta do Twitter que havia realizado uma reunião de trabalho “muito produtiva” com o deputado, que havia compartilhado “avanços na atenção aos migrantes sediados na Colômbia” e que ambos destacavam “o importância de restaurar a democracia no país vizinho “.

Em uma série de imagens compartilhadas pelo presidente colombiano, é evidente que o deputado venezuelano da oposição foi recebido com honras militares no país vizinho.

Bogotá apoiou Guaidó em sua autoproclamação e desconhece o presidente venezuelano Nicolás Maduro, que ele considera ilegítimo e ditador.

Queixa de Wilfredo Cañizares, diretor da Fundação Progresar, no Norte de Santander, com imagens do deputado junto com membros da organização criminosa “Los Rastrojos”, considerado um dos mais perigosos da Colômbia

Após a última visita à Colômbia, foi revelado um escândalo de corrupção, revelado pela publicação digital PanAm Post, que alertou em uma investigação jornalística sobre a suposta apropriação de fundos para “ajuda humanitária” pelos colaboradores do deputado em Cuba. esse país Os promotores venezuelano e colombiano abriram investigações.

Escalada de tensão
A tensão entre os dois países atingiu seu ponto mais alto quando Duque recebeu o deputado da oposição em Cúcuta para realizar a tentativa fracassada de obter “ajuda humanitária” dos EUA em 23 de fevereiro.

Um dia antes da realização de um concerto na fronteira, organizado pelo bilionário Richard Branson, que supostamente arrecadaria dinheiro para a população venezuelana mais desassistida, sem ainda informar sobre o destino dos fundos.

Anteriormente, o governo venezuelano havia ordenado o fechamento de sua fronteira diante das “ameaças graves e ilegais” do governo colombiano, contra “a paz e a soberania da Venezuela”, disse Maduro na época.

Antes da chegada de Guaidó, Duque e seu então ministro das Relações Exteriores, Carlos Holmes Trujillo, haviam feito repetidas ligações às Forças Armadas Bolivarianas da Venezuela (FANB) para permitir a entrada de “ajuda humanitária” e ignorar Maduro e treinar. parte da “transição”.

As diferenças entre os dois governos se tornaram intransponíveis após o fracassado ataque contra Maduro em agosto de 2018. Caracas disse que Bogotá havia participado e treinado mercenários em seu país, com apoio da oposição venezuelana, para realizar ações desestabilizadoras contra o governo venezuelano.

Por seu lado, a Casa de Nariño responsabilizou Miraflores por receber membros de grupos armados colombianos em seu território, por ser a causa da migração de venezuelanos para o país vizinho e por ser um fator desestabilizador da região.

O deputado da oposição deve se reunir nesta quarta-feira em Bruxelas (Bélgica) com o alto representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, Josep Borrell, e depois participar do Fórum Econômico Mundial em Davos (Suíça).

Categories: # Venezuela, #América Latina, #Nicarágua, #Bolívia, #Venezuela, #Cuba, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #COLOMBIA#MéxicoCarlos MesaComandante Che GuevaraCompañía Minera Huanchaca, #Colombia, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Guerrilla, Paz, #Venezuela, #Donald Trump, #Estados Unidos, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #Nicolás Maduro, #Nicolás Maduro Moros, #Trump, @Trump, agressão internacional contra a Venezuela,, Andrés Manuel López Obrador, Bolivia, estados unidos, Evo Morales, Grupo de Lima, Luis Almagro, Mexico, Nicolás Maduro, Red Europea de Solidaridad con la Revolución Bolivariana, venezuela, antilatinoamericana agenda geopolítica belicista e Donad Trump alinhados, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, Bruno Rodríguez Parrilla, Colombia, Cuba, Detenciones, Diálogos de Paz, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Iván Duque Márquez, Política, Caracas, #Estados Unidos, Golpe de Estado, #Mike Pence, Militar, #Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, CIA Mike Pompeo, Colômbia, COLOMBIA ACUERDO DE PAZ, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Marco Rubio, Mario Díaz-Balart, Relaciones bilaterales., Donald Trump, Donald Trump liderou um golpe de estado na nação bolivariana, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, Estados Unidos Venezuela, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Estados Unidos, Nicolás Maduro Moros, Política, Rússia, Sociedade, Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, fronteira com a Colômbia., governo de transição na Venezuela, Guaidó nomeia "embaixadores" ilegais, Guaidó, um "presidente" sem território, Pompeo,, promovendo a autoproclamação do deputado Juan Guaidó como "presidente encarregado, relações bilaterais, o governo Donald Trump, secretario de Estado, Michael Pompeo, secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo,, Tiene Colombia moral para enjuiciar a Venezuela, Trump Google, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Venezuela Cancilleria Comunicado EE.UU. Gobierno Titere, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Discurso de Che Guevara antes da ONU permanecer em vigor após 55 anos

O grito que surgiu naquele dia ficou conhecido em todo o mundo e tem sido um dos slogans mais repetidos pelos revolucionários em qualquer galeria.Pátria ou Morte! A frase que representa dar tudo pela liberdade foi o fim do discurso histórico de Ernesto “Che” Guevara em 11 de dezembro de 1964, na sede das Nações Unidas (ONU) em Nova York.

55 anos após seu discurso na ONU, sua visão da nova América está em vigor, incorporada na decisão da luta dos povos que paralisa a mão armada do invasor. “Porque esta grande humanidade disse” Basta! “E começou. E sua marcha de gigantes não vai mais parar até que ele conquiste a verdadeira independência pela qual eles já morreram inutilmente mais de uma vez … ”

 

Categories: "Comandante Che Guevara", #CIA CONTRA EL CHE, #ONU, 29 de maio Dia Internacional da ONU, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, ernesto che guevara, EUA contra a Venezuela na ONU, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, ONU continuará trabalhando com a Venezuela, ONU-CUBA, Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Investigam denúncias contra candidatos nas eleições colombianas

En las próximas elecciones, se elegirán los cargos de gobernadores para los 32 departamentos, diputados de las Asambleas Departamentales, alcaldes de 1.101 municipios, concejales municipales y ediles de las Juntas Administradoras Locales del territorio nacional.

As autoridades colombianas investigam corrupção e parapolítica, relacionadas a um grande número de candidatos a cargos regionais nas próximas eleições.

No domingo, 27 de outubro, os colombianos são convocados para votar entre mais de 100.000 candidatos a cargos regionais. No entanto, esse número é muito instável, devido às constantes reclamações dos cidadãos em relação aos candidatos, que causam sua desqualificação.

O presidente do Conselho Nacional Eleitoral, Hernán Penagos, disse quarta-feira à mídia local que cerca de 1.500 candidatos foram revogados. Para ele, a principal responsabilidade por esses eventos são os partidos políticos.

“Os partidos não foram criteriosos. Se os partidos tivessem analisado o currículo dos candidatos, não teriam dado garantias a mais de 700 candidatos que claramente tinham sanções penais, disciplinares e fiscais ou outros 800 que estão desativados para atuar como funcionários. público ou estado “.

Ver imagen en Twitter

Candidatos corrompidos

Por seu lado, a Fundação para a Paz e Reconciliação (Peers) apresentou um relatório com uma lista de 98 candidatos a prefeitos e governadores, questionados por corrupção, vínculos com grupos ilegais e por manter relações diretas ou indiretas com parapolítica.

Embora a organização reconheça que não é uma investigação exaustiva, 236 candidatos a governo e prefeituras foram monitorados em 27 departamentos. Dos 98 indicados, 53 são por corrupção.

“A presença de 98 questionados à primeira vista dá conta da impunidade judicial, política e social que existe em nosso país. Muitos dos questionados estão nas mãos da justiça ou nos olhos da opinião pública e agora se apresentam, em voz alta, aos escritórios públicos de suas regiões ”, refletiu o relatório.

Da mesma forma, é um escândalo que garante partidos políticos a milhares de candidatos, por exemplo, a Aliança Democrática Afro-Colombiana (ADA), em apenas três meses de existência, endossou 3.500 candidatos. Muitos candidatos questionados também se voltaram para empresas e coalizões para se inscrever e participar do concurso eleitoral.

Quanto à dupla militância, Penagos opinou que isso é uma contradição à constituição política e solicitou que a dupla militância cessasse e que os candidatos militassem por um único partido.

“Por um lado, a constituição diz que não pode haver dupla militância e que um candidato deve apoiar outro candidato da mesma comunidade, mas, por outro lado, a mesma constituição permite que um candidato se registre em uma coalizão em coalizão com outros partidos com candidatos”. mesmo com oito e dez garantias “, afirmou o funcionário.

A Missão de Observação Eleitoral (MOE) também se preocupa, pois 91,6% dos candidatos não registraram suas receitas ou despesas no aplicativo Contas da Claras. Esse número equivale a 88.627 candidatos ao Conselho, 12.213 para os Conselhos Administrativos Locais (JAL), 3.935 para o Prefeito, 3.054 para a Assembléia e 64 candidatos para a Governança.

Queixa do cidadão
Recentemente, a Unidade de Recepção Imediata por Transparência Eleitoral (URIEL) informou ter recebido um total de 4.616 denúncias por crimes eleitorais, nas quais o departamento de Antioquia destacou com o maior número de denúncias (524), seguido por Cundinamarca (485) , Santander (311), Boyacá (279) e Valle del Cauca (277).

Por seu lado, Bogotá, com 263 reclamações, lidera a lista na seção de cidades. Esses números aumentaram 658 reclamações apenas na semana de 11 a 18 de outubro.

Neste dia, a definição de reclamações contra candidaturas continua onde é necessário revogá-las. Portanto, espera-se que, antes de domingo, o número de candidatos nessas eleições regionais diminua ainda mais.

Categories: #COLOMBIA#MéxicoCarlos MesaComandante Che GuevaraCompañía Minera Huanchaca, #Colombia, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Guerrilla, Paz, #Venezuela, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

O nascimento da ONU e seu papel hoje

Buscando a paz, a erradicação da fome e da pobreza são algumas das funções da mais importante entidade internacional.

Resultado de imagem para imagenes de la onu

Em 26 de junho de 1945, foi assinada a Carta das Nações Unidas, com a qual a agência nasceu após a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de ter um mecanismo para promover a paz.

Já em 1919 eles haviam ensaiado com a Liga das Nações, concebida durante a Primeira Guerra Mundial. Foi o precursor do que atualmente é conhecido como Organização das Nações Unidas (ONU).

Declaração das Nações Unidas, em 1942, assinada por vários países unidos contra Hitler. Foto: ONU.
As Nações Unidas começaram a existir oficialmente em 24 de outubro de 1945, depois que a Carta foi ratificada pela China, França, União Soviética, Reino Unido, Estados Unidos e muitos outros signatários.

O organismo, composto por países independentes, tem como principais funções promover relações amistosas entre as nações; colaborar para acabar com a pobreza, a fome, o analfabetismo, entre outros.

Manter a paz e a segurança internacionais é o núcleo da ONU, que tem mais de 190 estados membros, que votam e deliberam nas diferentes instâncias estabelecidas para resolver conflitos ou desacordos.

Que papel você desempenha hoje?
A ONU, atualmente liderada por António Guterres, concentra seu trabalho na promoção do diálogo e da não-violência no planeta.

No caso do Oriente Médio, onde a tensão levou a grandes conflitos de guerra, a organização desempenha um papel ativo na prevenção de novas escaladas.

Por exemplo, na Síria, o enviado especial da ONU, Staffan de Mistura, desenvolve uma atividade constante a favor da cessação da guerra, desencadeada em 2011. Sob seus auspícios, em Genebra, as partes em disputa dialogam para obter uma solução.

Categories: #ONU, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, EUA contra a Venezuela na ONU, ONU continuará trabalhando com a Venezuela, ONU-CUBA, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

ONU pede a Ivan Duque que responda aos assassinatos de líderes sociais

O representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos na Colômbia, Alberto Brunori, pediu neste domingo ao presidente da nação sul-americana, Ivan Duque, que responda com urgência ao aumento dos assassinatos de líderes sociais.

O cientista político italiano se referiu nesta capital à escalada de crimes contra defensores dos direitos humanos e reivindicadores de terras em regiões como o departamento de Cauca, no sudoeste da Colômbia.

Nos poucos dias de 2019 há muitos mortos e a maioria na região de Cauca, ressaltou o representante das Nações Unidas em referência aos sete líderes mortos na primeira semana do ano.

Brunori aplaudiu a reunião do governo na última sexta-feira, na qual o Plano de Ação foi avaliado, uma estratégia lançada para combater a violência social na Colômbia.

No entanto, ele considerou que as medidas devem ser aceleradas para garantir um sistema de proteção eficaz para os líderes sociais.

Segundo a Ouvidoria, desde a assinatura do Acordo de Paz há dois anos, 358 colombianos foram mortos por causa de sua posição política ou ligados a tarefas de demanda social.

Organizações de direitos humanos estimam que esse número seja ainda maior e excede 400 vítimas, cerca de uma centena delas ex-combatentes das antigas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo.

No dia anterior, além disso, o Procurador Geral da Nação, Néstor Martínez, reconheceu pela primeira vez que há um padrão de assassinato sistemático de líderes sociais na Colômbia.

(Com informações do PL)

Categories: Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, Uncategorized | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: