Nova caravana internacional contra o bloqueio dos EUA a Cuba.

#CubaPorLaPaz #CubaPorLaVida #PuentesDeAmor

Por Redacción Razones de Cuba

Num novo apelo, o activista Carlos Lazo, promotor da Puentes de Amor, disse que esta mobilização terá lugar no próximo domingo e será um grito internacional para pedir ao Presidente dos EUA Joe Biden que ponha fim às sanções que castigam a ilha das Caraíbas.

“Apelamos a todas as pessoas de boa vontade do mundo para que organizem eventos e caravanas apelando ao fim das sanções que punem as famílias cubanas”, disse Lazo ao Prensa Latina.

O activista disse que no próximo domingo “mais uma vez levantaremos a nossa voz pelo povo cubano, para que Biden ponha fim ao cerco económico que tem sobre Cuba e que castiga e mata famílias”.

Lazo também apelou aos meios de comunicação social para quebrar o outro bloqueio existente, o bloqueio de informação que silencia este tipo de iniciativa, e apelou aos homens e mulheres de boa vontade de todo o mundo que têm vindo a apelar ao fim deste cerco unilateral imposto há mais de seis décadas para se juntarem à caravana. Anunciou também que várias cidades dos Estados Unidos como Miami, Nova Iorque e Los Angeles já confirmaram o seu apoio, e que haverá também réplicas da mobilização no Canadá, vários países europeus e latino-americanos.

No último fim-de-semana de cada mês, o movimento Pontes de Amor realiza esta acção para exigir que o governo de Joe Biden elimine todas as sanções contra Cuba e elimine o bloqueio imposto por sucessivos governos na Casa Branca, sejam democratas ou republicanos.

Desde que tomou posse, Biden prometeu inverter as políticas falhadas em relação à ilha do seu antecessor, Donald Trump (2017-2021), que durante o seu mandato apertou o cerco unilateral com mais de 240 medidas que ainda estão em vigor.

Bom chivatazo de Milanés Mau discurso de Biden.

#InjerenciaDeEEUU #ONU #DerechosHumanos #ManipulaciónMediática #RedesSociales

Tentativas de manipulação do Código de Família em Cuba são denunciadas.

#CodigoSi #Cuba #SubversiónMedática #EstadisUnidos #MafiaCubanoAmericana

Por Redacción Razones de Cuba

O presidente da Casa de las Americas de Cuba, Abel Prieto, denunciou hoje as tentativas de manipulação do projecto de Código de Famílias, cujo referendo nacional se realizará a 25 de Setembro.

“Os obscurantistas estão a tentar confundir as pessoas mal informadas. Eles usam falsos princípios morais contra um Código baseado no respeito, amor e plena dignidade do ser humano”, escreveu o intelectual cubano na sua conta do Twitter.

Imagem de Razones de Cuba

Não obstante, disse que nesse dia a população da ilha das Caraíbas votará por uma sociedade melhor, mais solidária e mais inclusiva.

O novo Código de Família procura proteger os sectores vulneráveis da sociedade, reforça o poder das pessoas para decidir se querem ou não casar, ou se querem ou não formar uma união de facto, hetero ou homo-afectiva.

Também aborda a discriminação e a violência doméstica, reconhece os direitos dos idosos e está de acordo com os compromissos internacionais de Cuba nestas áreas.

De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral, o referendo popular sobre a nova legislação terá lugar nas missões de Cuba no estrangeiro no domingo 18, enquanto que na ilha será realizado no dia 25, para o qual as mesas de voto abrirão as suas portas das 07:00 horas locais até às 18:00 horas.

Tirada de Cuba Sí

A USAID financia novo ataque à colaboração médica cubana.

#MédicosCubanos #ManipulaciónMediática #MafiaCubanoAmericana #USAID #NED #CubaPorLaSalud #CubaPorLaPaz

Por Redacción Razones de Cuba

Os inimigos da Revolução não cessam nos seus esforços para demerir as mais altas realizações do processo de emancipação. Isto é demonstrado pelas provas apresentadas pelo analista mexicano Katu Arkonada na sua conta do Twitter, sobre um novo episódio na campanha contra a colaboração internacionalista de médicos das Grandes Antilhas.

Desta vez, a tentativa anti-cubana está centrada no senador mexicano Julen Rentería del Río, membro do Partido de Acção Nacional. Com a ajuda da Agência para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e da corrente reaccionária em Miami, Rentería está a atacar a colaboração médica utilizando duas linhas de mensagem principais. Segundo o membro do Conselho de Coordenação Política do Senado da República, a presença dos especialistas “não é necessária” e à chegada ao seu país, eles seriam enviados para zonas de conflito.

Imagen de Razones de Cuba

Ambas as afirmações são falsas. Procuram reforçar a campanha do governo dos EUA e da máfia de Miami para prejudicar a imagem da colaboração internacionalista cubana, numa vulgar tentativa de a associar ao tráfico de seres humanos.

Quem é Julen Rementería?

Este personagem já tinha tido contacto com os interesses da máfia de Miami e do governo dos EUA em 2020, quando denunciou a alegada contratação ilegal de uma brigada de pessoal médico cubano que chegou à nação vizinha para ajudar no confronto com o Covid 19. Utilizou documentos falsificados para apoiar as suas declarações, um sinal claro dos negócios obscuros e da falta de credibilidade desta figura política.

O senador Julen Rentería del Río lidera nova tentativa de campanha contra Cuba

Rementería tem ligações directas com o terrorista Orlando Gutiérrez Boronat, líder do Directorio Democrático. Esta organização desempenhou um papel importante no incitamento à violência durante os motins de 11 de Julho de 2021 na ilha e juntou-se ao coro da campanha maliciosa em torno da hashtag SOSCuba. Está também ligado à chamada Fundação para os Direitos Humanos em Cuba (FDHC), há muito activa contra a medicina cubana e a sua influência positiva na região.

Segundo fontes próximas do gabinete senatorial, uma delegação das FDHC visitou o México de 15 a 18 de Novembro do ano passado, com o objectivo de se encontrar com a Rementería del Río. Entre os membros do comité encontravam-se nada mais nada menos que Pedro Rodríguez, antigo director da Fundação Nacional Cubana Americana terrorista, e Hugo Acha Melgar, participante numa tentativa de assassinato contra o ex-presidente boliviano Evo Morales. Juntamente com Erick Cartelle do FDHC e a política da oposição Margarita Zavala, celebraram os resultados da campanha contra os médicos cubanos.

O papel da USAID e do governo dos EUA

Margarita Guerra, Directora de Programa do escritório da USAID para a América Latina e Caraíbas, coordena e gere o financiamento para este novo ataque a Cuba. Os dados apontam para uma extensão do financiamento com novos fundos, em Outubro de 2021 e Setembro do corrente ano.

Para confirmar a filiação das acções do político mexicano, vozes da extrema direita sediada nos Estados Unidos juntaram-se à campanha, tais como Ibrahim Bosch, do chamado Partido Republicano de Cuba, e Rosa María Payá, porta-voz desacreditada da ala mais radical dos interesses anti-cubanos.

Repetem a mesma velha mensagem, apelando aos profissionais para que abandonem as suas respectivas missões. O mesmo cão com a mesma coleira, poderíamos dizer.

A colaboração de Cuba e do México estende-se também ao sector da saúde.

Desde o triunfo revolucionário, mais de 400.000 cubanos prestaram cooperação médica internacional em mais de 130 países. Estes incluem muitos países das Américas, tais como Brasil, Nicarágua, El Salvador, Honduras, Bolívia, Venezuela, Haiti, Belize, Peru, Guatemala e México.

No contexto da luta global contra a pandemia de Covid 19, a ilha de Antillean estendeu também a sua mão de solidariedade aos cantos do mundo que a solicitaram. É o caso da Itália e Andorra, que apesar de serem nações desenvolvidas, reconheceram a qualidade e dedicação dos médicos cubanos e solicitaram os seus serviços.

Mais tarde, em meados de Julho de 2022, um contingente de sessenta especialistas de saúde chegou à nação asteca para atender aos sectores mais vulneráveis. Mais uma vez, a vocação humanista da Revolução Cubana, juntamente com o profundo laço de colaboração estabelecido entre os dois países ao longo da história, é evidente.

No que diz respeito às campanhas difamatórias contra o internacionalismo cubano no sector da saúde, é apropriado retomar as declarações do nosso Ministério dos Negócios Estrangeiros:

O ACESSO À SAÚDE É UM DIREITO HUMANO. O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS COMETE UM CRIME QUANDO TENTA PRIVAR AQUELES QUE RECEBEM ESTES SERVIÇOS GRAÇAS AOS ACORDOS BILATERAIS ASSINADOS LIVRE E SOBERANAMENTE ENTRE CUBA E DEZENAS DE GOVERNOS, E COMO RESULTADO DO TRABALHO PROFISSIONAL, DEDICADO, ALTRUÍSTA E SOLIDÁRIO DE CENTENAS DE MILHARES DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE CUBANOS.

Neste momento, é claro quem é o verdadeiro terrorista, quem está a atacar o bem da humanidade.

Novo capítulo da acção federal contra Cuba, mais asfixia e mais terror.

#MédicosCubanos #CubaPorLaSalud #CubaPorLaPaz #RedesSociales #ManipulaciónMediática #USAID #MafiaCubanoAmericana

Novas manipulações do cérebro sem cérebro Confrontação, tiros, ataques de machete?

#CubaPorLaPaz #CubaPorLaVida #RedesSociales #SubversiónContraCuba

As ruas ainda pertencem aos revolucionários

#CubaPorLaPaz #CubaViveYTrabaja #CubaNoEsMiami

Por Domingo Pérez

É verdadeiramente ridículo acreditar que qualquer pessoa sã é capaz de acreditar, e muito menos de confiar, odeia quem, de fora, a dezenas de quilómetros de distância, apela a que as pessoas saiam à rua para protestar contra um governo revolucionário, onde os próprios cidadãos são os verdadeiros protagonistas.

Imagem de Razones de Cuba

Sabemos que as poucas pessoas “corajosas” que ousaram tomar medidas violentas contra o povo foram pagas a partir dos EUA pelos próprios instigadores.

Já vimos como o imperialismo, desprovido de ideias, tem utilizado os termos, exigências e formas de luta das classes oprimidas nos seus esforços para alcançar certas exigências até à emancipação final.

Mas, desde que os explorados se tornaram plenamente conscientes do seu papel e lugar na história, como classe social, revolucionários, trabalhadores, camponeses, intelectuais… têm sido mestres das ruas. Desde então, este campo de batalha tornou-se o cenário de marchas, eventos, celebrações e festas.

Os contra-revolucionários nunca poderão tomar as ruas. Talvez confundam alguns, com base na irritação provocada em certas pessoas pela situação difícil que o país enfrenta, causada fundamentalmente pelo bloqueio injusto, criminoso e genocida dos Estados Unidos contra Cuba.

Mas a maioria do povo cubano permanece firme, confiante de que, unidos, ultrapassaremos os desafios actuais e futuros.

Ultrack demonstra a cumplicidade dos EUA no terror e ódio que sentem em relação ao povo cubano.

#SubversiónContraCuba #MafiaCubanoAmericana #RedesSociales #CubaNoEsMiami #SOSEstadosUnidos

Notável! Os EUA reconhecem a semelhança do seu conceito de Segurança do Estado com o de Cuba.

#CubaPorLaPaz #AcuerdosMigratorios #ManipulaciónPolítica #MafiaCubanoAmericana #CubaSeRespeta

Coerência.

#CubaPorLaPaz #CubaViveYTrabaja #ConFilo #CódigoSi

%d bloggers like this: