Eleições em Angola confirmam a consolidação da democracia.

#Angola #Política #EleccionesPresidenciales #Democracia #Partidos #CaboVerde #Mirex

Lourenço Bule | Menongue

O ex-Presidente de Cabo Verde afirmou, em Menongue, província do Cuando Cubango, que as Eleições Gerais que Angola realizará a 24 de Agosto são uma demonstração clara de consolidação do processo democrático, fortalecimento da unidade e reconciliação nacional entre os angolanos.

Jorge Carlos Fonseca visitou a província do Cuando Cubango e teve um encontro de cortesia com o governador José Martins © Fotografia por: LOURENÇO BULE | EDIÇÕES NOVEMBRO | MENONGUE

Jorge Carlos Fonseca, em declarações terça-feira à imprensa, a saída de um encontro de cortesia com o governador do Cuando Cubango, José Martins, desejou aos angolanos que o pleito eleitoral decorra num clima de paz e de perfeita normalidade, de acordo com os princípios que regem as democracias modernas.

Salientou que os pleitos eleitorais são parte integrante da democracia que é pluralista, o que implica a exigência da realização de eleições regulares e que têm de ser aceites como um fenómeno normal, adaptado à realidade de Angola, para a prosperidade e desenvolvimento dos cidadãos.

“É necessário que não haja pressa na realização de pleitos eleitorais, pois há sempre avanços e recuos. Nesta senda, é necessário sermos bastante pacientes para que, quando convocadas, as eleições possam decorrer sem sobressaltos, de forma ordeira, livre e justa”, defendeu.

Carlos Fonseca, que vai dirigir a missão de observadores eleitorais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realçou que o desenvolvimento de um determinado país depende da paz, democracia, estabilidade política e institucional, através de regras consensualizadas por todos e para todos.

O governador da província do Cuando Cubango realçou que Angola é um país democrático e de Direito, onde a democracia e as eleições têm um significado muito grande na vida dos cidadãos. Aos angolanos, José Martins apelou para que se dirijam às assembleias de voto com urbanidade, para que o pleito eleitoral que se avizinha decorra num bom ambiente.

Disse ser necessário que todos os eleitores tomem a decisão de afluírem em massa aos locais de voto para se fazer valer a vontade dos angolanos, na escolha dos novos governantes. José Martins, que é também o primeiro secretário provincial do MPLA, afirmou que o seu partido almeja que as eleições tornem-se numa grande festa da democracia.

Consolidação da democracia

Durante a sua estada de algumas horas em Menongue, o ex-Presidente cabo-verdiano dirigiu uma aula magna sobre “A participação dos jovens na consolidação do processo democrático em África”, promovido pela Fundação Piedoso, em parceria com o Instituto Superior Politécnico Privado de Menongue (ISPPM).

Jorge Carlos Fonseca disse que os africanos têm feito avanços consideráveis em torno da Agenda de Desenvolvimento de África até 2063, cujo projecto é muito ambicioso e se for concretizado, o continente poderá, em breve, ombrear com outros blocos mundiais, nos mais variados domínios.

Caso a Agenda de África para 2063 se concretize, referiu, o continente poderá tornar-se cada vez mais livre e democrático, ver reforçados os direitos fundamentais e de prosperidade dos cidadãos. Sublinhou que, para tal, é necessário trabalhar-se de forma contínua para se promover a paz, as democracias e se acabar com os conflitos internos que afectam ainda um grande número de países. 

Defendeu que os jovens africanos devem ser mais ambiciosos com os seus próprios países, procurando obter conhecimentos nos mais variados domínios, para que o continente possa atingir patamares invejáveis, no que toca ao seu desenvolvimento e estabilidade política e social.

Segundo o também docente universitário, para que qualquer país se torne independente, democrático e a liberdade de imprensa se desenvolva, é necessário que os jovens, como a força motriz da sociedade, usem os seus poderes criativos e se comprometam com bem-estar socioeconómico de todos os cidadãos.

Disse que os jovens devem ser proactivos, capazes de terem iniciativas próprias e construtivas que ajudem o país a desenvolver-se a curto prazo.

“Hoje em dia não se pode esperar que o Estado dê emprego a todos os jovens; é impossível. Eles devem se inventar, trabalhar, organizar eventos nos mais variados ramos de actividades e serem empreendedores”, encorajou.

Considerou ainda que as autarquias locais, que consistem em descentralizar os poderes dos governantes, são um dos caminhos mais importantes para o fortalecimento da democracia num determinado país. Carlos Fonseca disse ser com as autarquias que o povo exerce o poder e determina o seu futuro, sem a intervenção directa dos governantes.

Chefe de Estado reafirma implementação das autarquias.

#Angola #MPLA #EleccionesPresidenciales #JoãoLourenço

O Presidente da República, João Lourenço, reafirmou, nesta segunda-feira, na cidade da Praia, o compromisso do Governo angolano em implementar as autarquias locais.

João Lourenço,  que falava numa conferência de imprensa, à margem do encontro com o homólogo cabo-verdiano, José Maria Neves, afirmou que a efectivação do Poder Local está apenas dependente da aprovação do pacote legislativo em posse da Assembleia Nacional.

Para o efeito, o Chefe de Estado disse ser necessário haver consensos entre as forças políticas representadas na Assembleia Nacional, no que toca à aprovação das leis e à forma de implementação das autarquias. 

O Chefe de Estado, que considera “uma anormalidade” a não implementação das autarquias no país, adiantou que Angola poderá beber da experiência de Cabo Verde neste domínio e na área da Administração Pública. 

Recuperação de activos

Em relação ao processo de recuperação de activos criados ilicitamente com fundos públicos, João Lourenço afirmou que estão ao serviço da economia angolana, gerando empregos e contribuindo para o bem-estar social dos angolanos.

Sobre o assunto, o Presidente de Cabo Verde, José Maria Neves, manifestou a disponibilidade do seu país de  colaborar com Angola neste processo.

José Maria Neves afirmou que, como país irmão,  Cabo Verde está ao lado do Governo angolano neste processo, relativamente à identificação de activos que estejam nesta condição. 

A visita de João Lourenço surge na sequência do convite formulado pelo homólogo de Cabo Verde, José Maria Neves, no quadro do reforço das relações de amizade e cooperação entre ambos os países. 

Angola e Cabo Verde têm fortes laços de cooperação e, entre os acordos assinados destacam-se os de Isenção de Vistos, bem como outros ligados aos ramos da Educação, Defesa, Petróleo, Diplomacia, Transportes, Finanças e Administração. 

A formalização das relações político-diplomáticas entre Angola e Cabo Verde ocorreu a 30 de Agosto de 1977.

Chefe de Estado angolano, João Lourenço © Fotografia por: Pedro Parente (Angop)

Fonte: ANGOP

PR a caminho de Cabo Verde.

#Angola #CaboVerde #JoãoLourenço

O Presidente da República, João Lourenço, segue viagem este domingo, 13, com destino à cidade da Praia, capital de Cabo Verde, para uma visita de Estado àquele país insular, retribuindo, desse modo, a visita de igual carácter que o Presidente cabo-verdiano efectuou a Angola na primeira quinzena de Janeiro último.

Com o Chefe de Estado viajarão a Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, e uma delegação que inclui ministros e funcionários do seu Gabinete.

O programa oficial de visita começa a ser cumprido na segunda-feira, 14 de Março.

A visita vai durar até quarta-feira próxima, 16 de Março, e obedecerá a um programa que inclui eventos protocolares nas cidades da Praia e Mindelo.

Os grandes destaques são o encontro na capital entre os dois Chefes de Estado; a intervenção do Presidente João Lourenço numa sessão especial do Parlamento Cabo-verdiano, a convite do presidente da Assembleia Nacional, Austelino Correia, e um encontro com o Primeiro-Ministro de Cabo-Verde, José Ulisses Correia e Silva.

Neste último encontro, o Chefe de Estado angolano vai testemunhar à assinatura de acordos bilaterais de cooperação.

Ainda para a cidade da Praia, o programa prevê a recepção pelo Presidente João Lourenço das chaves simbólicas da capital, a deposição de uma coroa de flores no Memorial de Amílcar Cabral e uma visita à sede da Fundação Amílcar Cabral. 

Na etapa seguinte da visita, a cidade de Mindelo, na Ilha de São Vicente, o Presidente da República de Angola vai receber igualmente as chaves da cidade das mãos do seu edil e, em companhia do Presidente de Cabo Verde, deverá visitar pontos de interesse económico, como indústrias ligadas ao mar, e a estação de produção de água dessalinizada.

Fonte: JA

A Guiné-Bissau elege um novo presidente no segundo turno.

O segundo turno das eleições presidenciais da Guiné-Bissau começou neste domingo às 07:00, horário local (07:00 GMT), com dois ex-primeiros-ministros como candidatos: Domingos Simões Pereira, chefe do partido principal do país, e a oposição Umaro Sissoko Embalo.

Pereira, da África pela Independência da Guiné e Cabo Verde (Paigc), e Embalo, candidato do recém-criado MADEM-15, recebido na primeira rodada, realizada em 24 de novembro de 40,13 e 27,65% da votos, respectivamente.

Pereira, 56 anos, foi o primeiro chefe de governo que o presidente José Mario Vaz teve, mas foi demitido em 2015. Sua promessa de promover a educação e a educação o tornou popular entre os jovens.

Al menos 700 mil electores están convocados para acudir a las mesas electorales de esta pequeña nación de habla portuguesa en África occidental.

Por seu turno, Embalo, 47 anos, também foi primeiro-ministro entre 2016 e 18. Ambos enfrentam este 29 de dezembro. Na primeira rodada de votação, o atual presidente, José Mario Vaz, não conseguiu passar para a segunda rodada.

Pelo menos 700 mil eleitores são convocados para participar das assembleias de voto deste pequeno país de língua portuguesa na África Ocidental.

Essas eleições presidenciais despertaram grandes expectativas, tanto internamente quanto fora do país, pois são marcadas por um estágio de desacordos políticos que condicionaram a estabilidade de sucessivos governos.

Ver imagen en Twitter

Desde a sua independência em 1974, após uma intensa luta contra o domínio colonial, a Guiné-Bissau passou por episódios de violência política: uma guerra civil entre 1998 e 1999 e vários golpes que interromperam o funcionamento do país.

O último golpe de estado ocorreu em abril de 2012, liderado por um grupo de soldados chefiados pelo general Mamadu True Kuruma, no contexto das eleições presidenciais daquele ano.

A Guiné-Bissau, uma nação de cerca de 1,5 milhão de pessoas, é atormentada pela pobreza, corrupção e tráfico de drogas.

Imagem

Nos anos 2000, tornou-se um ponto de trânsito para a cocaína entre a América Latina e a Europa, com os traficantes aproveitando a fraqueza das agências policiais.

Para garantir a ordem do país durante as eleições, cerca de 6.500 agentes de defesa e segurança já estão mobilizados.

Cerca de 200 observadores da União Africana, da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, da CEDEAO e dos Estados Unidos e de 422 observadores da sociedade civil acompanharão de perto o processo de votação.

A União Africana (UA) e a Comunidade Econômica dos Estados da CEDEAO da África Ocidental confirmaram o envio de missões de observação eleitoral para supervisionar o processo.

Bue de Musica:(Kizomba) 2018

“Dói Demais” é o titulo do novo single do musico Cabo-Verdiano Djodje. Dói Demais é uma Kizomba, Zouk que fará parte do novo e quarto álbum do Djodje. Djodje, nasceu a 15 de Janeiro de 1989, na cidade da Praia, capital do arquipélago de Cabo Verde na costa ocidental do continente Africano. Filho de pais…

 

“Feliz dia da Mulher”

Mr. Carly – Tu és Demais (Kizomba) 2017

— Bue de Musica – Kizomba, Zouk, Afro House, Semba, Músicas

Mr. Carly – Tu és Demais (Kizomba) 2017 Mr. Carly, o grande musico e produtor Cabo Verdiano acaba de lançar o seu mais novo single discográfico intitulado “Tu és Demais”. Tu és Demais é o seu mais recente trabalho de originais depois de ter trabalhado na produção em muitas músicas de outros artistas como: Guida,…

Tó Semedo feat. Badoxa .

Tó Semedo feat. Badoxa – Ai Minina (Kizomba) 2017 Tó Semedo – Ai Minina (feat. Badoxa) Finalmente já está disponível a música tão esperada de Tó Semedo com Badoxa. “Ai Minina” é uma daquelas músicas que promete marcar o ano de 2017, uma Kizomba que vai fazer qualquer um dançar e gostar imediatamente. “Ai Menina”…

 

Ravidson – Minha (Kizomba) 2017.

— Bue de Musica – Kizomba, Zouk, Afro House, Semba, Músicas

Ravidson – Minha (Kizomba) 2017 Ravidson – Minha O cantor Cabo-Verdiano, Ravidon acaba de lançar o seu mais novo single discográfico, com o tema “Minha”, uma música do estilo Kizomba/Tarraxinha e produzida por Ravidon e Modji Music. O videoclipe da mesma foi dirigido e filmado pela AfroDigital. Nascido em São Vicente, Cabo Verde, Ravidson foi…

 

%d bloggers like this: