Semana de alto nível da ONU arranca hoje em formato presencial.

#ONU #Política #Rusia #Ucrania #InjerenciaDeEEUU #EconomíaMundial #Covid-19

Jornal de Angola

A semana de alto nível da 77.ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que reunirá líderes de todo o mundo em Nova Iorque, arranca hoje presencialmente, com atenções concentradas na crise internacional desencadeada pela invasão russa na Ucrânia.

© Fotografia por: DR | ARQUIVO

Após dois anos em formato virtual e híbrido devido à Covid-19, esta nova sessão da Assembleia-Geral decorrerá de forma totalmente presencial, apesar de a pandemia ainda marcar o quotidiano em várias partes do mundo, e ainda estar no radar das discussões previstas para o evento.

Contudo, e apesar dos protocolos básicos de saúde definidos para a Assembleia-Geral, poucos eventos paralelos ocorrerão no recinto da ONU em Manhattan.

Segundo a Lusa, entre as figuras políticas aguardadas esta semana em Nova Iorque estão o Presidente norte-americano, Joe Biden, o chefe de Estado do Brasil, Jair Bolsonaro, ou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov.

Apesar de o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, não deixar o seu país para se deslocar a Nova Iorque, as Nações Unidas autorizaram que faça um discurso pré-gravado na sessão de alto nível, uma excepção à exigência de que todos os líderes falem pessoalmente.

Portugal estará representado pelo primeiro-ministro, António Costa, que se deslocará a Nova Iorque para participar na Assembleia-Geral pela segunda vez desde que é líder do executivo português.

Apesar da tentativa de restabelecer a normalidade pós-pandemia, o funeral da Rainha Isabel II alterou a ordem habitual dos trabalhos, uma vez que vários chefes de Estado e de Governo tiveram de alterar as suas viagens para poderem comparecer às cerimónias fúnebres em Londres e depois deslocarem-se para Nova Iorque.

Um desses casos é o dos Estados Unidos – país anfitrião do evento e que tradicionalmente se apresenta em segundo lugar na abertura do debate da Assembleia-Geral -, mas que só discursará na quarta-feira devido à presença do chefe de Estado, Joe Biden, no funeral da monarca britânica.

Como habitual, será o Brasil a abrir os discursos de alto nível na Assembleia-Geral, através do Presidente, Jair Bolsonaro, na manhã de hoje.

A abertura da 77.ª Assembleia-Geral ocorre num momento em que o planeta é assolado por crises em várias frentes: guerra russa na Ucrânia, as crises alimentar, energética e climática, as tensões entre China e Estados Unidos ou questões nucleares.

As medidas para conter a Covid-19 na Alemanha são alargadas.

#Covid-19 #Salud #Alemania

Os ministérios da saúde e da justiça anunciaram que os meios de protecção, já obrigatórios nos transportes públicos e nos lares para idosos, serão também obrigatórios nas viagens aéreas.

Karl Lauterbach e Marco Buschmann, os respectivos chefes destes ministérios, anunciaram que nos hospitais, lares para idosos e locais semelhantes, o teste será também obrigatório, excepto para os pacientes.

Berlim, 3 de Agosto (Prensa Latina) A chegada do Outono prevê um aumento da Covid-19 na Alemanha e a utilização de máscaras faciais será o principal instrumento para a conter, de acordo com um plano de saúde apresentado hoje.

Estão também isentos deste requisito aqueles que foram recentemente vacinados ou que superaram a doença.

A disposição dá aos Länder o poder de prescrever a utilização de máscaras noutros espaços fechados, embora estejam previstas excepções no desporto, nas actividades culturais e no comércio de hotelaria e restauração.

Na educação, os governos regionais só poderão introduzir o uso obrigatório de máscaras faciais se esta for a única forma de manter a educação essencial.

Estes regulamentos irão substituir a Lei da Infecção, que expira em Setembro, e se aprovada pelo Parlamento estará em vigor a partir de 1 de Outubro.

O Instituto Robert Koch de Virologia (RKI) relatou hoje que com 87.681 casos de Covid-19 relatados nas últimas 24 horas, o país ultrapassou o limiar de 31 milhões de casos de infecção por Covid-19.

Este último número representa mais de um terço da população nacional e é o pior da Europa depois da França, apesar da elevada taxa de vacinação do continente.

O RKI, responsável pelo controlo de doenças infecciosas na Alemanha, também comunicou a morte de mais 210 pessoas, elevando o número total de pessoas que morreram da doença para 144.360.

A maioria das infecções encontra-se na Renânia do Norte-Vestefália, Baviera, Baden-Württemberg e Niedersachsen.

A Alemanha é o quinto país mais atingido pela crise Covid-19 a nível mundial, de acordo com o RKI.

mgt/ehl

Those Who Cure and Those Who Who Poison: Páginas de uma academia de meios de comunicação

#RedesSociales #Covid-19 #ManipulaciónMediática

Por: Javier Gómez Sánchez

Este livro tenta estimular no leitor um olhar questionador sobre o ambiente que se desenvolveu durante a pandemia da COVID-19 nas redes sociais digitais utilizadas pelos cubanos, no cenário da guerra dos media mantida pelo governo dos EUA contra Cuba.

A sua principal intenção é contribuir para a compreensão dos mecanismos de influência e para a criação de matrizes de opinião que foram exercidas sobre parte da população da ilha, através do ecrã de milhões de telemóveis, durante um dos períodos mais difíceis que o país e o mundo viveram neste século.

Javier Gómez Sánchez (Havana, 1983). Licenciado em Meios Audiovisuais pelo Instituto Superior de Arte. Produtor e jornalista audiovisual. Em 2010 começou o seu trabalho como blogger, criando o website sopadecabilla.blogspot.com, para contrariar a fabricação de uma imagem negativa da realidade cubana na Internet. Desde 2016, dedica-se ao estudo da utilização da Internet e das redes sociais na guerra dos media contra a ilha, publicando artigos em La Pupila Insomne, La Jiribilla, Cubadebate, Cuba Sí, Granma e Dominio Cuba. Os seus textos foram incluídos nas compilações Centrismo en Cuba: Una vuelta de tuerca hacia el capitalismo e Sin confusión: socialismo o capitalismo (Editorial Cuba Sí, 2017). É o autor do livro Las flautas de Hamelin: Una batalla en internet por la mente de los cubanos (Editora Abril, 2021). Nesse mesmo ano fez o docu-mental La dictadura del Algoritmo (A Ditadura do Algoritmo). Actualmente é reitor da Faculdade de Artes Audiovisuais (FAMCA) da Universidade das Artes.

Cimeira Mundial debate cidades inteligentes.

#Angola #CimeiraMundialdasCidades

Jornal de Angola

Angola participa na 8ª Cimeira Mundial das Cidades (WCS, sigla em ingês), em Marina Bay Sands, Singapura, com uma delegação liderada pelo embaixador acreditado naquele país, Daniel António Rosa, em representação da governadora de Luanda, Ana Paula Chantre Luna de Carvalho Pereira.

Embaixador Daniel Rosa (ao centro) em Singapura © Fotografia por: DR

A cimeira, que decorre sob lema “Cidades Habitáveis e Sustentáveis”: Emergindo mais Fortes”, reúne líderes governamentais, governadores de cidades e especialistas em desenvolvimento de todo o mundo.

Os políticos e especialistas debatem, na cimeira que termina hoje, as medidas a adoptar para lidar com os desafios enfrentados por cidades sustentáveis e habitáveis e compartilhar soluções urbanas futuras e promover novas parcerias. 

A agenda de trabalho contempla questões relacionadas com finanças sustentáveis, cidades inteligentes, desenvolvimento e planeamento, resiliência urbana futuras cidades habitáveis.

A Cimeira Mundial das Cidades cria um espaço para os líderes dos sectores académicos públicos, privados e internacionais trocarem ideias e juntos encontrarem soluções para as cidades do futuro.

Inaugurado em 2108, a Cimeira bienal atraiu, até agora, a participação de mais de duas centenas e meia de cidades do mundo.Em 2018, Angola participou da sétima Cimeira Mundial das Cidades, com uma delegação chefiada pelo então governador provincial de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho. O evento não foi realizado em 2020, em virtude das restrições resultantes da pandemia da Covid-19.

Candidato à vacina cubana com o antigénio Omicron pronto.

#CienciaEnCuba #CubaPorLaSalud #VacunasCubanas #CIGB

Autor: Liz Conde Sánchez | internet@granma.cu

O Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB) já tem a vacina candidata contendo o antigénio da variante do SRA-CoV-2 Omicron, que irá continuar, a partir de agora, com as correspondentes avaliações pré-clínicas e clínicas.

La noticia se dio a conocer en reunión técnica con las máximas autoridades de BioCubaFarma Foto: José Manuel Correa

Isto foi anunciado pelo membro da Mesa Política do Comité Central do Partido e directora geral do CIGB, Dra. Martha Ayala Ávila, durante uma reunião técnica com as mais altas autoridades do Grupo Empresarial BioCubaFarma, onde ela informou que, no futuro imediato, irão continuar com as avaliações pré-clínicas e toxicológicas em modelos animais, passando depois à fase de estudos clínicos, em conjunto com o Centro de Controlo Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (Cecmed) e o Ministério da Saúde Pública (Minsap).

A partir da sede do CIGB, o director explicou que o novo candidato a vacina se baseia na sequência do RBD, o domínio receptor de ligação das células humanas, através do qual este tipo de coronavírus penetra.

Até agora, disse ele, a sua imunogenicidade foi avaliada em modelos animais, e foi demonstrado que tem a capacidade de induzir uma elevada imugenicidade.

Portanto, afirmou, “estamos agora em condições de enfrentar o desenvolvimento desta candidata à vacina, a fim de continuar a acumular estudos pré-clínicos, realizar estudos clínicos e, o mais rapidamente possível, analisar quando estaríamos em condições de utilizar a candidata à vacina na população”.

Ayala Ávila salientou também que, com base no seu domínio tecnológico, o CIGB tem a capacidade de produzir este candidato a vacina nas suas plantas, de se ligar aos Laboratórios AICA, e de realizar estudos clínicos em coordenação com o Minsap, sempre com a aprovação da autoridade reguladora cubana.

O membro do Bureau do Partido Político salientou que, desde que o CIGB começou a trabalhar no desenvolvimento de candidatos à vacina anti-COVID-19, tem estado atento à evolução do vírus e, com base no seu domínio da plataforma tecnológica utilizada para desenvolver a vacina Abdala, tem também vindo a obter antígenos vacinais de outras variantes.

“Tínhamos antigénios vacinais baseados nas variantes Alfa, Beta, Gamma e Delta no laboratório, e quando a variante Omicron apareceu e se tornou uma variante preocupante, trabalhámos então na obtenção do antigénio para nos proteger dela”, disse ela.

Martha Ayala Ávila, directora general del CIGB, centro dasarrollador del nuevo candidato vacunal contra la variante Omicron Foto: José Manuel Correa

Ayala Ávila salientou que a maioria das vacinas existentes são baseadas na variante D614G (detectada em Wuhan), mas nos últimos dois anos e meio o vírus evoluiu, introduzindo novas mutações em áreas importantes da sua estrutura que têm a ver com a sua capacidade de infectar e transmitir, e que podem escapar à resposta imunológica induzida em indivíduos por infecções ou vacinas anteriores.

Acrescentou que as vacinas actuais, incluindo as vacinas cubanas, conseguiram aumentar a imunidade, induzir uma resposta potente ao vírus e controlar os surtos pandémicos, mas estas variantes de Omicron estão a afastar-se da original, e é pertinente pensar num novo candidato a vacina para aumentar no futuro.

Precisamente sobre este assunto, o Dr. Eduardo Martínez Díaz, presidente da BioCubaFarma, disse que a estratégia com este candidato a vacina é utilizá-la se, no futuro, for necessária uma nova reactivação, como as previsões científicas parecem indicar, e para o qual os trabalhos estão a ser acelerados.

Este candidato, acrescentou ele, seria mais eficaz em termos de neutralização contra as novas variantes que estão a ser derivadas da Omicron, e representa uma vantagem em termos de antecipação de outras possíveis variantes que possam surgir.

Ambas as autoridades científicas salientaram que, por enquanto, o reforço será efectuado com as vacinas actuais, que demonstraram capacidade de resposta imunológica contra as variantes da SRA-CoV-2.

Finalmente, Martha Ayala Ávila disse que “vamos tentar fazer avançar o candidato à vacina o mais rapidamente possível, mas não podemos deixar de fazer as coisas que são exigidas por lei, cumprindo as boas práticas de fabrico”.

The Washington Post lo reconoció!

#CubaSalva #CubaPorLaSalud #VacunasCubanas #ElBloqueoEsReal #SancionesMadeInUSA

A violência como uma bandeira.

#SOSViolenciaEnUSA #SOSEstadosUnidos #Racismo #DerechosHumanos

Cuba sem mortes Covid-19 registadas nos últimos 12 dias.

#CubaPorLaSalud #Covid-19 #VacunasCubanas

Havana, 24 de Maio (Prensa Latina) Cuba não comunicou qualquer morte do Covid-19 durante 12 dias, uma fonte oficial do Ministério da Saúde Pública confirmou hoje numa reunião regular com o grupo de trabalho temporário para enfrentar a pandemia.


Fotos: Estudios Revolución

A primeira vice-ministra desta entidade, Dra. Tania Margarita Cruz, disse que as notícias encorajadoras, juntamente com o baixo número de pacientes activos, sérios e críticos, mostram que a maior das Antilhas está nos melhores tempos dos últimos dois anos de confronto com a pandemia de Covid-19.

Durante a reunião, o Presidente cubano Miguel Díaz-Canel e o Primeiro-Ministro Manuel Marrero foram informados por cientistas e peritos sobre as previsões favoráveis para as próximas semanas no controlo do vírus SRA-CoV-2, de acordo com uma reportagem na televisão nacional.

Raul Guinovart, reitor da Faculdade de Matemática da Universidade de Havana, disse que o número de casos confirmados vai continuar a diminuir.

Isto é a prova do trabalho de imunização que tem sido realizado entre a população, disse ele.

jha/yaa

#Cuba é um must quando se fala de #saúde nas #Americas.

#CubaPorLaSalud #Covid-19 #VacunasCubanas #CubaEsSalud

Alma Cubanita

É impossível falar de saúde pública nas Américas sem mencionar as realizações de Cuba, disse hoje em Havana a presidente da Associação Cubana das Nações Unidas, Norma Goicochea.

Falando no III Fórum da Sociedade Civil Cubana sob o lema Thinking Americas, que teve lugar na Biblioteca Nacional, Goicochea denunciou as manobras que impedem muitas organizações de participar na Cimeira dos Povos para a Democracia, a realizar em paralelo à IX Cimeira das Américas.

O conclave está programado para ter lugar na cidade norte-americana de Los Angeles de 6 a 10 de Junho, para a qual Cuba não foi convidada.

Não querem reconhecer as contribuições e os avanços de Cuba em matéria de saúde, não estão interessados em que a verdade do nosso altruísmo e solidariedade seja conhecida, disse Goicochea.

O funcionário também destacou a colaboração noutras latitudes no sector da saúde e o trabalho do Contingente Internacional Henry Reeve de Médicos Especializados em Situações de Catástrofes e Epidemias Graves.

Desde a constituição desta entidade humanitária em 2005, 88 brigadas foram enviadas para 56 estados, com 13.467 colaboradores, três destes grupos confrontaram o Ébola na África Ocidental, com 265 especialistas, e 58 combateram o Covid-19 em 42 países.

Goicochea denunciou a farsa da cimeira de querer aprovar um plano de saúde regional sem ter em conta Cuba e a sua resiliência.

Condenou também o bloqueio económico, comercial e financeiro imposto há mais de 60 anos à nação antilhana, uma política hostil que nos torna mais resilientes, disse Goicochea.

Destacou o papel dos cientistas da maior das Antilhas, que conseguiram criar e produzir vacinas nacionais para combater o coronavírus SRA-CoV-2, a causa do Covid-19.

Organizações de solidariedade jordanianas doam material médico a #Cuba.

#LigaDeGraduadosPalestinosEnJordania #Cuba #Salud #Covid19

Alma Cubanita

A Liga dos Graduados Palestinianos na Jordânia e membros da comunidade cubana naquele país doaram hoje 270.000 seringas e 540.000 agulhas para a campanha de vacinação Covid-19 nesta nação das Caraíbas.

A Associação de Amizade Jordânia-Cubana também participou no processo de recolha destas provisões médicas, avaliadas em 16.400 dólares.

A chefe do departamento de colaboração do Ministério da Saúde Pública, Yamira Palacios, disse que esta doação chega à ilha no meio de uma guerra económica promovida por Washington que impede o seguro médico dos equipamentos e materiais essenciais para os cuidados de saúde.

Apesar deste cenário complexo, Cuba conseguiu conter a doença e expandir a sua produção farmacêutica e biotecnológica em 85%, o que levou ao desenvolvimento de vacinas e produtos inovadores.

Watan Al Abadi, membro da Associação dos Graduados Palestinianos na Jordânia, enviou uma mensagem de solidariedade à nação das Caraíbas e elogiou os progressos realizados na luta contra a Covid-19, apesar do aperto do bloqueio dos EUA.

“A Revolução Cubana tem sido um exemplo de solidariedade internacionalista desde os primeiros dias do seu triunfo e continua a ser um farol inspirador para todos os revolucionários e patriotas em todo o mundo”, disse ele.

O vice-presidente da Associação Cubano-Árabe, Alfredo Deriche, agradeceu em nome da sua organização e do Instituto Cubano de Amizade com os Povos o apoio dos palestinianos, e condenou o recente assassinato do jornalista, Sheerin Abu Aklej, às mãos do exército israelita.

“Ratificamos a nossa posição de defesa da causa justa do povo palestiniano e da necessidade de alcançar uma solução justa, abrangente e duradoura para o conflito israelo-palestiniano com base na criação de dois Estados que permitam ao povo palestiniano exercer o seu direito à autodeterminação”, afirmou.

%d bloggers like this: