Diplomatas informados sobre o processo de eleições em Angola.

#Angola #Politica #CPLP

Jornal de Angola

O embaixador de Angola na Etiópia e representante permanente junto da União Africana (UA), Francisco José da Cruz, prestou uma informação detalhada sobre o processo eleitoral angolano aos homólogos dos Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), acreditados em Addis Abeba.

© Fotografia por: Cedida

Falando sexta-feira na reunião ordinária do Grupo da CPLP na Etiópia, o diplomata referiu, citado em comunicado, que as eleições deste ano, previstas para 24 de Agosto, terão pela primeira vez a participação dos angolanos na diáspora.

Acrescentou que para o quinto pleito eleitoral da história de Angola, depois de 1992, 2008, 2012 e 2017, apresentaram candidaturas sete partidos e uma coligação partidária e são esperados mais de 14 milhões de eleitores, incluindo cerca de 22 mil residentes no estrangeiro.

O embaixador Francisco José da Cruz explicou, por outro lado, que ao ser designado “Campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação”, pelos seus pares na Cimeira Extraordinária sobre o Terrorismo e Mudanças Inconstitucionais de Governo em África, realizada recentemente em Malabo, Guiné Equatorial, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, passa a “liderar a divulgação e materialização destes dois temas estratégicos a nível da organização continental”.

Enfatizou que, enquanto Campeão para a Paz e Reconciliação, o Presidente João Lourenço tem, entre outras, a responsabilidade de encorajar e reforçar continuamente, no continente, a cultura da tolerância e da coexistência pacífica, promovendo assim a coesão social, através do cultivo do diálogo nacional para garantir uma maior participação cidadã, a inclusão e apropriação dos processos de paz para a estabilidade e o desenvolvimento de África.

O diplomata angolano esclareceu que consta, igualmente, da agenda do Presidente a actuação como “um dos principais defensores políticos da gestão da diversidade, para se evitarem os conflitos interétnicos e promover a edificação de uma paz duradora”.

O embaixador concluiu que ao Estadista angolano é ainda incumbida a missão de estar na vanguarda do envolvimento das partes interessadas (africanas e internacionais) para promover e complementar o trabalho de terapia nacional, o respeito pelos Direitos Humanos em situações de conflito e a justiça transnacional como meios para se alcançar a estabilidade política e o desenvolvimento sustentável do continente.

Ministros da CPLP reúnem hoje em Luanda com foco na cooperação económica .

#CPLP #Angola #Politica #Econoía

Jornal de Angola.

A cooperação económica e a guerra na Ucrânia serão os principais temas que vai dominar esta sexta-feira, em Luanda, a XXVII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

© Fotografia por: EDIÇÕES NOVEMBRO | Arquivo

De acordo com a agenda, o ministro das Relações Exteriores, Téte António, fará a abertura do evento, na presença de todos os ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

No encontro, os chefes da diplomacia da CPLP devem também apreciar o relatório de actividades para a implementação do Programa de Apoio à Integração da Guiné Equatorial (PAIGE) na comunidade, financiadas pelo Fundo Especial da CPLP.

A XXVII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP vai decorrer “de forma presencial” num hotel de Luanda, anunciou a organização em comunicado.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os nove Estados-membros da CPLP.

CPLP condena tentativa de golpe de Estado na Guiné-Bissau.

#Angola #UniónAfricana #CPLP #Guiné-Bissau

Os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) condenaram, nesta quinta-feira, em Addis Abeba, a tentativa de golpe de Estado na Guiné-Bissau e unanimemente expressaram a solidariedade e apoio para com o Governo e o povo.

A declaração emitida numa reunião convocada por Angola na qualidade de presidente em exercício da CPLP, decorreu à margem da 40ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo de Ministros da União Africana, presidida pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António.

Angola para presidência da CPLP.

Presidente da República está confiante nos desafios traçados pela organização para os próximos anos

Angola assume, de 2020 a 2022, a presidência rotativa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), durante a próxima reunião da organização.

Para o Chefe de Estado angolano, que discursava na cerimónia de encerramento da XII Conferência da CPLP, esta visão é fundamental para que a comunidade seja, de facto, uma organização em que “não só a língua e a cultura sejam factores de aproximação, como fundamentalmente a circulação dos cidadãos entre os Estados-membros”.
“Os nossos cidadãos devem perceber que vale a pena fazer parte da comunidade, não só pelos actos de cooperação que aqui e ali vamos realizando, com maior ou menor intensidade, mas principalmente pelas vantagens directas e até pessoais, que poderão obter do facto de estarem inseridos numa comunidade como a nossa”, disse o Presidente da República.

%d bloggers like this: