Transplante de órgãos em Angola começa a partir do próximo ano.

#Angola #Salud #CubaCoopera #ProfesionalesCubanos #MINSA

Adelina Inácio

Angola começa a realizar transplante de órgãos a partir do primeiro trimestre do próximo ano, como anunciou a ministra da Saúde, no final da reunião Plenária de encerramento da 5ª Sessão Legislativa da IV Legislatura da Assembleia Nacional, realizada segunda-feira, em Luanda.

Sílvia Lutucuta destacou as inúmeras vantagens da implementação destes procedimentos cirúrgicos no país © Fotografia por: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Sílvia Lutucuta destacou que, com base nos diplomas aprovados pelo Parlamento,  o sector da Saúde vai começar a fazer os transplantes menos complexos, como o de rins e da medula óssea. O  Instituto Hematológico Pediátrico, acrescentou, vai ser a principal referência neste género de intervenção cirúrgica. “Estamos a criar as condições técnicas e humanas para iniciarmos o projecto”, disse.

A ministra anunciou também o início dos tratamentos para a realização da fertilização “in vitro”. “Neste género de procedimento também vamos começar pelos menos complexos, para depois avançarmos com a fertilização ‘in vitro’. No primeiro trimestre do próximo ano vamos ter muitas inovações no sector da Saúde”, garantiu.

Para Sílvia Lutucuta, o sector da Saúde teve um balanço positivo no Parlamento, com a aprovação de leis importantes para a área. “Não foi só na Assembleia Nacional. Outros diplomas legais também foram aprovados pelo Conselho de Ministros, que representam um ganho, especialmente para o cumprimento do Plano Nacional de Desenvolvimento”, disse.

O sector da Saúde, adiantou, teve muitos ganhos nos últimos anos, em especial à área de Recursos Humanos,  através da realização de vários concursos públicos, “cujo resultado foi o enquadramento de mais de 33 mil profissionais”.

A complementar o processo de admissão destes quadros, revelou, está em carteira uma acção de formação de técnicos especializados.

“Tivemos ganhos significativos em infra-estruturas, de todos os níveis, desde o terciário, ao secundário  e primário, com infra-estruturas erguidas, com verbas do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios”, destacou.


Substuição da medula óssea

O transplante de medula óssea é um tipo de tratamento proposto para algumas doenças que afectam as células do sangue, como as leucemias e os linfomas e consiste na substituição de uma medula óssea doente ou deficitária, por células normais de medula óssea.

Este tipo de tratamento é proposto em casos de doenças no sangue como a anemia grave (que se caracteriza pela falta de produção de células do sangue na medula óssea) e em alguns tipos de leucemias (como os cancros que comprometem os leucócitos).

O processo tem início com testes específicos de compatibilidade, onde são analisadas amostras do sangue do receptor e do doador, buscando a melhor compatibilidade possível a fim de evitar processos de rejeição da medula pelo receptor, bem como outras complicações como a agressão de células do doador.

Os rins

O transplante dos rins é uma opção de tratamento para os pacientes que sofrem de doença renal crónica avançada. No transplante renal, um rim saudável de uma pessoa, viva ou falecida, é doado a um paciente portador de insuficiência renal crónica avançada. Através de uma cirurgia, esse rim é implantado no paciente e passa a exercer as funções de filtração e eliminação de líquidos e toxinas.

O transplante renal é considerado a mais completa alternativa de substituição da função renal. Tendo como principal vantagem a melhor qualidade de vida, pois o transplante renal garante mais liberdade na rotina diária do paciente.

Evocação de Neto e Martí para a irmandade Angola-Cuba.

#CubaViveEnSuHistoria #CubaCopera #Angola #Cuba #Solidaridad #AmistadConLosPueblos

Luanda, 19 de Maio (Prensa Latina) Poemas, na voz das crianças e adolescentes, evocaram hoje o legado de António Agostinho Neto e José Martí, como síntese da irmandade entre Angola e Cuba, num acto de homenagem a ambos os heróis.

Na escola primária de Luanda, que leva o nome de José Martí (28 de Janeiro de 1853-19 de Maio de 1895), é uma bela tradição comemorar o nascimento e a queda em combate do Herói Nacional deste país das Caraíbas, disse a directora da escola, Elsa María Prado.

Estudantes e professores partilharam o dia com a associação nacional de antigos alunos formados em Cuba (os Caimaneros) e a Organização de Pioneiros Angolanos (OPA), juntamente com diplomatas e colaboradores da ilha.

Para a OPA, Agostinho Neto (17 de Setembro de 1922-10 de Setembro de 1979) é uma fonte de inspiração cívica e patriótica, devido ao trabalho do líder revolucionário, estadista e pai fundador da nossa nação, disse o presidente da instituição, António Rosa, ao Prensa Latina.

Martí “também ficaria muito feliz por estar aqui a ver-vos, crianças africanas de um país amado como Angola, recitando os seus versos” com tanta fluência em português e espanhol, “quando lutou no século XIX nunca imaginou que, numa terra tão distante 15.000 quilómetros de Cuba, um acontecimento como este pudesse acontecer”, disse a Embaixadora Esther Armenteros em palavras de agradecimento.

Esta iniciativa, disse ela, deu-nos a oportunidade de unir dois poetas, num ano em que estamos a celebrar o centenário do nascimento de Agostinho Neto, cujos poemas foram aqui recitados pelos jovens da OPA.

Eles “viveram em tempos diferentes, mas tinham um factor comum: amavam a sua pátria e estavam dispostos a morrer pela independência e felicidade do seu povo”, disse ele.

Em nome dos Caimaneros, o vice-presidente da Associação, José Álvaro, disse às crianças que esta escola primária é um lugar querido para muitos profissionais formados em Cuba, pois durante anos acolheu bolseiros de diferentes províncias antes de partir para a ilha.

O engenheiro químico recordou que chegou pela primeira vez à maior das Antilhas quando tinha 13 anos de idade e não há muito tempo voltou a Havana, juntamente com os seus dois filhos pequenos.

Fomos, explicou ele, ao evento do Dia de Maio para expressar a nossa solidariedade, porque as pessoas ainda estão a atravessar tempos difíceis em resultado do bloqueio económico, financeiro e comercial do governo dos EUA.

Mas como se diz ali, “Cuba vive e trabalha” apesar do bloqueio dos EUA porque o povo está disposto a resistir, comentou Álvaro, que também recordou o apoio internacionalista daquele país a Angola.

“Esperemos, resumiu ele, que muitos mais Caimaneros e, sobretudo, amigos de Cuba, saiam desta escola José Martí.

País está a especializar 513 médicos de família.

#Angola #Salud #MédicosCubanos #CubaCoopera #CubaPorLaSalud

Jornal de Angola

O médico de família é o profissional de saúde que está em contacto com a família e a comunidade, sendo o especialista em cuidados primários de saúde que atende desde crianças, jovens, adultos e idosos, esclareceu o director do Hospital Pediátrico de Luanda, Francisco Domingos.

Ministério da Saúde tem um programa de formação de médicos de família com vista a melhorar a assistência nas comunidades © Fotografia por: DR

O pediatra realçou que o médico de família é um profissional de saúde especializado em clínica geral, podendo actuar nos cuidados primários de saúde, atendendo, também, pacientes nas diversas faixas etárias, incluindo até pacientes da idade pediátrica.

Francisco Domingos disse que, no país, fundamentalmente ao nível da pediatria, não há pediatras suficientes para resolver os problemas das crianças, pelo que diante dessa realidade, justificou que o médico de família costuma a atender, também, crianças e mulheres no período da gestão.

O pediatra esclareceu que o médico de família actua em situações de nível primário, tendo vital função nas questões preventivas, podendo ser enquadrado em vários contextos de Luanda e noutras províncias do país.

O director do Hospital Pediátrico de Luanda considerou ser necessário a formação de mais médicos de família, por serem os profissionais que estão para acudir de forma pronta as doenças que possam surgir numa comunidade. 

Francisco Domingos frisou que o país conta, nesta altura, com mais de cem médicos de família, estando a maioria concentrada em Luanda.

Sobre a data, o responsável do Hospital Pediátrico David Bernardino considerou que serve para a sensibilização e de alerta sobre o papel dos médicos de família na sociedade angolana e não só.

 Área de actuação

Sobre a área de actuação, o médico de família pode actuar em diversos cenários, tanto no sector público quanto no privado, no atendimento ambulatório dos hospitais, na gestão de serviços de saúde e no ensino e pesquisa.

“O médico de família faz um atendimento individualizado para as pessoas com os mais diversos históricos”, realçou Francisco Domingos para quem a construção dessa relação de cuidado é importante para que o profissional saiba, além do histórico de saúde, o entendimento de vida, medos, angústias, desejos e planos de seus pacientes.

“Essas são informações importantes para que, de forma compartilhada, se possa buscar uma melhoria na qualidade de vida, manutenção da saúde, cuidado das doenças”, salientou o pediatra. 

Presença em 17 províncias

Josemar de Lima, secretário-geral do Colégio de Especialidade de Medicina Geral e Familiar, que existe há quatro anos, tem estado a prestar assessoria técnica necessária ao Ministério da Saúde para a implementação de um programa de formação especializada que permite a formação de médicos de família altamente competentes e capazes de resolver com eficácia mais de 80 por cento dos problemas de saúde das comunidades.

O médico realçou que o Colégio trabalha, também, na prevenção de doenças e reabilitação dos incapacitados e incentivar a investigação científica na classe.

A organização trabalha em estrita colaboração com o Ministério da Saúde (MINSA), uma vez que é compromisso assumido pela titular do sector, era a multiplicação de médicos de família em todo o território nacional.

No quadro de projecto, Josemar de Lima informou estarem a ser formados em instituições directamente tuteladas pelo MINSA um grupo de 513 médicos de família em 17 províncias.

Nessa empreitada, o Colégio tem estado a oferecer o apoio científico necessário, para que dessas unidades hospitalares saiam especialistas que venham responder aos desafios que o país enfrenta.

Mas, avançou que, actualmente, o país conta com 83 médicos de família nacionais e 186 expatriados, que têm ajudado no processo de formação de profissionais. Nos próximos dias, mais 14 desses técnicos terminam formatura e entram em funções.

 Fórum Internacional

Josemar de Lima anunciou que, hoje, está previsto a realização do I Fórum Internacional de Medicina Geral e Médico de Família, a ocorrer no Complexo Hospitalar Dom Alexandre Cardeal do Nascimento, onde os representantes de Angola, Brasil, Portugal, Moçambique e Cuba vão trocar experiências.


Edna Mussalo e André da Costa |

Empenho de jovens na vida do país destacado em Havana.

#Angola #Cuba #EstudiantesAngolanos #Colaboración #Minrex #CubaSolidaria

A embaixadora em Cuba, Maria Cândida Teixeira, destacou o empenho dos jovens, ao longo da história, na edificação do país, durante um encontro com a comunidade angolana, na província cubana de Holguín, no quadro das jornadas comemorativas do “Dia da Juventude Angolana”, assinalado a 14 de Abril.

Cândida Teixeira aconselha estudantes a apostar na formação © Fotografia por: | Angop

Maria Cândida Teixeira esclareceu que os jovens sempre estiveram ligados às fases de maior relevância da nação angolana, desde o início da Luta pela Independência Nacional. A diplomata teceu as considerações durante uma palestra sobre a participação dos jovens na vida do país, designadamente “O papel da juventude angolana na construção da cidadania plena”, tendo feito uma abordagem elucidativa sobre a qualidade da contribuição dos jovens.

A embaixadora valorizou os esforços do Executivo angolano na formação de quadros no exterior do país, e aconselhou os jovens a empenharem-se nos estudos para alcançarem bons resultados. Durante a visita a Holguín, Maria Cândida Teixeira participou de várias actividades, com destaque para o  encontro com os estudantes universitários angolanos na referida província. Manteve, segundo a Angop, um encontro com a reitora da Universidade de Ciências Médicas de Holguín, Galina Chacón, e com outros membros da direcção, tendo sublinhado a importância que os estudantes devem atribuir ao conhecimento sobre o passado e o presente das relações entre Angola e Cuba.

A embaixadora angolana visitou, igualmente, o Museu Casa Natal do Comandante Fidel Castro, onde aproveitou para exprimir que  “Fidel foi um humanista, magnânimo, internacionalista de estatura mundial”. Maria Cândida Teixeira rendeu, igualmente, homenagem ao combatente internacionalista Che Guevara, com a deposição de uma coroa de flores no seu monumento.

Batalha do Cuito Cuanavale alvo de acções de divulgação.

#Angola #BatalhaDaCuitoCuanavel #Africa #Cuba #FAPLA

Jornal de Angola.

Entidades governantes, políticas e membros da sociedade civil defenderam maior promoção e divulgação da histórica Batalha do Cuito Cuanavel, travada, a 23 de Março de 1988, contra o regime do apartheid, com vista a transmissão de conhecimento às gerações mais jovens.

Ao intervir no acto que assinalou a data, o vicego-vernador de Malanje para o Sector Político, Económico e Social, Domingos Eduardo, disse ser necessário que os jovens conheçam a história da Batalha do Cuito Cuanavale, para perceberem o caminho percorrido, os sacrifícios consentidos e, sobretudo, como edificamos o desenvolvimento do país, no contexto da África Austral.

Considerou, por isso, ser primordial o Gabinete Provincial da Educação e o dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria realizarem acções como, por exemplo, ciclo de palestras nas escolas, para a divulgação destes e outros aspectos relevantes da história de Angola, em particular, da Batalha do Cuito Cuanavale.

Domingos Eduardo acrescentou que a história recente de Angola regista um dos feitos mais marcantes do “nosso tempo”, cujas envolvências têm a ver com a luta pela libertação de África, com impacto directo na vida dos povos e países da região Austral do continente. “O dia 23 de Março de 1988, levou o exército racista sul- africano a abandonar o campo de batalha, por estar, na altura, completamente derrotado pelas então FAPLA, perdendo o mérito da invencibilidade e sentimento de pertença da hegemonia na região Austral de África”, lembrou o vice-governador.

O director provincial dos Antigos Guerrilheiros de Angola, Miguel António, defendeu a necessidade da história da Batalha do Cuito Cuanavale ser estudada nas escolas para uma maior promoção, divulgação e valorização da sua importância.

Por sua vez, a sub procuradora-geral da República titular da província de Malanje, Francisca Rasgado, disse que a história da Batalha do Cuito Cunavale é interessante, “daí ser necessário a sua divulgação em livros, com tradução em diversas línguas nacionais, para a sua maior compreensão e integração nas comunidades.

A subprocuradora- geral sugeriu ao Governo que o historial dos feitos militares e políticos fosse inscrito na rota do turismo, para que os visitantes saibam da trajectória que o país trilhou até alcançar a Independência Nacional a 11 de Novembro de 1975. Assim, continuou, os jovens também podiam conhecer a história da bravura dos combatentes angolanos que derrotaram o exército racista sul-africano na Batalha do Cuito Cuanavale.

O superintendente, Rui Neto, disse que o 23 de Março, de 1988, hoje consignado Dia da África Austral, “não é um dia normal, pois é uma data em que valorosos combatentes e cidadãos patriotas deram o seu melhor em prol da defesa do país”. “É preciso honrar o Dia e os seus protagonistas”, concluiu.

Cuba y Angola.

#JMPLA #UJC #Cuba #Angola

Um compromisso de unidade e causas justas.
A agenda da visita da delegação angolana a Cuba inclui uma homenagem a “António Agostinho Neto” no Parque dos Heróis Africanos desta capital e uma visita a locais de interesse histórico e social como o CIGB.

Líder juvenil angolano visita Cuba.

#Angola #Cuba #JMPLA #UJC

Luanda, Fev (Prensa Latina) A líder da organização juvenil do Movimento Popular de Libertação de Angola (JMPLA), Crispiniano dos Santos, inicia amanhã uma visita a Cuba, anunciou hoje a Secretária para as Relações Internacionais, Helena Chihuissa.

Falando à Prensa Latina, Chihuissa, que é também membro do Comité Central do MPLA, explicou que Dos Santos honrará um convite do seu homólogo na ilha, Aylín Álvarez, chefe da União dos Jovens Comunistas (UJC).

Segundo Chihuissa, o encontro terá lugar no contexto das “históricas e excelentes relações de amizade, solidariedade e cooperação” entre as duas organizações.

De 18 a 26 de Fevereiro, afirmou, o primeiro secretário nacional da JMPLA realizará várias reuniões com o objectivo principal de analisar o actual quadro de laços entre as duas entidades políticas, reforçar os laços existentes e identificar novas áreas para expandir a cooperação.

Durante a sua estadia na nação das Caraíbas, planeia aprender sobre experiências de trabalho nas estruturas intermediárias da UJC, visitando diferentes locais, bem como locais de interesse político, histórico, económico e cultural.

Antes de deixar Luanda, Crispiniano dos Santos falou no Aeroporto Internacional 4 de Febrero com a embaixadora da ilha, Esther Armenteros, sobre a importância dos laços de fraternidade entre as duas organizações juvenis, explicou Chihuissa.

mgt/mjm

Cubanos visitam memorial sobre a Batalha de Kifangondo em Angola.

#Cuba #Angola #EmbajadaDeCubaEnAngola #Solidaridad #AngolaAmiga

Luanda, 19 de Janeiro (Prensa Latina) Uma delegação cubana visitou hoje o Memorial da Batalha de Kifangondo em Angola, um local que evoca a irmandade entre as duas nações e o heroísmo deste povo africano na sua luta pela independência.

A cerca de 30 quilómetros de Luanda, o complexo histórico foi erguido no mesmo local onde lutadores angolanos e internacionalistas cubanos derrotaram as forças contrárias que avançavam para a capital em Novembro de 1975 para impedir a vitória do Movimento Popular para a Libertação de Angola e a proclamação da independência pelo seu líder, António Agostinho Neto.

O director das instalações, o Coronel Elísio Rodrigues, recordou esses acontecimentos e disse que a cooperação “de mãos dadas com os camaradas cubanos forjou laços muito fortes e indivisíveis”.

Guiada pelo historiador António Dinizi, a delegação das Grandes Antilhas percorreu as diferentes zonas do centro, cujo valor como entidade cultural está ligado à preparação profissional do seu pessoal.

Segundo Prensa Latina, puderam admirar as belas e bem conservadas zonas verdes, a conservação dos monumentos ao ar livre e a qualidade dos registos museológicos nos salões de exposição.

Membros da embaixada, médicos, enfermeiros, construtores e outros colaboradores da ilha participaram na iniciativa, coordenada pelo adido militar, naval e aéreo, Coronel Enrique Kindelán.

O presidente da Associação Angolana de Cadetes e Pré-Cadetes, Major Fredy Boavida, também participou no dia da homenagem, no interesse comum de manter e expandir os laços de colaboração entre os dois países.

Corporación Antex de Cuba celebra 32 anos em Angola.

#Cuba-Angola #CubaCoopera #MasQueMedicos #ANTEX

Composto por trabalhadores, técnicos e profissionais dos dois países, o grupo empresarial reconheceu este sábado um grupo de trabalhadores pelo seu desempenho em tarefas relacionadas com a educação, saúde, construção e outros ramos vitais, numa cerimónia realizada nesta capital.

Segundo a cerimónia, a Antex foi fundada sob dois preceitos fundamentais: “preservar através da ordem e da disciplina a imagem do glorioso acto internacionalista” e “evitar falhas comerciais nos negócios tanto para Cuba como para Angola”.

Corporación Antex

A mensagem da presidência da corporação recordou também os 11 anos de dura e difícil luta das tropas cubanas ao lado deste povo africano, bem como a expansão da cooperação bilateral em tempos posteriores.

Como disse o líder histórico da revolução cubana, Fidel Castro, em 1986, “os soldados irão um dia retirar-se”. Mas os médicos não se retirarão, os professores não se retirarão, os colaboradores na construção e nas várias esferas da economia e serviços de Angola não se retirarão”, recorda o texto.

Porque este país, acrescentou a citação, “terá de recuperar, terá de se reconstruir, terá de curar as feridas de tantos anos de guerra”.

Assim, a Antex nasceu a 19 de Dezembro de 1989, com uma nova missão bastante diferente da até então conhecida e para dar continuidade às “magníficas relações de fraternidade e solidariedade que existem com o povo angolano fraternal”, sublinhou a carta aqui lida pelo funcionário público Rafael Santaelena.

Segundo a instituição, este dia de celebrações não podia deixar de incluir um reconhecimento especial do general do corpo militar Julio Casas Regueiro (Mayarí Arriba, 16 de Fevereiro de 1936 – Havana, 3 de Setembro de 2011).

Estará sempre presente pela sua sábia orientação, pelas suas exigências, pelo seu exemplo pessoal, “porque foi ele quem tantas vezes nos guiou a razão pela qual a Antex em Angola”, sem aceitar um dólar manchado, agindo com simplicidade e modéstia, profissionalismo e ética, respeitando as regras e costumes dos angolanos, indicava o documento.

No encontro, o colectivo Antex analisou o exemplo de resistência, optimismo e firmeza do povo cubano que enfrenta “uma guerra ilegal e imoral, com constantes campanhas de calúnia”, devido à política hostil do governo dos EUA.

Entre os participantes encontravam-se o Encarregado de Negócios da missão diplomática cubana, Bladimir Martínez, e outros membros da legação das Caraíbas em Luanda.

#CubaSalvaVidas e chega a cada canto de 🌍 com a sua solidariedade.

#CubaViva #Angola-Cuba

Partilhamos 📸 de ontem na comunidade do Cazenga, uma das mais povoadas de Luanda, onde médicos cubanos e angolanos, como equipa, atenderam mais de 2.000 pessoas.
A Feira da Saúde prestou homenagem à independência de #Angola🇦🇴, o dia do professor angolano, o 5º aniversário do desaparecimento físico de #Fidel e os 46 anos de relações diplomáticas entre as duas nações.
Foi organizado com o apoio das autoridades locais, da Associação de Antigos Estudantes Angolanos em #Cuba (Caimaneros), da Clínica Meditex, da Embaixada de Cuba e de outras organizações de solidariedade.

%d bloggers like this: