Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves

Divisão, a arma preferida do inimigo .

Por Arthur González

Añejo é o conceito de “dividir para conquistar” e o que os Estados Unidos tentam executar contra todos os movimentos revolucionários e Cuba tem sido um campo de batalha nesse sentido.

Desde antes do triunfo revolucionário de 1959, os Estados Unidos tentaram dividir as forças que lutavam contra a tirania de Fulgencio Batista, por isso promoveram a formação da 2ª Frente Nacional do Escambray e enviaram para ela o agente da CIA, o americano William Morgan e o oficial John Spiritto, com o objetivo de evitar a unidade entre o Movimento 26 de julho, o Diretório Estudantil 13 de março e o Partido Socialista Popular.

Esse propósito foi declarado pelo próprio Spirit ao ser preso em 5 de dezembro de 1962 pela Segurança do Estado cubana.

O governo espanhol também utilizou o mesmo método de divisão interna das forças revolucionárias, o que José Martí denunciou em 28 de maio de 1892 no jornal Pátria, onde afirmava:

“O governo espanhol se costurou na realidade, escolheu seus inimigos um a um, os segue com um homem nos calcanhares … divide os cubanos em que a distribuição pessoal se deve à calúnia e ao hábil cultivo das paixões humanas. ou uma obrigação de classe ou uma companhia mal compreendida, poderia fazer mais do que um dever para com o país ”.

E acrescentou:

“É um dever denunciar para que ninguém se engane, nem por paixão, onde o seu inimigo o queira levar, ou colabore com os pretextos do mal ou do orgulho, a desordem e a derrota do seu país, os métodos especiais e tenazes e ainda frutífero da campanha espanhola. Ninguém se surpreenderá com o mais sutil e eficaz desses métodos, pois, aproveitando as dissensões internas, a Espanha foi capaz de vencer uma guerra que nunca poderia vencer pelas armas.

Golpe blando en Cuba

A CIA nunca deixou de trabalhar neste sentido e já o tentou em várias ocasiões contra a Revolução, chegando mesmo a desenvolver um plano para dividir as Forças Armadas e os comunistas cubanos, pelo qual um suposto oficial da CIA vendeu informações falsas a respeito à suposta traição de um alto militar cubano, com o mesmo interesse da divisão interna, convencidos de que a arma fundamental dos cubanos é sua unidade.

Hoje o trabalho da CIA e de seus colaboradores é justamente erodir essa unidade, por isso seus esforços e o dinheiro aprovado se dirigem à juventude cubana, que segundo o relatório da “Comissão de Assistência a uma Cuba Livre”, conhecida como “Plano de transição para a democracia”, aprovado em 6 de maio de 2004 pelo presidente George W. Bush:

“Alcançar a juventude cubana representa uma das oportunidades mais significativas para precipitar o fim do regime. Esta geração tem o elo mais fraco com a Revolução, sua apatia e descontentamento são endêmicos. Continue isolando o regime de Castro ao mesmo tempo que apóia a oposição democrática e dá poder à sociedade civil emergente.

Os acontecimentos de novembro passado de 2020, realizados por um grupo de jovens em frente ao Ministério da Cultura, estimulados pela artista Tania Brugueras, a principal peça dos ianques para corroer por dentro o setor cultural, é uma amostra de como eles insistem em dividindo o povo cubano com as mesmas artimanhas, agora com o uso das redes sociais, que facilitam o alcance imediato e massivo de muita gente, o que, segundo José Martí, está dividido pela calúnia e pelo hábil cultivo das paixões humanas .

Não é por prazer que encontramos nas redes sociais alguns artigos que visam criar estados de opinião contra a Revolução, afirmando:

“O Estado deve resolver as contradições entre seu discurso político e sua projeção econômica. São os fatos que mostram a direção que as coisas realmente estão tomando. A presença militar na economia, sua impopular dolarização, o freio à iniciativa privada, os hotéis de luxo construídos entre bairros em ruínas e um investimento turístico muito superior ao da agricultura, são apenas algumas das contradições do reformas em um país com graves problemas em termos de alimentos, suprimentos, moradia e direitos civis.

Muito da censura sofrida pelos artistas se deve à abordagem dessas questões, portanto, falar de cultura é impossível sem tocar nesses aspectos.

Entre nossas realidades mais caras está o êxodo massivo de jovens em busca das oportunidades que encontraram em seu país ”.

A criminosa guerra econômica, comercial e financeira que dura 62 anos, nada é mencionada, como se suas ações cruéis de sanções contínuas, a pressão sobre os investidores estrangeiros e as multas pesadas sobre os bancos internacionais, não afetassem adversamente a economia de uma pequena ilha sem recursos naturais e não foram uma causa fundamental de emigração nos últimos 40 anos.

Eles não vão ver o que acontece hoje nas economias europeia e norte-americana, só por causa do fechamento parcial de suas indústrias e centros de serviços por 9 meses?

O que aconteceria nesses países se tivessem que suportar uma guerra econômica cruel como a que os Estados Unidos impuseram contra Cuba durante 60 anos?

Conozca la estrategia del MRS para ejecutar un “golpe suave” en Nicaragua

Eles poderiam manter os níveis de assistência médica, educação, cultura, esportes e seguridade social como faz Cuba?

Essa é a realidade dos planos subversivos da CIA e de seus acólitos que buscam semear ideias distorcidas da realidade nas mentes dos jovens, desmantelar o pensamento socialista e apoiar o processo revolucionário, e fazer o mesmo que a metrópole pretendia. Espanhol, para ganhar uma guerra que nunca poderia vencer pelas armas ”.

Recordemos José Martí, quando em 1892 afirmava:

“Nosso inimigo obedece a um plano: o de nos apodrecer, nos dispersar, nos dividir, nos afogar. É por isso que obedecemos a outro plano: aprender até a nossa altura máxima, apertar, juntar, ser mais esperto. Plano contra plano. Sem um plano de resistência, um plano de ataque não pode ser derrotado ”.

Categories: # Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, A obsessão dos Estados Unidos, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Cuba: a obsessão de EE. UU, Democracia, Golpe de Estado, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, Manipulacion, Manipulacion Politica, Manual do golpe de Estado, novas tentativas de golpe, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, política dos Estados Unidos em relação a Cuba, Relações Estados Unidos Cuba, Relaciones Cuba Estados Unidos, Revolução, Revolução Cubana, Revolução Cubana sobrevive a todas as agressões, Revolução Cubana,, sonhos de Fidel, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

🔥🔥🔥👉Os verdadeiros incitadores do ataque ao Capitólio tentam se esconder sob as pedras💥💥💥

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #Trump, @Trump, A guerra dos Estados Unidos, A obsessão dos Estados Unidos, ações subversivas, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, confrontar Donald Trump da câmara baixa, congresso, CONTRA REVOLUÇÃO EM CUBA, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Contra-revolução cubana, CUBA - ESTADOS UNIDOS, Donald Trump, Estados Unidos, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, EUA avalia retornar a Cuba para lista de estados patrocinadores do terrorismo, FORA TRUMP, Manipulação Política, Organização dos Estados Americanos (OEA), Venezuela, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Subversão contra Cuba, Subversión, Terrorismo, TERRORISMO VS CUBA, Trump, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Como interpretar as vergonhosas cenas do Congresso dos Estados Unidos?

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #EstadosUnidos, #Trump, @Trump, candidato presidencial demócrata Joe Biden, Casa Blanca, Cámara de Representantes, Cuba, el director interino de Inteligencia Nacional, Estados Unidos, Joseph Maguire, presidente de Ucrania, preside, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Coronavirus, CoronaVirus, Política, Democracia, Golpe de Estado, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, Elecciones EEUU, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, FORA TRUMP, Republicanos ou democratas, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Moderado e revolucionário.

Por Ernesto Estévez Rams Razonmes de Cuba .

Elihu Root era um advogado nova-iorquino nomeado Secretário da Guerra pelo presidente McKinley para administrar as novas colônias que haviam “caído” para os Estados Unidos: Porto Rico, Filipinas e Cuba. Foi Root quem propôs Leonardo Wood como governador da Ilha na primeira intervenção. O desprezo de Root pelos cubanos era evidente.

Quando a Assembleia Constituinte começou a redigir a carta que presidiria à República, Elihu escreveu a Wood para informar aos membros da assembléia que “se o povo americano passa a ter a impressão de que os cubanos são ingratos e irracionais, então o povo americano Não seria tão altruísta e sentimental na próxima vez que eles intervirem nos problemas cubanos … ». Isso acabou com a infâmia da Emenda Platt.

Anos depois, em 1929, Rafael Martínez Ortiz, que era Secretário de Estado da Ilha, explicou, ao falar dessas tarefas da Assembleia Constituinte, que nela “se impôs a realidade a todas as consciências capazes de avaliar a natureza do problema . Só os fanáticos continuaram a fazer barulho (…) o povo de pouca cultura; eles tinham que ver as coisas do ponto de vista de seu sentimentalismo. ‘ Para ele, os patriotas contrários à infâmia tinham pouco valor, eram “fanáticos”, ou seja, extremistas, guiados pelo sentimentalismo e não pela racionalidade.

Granma - Órgano oficial del PCC

O moderado Martínez Ortiz, alguns anos antes, ao inaugurar, em dezembro de 1924, a Primeira Conferência Pan-Americana sobre Eugenia e Homicultura, não teve escrúpulos em dizer que, para Cuba, toda imigração deve evitar a entrada de “pessoas ou raças impróprias”. , e concluiu que “duas raças superiores” deveriam ser favorecidas. Para ele, um deles era o Mediterrâneo europeu, e o outro, o saxão

Para o moderado Prío, a exemplo de seu tutor Grau San Martín, o discurso da soberania e do antiimperialismo “leve” durou apenas, como máscara, até chegar à presidência do país.

O jornalista Luis Ortega afirma que, ao entrevistar Prío nos dias posteriores ao golpe, pediu-lhe que intercedesse junto a Batista para que devolvesse um camarote que havia deixado em sua mesa presidencial. A caixa, ele confessou, continha, entre outras coisas, 250.000 pesos com os quais planejava reiniciar sua vida como exilado.

Aquele dirigente moderado que surgira na vida pública após a derrubada de Machado exclamou: “Diga a Batista para me devolver a caixa com tudo o que ela contém, confio no seu cavalheirismo”. Pelo menos já sabemos quanto valia o país para Prío Socarrás.

Fernando Martínez Heredia insistiu, até seus últimos escritos, em acompanhar a Revolução em sua condição de socialista e de “libertação nacional”. Tampouco deixou de convocar a República antes desse triunfo, de república neocolonial burguesa. Ao enfatizar seu caráter socialista, se justifica sua essência de classe, algo, em suma, típico de todo sistema social, mesmo quando os ideólogos capitalistas de vários tipos se esforçam tanto para não mencioná-lo.

Cito Martínez Heredia: «Em Cuba, os tremendos impactos da justiça social exercida e o fim da dominação neocolonial aconteceram juntos – só podiam acontecer juntos – e superaram os velhos discursos nacionalistas e as ideias e práticas reformistas. É por isso que chamo a revolução socialista de 1959 de libertação nacional.

Há pouco favor intelectual para aqueles que querem espanar “velhos discursos nacionalistas” e reformistas sem muita novidade na argumentação gasta, exceto pelo uso ocasional e espirituoso da palavra que esconde o que foi superado, para vendê-lo como uma ideia nova. Ao conseguir apresentar-se como o outro, a alternativa, a superior, ou aquela que se situa moderadamente no centro, trata-se, na realidade, de tornar potável a realidade cubana o retorno ao capitalismo colonizador que, em Cuba, seguirá necessariamente uma derrota da Revolução.

Não é honesto articular reveses em nome dos despossuídos, usando-os como máscaras. Aqueles que disfarçam a restauração capitalista com um ar de pós-modernidade me lembram do trabalho de um lavatório que busca higienizar as partes úmidas da República para realmente oferecê-la ao comprador mais poderoso da hegemonia capitalista global. Eles fazem essa manobra, enquanto acusam aqueles que defendem o radicalismo antiimperialista que reivindicam, por princípio, a soberania nacional como extremistas, como Martínez Ortiz.

Seis décadas de história vinculam nossa independência, como Martínez Heredia apontou, ao socialismo que proclamamos em nossas constituições após o triunfo revolucionário de 1959, endossado em um voto popular esmagador. Qualquer discurso que vise derrotar a revolução socialista de libertação nacional, o Estado que a representa e suas organizações, independentemente da linguagem dos diferentes signos ideológicos com que se reveste, é estritamente contra-revolucionário como manifestação de retrocesso.

A realidade é que o moderado, quer se autodenomine social-democracia, centro ou qualquer outro, nunca foi bom em anti-imperialismo. É por isso que evitam falar sobre isso. Mas é isso o que define a luta de classes em escala global hoje, continua sendo a aposta imperialista colonial contra a aspiração das maiorias a uma ordem socioeconômica que supere o capitalismo. Qualquer proposta que não enfrente este dilema e não tome o partido dos pobres é uma proposta de retrocesso e, portanto, do ponto de vista ideológico, contra-revolucionária.

Oscar Wilde encontrou a maior vileza naquele escravizador que fingia ser humano para tornar a vida mais aceitável para o servo, mas cujo objetivo era esconder a natureza exploradora do sistema de servidão. A relutância ao radicalismo, em nome de uma impossível reconciliação de classes, é exatamente isso: tornar sua condição de servo tolerável e natural para o colonizado.

Nós, revolucionários, também defendemos o fim do ódio, mas vemos que esse fim só é possível com o fim da injustiça social. Todos os nascidos em Cuba devem ser irmãos, mas com base em que ganhemos toda a justiça.

Antes de 1959, descobriu-se que alguns eram mais “irmãos” do que outros. O latifundiário cubano era mais irmão do latifundiário ianque do que do camponês cubano e, para ambos, a falsa condição de irmandade com o camponês acabou quando se trata de lhe pagar uma ninharia, ou quando o apetite incontrolável foi resolvido com o despejo.

A falsa irmandade do senhorio com o inquilino cubano acabou quando foi fixado o aluguel saqueador e, se não fosse pago, não havia nenhuma condição cubana que salvasse a família do despejo, incluindo os filhos, o avô, o cachorro e até o gato . Parece que alguns não gostariam que lembrássemos que a irmandade dos burgueses, por mais cubana que seja, só acontece com seus colegas de classe, sejam eles cubanos ou não.

Parece que alguns também gostariam que não lembrássemos que foram os moderados que se levantaram por conta própria da mesa da Revolução, em seus primeiros anos, assim que ficou claro que o único caminho para a verdadeira emancipação era através do antiimperialismo de raiz. , e quando o cheiro de humilde fortalecido provou ser demais para suas narinas refinadas. Uma coisa é falar da Revolução e outra é fazê-lo.

O bom moderado ensina um caminho de conciliações, enquanto nos diz que a solução para os problemas do mundo não é distribuir o peixe, mas ensinar a pescar. Mas não nos diz que, uma vez que você tenha habilidade para pescar, descubra que neste sistema-mundo capitalista, o dono da vara, do carretel, da rede e do anzol é 1% da população que, Feliz com a sua habilidade de criar riqueza, ela agora o força a entregar a maior parte da captura.

Em uma escala planetária, o sistema imperial global esgota os países pobres até o ponto em que sua capacidade coletiva de continuar entregando riqueza não está ameaçada, e quando eles saem do controle, há empréstimos financeiros de “resgate” para impedi-los de nosso colapso afeta a eficiência de pilhagem do sistema.

Mas o bom moderado não quer nos falar disso, assim como não quer nos dizer que nenhuma social-democracia jamais se ergueu organicamente, para denunciar e combater a depredação econômica imperialista sobre os países pobres. Pelo contrário, acomodam-se convenientemente ao mecanismo colonizador do imperialismo global, servindo-lhe de apoio como foro que necessita da sua cumplicidade ou, sem muito desgosto, pertencente ao exército imperial global, quer sob a sigla de OTAN, quer em alianças militares de “Aqueles dispostos” a atacar algum “canto escuro do planeta” infeliz.

O moderado, como o bom dono de escravos, quer naturalizar a pilhagem global de nós, dando-lhe roupas aceitáveis ​​ou convidando-nos, como se fosse possível para a maioria, fazer parte dos vencedores imperiais. Mas se uma nota dissonante ameaça a orquestra homogeneizadora capitalista, os moderados se afastam para que ganhe destaque o extremo que dizem abominar, mas que consideram necessário como corretivo aos radicais das revoluções. Sufocados os sons estridentes de Spartacus, sob a violência genocida, os piedosos moderados entram, para condenar os excessos dos dois extremos, igualando vítimas e perpetradores, e discursando, mais uma vez, sobre a necessidade da irmandade universal hipócrita dos democracia, assim, sem sobrenomes.

As Mediastintas deveriam implorar a seus aliados que tornassem as coisas mais fáceis para elas. Carlos Saldrigas, sobrinho burguês do ministro da ditadura de Batista, confessou publicamente, não faz muitos anos, como apostou sua fortuna para criar um “embrião de alternativa moderada e centrista” para Cuba. Curiosamente, alguns de seus anfitriões no pátio, durante a era Obama, reivindicaram “a mudança para o centro” como a forma de superar o radicalismo revolucionário anti-imperialista. Eles também precisam, como justificativa acadêmica, acusar a Revolução de ter sido presa no século XX, enquanto (ai, ironia, se houver) apelam para uma constituição da primeira metade do século passado, como referência intransponível. É uma pena que Martínez Heredia, Ana Cairo, Torres-Cuevas e tantos outros historiadores radicais “esmaguem” tantas vezes como, por uma revolução socialista de libertação nacional, o que, embora avançado em sua época, estava ancorado em um passado de reformismo que não conseguiu superar o capitalismo neocolonial.

O moderado de hoje, no campo de batalha da Revolução Cubana, submetido ao bombardeio criminoso do bloqueio que tudo condiciona, nos adverte com ar de sabedoria que a “Cuba possível” está longe dos extremos que, segundo eles, tocam. E enquanto as bombas caem como sanções, pregam que saímos das trincheiras sem armas, para chegarmos à metade, ali mesmo, onde o tiro do inimigo imperial é mais eficaz.

Deve-se lembrar aos moderados que Cuba é uma nação fundada no radicalismo de Martí, Mella, Guiteras e Fidel, e a esse radicalismo revolucionário que nos devemos aos humildes, pelos humildes e por todos os humildes deste planeta. E que, ao contrário da pregação conciliatória, em face do império que ameaça cobrir o sol com suas garras, esse povo radical, se necessário, em vez de se render, continuará lutando nas sombras.

Retirado do Jornal Granma

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, A obsessão dos Estados Unidos, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), Cuba: a obsessão de EE. UU, Diferendo Estados Unidos - Cuba, Relaciones Cuba-EE.UU, Estados Unidos contra Cuba, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, O Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS) anunciou hoje o fechamento permanente de seu escritório local em Cuba,, Revolução Cubana sobrevive a todas as agressões, Revolução Cubana, | Deixe um comentário

Guaidó se autoproclama presidente e chefe do Parlamento novamente.

Retirado de Hispantv

Juan Guaidó viola a Constituição venezuelana, proclamando-se mais uma vez presidente com comando do país e também chefe do Parlamento.

A Assembleia Nacional (AN) da Venezuela, eleita em 2015 chefiada pelo líder da oposição, concordou no sábado em prorrogar por mais um ano a legislatura dos atuais deputados, bem como a gestão de Guaidó no cargo de presidente da mesma e “Agente encarregado” do país, em ato contrário à Constituição venezuelana, que dita que os representantes ao Parlamento eleitos pelos venezuelanos durante o processo eleitoral de 6 de dezembro devem ser postos à prova.

El líder opositor venezolano Juan Guaidó (centro), se vuelve a autoproclamar presidente del Parlamento, Caracas, 7 de enero de 2020. (Foto: AFP)

No entanto, a extensão das funções da Assembleia Nacional – desacatada desde 2016 – não teve o aval da Acción Democrática (AD), o segundo maior partido da oposição, decisão tida como um novo sinal da divisão nas frações direito. AD se absteve de votar.

O vice-ministro de Comunicação Internacional do Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, William Castillo, condenou o ato e o classificou como o “teatro do absurdo”, estrelado pela direita.

Nesse contexto, Castillo revelou as negociações que o partido Ação Democrática teve que condicionar seu voto a favor das novas arbitrariedades jurídicas cometidas por Guaidó e seus cúmplices, pelas quais pretendiam assumir o controle de negócios lucrativos no país no exterior.

“Dizem que a AD pediu para ser“ dada a CITGO ”(subsidiária da estatal Petróleos de Venezuela ou PDVSA) para votar a favor da farsa que chamam de reforma do Estatuto de Transição, que estende o mandato de Guaidó em Nárnia indefinidamente. Eles negaram e ele se absteve. Este é o teatro do absurdo no mundo da direita ”, afirmou a manchete venezuelana.

Maduro: Se va la Asamblea que detruyó el país por votos del pueblo | HISPANTV

Maduro: Trump levou a oposição venezuelana à loucura.

Nas eleições de 6 de dezembro, a aliança Chavista Gran Polo Patriótico (GPP) venceu com um total de 256 legisladores em 277.

A nova legislatura terá início em 5 de janeiro de 2021, data em que termina o mandato da atual Assembleia Nacional.

Chavismo questiona a atuação dos direitistas nesses cinco anos na AN. Ele denuncia que Guaidó e seus aliados são lacaios do imperialismo e a única coisa que fizeram foi promover sanções contra a Venezuela e prejudicar os interesses do país.


Categories: # Argentina, #Canadá, #Caracas, #Colombia, Grupo de Lima, #Jorge Arreaza, #Perú, #venezuela, # Venezuela, #Colombia, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Guerrilla, Paz, #Venezuela, #Nicolás Maduro, #Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, agressão internacional contra a Venezuela,, ALBA, ALBA-TCP, Cuba, Fidel Castro Ruz, Hugo Chávez Frías, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Caracas, #Estados Unidos, Golpe de Estado, #Mike Pence, Militar, #Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, Donald Trump, Estados Unidos, ESTADOS UNIDOS, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos Venezuela, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Guaidó nomeia "embaixadores" ilegais, Guaidó, um "presidente" sem território, promovendo a autoproclamação do deputado Juan Guaidó como "presidente encarregado, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Deixe um comentário

Noventa anos após a visita de Albert Einstein.

Por:  Orfilio Peláez Redacción Razones de Cuba

Na manhã de 19 de dezembro de 1930, o eminente cientista alemão Albert Einstein chegou ao porto de Havana a bordo do vapor Belgenland, acompanhado de sua esposa Elsa.

Segundo o professor José Altshuler em seu livro As 30 Horas de Einstein em Cuba, após receber no mesmo barco as saudações dos diretores da Academia de Ciências Médicas, Físicas e Naturais de Havana e da Sociedade Geográfica de Cuba (SGC ), manifestou o desejo de adquirir um chapéu que o protegesse da intensa radiação solar reinante, antes de ir ao espetáculo organizado em sua homenagem na sede da primeira associação citada.

Imediatamente os anfitriões o conduziram à loja El Encanto, a mais famosa e luxuosa da cidade, onde o gerente teve a graça de lhe presentear com uma das mais distintas jipijapas à venda.

Internet

A pedido do proprietário do estabelecimento, concordou em tirar um retrato no local, para ficar na memória de tão significativa visita.

Depois de colocar Einstein diante de um fundo preto para destacar a expressividade de seu rosto gentil, o artista Gonzalo Lobo tirou a foto histórica, que constitui o único retrato de estúdio feito do criador da Teoria da Relatividade em solo cubano.

Baracutey Cubano: Una carta donde Einstein niega al Dios de la Biblia.  César Tomé López en Historia de la Ciencia sobre Einstein y…la religión

OBSERVADOR AGUDO

Durante sua viagem a Havana, Albert Einstein fez uma breve visita de cortesia ao Secretário de Estado, acompanhado pelo engenheiro José Carlos Millás, diretor do Observatório Nacional e vice-presidente do SGC, e pelo Dr. Juan Manuel Planas, presidente dessa organização. .

Como apontou para Granma o professor Luis Enrique Ramos Guadalupe, coordenador da comissão de história da Sociedade Meteorológica Cubana (SomeCuba), o conhecimento de Millás em Matemática e Física e o domínio de várias línguas influenciaram muito a sua encarregou-o de acompanhar Einstein enquanto ele permanecesse em Havana.

O Secretário de Estado foi a entidade que acolheu a Sociedade Geográfica de Cuba, daí ter sido o primeiro sítio oficial incluído no programa de locais a visitar pelo distinto convidado.

Posteriormente, Einstein participou da homenagem solene que lhe foi prestada na sede da Academia de Ciências Médicas, Físicas e Naturais de Havana, localizada na Rua Cuba 460.

Vintage Cuba/ Foto con historia. Albert Einstein en La Habana (1930). | Cuba,  Painting, Art

Do auditório do edifício histórico, agradeceu as atenções recebidas dos acadêmicos e membros do SGC e da Sociedade Cubana de Engenheiros, com quem compartilhou. Ele também elogiou as virtudes do povo cubano.

A agenda lotada incluiu ainda um encontro com a comunidade hebraica do nosso país, almoço oferecido pelo presidente da Academia de Ciências do Plaza Hotel e, à tarde, uma viagem de carro, por ele solicitada. conheça mais sobre Havana e o campo da periferia.

Sempre em companhia da esposa, o tour incluiu o exclusivo Country Club e Havana Yacht Club, áreas rurais de Santiago de las Vegas, o aeroporto Rancho Boyeros, a Escola Técnica Industrial, as obras do Aqueduto Vento, asilo para doentes mentais de Mazorra. Finalmente, ele participou de uma recepção preparada pela Sociedade Cubana de Engenheiros.

Cansado do dia agitado, recusou o convite oficial para pernoitar no Hotel Nacional prestes a abrir e preferiu dormir no vapor Belgenland, atracado no porto de Havana.

Introducción a la Teoría Especial de la Relatividad - Postulados de la  Teoría Especial de la Relatividad de Einstein (TER)

Na manhã seguinte, o engenheiro José Carlos Millás foi procurá-lo para passear pelos locais da cidade que escolheu.

Com aquela sensibilidade que o caracterizava, Einstein pediu para ir às áreas mais pobres, pois se na véspera tinha visto as grandes residências dos ricos, agora queria apreciar como era a vida nas casas dos mais humildes.

Sob a orientação de seu anfitrião principal, ele visitou vários lotes e bairros na Havana Velha, os bairros populares de Llega e Pon e Pan con Timba, algumas das lojas modestas na Calzada de Monte e a área do Mercado Único, restantes fortemente impactado pela miséria prevalecente.

Percebendo a verdadeira realidade de Cuba naquela época, escreveu em seu diário as notas correspondentes a 20 de dezembro, dia em que terminou a estada do erudito alemão na maior das Antilhas: Clubes luxuosos junto a uma miséria atroz, que afeta principalmente pessoas de cor.

Retirado do Granma

Categories: # Cuba, Caravana da Liberdade, Cienfuegos, Cuba, Fidel Castro Ruz, Fotografia, História, História de Cuba, Revolução, Revolução Cubana, Sancti Spiritus, Santa Clara, Triunfo da Revolução Cubana, Villa, Caravana da Liberdade, Cuba, Exército Rebelde, Fidel Castro Ruz, Fotografia, História, História de Cuba, Triunfo da Revolução Cubana, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, HISTORIA, HISTORIA DE CUBA | Deixe um comentário

Novamente o sainete sônico.

Autor: Raúl Antonio Capote | internacionales@granma.cu

Um relatório de um Comitê criado pelas Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina (Nasem) dos Estados Unidos apontou recentemente que as ondas de radiofrequência podem ser a causa mais provável dos alegados problemas de saúde dos diplomatas americanos. .UU. E suas famílias na capital cubana.

No entanto, conforme observado na terça-feira no auditório da Academia Cubana de Ciências, o referido documento não cita nenhuma evidência direta da hipótese da radiofrequência, e sua discussão da literatura científica contradiz esta ideia em vários de seus parágrafos.

No encontro realizado nas instalações da prestigiosa instituição, com a imprensa nacional e estrangeira, participaram como expositores os renomados cientistas cubanos, Dr. C Luis Velázquez Pérez, presidente da instituição científica; Dr. C Mitchell Valdés, diretor do Centro de Neurociências e o eminente Dr. C Carlos Alberto Cabal Mirabal.

Especialistas internacionais em Biofísica e Bioengenharia de vários países, incluindo os EUA, bem como cientistas das Grandes Antilhas, concluíram que os sintomas não poderiam ser causados ​​por ondas de radiofrequência em nenhum cenário provável.

É oportuno assinalar, e assim o distinguiram os especialistas cubanos, que o relatório Nasem é o primeiro documento oficial dos Estados Unidos que atribui um papel aos distúrbios neurológicos funcionais e aos fatores psicogênicos no desenvolvimento das condições de saúde dos pacientes. diplomatas.

O que é conhecido na mídia como síndrome de Havana fez com que o governo Donald Trump, em 2017, retirasse grande parte dos funcionários da embaixada e emitisse um alerta de viagem, com o argumento absurdo de que diplomatas sofreram “ataques direcionados”.

Nosso país rejeitou imediatamente os fatos e designou seus melhores especialistas para estudar os incidentes.

A Associated Press (AP) revelou em março de 2018 que o FBI, depois de meses de investigação e quatro viagens à ilha, não havia encontrado nenhuma evidência desses supostos “ataques sônicos”.

Los cubanos que necesitan viajar a los Estados Unidos se quedan sin opciones

Em março de 2019, o chefe da Direção do Ministério das Relações Exteriores dos Estados Unidos, Carlos Fernández de Cossío, em entrevista coletiva com pesquisadores do Ministério do Interior e cientistas cubanos, explicou todo o processo de investigação realizado.

O evento A síndrome de Havana existe ?, fórum internacional sobre supostos incidentes de saúde, organizado pela Academia Cubana de Ciências, em coordenação com o Centro Cubano de Neurociências (Cneuro), em março de 2020 negado cientificamente, Teorias americanas

No fórum, que contou com a presença de pesquisadores dos Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido e Cuba, os especialistas concordaram que “não há elementos para dizer que há uma nova doença”, e que as denúncias ” eles não resistem a análises científicas sérias. ‘

Quem agora se beneficia do uso manipulado do relatório Nasem? Por que alguns jornalistas e políticos fazem uso irresponsável e malicioso das informações contidas no documento e omitem a maioria de suas conclusões, ampliando seus aspectos mais especulativos?

Categories: "ataques sônicos", #CIA, #Donald Trump, #Estados Unidos, #FalsosAtaquesAcústicos, Cuba, diplomáticos estadounidenses, Estados Unidos, A obsessão dos Estados Unidos, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Acciones contra Cuba, Cuba, Donald Trump, Relaciones Cuba - Estados Unidos, Acciones contra Cuba, fake news, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), ataques acusticos contra embajada EU, grillo, invasión por Bahía de Cochinos, Mike Pompeo, ataques aqcusticos, ataques frenéticos contra Cuba, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CUBA - ESTADOS UNIDOS, Cuba, fake news, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Fake news, FORA TRUMP, Injerencia De EEUU, Manipulacion, Manipulacion Politica, MISION DIPLOMATICA, política dos Estados Unidos em relação a Cuba, Relaciones Cuba Estados Unidos, Trump, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Trump vs. Biden, último debate presidencial.#Elecciones2020 #DebatePresidencial #ByeByeTrump #VotoLatino #NoMoreTrump #ForaTrump #TrumOut2020 #SaludMundial #EstadosUnidos #Covid-19

Categories: #Al Qaeda, Associated Press, #CIA, #cuba, #EEUU, estados unidos, MSNBC, NBC,#Reino Unido, #Rusia, Universidad de Lincoln, William Arkin, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #salud, A guerra dos Estados Unidos, A obsessão dos Estados Unidos, Coronavirus, CoronaVirus, Política, Donald Trump, Estados Unidos, Elecciones EEUU, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Estados Unidos, Imperialismo, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, Republicanos ou democratas | Etiquetas: | Deixe um comentário

Já se passaram 47 anos desde o golpe militar que derrubou o governo chileno de Salvador Allende.

Em um dia como hoje, 47 anos atrás, houve um golpe militar no Chile que derrubou o Governo de Salvador Allende, dando lugar a 17 anos de uma ditadura marcada pela censura, violência e tortura dos adversários. Para esta data, estão previstos vários atos em memória das vítimas do regime autoritário, que, segundo os últimos dados, são mais de 40.000, incluindo mais de 3.000 mortos e desaparecidos.

Categories: # Cuba, #Chile, #CIA, #CIA CONTRA EL CHE, ESTADOS UNIDOS, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, Imperialismo, Manual do golpe de Estado | Deixe um comentário

Ameaça russa’ imaginária sem fundamento .

Retirado do teleSUR

Os Estados Unidos são o país mais afetado pelo Covid-19 no mundo, com 4.426.281 casos confirmados.

O Kremlin rejeitou as alegações de que a Rússia seria responsável pela “desinformação” publicada sobre o Covid-19 e seu impacto nos Estados Unidos.

Slutskiy calificó como "mentiras descaradas" las afirmaciones de desinformación.

Dois meios de comunicação norte-americanos publicaram artigos nesta quarta-feira, referindo-se à suposta divulgação de informações deturpadas sobre o novo coronavírus. Segundo as publicações, tal fato seria realizado por um par de ex-agentes de inteligência russos, que tentaram influenciar os cidadãos americanos antes das eleições presidenciais de novembro próximo.

A esse respeito, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse que “a mídia em todo o mundo confirma os problemas que os Estados Unidos estão enfrentando para superar esse período difícil relacionado ao coronavírus”.

Ele acrescentou que, se alguém fala sobre suposta desinformação, não passa de fobia excessiva. Peskov enfatizou que a mídia russa relata em detalhes a situação relacionada ao Covid-19 no mundo.

Imagen

“Aqui, é claro, não é válido acusar o trabalho objetivo e de qualidade da mídia de desinformação”, enfatizou. Além disso, ele decidiu não se referir a alegações de fontes anônimas no jornal americano The New York Times sobre suposta desinformação da Rússia.

“Não comentamos as declarações de fontes anônimas, especialmente quando se trata do New York Times. Não vemos motivos para reagir”, acrescentou.

Em conclusão, ele observou: “Nossos colegas americanos tiveram muito mais sucesso nisso, contando ao mundo inteiro sobre a ‘ameaça russa’ imaginária sem fundamento”.

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #Rússia, #salud, #Trump, @Trump, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), Donald Trump, Estados Unidos, epidemia, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos, Nicolás Maduro Moros, Política, Rússia, Sociedade, Venezuela, FORA TRUMP, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: