Historia de Cuba, Jesús Menéndez

#Cuba El Maine, presente especial à política expansionista dos Estados Unidos.

Fuente:Mi Cuba Por Siempre

Os governantes dos Estados Unidos sempre tentaram se encarregar dos conflitos em outras nações. O como, para eles, tem sido muito fácil, um pretexto e lá estão eles, sem se preocupar com quantos podem ser danificados.

Foi o caso em 1898, quando os cubanos quase venceram a guerra contra a colonização da Espanha, a explosão do navio de guerra Maine ocorreu no porto de Havana e isso justificou sua presença.

Ao revisar a história daquele 15 de fevereiro de 1898, fica claro que tudo o que aconteceu foi uma declaração de guerra. As tentativas de comprar a ilha fracassaram, de modo que a desculpa os aproximava do desejo ansioso de ter a nação do Caribe sob seu controle.

A explosão, que pegou os moradores de Havana de surpresa, matou 266 tripulantes, que dormiram ou descansaram no momento da detonação. Quase todos eles eram soldados, porque os altos oficiais do navio de guerra estavam no chão.

A acusação sem provas foi rápida. A guerra pela “ofensa” se seguiria. A imprensa norte-americana comprometida com o crime ficaria encarregada de publicar o evento da perspectiva governamental, sempre mencionando que algo semelhante não poderia ficar impune.

Com o passar do tempo, diferentes investigações mostraram que não há evidências ligando a Espanha à explosão do Maine e que, com toda a probabilidade, eram os serviços secretos do Exército dos Estados Unidos que dinamizariam seu próprio navio.

USS Maine

Não há dúvida de que a explosão do Maine, em 15 de fevereiro de 1898, foi um presente especial à política expansionista dos Estados Unidos.

Categories: "para Cuba Eu até ando de bicicleta, # Cuba, # yo voto vs bloqueo, #Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #solidaridadvs bloqueo, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Acciones contra Cuba, Cuba, Historia de Cuba, Tarará, É esta figura lendária na história do último meio século de Cuba, bloqueo, bloqueo contra cuba, Bloqueo,Cuba,EstadosUnidos,Internet,Trask Force, Caravana da Liberdade, Cienfuegos, Cuba, Fidel Castro Ruz, Fotografia, História, História de Cuba, Revolução, Revolução Cubana, Sancti Spiritus, Santa Clara, Triunfo da Revolução Cubana, Villa, CUBA - ESTADOS UNIDOS, CubavsBloqueo, eeuu, explosão no USS Maine, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, História, História de Cuba, #Julio Antonio Mella, HISTORIA, HISTORIA DE CUBA, Historia de Cuba, Jesús Menéndez, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

O país que não esquecerá porque tem memória e não para de protegê-lo

No Comitê de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, foi discutido o Programa para deter a deterioração do patrimônio documental do país.

Autor:  | internet@granma.cu

IX Legislatura de la ANPP. Trabajo de la comisión, educación, cultura, ciencia, tecnología y medio ambiente presidida por Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Presidente de la República con el tema de la Memoria Histórica.Devemos criar uma cultura de conservação da memória histórica, refletiram os deputados com a presença do Presidente Foto: Juvenal Balán

Devemos criar uma cultura de conservação da memória histórica, não apenas a partir das ações de preservação em si, mas também do trabalho das organizações de treinamento, afirmou o presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, ao falar nesta quarta-feira, na Comissão de Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, na qual foi discutido o Programa para deter a deterioração do patrimônio documental do país.

O presidente chamou a atenção para a afetação notável sofrida por parte do fundo histórico arquivado em diferentes mídias, como som, filme, fotografia … Essa é uma questão não resolvida, ressaltou, porque muitas vezes nos falta infraestrutura ou pessoal especializado, dois fatores sem o qual é quase impossível recuperar documentos em mau estado.

Díaz-Canel também se referiu às ações de digitalização realizadas e mencionou algumas instituições que, devido ao valor de seus recursos e sua especialização, ocupam um papel hierárquico na conservação.

O Escritório de Assuntos Históricos do Conselho de Estado, o Museu da Música, o Escritório do Patrimônio Documentário, entre outros – ele disse – foram encarregados de um importante trabalho com os fundos documentais de Fidel, Che e outras personalidades do nosso país. .

Díaz-Canel disse que essas entidades receberam financiamento e equipamentos com base nos processos de digitalização. Além disso, hoje os jornais desenvolvem uma parte desse trabalho, especialmente com o fundo fotográfico; Enquanto isso, existem vários centros que possuem plataformas digitais e dão aos usuários acesso a esses conteúdos.

O presidente cubano também reconheceu o valor do EcuRed como uma importante plataforma de pesquisa, especialmente para jovens, enquanto comentava o trabalho realizado pela Universidade de Ciências Pedagógicas da Universidade Enrique José Varona para tornar o ensino de História mais atraente e interessante. assim, enfrentamos, com nossos argumentos, a plataforma neoliberal que queremos impor.

Diaz-Canel também prestou atenção aos arquivistas e a todas as pessoas envolvidas no resgate da memória histórica, porque com “sensibilidade e responsabilidade continuaremos contribuindo para este programa”.

Anteriormente, Martha Ferriol Marchena, diretora geral do Arquivo Nacional de Cuba, explicou aos deputados o andamento dessa tarefa priorizada, que é verificada mensalmente no mais alto nível.

Entre os resultados mais significativos estão, em sua opinião, a aprovação da Política para a melhoria do Sistema Nacional de Gerenciamento de Documentos e Arquivos, as diretrizes gerais para a conservação e digitalização de fontes documentais; bem como planejamento de investimentos para melhorar as propriedades que valorizam a memória dos territórios.

Sobre a importância da conservação, o custo do equipamento necessário e a necessidade de treinar especialistas no campo, muitas das intervenções dos deputados, como Lisset Martínez, de Havana Oriental, que insistiram na formação e participação de Jovens na recuperação de documentos históricos.
Nesse sentido, Ena Elsa Velázquez Cobiella, Ministra da Educação, disse que “existem províncias que não exigem técnicos médios nesta área, mesmo que a opção esteja aberta em todos. Estimular os alunos e aperfeiçoar currículos baseados nas necessidades do país é outra maneira de contribuir para a preservação da memória histórica ». (Redação Nacional)

Categories: # Cuba, #colaboracion medica cubana, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, Acciones contra Cuba, Cuba, Historia de Cuba, Tarará, É esta figura lendária na história do último meio século de Cuba, DIAZ CANEL, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, História, História de Cuba, #Julio Antonio Mella, HISTORIA DE CUBA, Historia de Cuba, Jesús Menéndez, Lei da Memória Histórica, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Jesus

Por Redacción de Razones de Cuba  

jesusmenendez-generaldelascanas

Hoje são 71 anos desse assassinato, causados ​​por balas traiçoeiras que tiraram a vida do gigante açucareiro. Era 22 de janeiro de 1948 e na estação de trem de Manzanillo, o capitão Joaquín Casillas Lumpuy, queria levar este homem como ele era.

O motivo foi a luta por uma causa. Aquele gigante sabia disso; ele sabia que sua morte foi anunciada, mas ainda preferia continuar a passar pelas ameaças.

Conforme descrito por Nicolas Guillen, esse dia dois capitães, o, chamado de “mestre de ódio” e que outro gigante, o capitão da classe trabalhadora “, é o herói preto e bem acima mencionado, como uma bengala de ébano, enfrentou e tem os dentes brancos e polidos, para que a boca dele abra sempre o amanhecer “.

Este segundo capitão, com um alto senso de justiça, lutou pelo pagamento do Diferencial do Açúcar, uma medida de amplo benefício popular.

Ele sabia dos riscos que enfrentava, mas não desistiu. A esse respeito, em uma ocasião ele disse: “Por que eles vão me matar se eu estiver defendendo os direitos dos trabalhadores e algo que também é bom para o país? Como eles vão me matar? Olha cara, se eles me matarem, esse diferencial tem que ser pago aos trabalhadores de qualquer maneira, e se eles me matarem, você é deixado para continuar reivindicando o diferencial do açúcar. “

Eles queriam silenciá-lo de qualquer maneira. Ele era o líder da Federação Nacional dos Trabalhadores do Açúcar (FNTA) e foi Representante na Câmara pelo Partido Socialista Popular durante o governo Prio, que concedeu imunidade parlamentar.

“Eu te disse que você estava vivo ou morto!” Essas foram as palavras vociferadas por Casillas Lumpuy que acabaram com a vida do corajoso capitão.

Depois que ficou sabido sobre seu assassinato, o cadáver viajou pela ilha de leste a oeste. Cada local era favorável para homenagear aquele líder açucareiro.

Seu nome era Jesús Menéndez.

Categories: 71 anos desse assassinato, gigante açucareiro, Historia de Cuba, Jesús Menéndez, Uncategorized | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: