Os militares russos continuam a registar roubo ilegal de petróleo #Sírio por grandes criminosos #USA

#Irak #Rusia #InjerenciaDeEEUU #RouboDePetroóeo

Os militares russos continuam a registar o roubo ilegal de petróleo sírio sob o controlo de unidades militares norte-americanas para venda.

Caravanas “sem fim” de camiões de combustível sob a cobertura de veículos blindados dos EUA estão a deslocar-se na direcção do Iraque.

Petro delineia aliança com AMLO na frente latino-americana!

#Colombia #Petro #Venezuela #NicolazMaduro #InjerenciaDeEEUU

Biden assina protocolos para a adesão da Suécia e da Finlândia ao #NATO

#OTAN #EstadosUnidos

Extraído do blogue Alma Cubanita

Os Estados Unidos tornaram-se assim o 23º país dos 30 países que já ratificaram a entrada dos dois Estados nórdicos na OTAN. Até terça-feira, a Espanha, Grécia, Portugal, Eslováquia, República Checa, Hungria e Turquia ainda não tinham ratificado os protocolos. “Este passo tornará a Europa e o mundo mais seguros”, disse o presidente dos EUA na cerimónia de assinatura. “Juntamente com os nossos aliados, moldaremos o futuro que queremos ver”.

O Presidente Maduro anuncia uma campanha para recuperar bens venezuelanos no estrangeiro.

#Venezuela #InjerenciaDeEEUU #OroVenezolano #Argentina #ReinoUnido #ElBloqueoEsReal

teleSUR

O Presidente venezuelano Nicolas Maduro anunciou na segunda-feira o lançamento de uma campanha para salvar o ouro do país roubado pelos tribunais britânicos e a devolução do avião Conviasa desviado na Argentina, acções que correspondem às sanções ilegais impostas à nação pelos Estados Unidos (EUA).

O presidente venezuelano disse: “Vamos confrontá-los com tudo se a perseguição criminosa dos Estados Unidos contra Conviasa continuar”, disse ele.

“Vamos articular uma grande campanha, da Venezuela, contra as sanções, contra a perseguição criminosa, pelo resgate do ouro em Londres, e pelo resgate dos pilotos e do avião que foi sequestrado na Argentina”, disse o Presidente Maduro.

O dignitário acrescentou que a sua nação não teme novas medidas ou agressões por parte dos EUA e, ao mesmo tempo, salientou que se a perseguição comercial contra a Venezuela continuar, será confrontada pelas autoridades constitucionais do país.

“Vamos confrontá-los com tudo se a perseguição criminosa por parte dos Estados Unidos contra Conviasa continuar. Não temos medo de sanções, agressões ou imperialismo dos EUA”, disse o chefe de Estado.

O presidente fez um apelo especial aos movimentos sociais e sindicais argentinos para acompanharem a luta venezuelana pelo resgate do avião e pela libertação dos pilotos.

“Estamos indignados com o que está a acontecer na Argentina”, disse, acrescentando que será formado um grupo de peritos para “travar a batalha pela Venezuela”.

Por outro lado, o presidente venezuelano, aludindo ao incidente ocorrido na base do superpetroleiro na província cubana de Matanzas, salientou que a ajuda à ilha chegou com 18 horas de atraso porque não tinham disponível o avião que sequestraram na Argentina, o que é especial para este tipo de situação.

“Perdemos 18 horas para responder à emergência porque não temos o super avião que foi sequestrado na Argentina”, concluiu o Presidente Maduro.

A história negra de hipocrisia e má-fé de Nancy Pelosi.

#NanciPelosi #Corrupción #InjerenciaDeEEUU #China #Taiwan

Porque é que Washington não pôde iniciar um conflito com a China????

#China #InjerenciaDeEEUU #NancyPelosi #Bolsas #EconomíaMundial #Taiwan

.Comissão da Verdade: Os EUA sabiam dos “falsos positivos” de Uribe

#Narcotráfico #IvanDuque #AlvaroUribe #EstadosUnidos #FARC #FalsosPositivos

CUBADEBATE

A Comissão Colombiana da Verdade na quinta-feira relatou a publicação de mais de 15.000 documentos dos serviços secretos dos EUA sobre o conflito armado e o tráfico de droga no país sul-americano, que serviram de contributo para a construção do relatório final do órgão de transição.

O comissário de paz Alejandro Valencia disse que os ficheiros desclassificados, que estão disponíveis ao público no website da Comissão da Verdade, incluem também outros documentos sobre a estreita relação e influência dos EUA na guerra interna da Colômbia, de acordo com os meios de comunicação locais.

Foto: @ComisionVerdadC

Valência disse que os ficheiros desclassificados estão organizados em três períodos. O primeiro refere-se ao Plano Colômbia (1998-2006) contra as FARC e o tráfico de droga, onde o governo dos EUA foi o principal aliado. O segundo trata do tráfico de droga, da segurança nacional e do conflito interno entre 1982 e 1997; e o terceiro trata do paramilitarismo e da sua relação com o Estado entre 1979 e 2009. Além disso, disse que a Comissão pediu a Washington que desclassificasse outros documentos que se encontram em reserva.

Um dos assuntos que pode ser revisto nos ficheiros são os cabos de inteligência entregues em 2018 à Comissão pelo Arquivo de Segurança Nacional dos EUA (NSA) como parte de um acordo de intercâmbio de informações e provas sobre questões relativas às relações entre Bogotá e Washington na luta contra a droga, grupos armados e violações dos direitos humanos.

Entre as conclusões, revela-se que Washington sabia que durante o governo de Álvaro Uribe (2002-2010) e a partir da activação do chamado “Plano Patriota” – dirigido contra os guerrilheiros das FARC-EP e ELN – o exército colombiano começou a gerar “muita pressão para mostrar sucesso” e “resultados” que garantiriam que Bogotá continuaria a receber financiamento e ajuda dos EUA para a guerra.

O director da NSA Colômbia, Michael L. Evans, disse à imprensa que os documentos corroboravam que os militares colombianos precisavam de demonstrar, através de baixas em combate e provas de que os guerrilheiros estavam “estreitamente ligados” ao tráfico de droga, que o apoio dos EUA era necessário. Esta “pressão” deu origem a uma doutrina a que Washington chamou “Contagem de corpos”, baseada na contagem dos corpos de insurgentes mortos.

Falsos Positivos, Paramilitares, Tráfico de Drogas e Links para o Estado
A doutrina da “contagem de corpos” tornou-se a terrível prática dos “falsos positivos”, em que as forças do Estado levaram civis inocentes através de raptos ou enganos, fizeram-nos passar por combatentes ou criminosos, e mataram-nos para os mostrar como mortos em confrontos.

Evans disse que num dos cabos há uma carta do então chefe do Comando Sul, na qual expressava preocupação com a contagem de corpos, dizendo que não era “uma medida adequada de sucesso” e que poderia “ser uma coisa” que agravaria as “violações dos direitos humanos” na Colômbia.

Tanto Valência como Evans comentaram que os cabos também contêm provas de financiamento e ligações entre o estado colombiano e empresas privadas americanas e paramilitares, grupos armados que historicamente têm sido adversários da guerrilha e que, na sua maioria, cresceram a partir de proprietários de terras.

Num dos processos, a multinacional Chiquita Brands parece ter financiado paramilitares que operam na vasta região de Urabá, que inclui os departamentos de Antioquia, Córdoba, Chocó e o Darién Gap, na fronteira com o Panamá.

De acordo com Valência, os relatórios dos serviços secretos reflectem também a preocupação do lado americano com as estreitas ligações entre as forças do Estado e os paramilitares, uma relação que as autoridades colombianas têm negado constantemente.

A este respeito, existe um cabo do Departamento de Defesa dos EUA que fala da “alegada relação” entre o então Presidente Uribe e os “traficantes de droga”, “especialmente Pablo Escobar, chefe do Cartel de Medellín”, disse o comissário. O ficheiro afirma também que “Uribe muito provavelmente tinha relações com as AUC (Forças de Auto-Defesa Unidas da Colômbia) paramilitares quando era governador de Antioquia”.

(Extraído de RT en Español)

%d bloggers like this: