Jose Marti

Cante para a pátria, não contra ela.

Autor: Pedro de la Hoz | pedro@granma.cu

De La Bayamesa, de Céspedes, Castillo e Fornaris, escrita em 1851, a Me They Say Cuba, em que Alexander Abreu inseriu, em meio ao som frenético, as notas do Hino de Bayamo, a Pátria foi cantada um, dez , mil vezes, em suas essências mais limpas e cativantes. Porque um povo com música na alma expressa seu sentimento de pertencimento à arte que melhor o representa.

Contra essa tradição permanentemente atualizada, qualquer tentativa de perverter sentimentos e corroer convicções irá fracassar em operações como a que começou a circular de Miami – onde mais! – poucas horas atrás.

Não existem intenções ocultas. O texto aposta sem dissimulação pela restauração capitalista e a derrubada do poder revolucionário. Ao rever o lançamento, servido por canais de comunicação a serviço da subversão, a agência EFE destacou estes objetivos: “A canção é abertamente contrária ao Governo de Cuba e suas políticas”.

Presidente de los Consejos de Estado y de Ministros de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, preside Velada Político Cultural en Homenaje al 2do Aniversario de la desaparición física del Comandante en Jefe Fidel Castro, en la Escalinata de la Universidad de la Habana

Não há argumentos, mas uma série de lugares-comuns para o discurso anticubano: uma Cuba ditatorial onde predominam a mentira, a repressão e a tortura; uma ditadura sem apoio popular (“você já está transbordando, você não tem mais nada, você já está saindo, o povo está cansado de aguentar”).

Não há o menor indício de engenhosidade, nenhum resquício de inteligência na conversão crua do lema Patria o Muerte em Patria y Vida, o título da diatribe. Como se a defesa da vida, a liberdade, a resistência, não estivessem corporificadas no slogan que nos acompanha desde o adeus às vítimas da sabotagem do navio La Coubre.

A aliança dos protagonistas também não é surpreendente. Famosos, os ocasionais talentosos formados em nosso sistema de ensino –embora se saiba que fama e talento não são sinônimos–, impulsionados pelas tendências da moda dentro daquela faixa que se chamou de música urbana, tiveram sucessos comerciais em Cuba.

Até que, deslumbrados pelo desejo de maiores lucros, seduzidos pela celebridade floridiana ligada à indústria anticubana, e com péssimos relatos sobre a capacidade de resistência dos próprios contra o violento ataque do trumpismo contra nosso povo, rasgaram suas roupas e evidenciaram a precariedade de seus princípios éticos, se o tivessem.

Assim, confortavelmente instalados em Miami, eles começaram a reclamar, insultar, reclamar e reescrever suas histórias pessoais. Um deles apagou da memória os versos que cantou em 2016: (“Volto ao berço que me viu nascer / volto àquele bairro que me viu correr / o que fui, o que sou e serei para a minha linda ilha “); outro, como que para não deixar dúvidas sobre seu caráter moral, negou ter saudado o Presidente da República de Cuba em um concerto (“foi um erro … tive medo”), e um terceiro, certamente incentivado por um alucinógeno alto, ameaçado de vir “dar um facão” contra os governantes.

Neste último, ele é relacionado a um convidado para participar do espetáculo: o criminoso que em Havana pediu a Trump “fogo, fogo e fogo para que isso acabe”: bloqueio e invasão a Cuba. O fogo que queima uma bandeira cubana no vídeo. O fogo da vileza com que tentam turvar a memória de Martí e Che na carta. O fogo contra a Pátria, contra a vida.

Será bom guardar no coração as palavras de Martí a um compatriota em 1886: «A Pátria tem necessidade de sacrifícios. É um altar e não um pedestal. É-lhe servido, mas não o leva para o usar ». E tê-los acompanhados de trilha sonora que inclui, entre outros temas, a Serenata Diurna, de Silvio Rodríguez.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Estados Unidos, ações subversivas, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, contrarrevolucionarios anticubanos, #Cuba, guerra mediática, redes sociales, Referéndum Constitucional, cultura, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Patria Jose Marti, Redes sociais, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

A ideologia de Marti não pode ser ultrajada, muito menos vendida.

Autor: Gladys Leidys Ramos López | internet@granma.cu

Diáfano, irradiava mais luz do que o raio de sol, que vinha da janela e iluminava o meio de seu peito. Embora fosse um pequeno busto no final da sala de aula, próximo ao mural dos pioneiros, vi-o grande, como todo mundo no primeiro b do ano 2000.

Naquela época, nenhum de nós ainda entendia a história de Cuba e de seus filhos, mas todos já conhecíamos José Martí. Mesmo, quase sem saber ler, aprendemos seus versos e apreciamos a imensidão de sua pena.

Quando tivemos que crescer e partir, deixamos a sua imagem ali mesmo, com a mesma luz com que nos recebeu, para que os próximos privilegiados o admirassem, mas ficamos com a moral das suas obras e com a sensibilidade que eles ainda professam.

É aquele que conheceu o homem, mentor do assalto ao Moncada, amante da sua pátria, a ponto de viver no monstro e sacudi-lo para o libertar; E quem também conheceu o carinho incondicional pela mãe e pelo filho, ainda mais à distância, não pode deixar de venerá-lo, muito menos deixá-lo afrontar.

Resultado de imagen de pinturas de jose marti

Usar o significado de sua linhagem na história cubana e no cotidiano de seu povo, e deturpá-lo, tem sido uma estratégia tão antiga quanto a vontade do vizinho do norte de se apoderar deste arquipélago rebelde das Antilhas. Talvez porque os atores da guerra não convencional contra Cuba acreditam que os símbolos de liberdade e soberania que representam esta terra podem ser corrompidos. Eles estão errados.

Os integrantes da farsa de San Isidro erraram quando, proclamando-se adeptos da ideologia de Marti, se valeram de um poema do apóstolo dedicado à sua pátria, no meio de um concerto, no dia 28 de janeiro, onde integrantes da monstruosidade subversiva 27 n, para divulgar seu “interesse por um país mais livre”.

Mas algo que eles conseguiram com Dos Patrias, que o usam como slogan, foi lembrar aos cubanos, o verdadeiro Marti, da importância de não ver Cuba novamente sob o poder de outra nação, e quanto devemos continuar fazendo este presente para preservar o que temos.

Porque somos capazes de ter vacinas autênticas contra uma pandemia que assola o mundo e porque, quando a crise financeira global se intensifica, a resposta do crocodilo caribenho é reordenar nossa economia e depender de seus próprios recursos. Porque a noite de que fala Martí em seu poema não pode voltar a chegar a Cuba.

Eles optaram por descontextualizar aquela carta do Mestre, porque o que mais reflete seu desejo de libertar seu povo do domínio estrangeiro, enquanto se prepara para ele do exílio. Então como

poderia aquele versículo coincidir com uma causa com intenções de anexação comprovadas?

Anexacionistas, sim, porque o mesmo que se refere ao poema do concerto, Maikel Castillo Pérez (Osorbo), um dos farsantes de San Isidro, há pouco reafirmou esse interesse e até o reivindicou nas redes sociais.

E o provam, incessantemente, cada vez que emissários como a cubana residente na Espanha, Carolina Barrero Ferrer, que entrou em território nacional em dezembro do ano passado e manteve comunicação com Tania Bruguera, uma das integrantes do contra-revolucionário movimento, pois tem a clara missão de agilizar as ações do grupo.

A prova está no ativismo deles durante a provocação deste 27 de janeiro – não é preciso dizer o porquê daquela data – perante o Ministério da Cultura, onde também esteve Osorbo, para exigir um diálogo que eles próprios sabotaram quando decidiram atacar deliberadamente os símbolos para aqueles que dizem que lutam.

Barrero Ferrer também foi um dos protagonistas, posteriormente, na fabricação da lista de assinaturas para solicitar a renúncia do chefe do Mincult.

Então: A quem ou a que responde a farsa de San Isidro, ou 27 N? Os motivos que promovem são realmente transparentes e puros? Por que precisam de intermediários como Carolina Barrero Ferrer, se gozam da autonomia que pregam?

São perguntas que saltam à cabeça de qualquer pessoa e até respondem a si mesmas, embora não tenham muita importância. Em todo caso, a verdadeira ideologia de Marti, aquela que penetra profundamente na alma deste povo antilhano, é apreciada por todos os revolucionários desde tenra idade e a aprendemos na escola ou em família; Cultivamos dia após dia e corre em nossas veias como o próprio sangue, sabendo que por mais atraente que seja a oferta, aquela seiva herdada não está à venda.

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, ações subversivas, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Jose Marti, Manipulacion, Manipulacion Politica, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Patria Jose Marti, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

A história por trás das cores de Cuba nas Cataratas do Niágara .

Elaboração de Cubahora

Um desejo, três cores e luz, protagonizou uma das mais belas homenagens que Cuba e seu Herói Nacional José Martí já tiveram. As imagens chegaram das Cataratas do Niágara, por meio da Embaixada de Cuba no Canadá, a quem agradecemos pela cortesia e compartilhamos hoje com nossos leitores.

Quando o corpo diplomático que atua naquele país do norte planejou a celebração do Dia Nacional de Cuba em janeiro de 2021, percebeu que era impossível realizar a tradicional recepção na embaixada, que em tempos normais contava com a presença de cerca de 400 convidados e decidiu faça isso virtualmente.

Foto: Retirado do perfil no Facebook de Josefina Vidal

Todos os anos, a grande cachoeira localizada na fronteira dos Estados Unidos e Canadá, é iluminada com belas luzes todas as noites. Ao saber disso, decidiram escrever ao Comitê de Iluminação encarregado deste evento, para solicitar que no Dia Nacional de Cuba as cores da bandeira cubana sejam projetadas nesta maravilha da natureza.

A resposta foi imediata, junto com o pedido de preenchimento de um questionário explicando a importância da data para Cuba, o apoio a esta iniciativa de residentes cubanos, organizações de solidariedade e personalidades de ambos os lados da fronteira canadense e dos Estados Unidos, os antecedentes de como este dia é geralmente comemorado em Cuba e no Canadá. Do “lado cubano”, restou propor duas datas alternativas. A Embaixada propôs 1º ou 28 de janeiro e o Comitê escolheu este último.

Um aspecto fundamental na seleção foi a relação das Cataratas do Niágara com Cuba. Para isso, foi válido lembrar que no lado canadense desta majestosa cachoeira existe uma placa dedicada ao cubano José María Heredia (1803-1839), onde se lê:

“Poeta cubano e patriota exilado que cantou para Niágara e, como disse José Martí, despertou ‘uma paixão inextinguível pela liberdade’ no coração de todos os cubanos”.

Considerado o primeiro poeta romântico da América, Heredia, deslumbrado com a beleza das cataratas, escreveu em 1824 um de seus poemas mais conhecidos “A Ode ao Niágara”, um de cujos fragmentos é recolhido na placa.

Para nossa enorme satisfação, em 24 de agosto de 2020, o Comitê de Iluminação das Cataratas do Niágara respondeu aprovando um show de luzes dedicado ao Dia Nacional de Cuba, na noite de 28 de janeiro de 2021, coincidindo também com o 168 aniversário do nascimento de José Martí, nosso Heroi nacional.

Categories: #Cuba, canadá, Jose Marti, MINREX, Patria Jose Marti | Deixe um comentário

Martí🇨🇺 entre nós ♥ ️ de diferentes partes do mundo🌼

Categories: # Cuba, HISTORIA, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, Patria Jose Marti | Deixe um comentário

A LUZ DO APÓSTOLO NUNCA SE SAI.

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Fidel, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, juventude, Patria Jose Marti | Deixe um comentário

A história de Cuba é de vitórias.

Autor: Leticia Martínez Hernández | internet@granma.cu

Autor: Liz Conde Sánchez | internet@granma.cu

«A pandemia será vencida e as dificuldades que enfrentamos também. Essa é a história de Cuba. Essa é a história de patriotas como Martí, essa é a história de nossos estudantes revolucionários ”, disse, na noite de quarta-feira, o general do Exército Raúl Castro Ruz, durante uma troca sincera na Forja Martiana com uma dezena de jovens que desceram da Escadaria da Universidade de Havana, na tradicional Marcha das Tochas

El General de Ejército Raúl Castro Ruz y el Presidente Miguel Díaz-Canel Bermúdez rindieron homenaje al Apóstol este 27 de enero en la Fragua Martiana, junto a una veintena de jóvenes que bajaron desde la Escalinata de la Universidad de La Habana en la tradicional Marcha de las Antorchas

“Esta manifestação não é das maiores, mas é das mais emocionantes”, disse o Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, que, juntamente com o Presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez , recebido no cruzamento do Hospital e Príncipe de Havana, aos meninos que relançaram aquela primeira marcha de 27 de janeiro de 1953, então liderada pelo jovem Fidel Castro Ruz. Desta vez, sob o signo da pandemia covid-19, a homenagem foi reduzida e o habitual percurso iluminado por milhares de tochas passou a ser percorrido por 20 jovens.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é f0188255.jpg

Na homenagem – ali onde estavam as pedreiras de San Lázaro e Martí cumpriu pena com os trabalhos mais duros – estiveram presentes José Ramón Machado Ventura, Segundo Secretário do Comitê Central do Partido, o Comandante da Revolução Ramiro Valdés Menéndez, e José Ramón Balaguer Cabrera, aqueles que, junto com Raúl, há 68 anos, também percorreram aquelas ruas, em plena ditadura de Batista, para não deixar morrer o Apóstolo no ano do seu centenário.

O importante é que a cerimônia foi realizada, não importa a quantidade de pessoas, Raúl disse aos jovens antes de bater os punhos com cada um deles, como exigem os novos códigos de vida impostos pela pandemia que o mundo está sofrendo e também Cuba.

No meio da difícil situação que atravessa o país, a homenagem ao seu Herói Nacional, poucas horas após o seu nascimento, foi obrigatória. E lá na Forja onde Martí sofreu, ficou a coroa da geração histórica da Revolução e seus novos pinheiros.

A LUZ DO APÓSTOLO NUNCA SE SAI

Em 27 de janeiro foi diferente. Os passos da escada da Universidade de Havana não sentiram os passos de milhares de jovens inflamados avançando em direção à Fragua Martiana. Mas a homenagem a José Martí, o mais universal de todos os nascidos nesta terra, às vésperas do 168º aniversário do seu nascimento, não foi esquecido.

Como há 68 anos, quando uma geração de rebeldes comandada por Fidel não deixou o Apóstolo morrer no ano de seu centenário e, sob o cerco de uma cruel ditadura, realizou pela primeira vez a Marcha das Tochas, os jovens de o dia de hoje não permitiu que a celebração fosse esquecida, apesar das complexas circunstâncias que a nação enfrenta face ao covid-19 e da crise provocada pelo bloqueio imposto pelo Governo dos Estados Unidos.

Enquanto isso, a maioria dos cubanos se reunia nas redes sociais para comemorar mais um ano do nascimento do autor de A Idade de Ouro, um grupo de jovens da vanguarda revolucionária, incluindo líderes da União de Jovens Comunistas e da Federação de Estudantes Universitários ( feu), representando o povo, reuniu-se na Escadaria para o feito simbólico, que nesta ocasião foi simples, mas emocionante.

«Hoje haverá menos tochas acesas, mas não significa que toda Cuba não acenda a chama da dignidade desde os centros de saúde, produção, ensino, arte ou defesa, e em cada cenário onde se trava a batalha. o confronto com a pandemia ”, afirmou o presidente do feu, José Ángel Fernández Castañeda.

A colocação de uma oferenda de flores no busto do mártir universitário Julio Antonio Mella foi seguida pelo passeio dos jovens por toda a rua San Lázaro. Aplausos não faltaram desde as varandas e os slogans da vida à Revolução, ao Partido, a Fidel, à continuidade histórica que conduzem as gerações actuais, aos heróis da Pátria e, claro, à memória eterna da o homem que caiu fisicamente em Dois Rios, enquanto ressuscitou em espírito para sempre.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, DIAZ CANEL, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, Patria Jose Marti, raul castro | Deixe um comentário

Cuba: 25 anos após a inauguração do Memorial José Martí.

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, Patria Jose Marti | Deixe um comentário

Por que levantamos nossas tochas todo mês de janeiro em #Cuba 🇨🇺 ?

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, Patria Jose Marti | Deixe um comentário

O cinismo de Dita Charanzová, vice-presidente do Parlamento Europeu.

Conhecida por suas posições de extrema direita e fiel seguidora da linha política de Donald Trump, a tcheca Dita Charanzová, vice-presidente do Parlamento Europeu, não para de atacar Cuba e acusá-la de “violar” direitos humanos, mas sim de violações verdadeiras e criminosas por governos semelhantes a Washington, não diz uma única palavra.

Mais parecida com uma subordinada do Departamento de Estado ianque do que com o próprio Parlamento Europeu, Charanzová tenta formar uma matriz de opinião contra a Revolução Cubana, em busca da entidade que representa para romper os acordos entre a Ilha e a União Europeia, com a evidente interesse em retomar a fracassada Posição Comum, proposta por José María Aznar, outro peão dos Estados Unidos.

Internet

A que liberdades básicas e direitos humanos você se refere ao atacar Cuba?

Como se tivesse copiado o discurso de Donald Trump em 16 de junho de 2017 em Miami, a citada recentemente declarou:

“É hora de perceber que nossa estratégia atual não está funcionando em benefício do povo cubano.”

Seguindo a mesma tática ianque de querer afogar o povo cubano, passa a confundir parlamentares e a opinião pública europeia que os direitos humanos são “violados” em Cuba, tudo dentro do contexto lançado pelos ianques para defender a contra-revolução interna na Ilha, criada e financiado pelos Estados Unidos, que não tem nenhum reconhecimento popular, por sua falta de moral, ética e seu caráter mercenário.

Suas declarações fazem parte do recente encontro bilateral entre a União Européia e Cuba, situação que amarga o Departamento de Estado por insistir em isolar a Revolução e intensificar sua guerra econômica, comercial e financeira, em meio à terrível pandemia que atinge o mundo.

Para aborrecimento da máfia terrorista anticubana de Miami e dos políticos norte-americanos que se opõem a uma melhora nas relações com Havana por parte do novo governo Joe Biden, o pronunciamento da reunião bilateral presidida pelo chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, e pelo chanceler cubano Bruno Rodríguez Parilla, afirma:

“Houve um debate frutífero com o Ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, sobre as relações gerais UE-Cuba e o impacto das sanções dos EUA na economia cubana e nos interesses comerciais e de investimento da UE.”

Esta posição não é aceita por Washington, que imediatamente moveu seus peões para criticá-la e combatê-la.

O mundo pôde acompanhar a TV cubana internacional, a verdade sobre o fabricado “Movimento San Isidro”, que não é um movimento nem tem seguidores, é formado por pessoas de baixa moral, que jamais seriam aceitas em nenhum país da educada e educada Europa.

Fundación Nacional Cubano Americana - Dita Charanzova exige liberación de  presos políticos | Facebook

O apelo das redes sociais para se concentrarem perante o Ministério da Cultura, no final de 2020, foi promovido por outra das peças ianques, Tania Brugueras, uma provocadora de longa data em ações subversivas, que conquistou através da mentira, arrastando vários jovens da arte estudantes e até artistas consagrados que, ao sentirem a verdade nos vídeos veiculados na TV, se distanciaram do embuste sedicioso da embaixada dos Estados Unidos em Havana, prova da falta de autenticidade daquele inventado “Movimento”.

As evidências mostram que por trás da tcheca Dita Charanzová está a mão dos ianques, fazendo parte de suas tendenciosas campanhas apoiadas pela mídia pela Rádio Televisión Martí, geradora da guerra psicológica contra Cuba, criada e financiada pelo governo dos Estados Unidos. apesar de nunca ter sido ouvido ou visto na rádio e na televisão da ilha.

A ultradireita pró-ianque do Parlamento Europeu pretende sancionar Cuba pela suposta violação dos direitos humanos, porém não se pronuncia a favor da sanção da Colômbia pelos 84 massacres perpetrados em 2020 e outros 6 até 24 de janeiro de 2021, executado por forças paramilitares protegidas pelo regime de Iván Duque, irmão próximo dos Estados Unidos.

Um relatório recente do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, reconhece esses crimes, entre os quais há 19 crianças, 12 mulheres e mais de 352 pessoas assassinadas, muitas delas líderes sociais.

Quando esses crimes ocorreram em Cuba?

Nem um único contra-revolucionário assassinado ou desaparecido em 62 anos da Revolução.

Por que Dita Charanzová não adota posição semelhante contra o governo de Sebastián Piñera, por suas violações permanentes dos direitos humanos no Chile, onde a polícia atira em jovens que exigem justiça social, trabalho, melhor educação e eliminação das desigualdades?

La guerra mediática de #EEUU contra #Cuba; Visión histórica y percepción  política | Cuba por Siempre

O que acontece no Peru e na Guatemala com o pessoal de saúde que não preocupa o MEP?

Onde está sua consciência diante do panorama de saúde sofrido pelo povo brasileiro, diante da falta de sensibilidade do regime de Jair Bolsonaro, onde cemitérios não chegam para enterrar os cadáveres?

Quais foram suas propostas de sanções contra o regime de Lenin Moreno no Equador, por não ter programas de saúde eficazes, que resultou na morte de pacientes Covid-19 no meio da rua sem assistência?

Qual resolução você aprovou contra o governo de Donald Trump, diante do péssimo manejo da pandemia, que tornou o país mais rico do mundo o mais infectado e com o maior número de mortes em todo o planeta?

Há muita hipocrisia e cinismo no Checo Charanzová, combinado com seu ódio contra um pequeno país, que defende seu sistema socialista que permite cuidar de todos os seus cidadãos, manter um forte sistema de saúde, educação e previdência social que Ninguém, apesar das 242 sanções impostas pelos Estados Unidos somente em 2020, algo que parece não importar para esta mulher que se esforça para agradar seus patrões ianques.

José Martí foi exatamente quando disse:

“É considerado crime querer forçar a opinião pública”

Categories: #Brasil, #Brasil se alinha aos #EUA, #Brasil, Corrupción, #Jair Bolsonaro, #Bruno Rodríguez,, #Chile, #Cuba, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Donald Trump, #Estados Unidos, #ECUADOR#Paraguay#PerúAsunciónConvención de Viena, #Estados UnidosDerecho InternacionalFulgencio BatistaLey Helms BurtonPrimera Ley de Reforma Agraria, #Jair Bolsonaro, #ONU, #Peru, #salud, #Salud en Cuba, ações subversivas, Acciones contra Cuba, Cuba, Donald Trump, Relaciones Cuba - Estados Unidos, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, Bruno Rodríguez Parrilla, Cuba, Daniel Ortega Saavedra, Governo, Ministério das Relações Exteriores (Minrex), Nicarágua, CONTRA REVOLUÇÃO EM CUBA, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Contra-revolução cubana, Contrarrevolución, José Daniel Ferrer, Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, CUBA-EUROPA, Derechos Humanos, ECUADOR, epidemia, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, EUROPA, Europa postura intervencionista, Guatemala, Guatemala, Guiana, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia, inimigos da Revolução, Jose Marti, Manipulação Política, Organização dos Estados Americanos (OEA), Venezuela, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, MINREX, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Profesionales e la Salud, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Revolução Cubana, Revolução Cubana sobrevive a todas as agressões, Subversão contra Cuba, Subversión, UNION EUROPEA, Washington | Deixe um comentário

Palavra precisa | Sobre a importância de conhecer a História.

Categories: # Cuba, #Al Qaeda, Associated Press, #CIA, #cuba, #EEUU, estados unidos, MSNBC, NBC,#Reino Unido, #Rusia, Universidad de Lincoln, William Arkin, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Estados Unidos, ações subversivas, Acciones contra Cuba, Cuba, Historia de Cuba, Tarará, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, cultura, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA, Jose Marti, Manipulacion, Manipulacion Politica, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Patria Jose Marti, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: