Manipulacion Politica

Cuba: “No dia em que Fidel gritou Pátria ou Morte, todo este país chorou …”

Pela Dra. Yadira González Delgado *

Quanto esquecimento existe no adeus? Quanto ódio cabe nas artérias de Miami? Quem nos esquece, esquece os jovens que cantam com eles, esquece seu povo, esquece sua pátria, esquece Martí. Os que cantam o fazem como se Cuba não lhes tivesse dado nada, como se tivessem se tornado artistas em Júpiter, como se não se lembrassem onde cresceram e quem os abraçou pela primeira vez, como se respeitar as nossas deficiências fosse não um dever, como se o oportunismo pudesse tirar tão rapidamente a gratidão de ser cubano; como se viver nestas ruas, como se cavar no nosso sulco, como se comer do nosso próprio prato, não fosse orgulho.

Martí era um independentista. Que ninguém se esqueça disso. Martí morreu por nós porque odiava o jugo espanhol e conhecia o monstro do norte. É por isso que ele o chamou de Golias e queria ser Davi. Sua morte foi a maneira mais digna de viver. A pátria o viu morrer e abriu suas entranhas para recebê-lo. Martí nunca cedeu suas terras aos interesses de outro governo. Ele nunca foi um anexacionista. Ele nunca foi um traidor. Ele nunca escreveu contra sua pátria ou fez qualquer discurso contra seu povo. Ele não permitiu que ninguém o manipulasse porque ele era um homem de ferro e luzes. E quando teve que plantar na frente de Zambrana, com a testa mais franzida que Nova York já viu, ele o fez.

https://lasantamambisa.files.wordpress.com/2021/02/dra.-yadira-gonzalez-delgado.png

Aquela música cheia de ódio que tenta zombar de tudo o que somos, de tudo que demos para sermos livres, do que foi derramado neste chão; aquela canção que tenta trocar Cuba por um milhão de visualizações no YouTube, que tenta negociar nosso prestígio pelos gostos e lucros que dará ao seu bolso, aquela canção de seis zumbis hipnotizados pelo boom e pelo mercado, de seis tipos presos pela hegemonia e egoísmo, de seis ratos que não sabem que a esse povo, como Martí, não falta dignidade; Essa canção rag e covarde não me representa. Seu ódio não me representa. Sua letra nojenta não me representa. Gente de Zona não me representa. Martí me representa. Descemer Bueno não me representa. Che me representa. Maykel Osorbo não me representa. Silvio me representa. Funky não me representa. Israel me representa. Yotuel não me representa. Fidel me representa.

No dia em que foi decidido aqui gritar Pátria ou Morte, não estávamos brincando de soldado. Estávamos mudando infernos, estávamos fundando uma cidade. Martí também gritou “Independência ou Morte” porque sabia que não havia outra maneira de salvar o país. No dia em que aqui foi decidido gritar Pátria ou Morte, não houve tentativa de impor uma doutrina, mas sim foi prestado respeito àqueles que morreram para alcançar a independência. No dia em que Fidel gritou Patria o Muerte, todo este país chorava porque cem irmãos nos mataram na explosão e 400 ficaram feridos. A CIA os matou. O ódio os matou. Para que você conheça bem. Gritamos pelos 34 desaparecidos daquela explosão, pelas dezenas de homens inválidos para o resto da vida, pelas viúvas, pelos órfãos, pelas mães que queriam desaparecer. E tinha que ser Pátria ou Morte em Girón quando eles vieram nos invadir e nos matar. E tinha que ser Homeland ou Death in the Escambray quando famílias inteiras foram mortas a tiros. E teve que ser Homeland or Death quando um avião com 73 cubanos deixando Barbados desabou. Pátria ou Morte é nossa única verdade, nossa declaração, nossa denúncia, nosso grito, nosso veredicto e também será nosso epitáfio.

De que país e de que vida você está falando, que idolatra o ódio de outro governo contra seu país? Qual é o dominó bloqueado? Quem trancou o dominó? De que país e de que vida você está falando, que não cantam contra um bloqueio que acaba com a vida dos cubanos? De que “sangue para pensar diferente” você está falando? Onde é isso? Onde ficou a bússola, onde eles se perderam, quando mudaram? De que país e de que vida você está falando, se Maykel Osorbo recentemente pediu uma intervenção militar? É esse o país que eles querem? Invadido? De que país você está falando, se canta contra ele de outra fronteira? De que vida eles estão falando, se ofenderam nossos mortos mais sagrados? De que país e de que vida você está falando, se a vida neste país não foi respeitada até o triunfo da Revolução?

Deixe a história agora, que esta é e será Pátria ou Morte, porque respeitamos aqueles que nos deram sonhos e liberdade. “Não é uma frase numantina ou suicida, mas uma disposição impenitente de entregar tudo.”

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, ações subversivas, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

O #HimnoMercenario Patria y Vida foi financiado por Emilio e Gloria Estefan, a pedido da Brigada 2506.

O #HimnoMercenario Patria y Vida foi financiado por Emilio e Gloria Estefan, a pedido da Brigada 2506, os mesmos mercenários que atacaram Cuba em # PlayaGirón em 1961 e em três dias foram derrotados pelo povo liderado por #Fidel. Eles são iguais … mas neste 2021 eles vêm como “cantores”. A única resposta é #PatriaoMuerte.

Image
Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA REVOLUÇÃO EM CUBA, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Contra-revolução cubana, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Los artistas del Imperio, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI | Deixe um comentário

O hino mercenário de Patria y Vida desencadeia uma violência extrema contra Cuba.

Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, ações subversivas, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA REVOLUÇÃO EM CUBA, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Contra-revolução cubana, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, Os Estados Unidos estão se preparando para subverter a Revolução Cubana através da Internet, Subversão contra Cuba, Subversión | Deixe um comentário

A Pátria é cantada com um coração puro.

Autor: Mailenys Oliva Ferrales | internet@granma.cu

A “arte” que nasce à mercê da vontade de quem paga – a todo custo e a todo custo – cheira a enxofre para tentar romper, da mais grosseira interferência política, à soberania de uma nação.

A criação artística que não tem bandeira própria nasce órfã da “alma” e do sentido; que se consolida no ressentimento alheio; e que busca, como única finalidade, tentar contaminar o pensamento com a manipulação, na conveniência, da história de um povo e de sua cultura.

Este tipo de criação não é excitante, nem contagiante, nem convidativo. Quase não encontra eco na contra-revolução desgastada que, dentro e fora desta ilha, orquestra campanhas de pressão e utilização da arte para fins políticos.

Pobres de espírito aqueles que condicionam seu trabalho, seu talento e sua carreira a tais ansiedades mesquinhas, de cujas mais recentes malformações surgiu o videoclipe erroneamente batizado de Patria y vida, que nas vozes de Yotuel Romero, Descemer Bueno, Maykel Osorbo e El Funky , e a dupla Gente de Zona, promovem a reescrita de quem somos.

“É assim que se canta o país: vivo num país livre / que só pode ser livre / nesta terra, neste momento / e estou feliz porque sou um gigante / …”, disse o nosso Presidente Miguel em Seu relato na rede social Twitter Díaz-Canel Bermúdez, e nada mais foi necessário para ratificar a certeza de que os conceitos genuínos de pátria e liberdade em Cuba são o que defendemos há mais de 60 anos sob o legado eterno de Fidel.

No final do seu tweet com outro fragmento da canção Pequena serenata diurna, do trovador Silvio Rodríguez: «… sou feliz, sou um homem feliz / e quero ser perdoado / por este dia, os mortos da minha felicidade» , Díaz-Canel reafirmou as essências da música que realmente nos identificam e nos orgulham como cubanos.

Aquele outro, que se turva facilmente, que tenta fragmentar raízes, e que nomeia Che e Martí sem honra, que aqui não é música.

Já o salientou o Apóstolo, que continua a alertar para a validade da sua palavra escrita: «O disfarce abominável e a laje funerária são os sorrisos e os pensamentos de quem vive sem Pátria, ou se se vê um pedaço dela nas garras do inimigo. “

Categories: # Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Fidel, #YoSoyFidel, Bloqueo, Bloqueo contra Cuba, Casa Blanca, Cuba, Estados Unidos, La Florida, Miami, Relaciones Cuba Estados Unidos, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, contrarrevolucionarios anticubanos, #Cuba, guerra mediática, redes sociales, Referéndum Constitucional, CUBA - ESTADOS UNIDOS, Cuba, fidel castro, cultura, DIAZ CANEL, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Manipulacion, Manipulacion Politica, MIAMI, MUSICA CUBANA, O presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel, Redes sociais, sonhos de Fidel | Deixe um comentário

Base dos #EstadosUnidos em #Cuba: uma história centenária de ocupação.

Por Karina Marrón González Redacción Razones de Cuba

Apesar das convenções internacionais que fundamentam a ilegalidade da base naval dos Estados Unidos em território cubano, hoje esse enclave militar continua violando a soberania da nação caribenha.

Em 16 de fevereiro de 1903, os presidentes de Cuba, Tomás Estrada Palma, e dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt, firmaram um acordo pelo qual foi cedida a parcela de terra localizada na província oriental de Guantánamo, “pelo tempo necessário e para para fins de estação naval e estação de carvão ”.

Isso seria complementado em 2 de julho de 1903, com os documentos especificando os detalhes do arrendamento; no entanto, a história é um pouco mais antiga.

Em 1901, os cubanos foram obrigados a aceitar um apêndice à Constituição da República, se quisessem acabar com a ocupação militar estadunidense que o país vinha experimentando desde 1899, após a intromissão dos Estados Unidos na guerra contra a metrópole espanhola .

Sob o nome de Emenda Platt, o documento deu aos Estados Unidos o poder de intervir em Cuba quando julgar necessário e obrigou a ilha a vender ou arrendar terras para o estabelecimento de bases navais e depósitos de carvão.

Esse é o primeiro ponto em que o acordo firmado dois anos depois não pode ser considerado válido, apontam os especialistas, por se tratar de um acordo feito sob coação.

A Conferência das Nações Unidas sobre o Direito dos Tratados, realizada em Viena em 1969, aprovou uma Declaração sobre a Coerção Militar, Política ou Econômica na Conclusão de Tratados, na qual condena “o recurso à ameaça ou o uso de pressão em todas as suas formas ”.

O caso da base naval dos Estados Unidos em Guantánamo coincide plenamente com essas definições, e também com o que está previsto no artigo 42 da IV Convenção de Haia (1907), que “considera um território como ocupado ilegalmente quando colocado sob a autoridade ou controle efetivo do exército inimigo ”.

O pesquisador cubano Elier Ramírez refere em artigo publicado no Cubadebate, que embora a Emenda Platt tenha sido revogada em 1934, seus postulados relativos a terrenos para depósitos de carvão ou estações navais foram assegurados no novo acordo firmado entre as duas nações.

Enquanto as partes contratantes não concordassem em modificar ou revogar as estipulações do que foi assinado em 1903, o que era relativo à estação naval de Guantánamo estaria em vigor, o tratado de 1934 proposto.

Acrescentou que enquanto os Estados Unidos não abandonarem a base, ou os dois governos concordarem com uma modificação dos limites atuais, ela continuará com a mesma extensão territorial.

Desse modo, a nação caribenha ficou privada da possibilidade de rescindir o contrato, poder que só ficou nas mãos da administração dos Estados Unidos.

A pesquisadora Olga Miranda, em sua obra Vizinhos Indesejáveis. A base naval de Guantánamo lembra que na lei “revogar uma lei é dispor contra ela e revogar uma legislação é destruí-la inteiramente”.

Porém, no caso da Emenda Platt, ela não foi revogada conforme declarado, mas sobrevive no Tratado de 1934 sobre a questão da base naval de Guantánamo.

Outro aspecto apontado pelo historiador Elier Ramírez é que o acordo de 1903, ao conceder aos Estados Unidos total jurisdição e domínio sobre as terras arrendadas, violou o princípio da integridade territorial consagrado nas constituições cubanas de 1901 até o presente.

Acrescenta que se considera universalmente que os tratados sem termo contêm uma condição tácita, têm valor enquanto duram as circunstâncias do momento de sua celebração, explica Ramírez; mas “Cuba não é uma neocolônia ianque há muito tempo”, portanto nenhum dos tratados desse período pode ser considerado válido.

A permanência da base naval dos Estados Unidos em Guantánamo até se qualifica como um ato de colonialismo, aponta o especialista com base na resolução 1514 aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 14 de dezembro de 1960.

Todos esses argumentos são defendidos pelos cubanos no cenário internacional, onde não deixaram de exigir a devolução do território ocupado ilegalmente.

Soma-se a isso a condenação às atividades desenvolvidas naquele enclave pelo governo dos Estados Unidos, que desde 2002 transformou suas instalações em uma prisão denunciada como centro de tortura.

Retirado da Prensa Latina

Categories: # Cuba, #Cuba #CIA, #Estados UnidosDerecho InternacionalFulgencio BatistaLey Helms BurtonPrimera Ley de Reforma Agraria, #ONU, 70 bases nos EUA. em toda a América Latina, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Iglesia, Ley Helms-Burton, Relaciones Cuba Estados Unidos, Religión, Injerencia De EEUU, Manipulacion Politica, ONU-CUBA, Politica agressiva contra Cuba, Politica Exterior | Deixe um comentário

#Maduro questiona a decisão de #Duque de oferecer proteção temporária aos migrantes venezuelanos.

Categories: # Venezuela, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #Venezuela, agressão internacional contra a Venezuela,, Colombia, COLOMBIA ACUERDOS DE PAZ, Emigracion, Gobierno de Ivan Duque ., Manipulacion Politica, Politica, Politica Exterior, Tiene Colombia moral para enjuiciar a Venezuela | Deixe um comentário

Especialista alerta que #Trump enfrentará novos processos judiciais.

Gregory Magarian, professor da Escola de Direito da Universidade de Washington, Gregory Magarian, garantiu a um meio de comunicação local na quinta-feira que, apesar de o Senado absolver o ex-presidente Donald Trump, ele enfrenta vários processos judiciais por “coisas hediondas que fez” nos últimos anos.

Al mismo tiempo, el analista indicó que el exmandatario podría ganar cada uno de los procesos legales que pueden abrirse en su contra.

“O ex-líder republicano já foi atingido por uma acusação de incitar uma insurreição ao promover o ataque ao Capitólio federal em 6 de janeiro e enfrenta a possibilidade de que outros venham a persegui-lo nos próximos meses”, disse Magarian.

O analista indicou que o ex-presidente pode ganhar cada um dos processos judiciais que podem ser abertos contra ele, mas seriam tantos que ele deveria “se preocupar em gastar todo o seu tempo depois que a presidência inundada de litígios”.

“Estes não são casos frívolos”, disse Magarian, enfatizando que realmente existe a possibilidade de que Trump acabe enfrentando responsabilidade legal. “Isso pode desviá-lo do centro de seus esforços se tentar alcançar algum outro objetivo político em sua carreira”, disse ele.

Notavelmente, logo depois que o Senado votou contra a condenação de Trump no julgamento de impeachment do sábado passado, o líder da minoria no Senado, Mitch McConnell, disse que o procedimento não era o lugar certo para responsabilizá-lo. “

“Trump ainda é responsável por tudo que fez enquanto estava no cargo, como um cidadão comum, ele ainda não se safou”, disse McConnell em um discurso no plenário do Senado.

Categories: #Al Qaeda, Associated Press, #CIA, #cuba, #EEUU, estados unidos, MSNBC, NBC,#Reino Unido, #Rusia, Universidad de Lincoln, William Arkin, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Estados Unidos, #EstadosUnidos, confrontar Donald Trump da câmara baixa, congresso, Manipulacion Politica, Politica Exterior, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Terrorismo, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Análise de #Cuba: #JoeBiden conseguirá fechar a Base Naval de Guantánamo?

Categories: # Cuba, #Al Qaeda, Associated Press, #CIA, #cuba, #EEUU, estados unidos, MSNBC, NBC,#Reino Unido, #Rusia, Universidad de Lincoln, William Arkin, #CIA, #Estados Unidos, #Estados UnidosDerecho InternacionalFulgencio BatistaLey Helms BurtonPrimera Ley de Reforma Agraria, #ONU, 70 bases nos EUA. em toda a América Latina, Ataques, Cuba, EEUU, injerencia, Mafia Anticubana, Política, Radio y TV Martí, subversió, Injerencia De EEUU, joe biden, Manipulacion Politica, Noticias de Cuba, Politica, panamá, Politica agressiva contra Cuba, Politica Exterior, presença militar suspeita dos EUA no Panamá | Deixe um comentário

Nosso dilema sempre será pátria ou morte.

Autor: Fidel Castro Ruz | internet@granma.cu

Fragmentos do discurso do Comandante-em-Chefe, Fidel Castro Ruz, em 5 de março de 1960, nas homenagens fúnebres das vítimas da explosão do navio La Coubre, ato terrorista perpetrado pelos Estados Unidos contra nosso país .

fidel

“Porque os cubanos adquiriram um verdadeiro sentido da vida, que começa por considerá-la indigna quando não é vivida livremente, quando não é vivida com decoro, quando não é vivida com justiça, quando não é vivida para algo, e para algo ótimo como estão vivendo os cubanos neste momento …

E é bom que o digamos sem nos vangloriar, como quem está realmente decidido a fazer o que é prometido.

“Tomara que aqueles que, perturbados no mais elementar bom senso, se atrevam a considerar possível qualquer tipo de invasão de nosso solo, compreendam a monstruosidade de seu erro, pois pouparíamos muitos sacrifícios. Mas, se isso acontecer, infelizmente, mas sobretudo para desgraça de quem nos atacou, que não tenham dúvidas de que aqui, nesta terra chamada Cuba, aqui no meio deste povo chamado cubano, teremos que lutar contra nós enquanto tivermos uma gota de sangue, teremos que lutar contra nós enquanto tivermos um átomo de vida.

«Jamais atacaremos ninguém, ninguém jamais terá nada a temer de nós, mas quem quiser nos atacar deve saber sem medo de errar que com os cubanos hoje, que não estamos em 1898 ou 1899, que não estamos o início do século, que não estamos nos anos 1910 ou 1920 ou 1930, com os cubanos desta década, com os cubanos desta geração, com os cubanos desta era – não porque sejamos melhores, mas porque tivemos o sorte de ver mais claramente, porque tivemos a sorte de receber o exemplo e a lição da história; a lição que custou tantos sacrifícios aos nossos antepassados, a lição que custou tanta humilhação e tanta dor às gerações passadas, porque tivemos a sorte de receber essa lição – com esta geração devemos lutar, se nos atacam, até a sua última gota de sangue …

«E não desanimado pelas ameaças, desanimado pelas manobras, recordando que um dia éramos apenas 12 homens e que, comparada aquela nossa força com a força da tirania, a nossa força era tão pequena e tão insignificante que ninguém acreditaria resistir; No entanto, acreditávamos ter resistido então, como acreditamos hoje que resistimos a qualquer agressão. E não só que saberemos resistir a qualquer agressão, mas saberemos como superar qualquer agressão, e que novamente não teríamos outra escolha senão aquela com que iniciamos a luta revolucionária: a da liberdade ou da morte. Só agora a liberdade ainda significa outra coisa: liberdade significa pátria. E nossa escolha seria pátria ou morte.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Estados Unidos, #Fidel, #YoSoyFidel, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, explosão no USS Maine, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Manipulacion, Manipulacion Politica, sonhos de Fidel, Terrorismo, TERRORISMO VS CUBA | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: