Ahí les va… o resumo informativo .

A corrupção agrava os danos econômicos da pandemia na América Latina .

A corrupção agrava os danos econômicos da #Pandemia na #AméricaLatina #Economia #Mexico #Bolivia #España #CORRUPÇÃO

O número de mortes por coronavírus na América Latina e no Caribe ultrapassa 200.000

Até agora, mais de 200.000 pessoas morreram de coronavírus na América Latina e no Caribe, com o Brasil e o México representando quase três quartos dessas mortes, segundo uma contagem da AFP.

El número de muertes por coronavirus en América Latina y el Caribe supera lаs 200.000

O número de mortos na região atingiu 200.212 de um total de 4.919.054 casos confirmados. Em pouco mais de um mês, o número total de mortos dobrou.

A América Latina é a segunda região mais afetada do mundo em termos de mortes por covid-19 depois da Europa, que registrou 210.425 mortes e 3.189.322 casos.

Depois do Brasil e do México, os países mais afetados da América Latina são Peru, Colômbia e Chile.

Danos causados ​​pelo coronavírus e governos.

O furacão Hanna enfraquece depois de atingir o Texas e o norte do México.

A disseminação do coronavírus na América Latina.

O covid-19 na América Latina.

Coronavírus na América Latina.

A crise da saúde está piorando na América Latina. No Brasil, com mais de um milhão de positivos e 50.000 mortes, a Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro renunciou após pouco mais de um mês no cargo. Enquanto isso, o Chile ultrapassou a Espanha no número de casos de coronavírus, com mais de 240.000 infectados, e os cientistas alertam que as mortes pela covid-19 podem aumentar se a taxa atual de infecções não for interrompida.

O México excedeu 120.000 infecções pelo Covid-19.

Por teleSUR

O México superou 120.000 infecções e 14.000 mortes pelo Covid-19 na segunda-feira, adicionando 2.999 novos casos e 354 mortes nas últimas 24 horas.

Segundo as autoridades de saúde, até segunda-feira o país registrou um total de 120.102 infecções e 14.053 mortes desde o início da pandemia de coronavírus, em 28 de fevereiro.

Ver imagen en Twitter

Os 2.999 novos casos representam o número mais baixo desde 4 de junho, atingindo um pico de 4.442 infecções em um único dia.

As autoridades de saúde também têm um relatório de 1.284 mortes suspeitas que estão em processo de estudos de laboratório para confirmar se a causa da morte foi o coronavírus.

Cidade do México é a entidade com os casos mais ativos (3.973), seguida pelo Estado do México (2.153); Jalisco (1.102); Tabasco (998); e Guanajuato (859).

Em 1º de junho, o México avançou para o chamado “novo normal”, apesar de o pico da pandemia no país não ter sido excedido. No momento, as atividades são regidas por um semáforo de quatro cores, de acordo com o grau de severidade da epidemia em cada estado.

A partir deste semáforo, os governadores devem elaborar um plano para reabrir as atividades econômicas e o espaço público.

O mais recente sobre o impacto do coronavírus na América Latina.

A América Latina, o novo epicentro da pandemia de coronavírus, registrou registros de mortes em vários países, motivo pelo qual alguns governos estenderam as restrições. O presidente da Argentina, Alberto Fernández, ampliou a quarentena nas áreas mais afetadas do país. Enquanto isso, o Brasil, um dos países mais afetados, parou de relatar o número total de mortes e casos de covid-19, uma decisão apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro.