Entrevista com o embaixador cubano cessante Gustavo Machín: “…. precisamos de um fim ao bloqueio”.

#ACubaPonleCorazon #AmorYNoOdio #EliminaElBloqueo #EEUUBloquea #ElBloqueoMata

Embaixador de #Cuba em #França Contra o #ódio e o #terrorismo .

#TerrorismoNuncaMas #EEUU #MafiaCubanoAmericana #TenemosMemoria #ACubaPonleCorazon #SolidaridadConCuba #PuentesDeAmor

Descobrir quem está por detrás do ataque à Embaixada de #Cuba em #Paris.

#CubaNoESMiami9 #MafiaCubanoAmericana #MercenariosYDelincuentes #NoMasGolpeBlando #MiMoncadaEsHoy

Cuba e a arma sônica de James Bond .

#Cuba #SubversionContraCuba #Diplomati#Embajada #FalsosAtaquesSonicos #JameBond #DonaldTrumpCulpable #ElBloqueoEsReal

Cuba aperfeiçoa sua carteira de negócios para investimento estrangeiro.

#Cuba #Economia #CarteraDeNegocios #VamosPorMas #MINCEX #Minrex #InversiónExtranjera #ElBloqueoEsReal #CubaSalva #EEUUBloquea #Covid-19

A #UniãoEuropeia declara o representante da #Venezuela ‘persona non grata’, em resposta às medidas tomadas por Caracas.

#Venezuela #Sanciones #UnionEuropea #EstadosUnidos #ElBloqueoEsReal #DerechosHumanios

Assassinato do #EmbaixadorItaliano no #Congo investigado.

#NacionesUnidas #PMA #MuereEmjajadorItaliano #RepublicaDemocraticaDelCongo #LucasAttanasio #UNDSS #ONU

Retirado do teleSUR .

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PMA) informou nesta quinta-feira em seu site oficial que três investigações estão em andamento para esclarecer o assassinato do embaixador italiano na República Democrática do Congo, Luca Atanassio, ocorrido na segunda-feira.

“Existem atualmente três investigações em andamento, examinando os eventos em torno do incidente na segunda-feira, 22 de fevereiro, em que o embaixador italiano na República Democrática do Congo, Luca Attanasio, sua escolta de segurança, Vittorio Iacovacci, e o motorista da PMA, Mustapha Milambo, “WFP relata em um comunicado.

Los otros cuatro empleados del PMA que se encontraban en el lugar de la tragedia y que fueron heridos, "están a salvo y continúan recuperándose".

“Apoiamos o apelo ao Governo da República Democrática do Congo para que investigue (…) e leve os perpetradores à justiça”, acrescenta o documento do referido organismo multilateral.

A entidade das Nações Unidas indica que as investigações são conduzidas, respetivamente, pelo Departamento de Segurança e Vigilância das Nações Unidas (UNDSS), pelas autoridades italianas e pela República Democrática do Congo; com os quais o WFP está disposto a colaborar.

Da mesma forma, o PMA agradeceu ao Secretário-Geral da ONU, António Guterres, o seu apoio. Também expressou solidariedade aos familiares, amigos e colegas das vítimas e insistiu na importância de se trabalhar com celeridade, para que os fatos sejam apurados com transparência e integridade.

“A família do PMA continua a chorar por todos os perdidos neste incidente, incluindo nosso amigo e colega Mustapha Milambo, que foi enterrado na cidade congolesa de Goma na terça-feira, 23 de fevereiro”, lamenta a nota oficial.

O texto especifica que os outros quatro funcionários do WFP que estiveram no local da tragédia e que foram feridos, “estão seguros e continuam a se recuperar em Goma”, conclui o relatório.

Conexão Global 24/02: #Venezuela dá ao embaixador da UE 72 horas para deixar o país .

#Venezuela #UnionEuropea #NacionesUnidas #InjerenciaDeEEUU #Washington #Guatemala

Luca Attanasio: o embaixador italiano na República Democrática do Congo morre em um ataque violento .

#LucaAttanasio #MuereEmbajadorItaliano #Africa #RDC #ONU #Italia #Diplomaticos

Uma viagem por uma das áreas mais perigosas da África para visitar um projeto escolar em uma aldeia custou a vida do embaixador italiano na República Democrática do Congo, Luca Attanasio, na segunda-feira.

“Hoje a Itália chora a perda de dois de seus filhos e abraça suas famílias”, diz o comunicado no qual o chanceler italiano, Luigi Di Maio, também expressa seu “grande choque e imensa dor” pelos “brutais” assassinatos.

Luca Attanasio

“Nenhum esforço será medido para esclarecer o ocorrido”, acrescentou Di Maio.

Também foram mortos no ataque um policial militar italiano, Vittorio Iacovacci, 30, e um motorista congolês cujo nome não foi divulgado imediatamente.

Attanasio, 43, morreu no hospital depois que o comboio do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), no qual ele viajava, foi atacado perto de Goma, segundo nota do Ministério das Relações Exteriores da Itália.

Luca Attanasi

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, emitiu uma declaração expressando suas “mais profundas condolências”, enquanto o presidente Sergio Mattarella condenou o “ataque covarde”.

Tentativa de sequestro?
Acredita-se que o ataque tenha sido uma tentativa de sequestro, segundo autoridades do Parque Nacional de Virunga, localizado próximo ao local do ataque.

As forças de segurança foram posicionadas na área onde ocorreu o ataque.

O incidente ocorreu por volta das 10h15 no horário local (08h15 GMT) perto da cidade de Kanyamahoro, ao norte de Goma, disseram autoridades à Reuters.

Não está claro quem estava por trás do ataque, mas muitos grupos armados operam dentro e ao redor do parque.

Attanasio estava viajando de Goma para visitar um “programa escolar” na vila de Rutshuru, no leste da República Democrática do Congo, disse o PMA em Roma em um comunicado.

Las fuerzas de seguridad fueron desplegadas en la zona donde se produjo el ataque.

“O ataque … ocorreu em uma estrada que já havia sido liberada para viajar sem escoltas de segurança”, acrescentou.

Desde então, o Exército da RDC enviou tropas para ajudar nas buscas na área.

Diferentes milícias armadas também se enfrentam regularmente no leste do país, onde uma grande força da ONU está lutando para manter a paz.

O Parque Nacional de Virunga é considerado um dos lugares mais perigosos da África.

Attanasio representava a Itália na República Democrática do Congo desde 2017. Entrou para o serviço diplomático em 2003 e passou alguns períodos no Marrocos e na Nigéria.

Perguntas sobre uma aparente falha de segurança
Análise de Emery Makumeno, BBC News, Kinshasa

Attanasio é o primeiro embaixador a ser assassinado no país desde que o francês Philippe Bernard foi morto a tiros durante tumultos na capital, Kinshasa, em 1997.

Normalmente, os comboios de ajuda que viajam pelo leste da RDC são fortemente guardados por tropas da ONU e é provável que surjam dúvidas sobre o nível de segurança do comboio de Attanasio.

Un general de la RD Congo habla con un efectivo de la ONU.

O diplomata viajava para o leste, a parte mais instável da República Democrática do Congo. Muitos grupos armados locais, bem como os de Ruanda, Burundi, República Centro-Africana (CAR) e Uganda, se estabeleceram na região nos últimos 25 anos.

O ataque destaca o fato de que a estabilidade na região só voltará se for encontrada uma solução para os problemas políticos em todos esses países.

Linha cinza de apresentação
A República Democrática do Congo esteve durante muitos anos no centro de uma guerra civil brutal que afetou vários países vizinhos.

O conflito matou cerca de 5 milhões de pessoas entre 1994 e 2003, e alguns observadores a chamaram de a Grande Guerra na África.

Mas seu fim não serviu para acabar com a violência. Dezenas de milícias e grupos rebeldes continuam operando nas áreas orientais.

A missão de paz da ONU está na República Democrática do Congo desde 1999. É uma das maiores operações de paz do mundo, com mais de 17.000 pessoas no terreno.

Novamente o sainete sônico.

#FakeNewsVSCuba #EEUUMiente #DonaldTrumpCulpable #ManipulacionMediatica #ForaTrump #ElBloqueoEsReal #InjerenciaDeEEUU

Autor: Raúl Antonio Capote | internacionales@granma.cu

Um relatório de um Comitê criado pelas Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina (Nasem) dos Estados Unidos apontou recentemente que as ondas de radiofrequência podem ser a causa mais provável dos alegados problemas de saúde dos diplomatas americanos. .UU. E suas famílias na capital cubana.

No entanto, conforme observado na terça-feira no auditório da Academia Cubana de Ciências, o referido documento não cita nenhuma evidência direta da hipótese da radiofrequência, e sua discussão da literatura científica contradiz esta ideia em vários de seus parágrafos.

No encontro realizado nas instalações da prestigiosa instituição, com a imprensa nacional e estrangeira, participaram como expositores os renomados cientistas cubanos, Dr. C Luis Velázquez Pérez, presidente da instituição científica; Dr. C Mitchell Valdés, diretor do Centro de Neurociências e o eminente Dr. C Carlos Alberto Cabal Mirabal.

Especialistas internacionais em Biofísica e Bioengenharia de vários países, incluindo os EUA, bem como cientistas das Grandes Antilhas, concluíram que os sintomas não poderiam ser causados ​​por ondas de radiofrequência em nenhum cenário provável.

É oportuno assinalar, e assim o distinguiram os especialistas cubanos, que o relatório Nasem é o primeiro documento oficial dos Estados Unidos que atribui um papel aos distúrbios neurológicos funcionais e aos fatores psicogênicos no desenvolvimento das condições de saúde dos pacientes. diplomatas.

O que é conhecido na mídia como síndrome de Havana fez com que o governo Donald Trump, em 2017, retirasse grande parte dos funcionários da embaixada e emitisse um alerta de viagem, com o argumento absurdo de que diplomatas sofreram “ataques direcionados”.

Nosso país rejeitou imediatamente os fatos e designou seus melhores especialistas para estudar os incidentes.

A Associated Press (AP) revelou em março de 2018 que o FBI, depois de meses de investigação e quatro viagens à ilha, não havia encontrado nenhuma evidência desses supostos “ataques sônicos”.

Los cubanos que necesitan viajar a los Estados Unidos se quedan sin opciones

Em março de 2019, o chefe da Direção do Ministério das Relações Exteriores dos Estados Unidos, Carlos Fernández de Cossío, em entrevista coletiva com pesquisadores do Ministério do Interior e cientistas cubanos, explicou todo o processo de investigação realizado.

O evento A síndrome de Havana existe ?, fórum internacional sobre supostos incidentes de saúde, organizado pela Academia Cubana de Ciências, em coordenação com o Centro Cubano de Neurociências (Cneuro), em março de 2020 negado cientificamente, Teorias americanas

No fórum, que contou com a presença de pesquisadores dos Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido e Cuba, os especialistas concordaram que “não há elementos para dizer que há uma nova doença”, e que as denúncias ” eles não resistem a análises científicas sérias. ‘

Quem agora se beneficia do uso manipulado do relatório Nasem? Por que alguns jornalistas e políticos fazem uso irresponsável e malicioso das informações contidas no documento e omitem a maioria de suas conclusões, ampliando seus aspectos mais especulativos?