Mirex lança magazine diplomático.

#DIPLONEWS #Angola #Mirex #MagazineDiplomáticoDigital

O Ministério das Relações Exteriores publica a partir desta sexta-feira, 28, o Magazine Diplomático Digital denominado DIPLONEWS, em português, inglês e francês, com o objectivo de promover uma comunicação institucional integrada, harmonizada e sistemática que sirva a diplomacia angolana e seus actores.

O DIPLONEWS terá periodicidade mensal e pretende providenciar maior visibilidade, imagem e aproveitamento das acções desenvolvidas pelas direcções geopolíticas deste departamento ministerial, ao qual compete, entre outras tarefas, auxiliar o Presidente da República na avaliação da política externa e da cooperação internacional de Angola em todas as suas vertentes.
De acordo com um comunicado a que o Jornal de Angola teve acesso, a publicação será coordenado pela directora da Direcção de Tecnologias de Informação, Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério das Relações Exteriores, Elsa Caposso.
O comunicado informa que o DIPLONEWS irá, também, passará a destacar as actividades político-diplomáticas do Ministério das Relações Exteriores desenvolvidas, particularmente, pelos órgãos centrais desta instituição do Estado.
O ministro das Relações Exteriores, Téte António, citado no comunicado, considera que a boa reputação dos Estados está intrinsecamente ligada à capacidade de bem comunicar as suas realizações e de se relacionar com os diversos actores nos domínios da política, economia, cultura e, de uma maneira geral, da própria sociedade.

Fonte: JA

O Presidente angolano recebeu o Ministro dos Negócios Estrangeiros senegalês em Luanda .

#angola #canciller #presidente #senegal

Luanda, 20 de Janeiro (Prensa Latina) O Presidente de Angola, João Lourenço, recebeu hoje o Ministro dos Negócios Estrangeiros do Senegal, Aissata Taal Sall, que transmitiu uma mensagem do Presidente do seu país, Macky Sall, sobre o interesse de reforçar a cooperação bilateral.

No final da audiência no Upper Town Palace, o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Senegalês no Estrangeiro confirmou à imprensa a vontade de aumentar a colaboração nas mais variadas esferas, com base nos laços cordiais de amizade entre os dois governos e os povos.

Chegou a Luanda na quinta-feira para uma visita de 48 horas que incluirá uma visita à Zona Económica Especial Luanda-Bengo e intercâmbios com representantes dos países da África Ocidental e da comunidade senegalesa que vive em Angola.

A 5 de Janeiro, Lourenço nomeou Adão Pinto para o posto de embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola no Senegal, ou seja, o primeiro chefe de uma missão diplomática naquele território, situado no oeste do continente africano.

HIV/Sida afecta 2% da população angolana

#Salud #OMS #DiaMundialContraElSida #Covid-19

Alexa Sonhi JORNALISTA.

Cerca de dois por cento da população angolana, que é equivalente a aproximadamente 35 milhões de habitantes, é portadora do VIH/-Sida, segundo o inquérito de indicadores múltiplos de saúde, feito entre 2015 e 2016.

Os dados foram fornecidos ao Jornal de Angola pela directora do Instituto Nacional de Luta Contra Sida (INLS), Maria Furtado, no lançamento da campanha “Mensagem de voz  do projecto “Nascer livre para brilhar”. 
Acrescentou que, apesar do INLS trabalhar com esta taxa de dois por cento, tendo em conta o tempo (cinco anos), é possível que o nú-mero já tenha aumentado. Por isso, prosseguiu a médica, dentro em breve, a instituição fará outros estudos, para se saber qual é o real estado da doença no país, porque, segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), estes estudos devem ser feitos de quatro em quatro ano.  

“Devido à pandemia da Covid-19, não foi possível respeitar-se o tempo estipulado e tudo está a ser feito para que os trabalhos comecem e se defina bem qual é a taxa de prevalência em Angola”, sublinhou.  

Maria Furtado deu a conhecer que no país existem cerca de 28 mulheres grávidas seropositivas, mas, infelizmente, nem todas estão a ser acompanhadas e devidamente medicadas, tendo em conta que muitas não aparecem nas consultas e chegam, inclusive, a fazer os partos em casa.  

A directora do INLS explicou que, de Janeiro a Setembro do corrente ano, a instituição registou 14.460 casos positivos de VIH em mulheres grávidas e todas estão a ser devidamente acompanhadas pelo Programa de Corte de Transmissão Vertical, que permite que mães seropositivas possam dar à luz bebés saudáveis.  
Este programa, explicou a médica, acompanha as mulheres desde os três meses de gestação até aos 24 meses de vida do bebé e, durante este período, é feita a administração de retrovirais, para impedir que as mães passem o vírus aos bebés durante a nascença ou o período de amamentação.  

“É importante que se cumpra à risca o processo de me-dicação, porque a ciência já mostrou que um seropositivo que usa regularmente o retroviral tem poucas ou quase nenhuma possibilidade de transmitir o vírus a alguém”, sublinhou.   

Por ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Sida, que hoje se assinala, a cantora Yola Semedo, embaixadora da campanha “Nascer livre para brilhar”, disse que, com a sua voz, vai continuar a trabalhar para sensibilizar a população, em especial as mulheres grávidas, no sentido de conhecerem o seu estado serológico, para que todas as crianças possam ter a possibilidade de nascer livres do HIV/Sida.    Yola Semedo diz ser importante que as mulheres saibam que o VIH/Sida existe e, acima de tudo, que há tratamento gratuito, para que mais ninguém seja infectado ou morra tanta gente com a doença.  

De recordar que o programa “Nascer livre para brilhar”, criado pelo Gabinete da Primeira- Dama da República de Angola, Ana Dias Lourenço, visa impedir que mais crianças nasçam infectadas com HIV e estejam condenadas à morte.   O projecto abrange mulheres a partir do terceiro mês de gravidez e recém-nascidos, até os 24 meses de vida.   OMS 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) dá conta que, actualmente, cerca de 37 mi-lhões de pessoas no mundo vivem com HIV, das quais mais de dois milhões são adolescentes. Do número de infectados, 22 milhões estão em tratamento.   

De acordo com a OMS, sem uma acção eficaz que acabe com as desigualdades existentes no mundo, será impossível alcançar o objectivo de acabar com a Sida até 2030.  

#BOMDIA #BOMDIA MEUS #AMIGOS …. Renovada depois do carnaval. Mas sempre protegida para evitar a pandemia.

#BomDia #Amogos #Carnaval #Angola

Resultado de imagen de imagenes de Bom carnaval angola

Carnaval chegou . #AngolaMia

#AngolaMia #Luanda #Carnaval2021 #Covid-19 #Saude

Mais uma vez esta data tão esperada chegou. O carnaval de Luanda … Uma grande festa que nos une e nos dá a oportunidade de desfrutarmos de amostras da cultura e dos seus rituais. Mas este ano o carnaval vai surpreender-nos em condições excepcionais no ocasião da pandemia. Por isso tentaremos celebrar com esse entusiasmo que os nossos antepassados ​​nos deixaram mas cuidando sobretudo da nossa saúde … Sejamos responsáveis ​​…

Angola celebra o Dia da Cultura Nacional .

#DiaDaCulturaAngolana #Angola #Historia #Tradiciones

08h51, 08 de Janeiro de 2020

Angola assinala a 8 de Janeiro o Dia da Cultura Nacional, numa altura em que trabalha para ter outros locais classificados como Património Cultural da Humanidade ao mesmo tempo que tenta promover as danças e músicas Semba e Rebita.

Depois de ter conseguido, na base de trabalhos intensos de arqueologia e diplomacia, catalogar Mbanza Congo como Património Mundial, Angola tenta fazer o mesmo com o Cuito Cuanavale.

Embaixada da República de Angola em Portugal | Dia Nacional da Cultura  Angolana comemorado em Portugal - 8 Janeiro

Cuito Cuanavale é um município do sudeste angolano que registou uma batalha sem precedentes por ser um ponto estratégico para impedir o progresso das Forças Armadas Sul-Africanas no interior de Angola ou a viragem para a expulsão daquele exército do país.

O desfecho da memorável batalha, a favor das Forças Armadas Angolanas, levou a queda do regime do apartheid na África do Sul e consequente independência da Namíbia.  

Antes, a África do Sul levava a cabo uma política de segregação racial em que negros e mestiços não tinham os mesmos direitos que os de raça caucasiana. Era o único caso no mundo, na época, em que o racismo tinha respaldo da lei.

Cultura angolana hoje | Cultura afro brasileira, Cultura brasileira, Cultura  afro

A luta de Angola, sobretudo com a batalha do Cuito Cuanavale, levou a África do Sul a abandonar a sua política do apartheid, devolvendo à humanidade, pelo menos politicamente, a sua dignidade.

Pelo seu contributo, trabalha-se para que essa localidade seja considerada Património Mundial da Humanidade.

Além deste facto, que engrandece a história de Angola, o 8 de Janeiro serve para se relançar a dança e música Rebita que, apesar de ser uma das marcas da cultura Angola, encontra-se em decadência desde a época colonial (há riscos de desaparecer) e a promoção da dança e música Semba, que, ao contrário, vive um dos momentos mais belos da sua existência.

A cultura e a influência de outros países são os fatores básicos da cultura  angolana! – ETEPAM

Infelizmente, a dança e música Rebita, ao longo dos tempos, perdeu adeptos e executantes. Um ou outro grupo profissional ainda exibe seus passos. A Rebita foi engolida ou transformada em outros géneros musicais da época, principalmente o Semba.

Agora há intenção de a “resgatar”, mas talvez seja tarde.

Rebita

A Rebita é um género de música e dança de salão angolana que demonstra a ginga dos cavalheiros e o adorno das damas vestidas de quimonos e panos à bessangana.

Dançada em pares, a partir de coreografias coordenadas pelo chefe da roda, na Rebita executam-se gestos de generosidades com as damas meneando com leveza, marcando o compasso do passo da massemba.

Há quem defenda que a massemba da Rebita, “dançada na rua, nas tardes de recreio, nos óbitos e nas noites de luar, enquanto ritmo emigrou para as guitarras virtuosas de Liceu Vieira Dias, José Maria, e, sobretudo, Nino Ndongo, por um processo de analogia da rítmica da percussão, dando origem ao Semba”.

Semba

O Semba, este sim, depois de viver um período menos bom, no pós-independência, asfixiada pela agressiva penetração de géneros musicais estrangeiros, sobretudo o zouk, regista um momento de regeneração e internacionalização, muito mais como dança.  

Mariana,nayol,tatiana p cultura angolana

A quase desassociação da dança da música vai levar os especialistas a tentar criar, a partir deste dia 8 de Janeiro, métodos para que as duas se elevem em paridade.

Hoje, a dança semba ganhou aceitação em quase todos os quadrantes do mundo, porém, nem sempre acompanhada pela música Semba.

O Semba é um género de música e de dança tradicional de Angola que se tornou popular nos anos 50. A palavra semba significa umbigada em kimbundo. Representa “o corpo do homem que entra em contato com o corpo da mulher ao nível do barriga”.

O Semba actual é resultado de um processo complexo de fusão e transposição, sobretudo da guitarra, de segmentos rítmicos diversos, assentes fundamentalmente na percussão, o elemento base das culturas africanas, defendem os críticos.

Em torno disto, nesse 8 de Janeiro, as autoridades culturais angolanas querem concluir o processo de elevação da dança e da música Semba como “Património Imaterial da humanidade”.

🇦🇴 Tradiciones y costumbres de Angola ▷ Cultura de los angoleños

O Dia da Cultura Nacional

O 8 de Janeiro, como dia da Cultura Nacional, foi adoptado tendo como referência o discurso do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, em 1979 na União dos Escritores Angolanos (UEA), na tomada de posse dos corpos sociais.

Na altura defendera que “desenvolver a cultura não significa submetê-la a outras”.

O poeta e político fizera uma abordagem sobre a Cultura Nacional, que passou a ser referência fundamental em todas as discussões sobre o assunto.

PEÇAS-2 - O Apostolado

O lema escolhido para as comemorações do dia Nacional da Cultura em 2020, “A cultura e a consolidação da nação Angola”, expressa a concretização do pensamento de Neto na consumação da nação angolana com a conservação dos seus usos e costumes.

De acordo com “Termos de referencia da realização do dia 8 de Janeiro”, do Ministério da Cultura, as comemorações do dia nacional da Cultura terão como palco o município do Cazenga, com manifestações de animação cultural no âmbito do projecto “Cultura no meu Bairro”, e “Simultâneas” seguida de batucadas do carnaval.

Constam das manifestações dos povos angolanos rituais como Chikumbi, um rito de iniciação feminina em Cabinda, os Akixe ou bailarinos mascarados, preparados pela Mukanda, a escola tradicional de iniciação masculina entre o povo Cokwe, a dança fundura, interpretada pelas jovens kwanyamas, na sua festa de puberdade.

Danças como a cabetula, o semba, varina, a cidralia, kazukuta e a Dizanda, executadas principalmente nos desfiles carnavalescos, claramente diferenciadas pelos seus ritmos, passos, coreografias e indumentárias próprias.

No repertório cultural angolano há a destacar nomes sonantes como do recém falecido Zé Kafala, um expoente da trova, os músicos Elias Diakimuezo, Rui Mingas   Bonga,Yola Semedo, entre outros, os artistas plásticos Tomás Ana “ Etona”,  Mawete Patrício, Ulófe Griof, Alberto Moma, Serafim  Serlon, Van e Ole.

Cultura angolana – KUP

Angola também conta com um leque de escritores que tem, através das suas obras, retratando ao mundo as vivencias dos povos residentes neste pais, com destaque para Wanhenga Xitu, Jofre Rocha, Manuel Rui Monteiro, Óscar Ribas, Frederico Cardoso, Fragata de Morais, sem esquecer o poeta maior, António Agostinho Neto.   

Os festejos do dia da Cultura Nacional decorrem de 7 a 31 de Janeiro, em todo o país. O “8 de Janeiro” foi aprovada pelo decreto nº 21 e publicado no Diário da República n.º 87, I Série, de Novembro de 1986, em homenagem ao discurso sobre a Cultura Nacional em 1979.

Fonte: Angop/BA

Aerolinea do Catar inicia operações em Angola .

#Aerolinea #Catar #Angola #CoronavirusPoliticas #Angop #EconomiaNacional

Luanda, 14 dez (Prensa Latina) A transportadora nacional do Catar inicia hoje operações com destino a Angola, que irá oferecer opções de viagens mais flexíveis para diferentes partes do mundo, anunciou a empresa em comunicado de imprensa.
Neste momento, a Qatar Airways vai realizar um único voo semanal Doha (Catar) / Luanda / Doha, disse a empresa, cujas operações incluem mais de 150 destinos internacionais.

Eleita a ‘Companhia Aérea do Ano’ em 2011 e 2012, a empresa afirma ter uma das frotas mais modernas do mundo, composta por 158 aeronaves que voam para vários locais na Europa, Oriente Médio, Ásia, América do Norte e América do Sul .

No Aeroporto Internacional 4 de Febrero, em Luanda, aguardam esta manhã a chegada do primeiro serviço Qatar Ariways, através de um Boeing 787 Dream, com 254 lugares, 22 na classe executiva e 232 na económica.

De acordo com a fonte, a ligação com a capital angolana oferece opções de viagens mais flexíveis ao resto do mundo, através do Aeroporto Internacional Hamad, em Doha, que tem ligações para mais de 85 destinos na Ásia-Pacífico, Europa, Médio Oriente e América do Norte.

Um relatório da agência noticiosa angolana (Angop) referia que a entrada aqui da Qatar Airways responde aos acordos de cooperação entre os governos dos dois países, assinados em setembro de 2019 durante uma visita do presidente João Lourenço àquela nação árabe.

Entre os seis acordos de colaboração está o estabelecimento de ligações aéreas entre as capitais dos dois estados, bem como o incremento das relações nas áreas marítima e portuária, técnica, comercial e económica, explicou a Angop.

%d bloggers like this: