Rússia contra o bloqueio dos EUA contra #Cuba.

#ElBloqueoEsReal #EEUUBloquea #CubaSalva #Rusia #ONU

Extraído de Alma Cubanita

O Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros russo Sergey Riabkov disse que o seu país apoia Cuba na sua exigência de levantar o bloqueio dos EUA.
Riabkov, que se reuniu na terça-feira em Moscovo com o vice-primeiro-ministro cubano Ricardo Cabrisas, declarou que a aplicação de sanções unilaterais em violação da Carta das Nações Unidas é inadmissível. As partes reiteraram a posição inabalável de ambos os países relativamente à inadmissibilidade categórica da aplicação de sanções unilaterais que violam o direito internacional. Os dois líderes discutiram também as relações bilaterais e a cooperação política e económica.

BNA e PNUD reforçam parceria sobre inclusão financeira.

#Angola #BNA #NaçõesUnidas #PNUD

Ana Paulo

O Banco Nacional de Angola (BNA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) assinaram, ontem, em Luanda, um memorando de entendimento que permitirá o reforço de acções desenvolvidas no domínio da inclusão financeira.

Governador do BNA, José de Lima Massano (à direita) e Edo Stork, do PNUD, quando rubricavam, ontem, em Luanda, a assinatura do protocolo de cooperação © Fotografia por: Contreiras Pipa| Edições Novembro

Foram responsáveis pelo referido acto, o governador do BNA, José de Lima Massano, e o representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Edo Stork.

Para além da troca de experiências, sobretudo da parte do PNUD por ser uma Organização Internacional das Nações Unidas que trabalha com vários países do mundo, a organização de  fóruns conjuntos é também nota de realce, bem como matérias de interesse comum, troca de informações, entre outros aspectos, que permitem o desenvolvimento do sector.

Conforme as partes, ao BNA caberá organizar eventos com o PNUD a dar o apoio técnico no aprofundamento dos meios de pagamentos digitais.

Em declarações à imprensa, após a assinatura do memorando, o governador do BNA, José de Lima Massano, realçou como objectivo que as acções  sobre a inclusão financeira sejam decisivas para e nas comunidades, e permitam também que os serviços financeiros abranjam a todos os cidadãos.

Segundo o governador, um dos principais objectivos é que  os cidadãos compreendam a importância da gestão das próprias poupanças e dos recursos que têm à disposição.

Para José de Lima Massano a oportunidade de reforçar a acção em parceria com o PNUD  torna o trabalho mais completo porque a instituição terá também a referência de outras realidades, outros países que com o PNUD foram desenvolvendo também mais iniciativas.

Ainda no que toca o sector de inclusão financeira, José de Lima Massano garantiu que há ainda um conjunto de iniciativas em curso em parceria com outros departamentos ministeriais, com destaque o Ministério da Família e Promoção da Mulher, Ministério da Juventude e Desportos, Ministério da Educação e várias organizações juvenis, Universidades, entre outros.

Por sua vez, o representante-residente do Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Edo Stork, reforçou que sobre o processo de inclusão financeira em Angola, a sua organização continuará a colaborar e a trabalhar, sobretudo, para o avanço do país, alinhados com o Plano Nacional de Desenvolvimento, para além de buscar e apoiar os angolanos a conseguirem ter mais acesso às finanças.

O império americano perde o controlo da América Latina e das Caraíbas.

#AmericaLatinaUnida #InjerenciaDeEEUU #DerechosHumanos #GolpesDeEstado

Bom chivatazo de Milanés Mau discurso de Biden.

#InjerenciaDeEEUU #ONU #DerechosHumanos #ManipulaciónMediática #RedesSociales

Discurso do Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano no segmento de alto nível da ONU.

#ONU #Cuba #ElBloqueoEsReal #CubaPorLaPaz #CubaPorLaVida #InjerenciaDeEEUU

Recep Tayyip Erdogan: Precisamos de um processo de paz justo.

#ONU #Turkiye #Terrorismo #InjerenciaDeEEUU #DerechosHumanos #PazMundial

O Presidente das Honduras defende a democracia global e rejeita as posições neoliberais.

#ONU #Honduras #InjerenciaDeEEUU #Economía #DerechosHumanos

Semana de alto nível da ONU arranca hoje em formato presencial.

#ONU #Política #Rusia #Ucrania #InjerenciaDeEEUU #EconomíaMundial #Covid-19

Jornal de Angola

A semana de alto nível da 77.ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que reunirá líderes de todo o mundo em Nova Iorque, arranca hoje presencialmente, com atenções concentradas na crise internacional desencadeada pela invasão russa na Ucrânia.

© Fotografia por: DR | ARQUIVO

Após dois anos em formato virtual e híbrido devido à Covid-19, esta nova sessão da Assembleia-Geral decorrerá de forma totalmente presencial, apesar de a pandemia ainda marcar o quotidiano em várias partes do mundo, e ainda estar no radar das discussões previstas para o evento.

Contudo, e apesar dos protocolos básicos de saúde definidos para a Assembleia-Geral, poucos eventos paralelos ocorrerão no recinto da ONU em Manhattan.

Segundo a Lusa, entre as figuras políticas aguardadas esta semana em Nova Iorque estão o Presidente norte-americano, Joe Biden, o chefe de Estado do Brasil, Jair Bolsonaro, ou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov.

Apesar de o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, não deixar o seu país para se deslocar a Nova Iorque, as Nações Unidas autorizaram que faça um discurso pré-gravado na sessão de alto nível, uma excepção à exigência de que todos os líderes falem pessoalmente.

Portugal estará representado pelo primeiro-ministro, António Costa, que se deslocará a Nova Iorque para participar na Assembleia-Geral pela segunda vez desde que é líder do executivo português.

Apesar da tentativa de restabelecer a normalidade pós-pandemia, o funeral da Rainha Isabel II alterou a ordem habitual dos trabalhos, uma vez que vários chefes de Estado e de Governo tiveram de alterar as suas viagens para poderem comparecer às cerimónias fúnebres em Londres e depois deslocarem-se para Nova Iorque.

Um desses casos é o dos Estados Unidos – país anfitrião do evento e que tradicionalmente se apresenta em segundo lugar na abertura do debate da Assembleia-Geral -, mas que só discursará na quarta-feira devido à presença do chefe de Estado, Joe Biden, no funeral da monarca britânica.

Como habitual, será o Brasil a abrir os discursos de alto nível na Assembleia-Geral, através do Presidente, Jair Bolsonaro, na manhã de hoje.

A abertura da 77.ª Assembleia-Geral ocorre num momento em que o planeta é assolado por crises em várias frentes: guerra russa na Ucrânia, as crises alimentar, energética e climática, as tensões entre China e Estados Unidos ou questões nucleares.

O presidente da Colômbia delineia esforços para alcançar a paz total em Guterres.

#Colombia #ONU #Paz

teleSUR

Guterres reiterou à Petro a vontade da ONU de colaborar com o seu governo na consolidação da paz e na “protecção das comunidades contra a violência”.

O Presidente colombiano Gustavo Petro reuniu-se no domingo em Nova Iorque com o Secretário-Geral das Nações Unidas (ONU) António Guterres, com quem discutiu a questão da droga e os esforços do seu governo para alcançar a paz total.

Guterres reiterou à Petro a vontade da ONU de colaborar com o seu governo na consolidação da paz, e “proteger as comunidades da violência, combater a desigualdade, promover o desenvolvimento sustentável e dar uma resposta holística à questão da droga”, de acordo com um comunicado de imprensa do organismo mundial.

O presidente colombiano está em Nova Iorque na terça-feira para participar na 77ª sessão da Assembleia Geral da ONU. | Foto: @infopresidencia

O presidente colombiano, que iniciou a sua administração em Agosto passado, está na cidade norte-americana de Nova Iorque para participar esta terça-feira no segmento de alto nível do debate geral da 77ª sessão ordinária da Assembleia Geral da ONU.

Numa declaração, a presidência colombiana disse a Guterres que “há milhões de mortos e centenas de detidos na América Latina e nos Estados Unidos que não são provenientes da guerra contra a droga”.

Mas é “um balanço que só deixou como beneficiários organizações mafiosas cada vez mais poderosas, que destruiu democracias e destruiu a vida no continente”, acrescentou ele.

O comunicado de imprensa indicou que o presidente colombiano mencionou a Guterres “a necessidade de unificar a América Latina numa posição diferente da que tem tido até agora e de abrir o caminho para uma grande discussão global sobre o facto de que, em vez de investir dinheiro público no assassinato, na morte e na destruição da democracia, seria melhor dedicá-lo à prevenção, para que estes jovens não enveredem pelo caminho do consumo e para que os nossos países não sejam destruídos”.

Na sua actividade seguinte, Petro foi ao bairro de Queens e encontrou-se no meio da rua com o presidente deste bairro de Nova Iorque, Donovan Richards, e centenas de emigrantes colombianos.

Num diálogo com os meios de comunicação, o presidente colombiano salientou que “a paz será sempre criticada. Não ouvi, em nenhum momento da história da Colômbia, onde pude observar processos de paz, que a paz não é criticada, e acredito que o que mais deve ser criticado é a guerra”.

“Se conseguirmos que todos na Colômbia abandonem o caminho das armas, estaremos a construir uma grande nação”, disse ele.

Sobre as conversações para alcançar a paz total no seu país, Petro disse que foram feitos progressos na nomeação de “negociadores de várias organizações, algumas com as quais o anterior governo de (Juan Manuel) Santos já tinha iniciado um processo, a maioria das quais inédito”.

Ele disse estar impressionado com o facto de “a revitalização da floresta tropical amazónica já estar a ser ligada ao processo de paz. Parece-me que este é um ponto-chave que nunca foi tido em conta e que poderia, se analisado em profundidade, ser o elemento que poderia conduzir a Colômbia a uma paz abrangente”.

%d bloggers like this: