Odeiros expostos em Cuba. Chamadas perigosas em Miami contra o governo dos EUA e o FBI.

#SOSEstadosUnidos #SOSViolenciaEnUSA #RedesSociales #ManipulaciónMediática #MafiaCubanoAmericana #MercenariosYDelincuentes

A máfia anti-Cubana vai contra o FBI, depois de ter falhado em Matanzas.

#SOSEstadosUnidos #ViolenciaEnUSA #DonaldTrumCulpable #FBI #CubaNoEsMiami #SubversiónContraCuba

Audiências sobre os ataques do Capitólio levam ao Trump.

#Capitolio #DonaldTrumpCulpable #EstadosUnidos #JoeBiden

Washington, Jul 12 (Prensa Latina) A comissão da Câmara dos Representantes que investiga o ataque ao Capitólio dos EUA centrará hoje a sua atenção na campanha do então Presidente Donald Trump para convocar os participantes na insurreição.

De acordo com o painel, um tweet by Trump foi crucial no esforço violento para anular a sua derrota eleitoral para o democrata Joe Biden nas eleições de Novembro de 2020.

“Grande protesto em D.C. (a capital) no dia 6 de Janeiro. Esteja lá, vai ser selvagem”, escreveu Trump no site de redes sociais Twitter em 19 de Dezembro desse ano.

Essa mensagem, argumentam os investigadores, funcionou como um “grito de alerta” para os grupos de extrema-direita e outros apoiantes do Trump que estavam erradamente convencidos de que a eleição tinha sido “roubada”.

Viram o dia 6 de Janeiro de 2021 – quando o Congresso se reuniu para certificar a vitória de Biden – como a sua última e melhor hipótese de manter Trump no poder, informou The Hill.

Os legisladores do painel tentarão provar que os aliados do Republicano conspiraram com os extremistas violentos que acabaram por invadir o Capitólio, o que deixou cinco mortos e mais de 140 polícias feridos.

O Deputado Jamie Raskin (D) observou que o tweet se seguiu a uma reunião na Casa Branca a 18 de Dezembro de 2020, na qual alguns dos aliados mais próximos do governador o pressionaram a confiscar máquinas de voto em estados-chave.

Um ano e meio depois desse tweet, a comissão baseou-se nas declarações de Trump para apoiar as suas acusações de que o então ocupante da Sala Oval orquestrou o ataque ao Capitólio, numa tentativa de se agarrar ao poder.

Pela primeira vez na história dos EUA, um presidente apelou a um protesto contra o seu próprio governo, com efeito, para tentar impedir a recontagem dos votos do colégio eleitoral numa eleição presidencial que tinha perdido, Raskin advertiu no programa “Face The Nation” da CBS News.

“As pessoas vão ouvir a história desse tweet, e depois o efeito explosivo que teve no mundo Trump e especificamente entre os grupos extremistas violentos domésticos, os extremistas políticos mais perigosos do país”, acrescentou ele.

Entre esses grupos encontram-se os Orgulhosos e os Guardiões do Juramento, ambos na linha da frente da insurreição no chão do Congresso.

Mostraremos como alguns destes grupos de extrema-direita que vieram a D.C. e lideraram o ataque ao Capitólio tinham laços com os associados do Trump, um assistente do comité seleccionado sublinhou na véspera.

A ligação mais proeminente, até agora, tem sido com dois antigos conselheiros Trump, Roger Stone e Michael Flynn, que estiveram no movimento Stop the Steal e os utilizaram para serviços de protecção.

acl/dfm

Polícia prepara unidade especial para actos políticos

#EleccionesPresidenciales #Angola #Partidos

Arão Martins | Lubango

O comandante provincial da Polícia Nacional na Huíla anunciou, esta segunda-feira, que a corporação tem em a fase avançada a preparação da unidade de reacção, patrulhamento e asseguramento de actividades eleitorais, enquadrada como de grande relevância na cobertura operacional aos eventos de massa.

Comandante Divaldo Martins garante segurança na Huíla © Fotografia por: DR

Divaldo Martins, que falava ao Jornal de Angola, disse que a unidade vai, com acções apoiadas pela Polícia de Intervenção Rápida (PIR), ajudar a assegurar as actividades políticas de massas, no âmbito das Eleições Gerais de 24 de Agosto. “A unidade é uma força que está especialmente preparada e dotada com equipamentos para lidar com qualquer tipo de manifestação de massas, explicou o comissário.

Referiu que o ambiente salutar, resultante do equilíbrio entre os actores políticos, demonstrado durante a pré-campanha eleitoral, deixa antever que as coisas têm tudo para decorrer sem grandes sobressaltos. “Aqui, na província da Huíla, felizmente, temos um ambiente político e social muito equilibrado, fruto de uma interpretação correcta daquilo que é a lei por parte dos partidos políticos e actores sociais, situação que está a ajudar no trabalho da polícia”, enalteceu.

Afirmou que a polícia vão procurar, na base do equilíbrio, realizar a sua missão para que tudo aconteça com a natureza desejada. Para tal, esclareceu, “a polícia garante que será implacável naquelas situações em que venham a ocorrer perturbações à ordem e tranquilidade pública.

O comandante provincial da Polícia Nacional na Huíla esclareceu que tem havido formações, principalmente, no campo da legislação, para que todos os intervenientes no processo de segurança conheçam aquilo que a lei diz, de maneira que possam adequar as suas acções nos parâmetros legais. As formações, esclareceu, são abrangentes, tanto dirigidas aos gestores e intermédios, como a comandantes de esquadras, municipais e demais efectivos, sobretudo os que estão directamente ligados à actividade de patrulhamento.

O comissário Divaldo Martins disse que a preparação e aperfeiçoamento de todo processo de asseguramento continua a ser aprimorado, tendo em vista o êxito antes, durante e depois do processo das eleições. Esclareceu que se continua, por um lado, a realizar já actividades e, por outro, a preparar-se para aquilo que são as fases finais do processo eleitoral.

“Para nós, no âmbito das atribuições, a nossa actividade já começou há algum tempo, quer na fase do processo de actualização dos dados e registo eleitoral, com o asseguramento do funcionamento dos BUAP, quer prestando asseguramento às pessoas que acorreram a estes serviços”, pontualizou.

A violência como uma bandeira.

#SOSViolenciaEnUSA #SOSEstadosUnidos #Racismo #DerechosHumanos

Otaola e a máfia a lucrar com a dor do povo americano.

#SOSViolenciaEnUsa #SOSTexas #SOSFlorida #EEUUEstadoFallido

A teoria da supremacia da Grande Substituição ganha ímpeto nos EUA.

#SOSViloenciaEnUSA #RacismoEnEEUU #Democracia #DerechosHumanos #TeoríaDelRemplazo

Que dia 20 de Maio! Alguns fazem figura de parvos, a maioria deles apreciando Van Van e Habana de Primera.

#MafiaCubanoAmerican #MercenariosYDelincuentes #SOSViolenciaEnUSA #MúsicaCubana #CubaViveYTrabaja

Embarcou no coquito, Milanés denunciou-o. Isso é gen0cidi0.

#CubaEsJusta #EnLasRedesEstamos #DefendiendoCuba #FakeNews #MafiaCubanoAmericana #ElBloqueoEsReal #SOSMiami #SOSViolenciaEnUSA

Funcionários do Supremo paralisam actividades .

#Angola #TribunalSupremo #AumentoDeSalario

Jornalista : André Sibi

Os funcionários do Tribunal Supremo paralisaram, esta terça-feira (21), as suas actividades la-borais e exigem equiparação salarial, à semelhança de outros tribunais superiores, como justificam.

Em declarações à imprensa, Domingos Feca, coordenador da comissão instaladora do Sindicato dos Trabalhadores do Tribunal Supremo, disse que os funcionários do Tribunal Supremo estão a reclamar a equiparação dos salários aos praticados pelos tribunais de Conta e Supremo, Tribunal Constitucional e Tribunal Militar.

“Não se compreende que nós sejamos os primeiros na ordem constitucional e os últimos, do ponto de vista salarial” disse.

A greve que teve início hoje pode se estender até 1 de Abril e compromete igualmente os  chamados serviços mínimos da instituição.

Entretanto, assume estar na forja um estatuto remuneratório no sector da Justiça angolana e que aguarda a en-trada em vigor. Garantiu ainda disponibilidade para qualquer negociação com as autoridades para se ultrapassar a situação.

%d bloggers like this: