Cooperação, o principal desafio do mecanismo CELAC-UE

#CELAC #BrunoRodriguezParrilla #Cuba #ALBA-TCP #Minrex #DiazCanelB #VamosPorMas #Somo0sContinuidad #TenemosMemoria #Covid-19 #SaludMundial #EstadosUnidosBloquea #CubaSalva #ElBloqueoEsReal #CubaApuestaPorLaSalud #Salud #AmericaLatina #HugoChavez #FidelCastro #EternoComandante

Autor: Nuria Barbosa León | internet@granma.cu

O apelo para preservar o vínculo entre a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia (UE), e para evitar a exclusão de qualquer nação, essencialmente a Venezuela, centrou a intervenção do Ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, na Reunião Ministerial informal desse mecanismo multilateral.

De forma virtual, representantes de mais de 50 governos discutiram a necessidade de uma resposta conjunta ao COVID-19, o uso de novas tecnologias de informação e comunicação neste contexto, iniciativas de enfrentamento às mudanças climáticas, e cooperação multilateral na recuperação pós-pandemia.

Bruno Rodriguez celac ue

“As múltiplas crises agravadas pela COVID-19 e seus efeitos devastadores evidenciaram a urgência de intensificar a solidariedade e a cooperação internacional”, disse o Chanceler cubano, e a seguir explicou o grande desafio da ilha para superar os efeitos da pandemia , dada a intensificação do bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos.

«Este mecanismo deve ser, a nosso ver, o quadro de coordenação de uma resposta bi-regional aos desafios impostos pela COVID-19, que permite a participação de todos os países da CELAC e da União Europeia, sem exclusões e sem ignorar a nossa diversidade e diferentes níveis de desenvolvimento ”, defendeu o ministro cubano na reunião convocada pela Alemanha, na qualidade de presidente da UE.

Os outros países também pediram apoio à Organização Mundial e Pan-Americana da Saúde, ajuda abnegada e colaboração.

O Ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard Casaubon, na qualidade de Presidente Pro Tempore da Celac, destacou as múltiplas coincidências entre os valores, prioridades e perspectivas dos participantes diante dos desafios globais; entretanto, o alemão Heiko Maas anunciou a criação de um instituto transnacional de luta contra as doenças infecciosas na América Latina.

Marcha da Tocha em comemoração ao nascimento de José Martí

A atividade foi liderada pelo primeiro secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, Raúl Castro, e pelo presidente da República, Miguel Díaz-Canel.

Atrás deles foram seguidos por milhares de jovens nas ruas. A marcha começou na escadaria histórica da Universidade de Havana e terminou na Marti Forge, onde Marti cumpriu uma sentença de trabalho forçado em 1869 por suas idéias de independência.

Miles de jóvenes conmemoraron el 167 aniversario del natalicio del Héroe Nacional cubano.

Também é lembrado o comandante em chefe Fidel Castro, quando em 27 de janeiro de 1953 liderou esta marcha.

O presidente da Federação de Estudantes Universitários (FEU), José Alejandro Fernández, lembrou que a primeira marcha das Tochas foi realizada em 1953, quando foi liderada por Fidel Castro, que seis meses depois participou – junto com um grupo de jovens – no assalto ao quartel de Moncada, o início da insurreição contra Fulgencio Batista, que culminaria no triunfo da Revolução em 1959.

Enquanto isso, o presidente Díaz-Canel pediu para fazer história com a mais maciça marcha de homenagem ao Herói Nacional Cubano.

“Hoje vamos esperar o 167º aniversário do # Martí com nossas tochas acesas, da Escadaria da Universidade. Vamos fazer história com a marcha mais massiva do #Homenage até o apóstolo e condenar aqueles que fingiram profaná-la”, escreveu o presidente segunda-feira em sua conta Twitter

Ao vivo: Raúl e Díaz-Canel presidiram o ato de massas que encerrou a XVII Cúpula da ALBA-TCP em Cuba

Com a presença do Presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez; Chefes de Estado e outras autoridades dos países membros da Aliança Bolivariana para os Povos da América – Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP), a XVII Cúpula desta organização regional que comemora seu 15º aniversário ocorreu em Havana.

Autor: Milagros Pichardo | internacional@granma.cu

Autor: Ana Laura Palomino | internacional@granma.cu

Autor: Yisell Rodríguez Milan | yisell@granma.cu

Autor: Yisel González Fuentes | yisefuentes@gmail.com

Acto de masas en cumbre del ALBA

Foto: Juvenal Balán
Assista ao show ao vivo aqui:

O presidente de Cuba pronuncia as palavras finais da Lei Política e Cultural em homenagem ao XV aniversário da criação da ALBA-TCP, que ocorre nos degraus.

Foto: Juvenal Balán
“Exatamente há um ano, nossa Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América se reuniu para estabelecer posições comuns contra a intensificação previsível das agressões contra nossas nações. Nossas previsões não foram exageradas.”

“O governo dos Estados Unidos e seus aliados implementaram uma campanha desestabilizadora feroz e inescrupulosa em nossa região”.

“Eles fizeram isso retomando a aplicação brutal da Doutrina Monroe com a qual o atual governo de Washington se comprometeu”.

“A recente invocação do obsoleto Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR) contra a Venezuela é outro aviso de que a paz, a democracia e a segurança na região permanecem ameaçadas”. Continuar a ler “Ao vivo: Raúl e Díaz-Canel presidiram o ato de massas que encerrou a XVII Cúpula da ALBA-TCP em Cuba”

Reafirmar o compromisso de unidade, cooperação, solidariedade e integração dos povos faz parte dos objetivos da Cúpula ALBA-TCP de 2018.

ALBA-TCP realizará sua XVII Cúpula neste sábado em Havana

A XVII Cúpula da Aliança Bolivariana para os Povos da América – Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP) será realizada amanhã sábado em Havana, Cuba, no âmbito do XV aniversário da fundação do mecanismo de diálogo e acordo.

El ALBA-TCP nació el 14 de diciembre de 2004 en La Habana como un foro de integración regional.

Em uma declaração, o Ministério de Relações Exteriores de Cuba informou que esta reunião “será delegação de países membros e convidados deste mecanismo para consulta e integração dos países da América Latina e do Caribe”.

O Ministério das Relações Exteriores de Cuba enfatizou que a ALBA-TCP “defende os princípios de respeito à soberania, solidariedade, complementaridade, justiça, paz e cooperação”.

A nomeação será propícia para comemorar o XV aniversário da fundação da Aliança, nascida em 14 de dezembro de 2004 em Havana.

A ALBA-TCP é composta por Antígua e Barbuda, Cuba, Dominica, Granada, Nicarágua, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Suriname, Venezuela e Bolívia, cujo governo de fato anunciou em novembro passado – após o golpe contra o legítimo presidente Evo Morales – sua saída do fórum político.

Na XVI Cúpula da ALBA-TCP, também realizada em Havana em dezembro de 2018, foi acordado o fortalecimento da unidade na diversidade dos povos de nossa América, suas forças esquerdas e progressistas e seus movimentos sociais contra o ataque imperial.

Na declaração final da reunião realizada no ano passado, o ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, destacou que “a ALBA-TCP reitera seu trabalho pela nova ordem eqüitativa, uma ordem justa que promova o multilateralismo (…) Rejeita o intervencionismo dominação política e estrangeira imposta pelos poderes hegemônicos tradicionais “.

Ele disse que o objetivo do organismo é contribuir com soluções pacíficas para a resolução de controvérsias, respeitando em primeiro lugar a soberania de cada país, diante das medidas unilaterais que alguns governos aplicam, “contrariamente à Carta das Nações Unidas”.

Secretário Executivo da ALBA-TCP chega a Cuba para a XVII Cúpula do Fórum

O secretário executivo da Aliança Bolivariana para os Povos da América – Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP), David Choquehuanca, chegou quinta-feira em Havana, Cuba, para participar da XVII cúpula da organização regional.

A la cita acudirán delegaciones de los siete países miembros e invitados del mecanismo de concertación e integración de América Latina y el Caribe.

A cúpula da ALBA-TCP será realizada em 14 de dezembro para comemorar o XV aniversário da fundação da Aliança, nascida em 2004, composta pelas nações de Cuba, Dominica, Granada, Nicarágua, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Venezuela e Haiti, como observador.

Participarão da reunião delegações dos países membros e convidados do mecanismo de consulta e integração da América Latina e do Caribe, que defende os princípios do respeito à soberania, solidariedade, complementaridade, paz, justiça e colaboração.

Como em ocasiões anteriores, um dos pontos fundamentais dos diálogos recairá sobre a necessidade de preservar a condição do continente latino-americano e caribenho como zona de paz, principalmente após a eclosão das crises sociais na região.

Durante os anos de operação, a Aliança propôs a construção e consolidação de um Espaço de Interdependência, Soberania e Solidariedade Econômica por meio do Acordo Comercial dos Povos, da SUCRE e do Banco da ALBA.

Além disso, a ALBA – TCP defendeu posições firmes e precisas para condenar absolutamente o bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos (EUA) a Cuba.

Raúl na inauguração da Cúpula ALBA-TCP: Que ninguém ou nada nos atrapalhe! (+ Fotos e Vídeo)

Por: Raúl Castro Ruz

Raúl Castro interviene en la Cumbre ALBA-TCP. Foto: Ismael Francisco/ Cubadebate

Endereço pelo General de Exército Raúl Castro Ruz, Primeiro Secretário do Comité Central do Partido Comunista de Cuba e Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, na abertura da Cúpula XIII da ALBA-TCP, Havana, 14 de dezembro de 2014, ” Ano 56 da Revolução “. Continuar a ler “Raúl na inauguração da Cúpula ALBA-TCP: Que ninguém ou nada nos atrapalhe! (+ Fotos e Vídeo)”