SALUD

Cubanos residentes na Europa realizam virtual Encontro Regional contra o Bloqueio.

Autor: Redacción Digital | internet@granma.cu

Os cubanos residentes em vários países europeus realizaram uma reunião virtual para apoiar seu país de origem diante da escalada da hostilidade do governo dos Estados Unidos, informou Cubaminrex.

Com a participação de dezenas de organizações cubanas e cubanos residentes em cerca de trinta países, a iniciativa permitiu, no contexto da pandemia COVID-19, a troca de opiniões e experiências entre quem, de diferentes partes da Europa , apoiar Cuba na defesa da soberania e independência nacionais.

Denuncia Cuba medidas de EE.UU. para impedir suministro de combustible

O encontro foi precedido por uma noite patriótico-cultural, realizada no dia 10 de outubro, em homenagem à data que marcou o início das lutas pela independência.

A condenação do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos a Cuba e seu significativo ressurgimento sob a atual administração norte-americana, o trabalho das associações de residentes cubanos, as iniciativas de defesa de Cuba de cenários como as redes sociais e o apoio à A indicação do contingente médico cubano Henry Reeve para o Prêmio Nobel da Paz de 2021, foram alguns dos principais temas discutidos durante o encontro.

O programa contou com a intervenção de Ernesto Soberón Guzmán, Diretor Geral da Direção de Assuntos Consulares e Residentes Cubanos no Exterior do Ministério das Relações Exteriores de Cuba, que agradeceu o trabalho realizado pelos cubanos residentes na Europa na promoção de nossos valores. identidade, história e tradições culturais, bem como na organização e realização de doações de materiais e equipamentos hospitalares, aos quais não se tem acesso devido ao cerco imposto a Cuba.

Soberón reiterou a decisão de realizar a IV Conferência “A Nação e a Emigração”, assim que a situação epidemiológica no mundo e em Cuba o permitir, e destacou a decisão da mais alta direção de nosso país de continuar estreitando os laços com o Cubanos residentes no exterior.

A Declaração Final do evento repudiou a manutenção do bloqueio dos Estados Unidos contra Cuba e a vil campanha de descrédito orquestrada e financiada pelos Estados Unidos contra as missões médicas cubanas e seu pessoal de saúde. Exigiu o retorno da Base Naval de Guantánamo, território ocupado ilegalmente pelos Estados Unidos da América, e condenou as manobras dos inimigos da Revolução Cubana, que tentam distorcer a realidade cubana por meio da máquina midiática, das redes sociais e Mídia tradicional.

Os cubanos residentes na Europa concluíram reiterando seu apoio incondicional à pátria e solidariedade ao heróico povo cubano e seus dirigentes, que em tempos de pandemia, crise e crise mundial e bloqueio reforçado, demonstraram mais uma vez seu humanismo e capacidade. único para defender o projeto social cubano.

A noite foi encerrada com a apresentação da Duo Buena Fe, que saudou os participantes e ofereceu dois de seus temas musicais para alegria dos participantes.

Declaração final do primeiro Encontro Regional Virtual de Cubanos Residentes na Europa contra o Bloqueio

“Nosso inimigo obedece a um plano: o plano de apodrecer, dispersar, dividir, nos afogar. É por isso que obedecemos a outro plano: aprender até a nossa altura, apertar, ficar junto, ser mais esperto (…) Plano contra plano. Sem um plano de resistência, um plano de ataque não pode ser derrotado. “

Patria, Nova York, 11 de junho de 1892. José Martí

Nós, cubanos residentes na Europa, reunidos em um primeiro Encontro Virtual no âmbito das comemorações do Dia da Cultura Cubana, repudiamos a manutenção do criminoso bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América à nossa Nação e condenamos seu atual reforço sem precedentes por seu governo, com a implementação de medidas que visam sufocar a economia cubana e tirar nosso povo da “fome e do desespero”.

Exigimos a devolução da Base Naval de Guantánamo, território ocupado ilegalmente pelos Estados Unidos da América em nossa pátria. Rejeitamos ainda a vil campanha de descrédito orquestrada e financiada por Washington contra nossas missões médicas e seu pessoal de saúde. Expressamos todo o nosso apoio à Brigada Henry Reeve, que acaba de ser nomeada para o Prêmio Nobel da Paz em 2021.

Condenamos as manobras de nossos inimigos, cujo objetivo é derrubar a Revolução Cubana por meio de uma máquina midiática – que vai das redes sociais aos meios de comunicação tradicionais – e de onde a história e a realidade de Cuba são distorcidas com discursos de ódio, revisionismo e vingança.

Por tudo isso, as Associações de Moradores de Cuba na Europa, ratificamos com este ato o apoio incondicional ao nosso país. Reiteramos nossa solidariedade ao heróico povo cubano e a nossos dirigentes, que em tempos de pandemia e bloqueio reforçado, demonstraram mais uma vez seu humanismo e sua incomparável capacidade de defesa de nosso projeto social neste contexto de grande crise global.

Cubanos Residentes na Europa, 24 de outubro de 2020.

(Com informações do Cubaminrex)

Categories: # yo voto vs bloqueo, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, #solidaridadvs bloqueo, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Bloqueo,Cuba,EstadosUnidos,Internet,Trask Force, Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, CUBA-EUROPA, CubavsBloqueo, EUROPA, La Unión Europea se posiciona contra el bloqueo, Manipulacion, Manipulacion Politica, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD | Deixe um comentário

A infâmia constante contra nossos médicos.

Retirado do Jornal Granma .

utor: Ana Laura Palomino García | internet@granma.cu

Os médicos cubanos não são moeda de troca. Eles não são, como afirmam as publicações de direita, um bispo dentro da política de nosso país. No entanto, são, para quem participa, esperança, solidariedade, cura, salvação …

Em fusão com o princípio de um autêntico internacionalismo, a nossa Medicina foi uma das primeiras campeãs da colaboração neste campo e, à medida que crescia na formação de profissionais do sector, multiplicava as forças com que auxiliava cada vez mais países, cuja contundente expressão pode ser visto com formidável clareza nesta situação pandêmica de COVID-19: Cuba foi, com mais de 50 brigadas médicas, a 39 nações, onde salvou mais de 13.000 vidas e tratou mais de meio milhão de pacientes.

Tais argumentos, conhecidos mundialmente, tornam ainda mais escandalosa a grosseira manipulação da atual administração dos Estados Unidos e dos governos satélites, que insistem em chamar de “escravidão” o trabalho altamente altruísta realizado pelos profissionais de saúde cubanos.

Enquanto Cuba, em fiel conseqüência ao postulado de Fidel, envia médicos a povos vulneráveis ​​e não a bombas, os ataques contra a Ilha e, em particular contra os de jaleco branco, têm tido uma escalada imparável; a ponto de recorrer a pressões e chantagens a entidades como a Organização Pan-Americana da Saúde para questionar o programa Mais Médicos pelo Brasil, ação denunciada pelo Ministério das Relações Exteriores de Cuba.

De acordo com o depoimento apresentado pelo Minrex, o nível de satisfação e aprovação dos pacientes, médicos e gestores deste programa foi muito alto. Em correspondência com estudo da Universidade Federal de Minas Gerais, 95% dos pacientes ficaram satisfeitos ou muito satisfeitos com o atendimento.

Alegou ainda que “se Cuba não tivesse sido obrigada a retirar seus médicos do Brasil, eles poderiam ter contribuído para o controle e enfrentamento da pandemia COVID-19 naquele país, o segundo mais afetado no mundo”.

É um cinismo colossal que o governo dos Estados Unidos, que registra mais de 200.000 mortes em seu próprio país devido à pandemia, esteja expressando “preocupação” com uma iniciativa que se mostrou eficaz na atenção primária de centenas de milhares de pessoas desprivilegiados, em lugares remotos do gigante sul-americano.

Categories: # Cuba, # yo voto vs bloqueo, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, #solidaridadvs bloqueo, Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, Manipulacion Politica, MasQueMedicos, MINREX, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD | Deixe um comentário

O tweet de Trump sobre o contágio do coronavírus acumula mais de meio milhão de curtidas em uma hora.

Retirado do RT .

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e sua esposa Melania, testaram positivo para o coronavírus que foi feito nesta quinta-feira, conforme confirmado pelo próprio presidente em sua conta no Twitter. O tweet recebeu mais de meio milhão de curtidas em apenas uma hora.

El tuit de Trump sobre su contagio de coronavirus acumula más de medio millón de me gusta en una hora

Ao mesmo tempo, a mensagem foi compartilhada mais de 500.000 vezes e recebeu cerca de 220.000 comentários. Enquanto muitos de seus seguidores desejam uma recuperação rápida, alguns internautas parecem ter achado algum humor nas notícias.

“Esta noite, Melania e eu testamos positivo para COVID-19. Começaremos nosso processo de quarentena e recuperação imediatamente. Vamos superar isso juntos!” O inquilino da Casa Branca tuitou.

Pouco depois, a primeira-dama também se expressou observando que, como aconteceu com “muitos americanos” este ano, ela e seu marido estão em quarentena em casa após saberem que foram infectados.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, era um dos políticos que se preocupava com a saúde de Donald Trump e sua esposa Melania, desejando que eles se recuperassem.

O casal presidencial passou por um teste covid-19 na quinta-feira após confirmar o diagnóstico positivo de uma das assessoras mais próximas do presidente, Hope Hicks.

O presidente dos EUA de 74 anos está na faixa etária com maior risco de complicações.

Categories: #Donald Trump, #Estados Unidos, #Trump, Coronavirus, CoronaVirus, Política, epidemia, FORA TRUMP, Profesionales e la Salud, SALUD, secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo,, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Honremos os propósitos fundadores da CELAC para a unidade e o desenvolvimento da “Nossa América”

Declaração do Ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, na XX Reunião de Ministros das Relações Exteriores da Comunidade de Estados da América Latina e do Caribe (CELAC)

Sua Excelência Sr. Marcelo Ebrard Casaubon, Secretário de Relações Exteriores do México, Presidente Pro Tempore da CELAC,

Caros Chanceleres, todos amigos:

Pouco mais de uma década após a histórica fundação da CELAC, nosso desejo de alcançar a unidade na diversidade persiste a fim de, por meio do acordo político e da solidariedade, promover o desenvolvimento sustentável e o bem-estar dos povos da região. .

A disseminação da COVID-19 aprofundou as desigualdades na região mais desigual do planeta, onde 30% da população não tem acesso à saúde por motivos econômicos. A pandemia deverá causar a maior contração econômica da história da América Latina e do Caribe, com uma redução não inferior a, em estimativas conservadoras, para 9,1% do PIB regional e um aumento da pobreza em cerca de 45 milhões de pessoas, que se somarão aos 186 milhões que viviam nessa situação antes da pandemia; como resultado de décadas de políticas neoliberais fracassadas. Estima-se que mais 18 milhões de pessoas, de acordo com dados certamente subestimados, estarão desempregadas.

Esses efeitos devastadores mostram a urgência de se promover o multilateralismo e a cooperação. Unidos, sem exclusões de qualquer natureza, complementando-nos e compartilhando os recursos à nossa disposição, podemos enfrentar os desafios comuns em melhores condições.

Mesmo nessas circunstâncias, o governo dos Estados Unidos intensificou suas medidas coercivas unilaterais arbitrárias contra alguns de nossos países, que retardam seu desenvolvimento, dificultam as respostas à pandemia e violam o Direito Internacional, postulados na Carta das Nações Unidas. e a Proclamação da América Latina e do Caribe como Zona de Paz.

A agressividade do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos a Cuba, hoje mais do que nunca, de forma inédita, constitui um obstáculo determinante ao desenvolvimento sustentável do povo cubano e causa enormes prejuízos econômicos e humanos.

Reafirmamos nosso apoio ao Presidente Nicolás Maduro e à união cívico-militar do povo bolivariano e chavista diante das medidas ilegais impostas pelos Estados Unidos contra a Venezuela.

Da mesma forma, nos solidarizamos com o povo e o Governo da Nicarágua e rejeitamos as medidas contra o direito desse país irmão ao bem-estar, à segurança e à paz.

O desrespeito e a manipulação crescente das organizações internacionais são inadmissíveis. Denuncio que o governo dos Estados Unidos, em sua campanha desonesta e mentirosa para desacreditar a cooperação médica internacional de Cuba, impôs à Organização Pan-Americana da Saúde, sem nenhum mandato dos Estados membros, uma avaliação de seu papel no Programa Mais Médicos no Brasil, uma iniciativa do então popular governo do PT daquele país, que beneficiou grandes setores de sua população.

Queridos colegas:

Reafirmamos a confiança depositada no fraterno México para revitalizar a CELAC, inspirada no compromisso da Cúpula da Unidade. Reiteramos nosso apoio ao exercício de sua Presidência Pro Tempore e apoiamos sua prorrogação por mais um ano. Celebramos as iniciativas de enfrentamento regional à COVID-19 e seus esforços para a finalização do Plano de Trabalho para 2020.

É fundamental, em nossa opinião, retomar o acordo e efetivar a gestão da CELAC nos foros multilaterais, como um de seus mandatos fundadores. O início da 75ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas é uma ocasião propícia para isso. A este respeito, acolhemos profundamente a Declaração Especial sobre a Questão das Ilhas Malvinas, aprovada pela Comunidade. É também necessário, quando as condições sanitárias o permitirem, relançar o diálogo político regional ao mais alto nível.

Conforme afirmou o General do Exército Raúl Castro Ruz, na Cúpula Fundacional da CELAC, em Caracas, em 2011 e passo a citar: “A Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe é o nosso trabalho mais precioso. Simbolicamente, consolida o conceito de região unida e soberana, comprometida com um destino comum. ” Fim da citação.

Temos o dever de fortalecer esse mecanismo de diálogo genuinamente latino-americano e caribenho, verdadeiramente independente e inclusivo. Honremos seus propósitos fundadores para a unidade e o desenvolvimento de “Nossa América”.

Categories: #Bruno Rodríguez,, #colaboracion medica cubana, #Cuba, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, América Latina e do Caribe como Zona de Paz, CELAC, Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), Coronavirus, CoronaVirus, Noticias de Cuba, Política, CoronaVirus, Política, epidemia, MINREX, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), presidência pró-tempore #Celac, Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Deixe um comentário

Trump está considerando acelerar a vacina COVID-19 de Oxford antes das eleições nos Estados Unidos.

Retirado do RT

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, estuda acelerar a aprovação da vacina covid-19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, para que esteja disponível no país antes das eleições presidenciais, planejadas em 3 de novembro de 2020, o Financial Times informa, citando três pessoas familiarizadas com o assunto.

Reportan que Trump considera acelerar la vacuna de Oxford contra el covid-19 con vistas a las elecciones de EE.UU.

Para isso, o presidente estaria avaliando o fato de ignorar os padrões regulatórios normais dos EUA para esse tipo de procedimento. Uma das opções para atingir a meta envolveria a Food and Drug Administration (FDA) conceder uma “autorização de uso emergencial” em outubro.

A disponibilidade da vacina em curto prazo permitiria mudar a imagem do governo Trump e sua resposta à pandemia – que já custou a vida a mais de 170 mil pessoas nos Estados Unidos – aumentando as chances de vencer as próximas eleições .

Segundo fontes do jornal, os comentários sobre esse plano foram feitos pelo chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, e pelo secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, em uma reunião com o presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, em 30 de julho, onde a deputada teria alertado que “atalhos” não deveriam ser tomados no processo de aprovação da vacina.
Negação de comentários

No entanto, um porta-voz do secretário do Tesouro referiu-se ao assunto e garantiu que Mnuchin não comentou sobre a vacina e “também não tem conhecimento de planos”. Ele também mencionou que qualquer autorização emergente depende do FDA.

Enquanto isso, da AstraZeneca, afirmaram que “a autorização de uso emergencial não foi discutida com o governo dos Estados Unidos” e que “seria prematuro especular sobre essa possibilidade”.

Separadamente, no sábado, Trump atacou o FDA via Twitter, sugerindo que eles estão impedindo os testes de vacinas. “Obviamente, eles esperam adiar a resposta para depois de 3 de novembro. Deve se concentrar na velocidade e em salvar vidas!” Escreveu o presidente.

Pelosi qualificou a declaração de “perigosa” para a saúde do povo americano. “O FDA tem a responsabilidade de aprovar os medicamentos, a julgar por sua segurança e eficácia, e não por uma declaração da Casa Branca sobre a rapidez e politização da entidade”, afirmou a congressista.

Categories: #Argentina, #Brasil, #Donald Trump, #Estados Unidos, #salud, #Trump, @Trump, A Casa Branca: Poderosa casa de cartas, casa branca, Casa Branca, do Departamento de Estado, Coronavirus, CoronaVirus, Política, Elecciones EEUU, epidemia, FORA TRUMP, MEXICO, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, relações bilaterais, o governo Donald Trump, SALUD, Um bom filho ... de Trump | Deixe um comentário

Cuba inicia os testes clínicos de sua própria vacina contra o coronavírus em 24 de agosto.

Categories: # Cuba, #colaboracion medica cubana, #Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, #Salud en Cuba, Coronavirus, epidemia, Profesionales e la Salud, SALUD | Deixe um comentário

“Quase todo mundo vai pegar um dia. Do que eles têm medo?”

O presidente convidou seus seguidores a “confrontar” o vírus, que acumula 92.475 mortes e 2.662.485 infectadas no Brasil.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou nesta sexta-feira, em meio a uma multidão de apoiadores durante sua visita ao Rio Grande do Sul, que as pessoas precisam “enfrentar” o coronavírus, já que “quase todo mundo vai pegá-lo um dia”.

Bolsonaro sobre el coronavirus: "Casi todos se contagiarán algún día. ¿De qué tienen miedo?"

Segundo Bolsonaro, que removeu a máscara e levou as crianças a caminho da inauguração de uma escola cívico-militar, ele sabia que estava “no grupo de risco” e “nunca foi negligenciado”, mas “sabia que alguns dia que ia se espalhar. “

“Infelizmente, acho que quase todos vocês o capturarão um dia”, disse Bolsorano, que convidou os presentes a “confrontar” o vírus.

“Do que eles têm medo?”, Perguntou o presidente, reiterando que “as pessoas morrem todos os dias por várias causas”, mas “é assim que a vida é”. “Minha esposa agora está infectada, depois de um mês em que contratei o vírus, ela o contraiu”, disse ele.

Nesse sentido, o Presidente do Brasil novamente defendeu o uso de cloroquina no tratamento de pacientes cobertos por 19, apesar do fato de a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter suspendido seu uso devido à falta de evidências de sua eficácia.

“Agora não temos escolha. As pessoas dizem que não há provas científicas de que funcionem! Todos sabemos que não há evidências científicas, mas também não há ninguém que diga cientificamente que isso não tem efeito. Então, vamos usá-la”, disse ele.

Em 7 de julho, Bolsonaro anunciou que havia contraído o vírus e passou quase três semanas em sua residência oficial. Em 23 de julho, ainda com a doença, o presidente andou de moto e sem máscara pelo Palácio da Alvorada, sua residência oficial em Brasília. Dois dias depois, em 25 de julho, sua recuperação foi relatada.

Cinco dias depois, em seu primeiro evento público desde que ele se recuperou e no mesmo dia em que sua esposa deu positivo, Bolsonaro tirou a máscara para cumprimentar seus seguidores no aeroporto de São Raimundo Nonato, no nordeste do país.

Até o momento, o Brasil acumula 2.662.485 infectados por coronavírus e 92.475 mortes pela doença.

Categories: #Brasil, #Brasil, Corrupción, #Jair Bolsonaro, #salud, CoronaVirus, Política, epidemia, governo idiota no Brasil", Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Política, Social, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Situação na América Latina.

A pandemia de covid-19 continua a avançar na América Latina. O Chile registrou mais uma vez 45 mortes em um dia, o número mais alto desde o início do surto, enquanto o número de infectados no país é próximo a 78.000 pessoas. Paralelamente, vários países da região estão começando a estudar como relaxar as restrições. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, se reunirá com seu gabinete para definir o retorno à sala de aula. Pamela Quibec expande os detalhes.

Categories: # América Latina, #América Latina, #Nicarágua, #Bolívia, #Venezuela, #Cuba, #Andres Manuel Lopez Obrador, #Argentina, #Chile, #ECUADOR#Paraguay#PerúAsunciónConvención de Viena, #Peru, #salud, Aerolinias, epidemia, México, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Gerilson Insrael – Quarentena

Categories: #salud, ANGOLA, Angola y Portugal, epidemia, Musica Angolana, MUSICAS, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Conselho da República recomenda prorrogação do Estado de Emergência

Os membros do Conselho da República recomendaram, ontem, a terceira prorrogação do Estado de Emergência por mais 15 dias, mas defenderam a necessidade de encontrar-se um ponto de equilíbrio entre o confinamento social e a busca pela sobrevivência.

dd

“Torna-se evidente a dificuldade que grande parte da população tem de enfrentar as medidas restritivas do Estado de Emergência por falta de meios de subsistência e aumentam os casos de fome nas famílias”, refere o comunicado da reunião presidida pelo Chefe de Estado, João Lourenço. De acordo com o comunicado, lido pela porta-voz da reunião, Rosa Cruz e Silva, a próxima prorrogação do Estado de Emergência, por mais 15 dias, encontra justificação no facto de ainda persistirem as razões que fundamentaram a declaração dos primeiros períodos, através do Decreto Presidencial 81/20 e a prorrogação por dois períodos sucessivos de 15 dias.

Uma das razões passa pelo risco de propagação do vírus Covid-19, tendo em conta o surgimento de casos de transmissão local. Aliado a isso, está, também, o facto de, depois de cumpridos três períodos do Estado de Emergência, constatar-se que têm aumentado os casos de transmissão local em áreas vulneráveis, o que coloca o país em risco iminente de transmissão comunitária.

Durante a reunião, a segunda do género decorrida no salão de reuniões do Gabinete do Vice-Presidente da República, os membros do Conselho da República defenderam, também, que se melhore a capacidade de distribuição de água à população que lhe não acesso. 
O Conselho da República recomendou o funcionamento dos mercados de terça-feira a sábado e elevação dos índices de testagem da população

Os membros do Conselho da Republica consideraram que o país apresenta o actual quadro epidemiológico da Covid-19 porque houve acerto na tomada de medidas atempadamente.  Com efeito, consideraram que é justo reconhecer o papel do Presidente da República. No comunicado final, os membros manifestam preocupação quanto à interpretação correcta das disposições do decreto que estabelece o Estado de Emergência para que a aplicação não seja desigual e dependente do entendimento subjectivo do agente da autoridade.

“Assim, esclarece-se que não há qualquer impedimento à circulação de viaturas transportando meios alimentares ao longo das 24 horas, a toda a dimensão do país”, lê-se no comunicado, através do qual o Conselho da República reconhece o trabalho da Polícia Nacional e dos órgãos de Defesa e Segurança, face à missão difícil que têm em mãos.
Até ao fim da reunião do Conselho da República, estavam registados 36 casos positivos da Covid-19, dos quais dois resultaram em óbitos, 11 recuperados e 23 internados nas diferentes unidades sanitárias em estado clínico estável. O epicentro da doença continua a ser a província de Luanda, tendo 85 por cento dos infectados idades compreendidas entre os zero e 49 anos, com predominância do sexo masculino.

Ontem, os conselheiros foram informados sobre a evolução da pandemia em Angola e as medidas que a Comissão Multissectorial para a Prevenção e Combate à Covid-19 tem vindo a implementar, por orientação do Titular do Poder Executivo. Medidas com equilíbrio O presidente da CASA-CE, André Mendes de Carvalho, entende ser fundamental prorrogar o Estado de Emergência, fundamentalmente numa altura em que o risco de contágio comunitário se torna, cada vez mais, eminente, mas pediu equilíbrio em favor da população que tem de sair de casa para sobreviver.

Para o conselheiro da República, no estado em que se encontra o país há que adoptar medidas que salvaguardem a vida humana. “Por isso, os conselheiros são de opinião que seja prorrogado o Estado de Emergência, embora existam alguns aspectos que tenham de ser revistos”, disse. O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que por inerência da função também é membro do Conselho da República, defende à semelhança dos demais, a prorrogação do Estado de Emergência, mas é pela correcção pontual de alguns factores que se tornaram negativamente evidentes com os três Estados de Emergência, com realce para aspectos que fragilizaram o tecido económico do país.

Na visão do líder do maior partido da oposição, o país deve travar as investidas da Covid-19, mas não deve postergar questões económicas. Além disso, Adalberto Costa Júnior mencionou o facto de, até agora, não se ter conseguido acabar com o problema dos aglomerados de pessoas na rua, que “quase sempre vão à procura de bens para a satisfação de necessidades prementes”.

O político lembrou que a informalidade é um problema, sobretudo neste momento de Estado de Emergência, e pediu que seja alargada a capacidade de testagem para mitigar as incertezas sobre se existe ou não infecção comunitária em Luanda. Adalberto da Costa Júnior pediu, ainda, melhoria na abordagem policial ou da forças de segurança, lembrando que a Covid-19 não vai desaparecer nos próximos 30 dias e que, por isso, é preciso a adaptação aos novos tempos, olhando também para a sobrevivência das empresas, muitas das quais a beira da falência.

A líder espiritual da Igreja Teosófica Espírita, profetiza Suzete João, também é pela manutenção das medidas que conformam o Estado de Emergência em vigor no país. Afirmou  ser preciso alargar a capacidade de testagem para mais pessoas para que os resultados façam sanar as expectativas que giram em torno da Covid-19. Para Suzete João, nesta fase, o Estado deve reforçar a distribuição de água, cesta básica e cuidar de outras patologias, que também ameaçam a vida das pessoas.

JA

Categories: #salud, ANGOLA, ECONOMIA, economia nacional, epidemia, Joao Lourenço, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

<span>%d</span> bloggers like this: