# Venezuela

Presidente Nicolás Maduro comemora vitória da Venezuela no Conselho de Direitos Humanos da ONU

 

“No pudieron, ni con chantaje, ni con campaña mundial. No pudo el Gobierno de EE.UU. con Venezuela", aseveró el Ejecutivo.

O presidente Nicolás Maduro descreveu o que aconteceu como “uma grande vitória”, depois que a Venezuela recebeu o voto favorável de 105 países.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comemorou quinta-feira que o país sul-americano foi eleito para integrar o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (ONU).

Durante um dia de trabalho em La Guaira (norte), o presidente descreveu o que aconteceu como “uma grande vitória”, depois que a Venezuela recebeu o voto favorável de 105 países.

“Tivemos uma grande vitória na ONU, em Nova York. A Venezuela foi eleita pelo mundo para uma posição permanente no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Vitória da diplomacia da paz, da diplomacia bolivariana ”, enfatizou.

Além disso, ele enfatizou que essa conquista da Venezuela foi alcançada no meio de uma conspiração e uma campanha promovida pelos Estados Unidos (EUA) contra o governo legitimamente eleito pela maioria dos venezuelanos.

“Eles não podiam, nem com chantagem, nem com uma campanha mundial. O governo dos EUA não pôde com a Venezuela O imperialismo e o grupo de Lima não podiam ”, afirmou.

De manhã, após a votação dos 193 estados membros na Assembléia Geral da ONU, a Venezuela foi escolhida para representar a região, apesar das ações de alguns países e organizações não-governamentais (ONGs) que tentaram evitá-la, segundo denunciou o ministro das Relações Exteriores Jorge Arreaza.

Anúncios
Categories: # Venezuela, Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

O último de Luis Almagro

Com sua posição habitual de mentir, o Secretário-Geral da OEA continua a destilar seu ódio feroz contra as nações da América Latina e, particularmente, contra Cuba e Venezuela

Almagro emana un odio feroz contra las naciones de América Latina. Foto Telesur

Autor: Elson Concepción Pérez | internet@granma.cu

Almagro emana um ódio feroz contra as nações da América Latina. Foto: TELESUR
Qual é o atual secretário geral da OEA, Luis Almagro? Bem, como sempre: em sua posição habitual de mentira e destilando seu ódio feroz contra as nações da América Latina, curiosamente, aquelas que deveriam defender e ajudar a instituição que ele dirige.

Aproximadamente, vamos abordar apenas algumas de suas últimas aparições. Em nenhum deles ele usou uma palavra para condenar o que foi sofrido pelo povo equatoriano e, muito menos, o “pacote” neoliberal imposto.

No mesmo dia em que era conhecido o saldo de oito pessoas mortas e 1.340 feridas, de acordo com um relatório do Ombudsman do Equador, o personagem Luis Almagro chamou na Costa Rica para “aplicar sanções mais fortes contra a Venezuela”. Continuar a ler

Categories: # Cuba, # Venezuela, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Trump, @Trump, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Em novembro a Venezuela estará em Havana

Cuba sigue apostando por la solidaridad con Venezuela.
Autor: Jorge Pérez Cruz, especial para granma | internet@granma.cu15 de outubro de 2009.

O Encontro Anti-Imperialista pela Democracia e contra o Neoliberalismo, que será realizado em Havana no dia 1. no próximo dia 3 de novembro, você terá um participante ativo na Venezuela.

Cuba continua a apoiar a solidariedade com a Venezuela. Foto: Rádio Relógio
«Esta cidade, que mais de uma vez foi a capital mundial da solidariedade, acolhendo aqueles que a oferecem e oferecendo ao mundo àqueles que mais precisam, aguarda aqui em Havana, há 500 anos, a chegada de um Solidariedade e onda anti-imperialista como um canhão disparado contra os golpes da besta imperial.

Por previsão do presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, o Movimento de Amizade e Solidariedade Mútua Venezuela-Cuba contribuirá, de acordo com Jhonny García Calles, coordenadora geral desta organização, que confirmou a presença de representantes de vários estados. da nação irmã no Encontro Anti-Imperialista pela Democracia e contra o Neoliberalismo, a ser realizado em Havana, a partir do 1º. para 3 de novembro próximo.

O líder social venezuelano lembrou que o apoio a essa chamada foi uma das resoluções adotadas no x Encontro Nacional do Movimento que lidera, com sede na cidade de Cumaná, estado de Sucre, em setembro passado, e “estamos preparando uma ampla delegação », Afirmou, porque o atual contexto internacional é muito oportuno, quando o imperialismo ataca Cuba, Venezuela e todos os povos do mundo.

García Calles expressou sua confiança de que esse intercâmbio entre movimentos sociais e as forças da esquerda internacional fortalecerá a amizade e a solidariedade entre os dois países e, com todas as justas causas do mundo, hoje vítimas do assédio do imperialismo que impõe-lhes um bloqueio econômico, comercial e financeiro criminoso e desencadeia contra eles campanhas difamatórias que respondem aos interesses hegemônicos dos Estados Unidos, na ânsia de recolonizar os povos de Nossa América.

Ele agradeceu ao Instituto Cubano de Amizade com os Povos, porque «a Venezuela também terá neste cenário uma mesa de discussão, que nos dá a oportunidade de expor nossas verdades».

Esse evento constitui uma plataforma ideal para demonstrar que a esquerda continuará lutando pelo direito de estabelecer seu próprio destino, sem interferência estrangeira, e que não renuncie à marcha unida em favor de um mundo melhor no qual o respeito pelos direitos prevaleça. humanos fundamentais negados pelo neoliberalismo a milhões de pessoas no mundo.

Categories: # Cuba, # Venezuela, Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Soberania, Venezuela, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Venezuela Nova sabotagem contra o gás PDVSA / Federação de Estudantes Universitários denunciou o reitor da Universidade Simón Bolívar por incitação ao ódio

 

A 2.179 unidade de cisterna da Petróleos de Venezuela S.A. Gás (PDVSA Gas) La Guaira apresentou os freios cortados em seu último eixo traseiro, o que evidencia um ato vil de sabotagem, denunciou Manuel Quevedo, ministro do Poder Popular do Petróleo.

Em contato telefônico com a Venezolana de Televisión, ele explicou que, “às 11h30 após o primeiro viaduto de Caracas – La Guaira, a 2.179 unidade da PDVSA Gas perdeu o freio e tombou afetando o tráfego de veículos”.

O caminhão tanque Pdvsa Gas La Guaira foi carregado da fábrica de envase localizada em Guatire (estado de Miranda) com 47.500 litros de GLP (gás liquefeito de petróleo) que seriam distribuídos à comunidade de La Guaira.

O ministro Quevedo denunciou o corte de freio da unidade de cisterna que levou ao incidente no viaduto Caracas – La Guaira (Foto: Min. Petroleum)
“Esse ato foi realizado com a intenção de causar danos aos cidadãos, às pessoas inocentes. Mais uma vez, parece que o plano terrorista de extrema direita está por trás de um ataque tão covarde ”, disse Quevedo.

El ministro Quevedo denunció el corte de frenos de la unidad cisterna que derivó en el siniestro ocurrido en el viaducto Caracas - La Guaira

Ele argumentou que a válvula de retenção estava bloqueada, o que impediu que o conteúdo da unidade se virasse para outra: “Isso atrasou o levantamento rápido da unidade e confinou o gás à unidade do tanque sem poder ser drenado”.

No entanto, a intervenção oportuna dos trabalhadores estaduais de energia poderia resolver a situação sem deixar vítimas.

O caminhão tanque saiu de Guatire (Miranda) da fábrica de envase para abastecer as comunidades de La Guaira
Ele instou os trabalhadores da indústria a permanecerem vigilantes “diante dos ataques terroristas que ocorreram em várias ocasiões em nossas instalações e unidades de transporte que buscam criar ansiedade”.

“Também convidamos nosso pessoal a repudiar a violência como um método de fazer política e pedimos respeito pela vida e tranquilidade do cidadão”, acrescentou o presidente da PDVSA.

FVEU denunciou perante o MP o reitor da Universidade Simón Bolívar por incitação ao ódio
Os membros da Federação Venezuelana de Estudantes Universitários (FVEU) solicitaram perante o Ministério Público (MP) a aplicação da Lei contra o Ódio pela Coexistência e Tolerância Pacíficas contra o reitor da Universidade Simón Bolívar (USB), Enrique Planchart, por instigação ao ódio, discriminação e terrorismo, disse Ana Alvarado, presidente da FVEU.

Durante a atividade, Alvarado disse que no USB “um setor do país é atacado por pensar de maneira diferente, essa ação secreta como acadêmico busca perturbar a paz entre os estudantes e outros sindicatos que fazem a vida nesta universidade”.

Ele lembrou ao conselho da USB que essas ações violam a Constituição da República Bolivariana da Venezuela, bem como a Lei Universitária, que insta as instituições universitárias a “estar a serviço do povo e o desenvolvimento da paz da nação. e colaborar na orientação da vida do país, esclarecer os problemas nacionais e não causar a divisão do povo venezuelano ”.

Por sua vez, Jesús Rodríguez, secretário geral da FVEU, também acusou Gustavo Arrollo por promover ações para desestabilizar o movimento estudantil, com o objetivo de gerar caos na sociedade venezuelana.

A denúncia foi feita devido à organização do cinema no fórum Chavismo: a praga do século 21, feita na última quarta-feira nas instalações da universidade mencionada com a aprovação do Reitor Planchart.

Nesse sentido, os representantes da FVEU solicitam ao Procurador Geral da República, Tarek William Saab, e ao Ministro do Poder Popular para o Ensino Superior, César Trómpiz, que tomem medidas imediatas contra Planchart.

Categories: # Venezuela, Terrorismo, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Migrantes vulneráveis retornam à Venezuela no Plano Vuelta a la Patria

La realidad que enfrentan los migrantes venezolanos es bien dura, de ahí la repatriación de miles.

A realidade enfrentada pelos migrantes venezuelanos é muito difícil, daí o repatriamento de milhares.
As condições de vulnerabilidade dos migrantes nos países anfitriões constituem o principal fator pelo qual 15.946 venezuelanos retornaram ao país desde 2018, por meio do Plano Vuelta a la Patria, destaca o Ministério das Relações Exteriores.

Criado pelo presidente Nicolás Maduro, este programa funciona como uma ponte aérea e terrestre para o retorno voluntário de cidadãos e suas famílias que não têm meios próprios para pagar sua passagem. Segundo depoimentos de repatriados, os problemas econômicos e a impossibilidade de obter um emprego decente estão posicionados como os principais motivos do retorno à Venezuela, aos quais se somam os atos de xenofobia, exploração laboral e abuso social.

O relatório do Ministério das Relações Exteriores revela que sete mil 285 venezuelanos retornaram do Brasil, enquanto do Peru três mil 491. Continuar a ler

Categories: # Venezuela, IMIGRANTE, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Maduro busca resultados para melhorar a vida dos trabalhadores no país

Nicolás Maduro, presidente de Venezuela, presenta un discurso tras firmar acuerdos con Rusia, Caracas (capital venezolana), 5 de octubre de 2019. (Foto: AFP)

O governo venezuelano informou que usará a criptomoeda chamada Petro e outros instrumentos para preservar os padrões de vida da classe trabalhadora do país.

“Nos próximos dias, haverá boas ações que ativarei para proteger os trabalhadores em Petros, porque estamos em uma economia de guerra. Quero buscar resultados para que os trabalhadores do país tenham um melhor padrão de vida, lá vamos nós com a criptomoeda Petro e com todos os instrumentos que estão surgindo ”, afirmou o presidente da Venezuela na noite de sábado do Palácio de Miraflores, Nicolás Maduro, depois de assinar acordos em várias áreas com a Rússia.

O presidente venezuelano disse que seu país está comprando com Petros insumos e materiais necessários para o desenvolvimento produtivo do país.

A Venezuela, explicou, tem o conselho da Rússia para vencer a batalha econômica que enfrenta e anunciou que nos próximos dias fará importantes anúncios sobre a criptomoeda Petro, em resposta ao bloqueio econômico imposto pelo governo dos Estados Unidos. Continuar a ler

Categories: # Venezuela, #Nicolás Maduro Moros, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Caça mentiras: Quem queimou “ajuda humanitária” na fronteira?

Estas fotos mostram os verdadeiros responsáveis pela queima das 3 gandolas na fronteira de Vzla e Colômbia. Essas fotos negam as notícias sobre a autoria da Guarda Nacional Bolivariana.

Eles fizeram isso sozinhos, enquanto outros tiraram fotos para que eles conhecessem as mãos verdadeiras. Eles não têm moral nem com eles mesmos, não pensam em seus parentes ou nas pessoas de que tanto falam. Eles são manipuladores de Guaidó
E outros porta-vozes da agressão contra a Venezuela, tanto na rede como nas redes sociais, gritaram durante todo o dia acusando o governo bolivariano de não só ter impedido a entrada da “ajuda humanitária” (esqueça a sua essência provocativa), mas de deram fogo a caminhões com “alimentos e medicamentos”. Imagens tiradas no local mostram a manipulação grosseira

Categories: # Venezuela, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Presidentes de Cuba e Bolívia rejeitam agressões contra a Venezuela.

Quarta-feira os presidentes de Cuba e Bolívia, Diaz-Canel e Miguel Morales, respectivamente, rejeitaram os ataques contra a Venezuela, na sequência de recentes declarações do presidente dos Estados Unidos em busca de uma incursão militar no país.

Os líderes latino-americanos mostraram seu apoio ao governo bolivariano, repudiando qualquer tentativa de agressão contra os povos do continente americano.

Através de sua conta na rede social Twitter @DiazCanelB, presidente de Cuba, catalogado cínico, ameaçando e interferindo discurso de Trump, notando que a Venezuela é defender a dignidade eo direito à paz dos povos do mundo.

“Todos nós devemos enfrentar o imperialismo e exigir que ele coloque as mãos do lado de fora da Venezuela”, disse Diaz-Canel.

Enquanto isso, o presidente boliviano disse: “Juramos para parar a violência, caso contrário, Trump será responsável para retornar a morte e destruição que sempre acompanham a guerra.”

O governo da Venezuela emitiu recentemente uma declaração na qual ele exigiu a suspensão imediata de medidas coercivas contra o país, que estão em violação do direito internacional e da Carta da Organização das Nações Unidas (ONU).

Categories: # América Latina, # Cuba, # Venezuela, #Bolívia, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

La escuela de Maduro no son los salones de la oligarquía, sino la lucha social por el pueblo.

En el acto de graduación de este martes se titularon otros 128 médicos de diferentes países

En el acto de graduación de este martes se titularon otros 128 médicos de diferentes países.

Son muchas las noticias que llenan la diaria internet con información acerca del panorama actual en Venezuela, ante el intento desvergonzado de Estados Unidos de apoderarse de los múltiples recursos naturales que hace inmensamente rica a esta nación sudamericana.

Frente a tal escenario Venezuela presenta sus mejores «armas»: una fuerte resistencia y sus logros como pueblo que no se detiene ante presiones inescrupulosas. Así lo confirma este martes Nicolás Maduro, en la titulación de 128 médicos de diferentes nacionalidades graduados en la Escuela Latinoamericana de Medicina Integral Salvador Allende.

En la cita, Maduro comentó que la verdadera ayuda humanitaria es la solidaridad. Además, el líder bolivariano se comprometió a incrementar la capacidad de recepción de estudiantes internacionales y pidió la ayuda del Gobierno cubano para poder formar un mayor número de galenos, según informó Telesur.

«Mi escuela es la lucha social. Yo no soy un magnate como lo es usted Donald Trump. Mi escuela no son los salones de la oligarquía del mundo, mi escuela está forjada en esta batalla », recalcó. Continuar a ler

Categories: # Venezuela, #América Latina, EE.UU., Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Índia ignora sanções dos EUA e dobra a compra de petróleo venezuelano.

As recentes notícias do aumento do envio de petróleo da Venezuela para a Índia provocaram todos os alarmes na Casa Branca, no Pentágono e nos escritórios das corporações. O governo da Índia desafia os Estados Unidos, concorda em dobrar sua demanda por petróleo do estado PDVSA e, além disso, promete pagar em produtos, que é para evitar os bloqueios que pesam sobre as contas bancárias do Estado venezuelano.

A Índia é outro país emergente que está parado de mãos para os Estados Unidos na questão da Venezuela, mas não é uma nação: além de ter uma população numericamente superior até à da China, a Índia é um país com grande desenvolvimento industrial. e tecnológico. E, acima de tudo, a Índia é uma potência nuclear, o que os americanos realmente respeitam no mundo.

Há pânico na Casa Branca, o que pode ser inferido das palavras do conselheiro de segurança nacional de Trump, John Bolton, que advertiu que os Estados Unidos “não esquecerão” os países ou empresas que fazem negócios de petróleo com a Venezuela. Uma clara ameaça para a Índia.

Mas essa ameaça não vai além de uma bravata. John Bolton pode efetivamente ameaçar países que não chegaram a desenvolver armas nucleares e pode até tentar uma invasão militar, como acontece com a Venezuela e poderia acontecer com outros países como o nosso, caso o novo governo nacional-popular seja encorajado para “tirar os pés do prato” ocidental de 10 de dezembro deste ano. Bolton pode fazer isso e ele pode intimidar nessas latitudes, mas ele não pode fazê-lo no caso da Índia.

Como a China, a Rússia, o Paquistão e agora a Coréia do Norte, a Índia possui armas nucleares e a capacidade de lançá-las longe de seu território. Isso significa que o governo da Índia, em caso de ser seriamente ameaçado por um poder como os Estados Unidos – que é a única potência que anda pelo mundo ameaçando outros depois do declínio do imperialismo europeu – poderia iniciar uma guerra nuclear. que ninguém, nem John Bolton, nem Trump, nem as corporações querem. Continuar a ler

Categories: # Venezuela, Índia, RUSSIA, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: