Posts Tagged With: CIA

Aqueles que acusam Cuba de terrorismo tentaram queimar crianças vivas em um cinema (+ Vídeo)

Em 28 de maio de 1961, criminosos a serviço da CIA atearam fogo no cinema Riesgo, em meio a uma matinê infantil. Rolando Pacheco Rodríguez, um dos pequeninos que durante muitos anos sofreu o trauma daquela época, lembra como se tivesse acabado de acontecer

Autor: Ronald Suárez Rivas

Dizem que nem a Casa de Socorros de Pinar del Río nem o hospital León Cuervo Rubio jamais receberam tanta gente para doar sangue ou ajudar no que fosse preciso, como naquele domingo em que o horror tomou conta da cidade.

Em 28 de maio de 1961, criminosos a serviço da CIA atearam fogo no cinema Riesgo, em meio a uma matinê infantil. Rolando Pacheco Rodríguez, um dos pequeninos que sofreu durante muitos anos o trauma daquela época, lembra-se como se tivesse acabado de acontecer. “Sentamos no segundo andar, porque não conseguimos assentos no primeiro andar, e o terceiro também estava cheio.”

Tentando tirá-lo de lá, em meio à debandada de uma multidão que corria em direção às portas fugindo do perigo, seu pai cortou seriamente o braço no vidro.

Outras crianças sofreram ferimentos mais graves, como Enrique Henríquez Hernández, de 11 anos, que caiu ao tentar chegar ao corredor e várias pessoas o atropelaram.

O saldo do monstruoso acontecimento seriam 26 crianças e 14 adultos feridos, alguns com consequências para toda a vida, como Alberto Noel Venereo González, que morreu anos depois devido a um aneurisma causado pelos golpes que recebeu.

O chamado Movimento Insurrecional de Recuperação Revolucionária, organização paramilitar fundada nos Estados Unidos, seria premiado com a ação, na qual utilizou fósforo vivo fornecido pela CIA.

O historiador Juan Carlos Rodríguez Díaz afirma que foi um ato de ressentimento, implacável e covarde, pela derrota em Girón há pouco mais de um mês.

Seis décadas depois que o fogo saltou da tela do cinema Riesgo (hoje Pedro Saidén) e transformou uma sessão de cartoon em uma cena de terror, não ignora o cinismo do governo dos Estados Unidos, o mesmo que ordenou e financiou a sabotagem, e agora mantém Cuba em uma lista espúria de nações que patrocinam o terrorismo.

Para Rolando Pacheco, é uma grande ironia. “Desde 1959, os cubanos foram repetidamente alvos de ações terroristas forjadas nos Estados Unidos. Se alguém deve aparecer na lista, são eles. Esse filme é o contrário.

Categories: Terrorismo | Etiquetas: , | Deixe um comentário

A CIA tenta limpar sua imagem com moeda sobre o fracasso de Girón

A CIA acaba de lançar uma moeda comemorativa do aniversário de um de seus maiores fracassos da história: a tentativa fracassada de “libertar” Cuba durante a invasão de Playa em 1961.

Segundo nota da RT, a moeda de prata, que “comemora uma vitória antecipada, mas nunca realizada”, mostra uma cruz e um escudo com a bandeira cubana, e as frases: “Cruzada pela Liberdade de Cuba” e “Haverá não seja fim mais que vitória ”. Enquanto do outro lado o contorno da ilha é impresso e um invasor rebelde é visto avançando sobre um soldado Fidel Castro.

A estranha postagem da CIA provocou o ridículo dos usuários das redes sociais. .

Alguns internautas responderam com memes nos quais o sorridente líder cubano é visto fumando um charuto, e alguns até se perguntaram se a conta da CIA realmente foi “hackeada”.

“A vitória antecipada, mas nunca realizada” é uma forma interessante de a agência dizer “perdemos”, sugeriu outro.

Houve também comentaristas que chamaram a moeda comemorativa de uma espécie de “troféu de participação” da CIA, referindo-se aos prêmios de consolação que costumam ser dados aos participantes que não ganham em competições esportivas.

Além de zombaria, a moeda também suscitou muitas dúvidas, como por que razão escolheram esta data para comemorar aquele fracasso, já que o aniversário do fracasso da missão foi em meados de abril e sobre a verdadeira intenção de celebrar como uma “vitória” “e tentativa sem sucesso “.

Uma possível explicação é que a CIA está tentando lavar sua imagem do fracasso da agência chamada Operação Plutão, baseada na famosa frase usada pelo então presidente Kennedy para assumir a derrota: “a vitória tem muitos pais, mas a derrota é órfã”.

Na realidade, a derrota não foi tão órfã quanto JFK afirmou. A CIA não apenas desempenhou um papel importante na seleção e treinamento dos mercenários, mas também desinformou a administração de plantão, garantindo-lhes que, depois que os membros da expedição desembarcassem na ilha, ocorreria um levante popular contra o governo.

Afinal, cunhar uma moeda sobre o fracasso de Girón não é de todo irracional e ridículo se a agência a usou para recompensar todos aqueles agentes que, durante sessenta e dois anos, se gastaram, sem sucesso, tentando derrubar a Revolução cubana.

Categories: Politica | Etiquetas: | Deixe um comentário

SCANNER: Golpe de Cuba contra a CIA (+ Fotos + Vídeo)

Por Jorge Luna (*)

Havana (Prensa Latina) Um dos maiores golpes contra a Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos, tão grande que foi totalmente silenciada naquele país, aconteceu em 1987, quando 27 supostos agentes daquele órgão de espionagem apareceram publicamente em segredo colaboradores da segurança cubana.
Durante quase 20 anos fingiram realizar ações clandestinas contra a Revolução Cubana, mas na realidade penetraram na CIA, familiarizando-se com seus métodos operacionais, sua tecnologia moderna e seus planos contra Cuba.

Um deles, o Dr. Eduardo Sagaró, acumula mais de meio século de experiência médica, nos últimos 30 anos no Hospital Pediátrico Juan Manuel Márquez de Havana, onde exerce diversas funções.

Por quase 10 anos ele teve que responder a perguntas sobre uma gama cada vez mais ampla de interesses da CIA, para os quais ele recebeu meios especiais de comunicação, para receber e transmitir diretamente mensagens secretas.

Aos 76 anos, ele revela com exclusividade à Prensa Latina detalhes de como havia mal informado Washington, depois de ser “recrutado” por oficiais da CIA durante uma missão médica em Moçambique e outros países africanos.

A GUERRA SUBVERSIVA

Além das informações sobre os trabalhadores humanitários cubanos em Moçambique, eles estavam muito interessados ​​na presença de Cuba na África e nas posições da chamada “Linha de Frente”, que agrupava vários países africanos contra o regime do apartheid na África do Sul, disse o gastroenterologista e pediatra e hematologista.

Da mesma forma, acrescentou o também professor consultor de pediatria, a presença militar cubana em Angola, o número de combatentes e equipamentos e a situação da saúde militar. Eles até tentaram montar um programa de rádio para desmoralizar as tropas.

O Dr. Sagaró, que participou de várias missões médicas e conferências mundiais de diferentes especialidades científicas, destacou que foi insistentemente solicitado por detalhes sobre possíveis medidas do Ministério de Saúde Pública cubano contra doenças contagiosas.

Ele destacou um suspeito interesse especial na vacinação contra Hepatite B, o impacto da Conjuntivite Hemorrágica, a Dengue, o estado epidemiológico do país, a situação dos infectados e dos hospitais.

Num contato no México, me perguntaram sobre a doença de Lassa, descrita pela primeira vez naquela cidade da Nigéria, um vírus causado por uma espécie particular de camundongo que, felizmente, não existe em Cuba, disse ele.

Na Espanha, em 1987, chegaram a me perguntar qual seria a resposta à possível chegada da AIDS a Cuba. Eles não deram detalhes, mas a questão me pareceu ter intenções perigosas e criminosas, disse ele.

A GUERRA BIOLÓGICA

Outros especialistas documentaram que a “guerra biológica” da CIA contra Cuba para causar, desde o início da Revolução, doenças nas pessoas e na agricultura, que a ciência médica cubana teve que enfrentar a um alto custo.

O mais grave, em 1981, foi uma epidemia de dengue hemorrágica que afetou mais de 344 mil cubanos e a morte de 158, incluindo 101 crianças, sob suspeita de manipulação artificial.

Nesse mesmo ano, surgiu um surto de conjuntivite hemorrágica, causado pelo patógeno enterovírus 70 que, segundo a Agência Pan-Americana de Saúde, nunca havia estado presente no Caribe.

Entre os efeitos na agricultura estão, em anos diferentes, o chamado vírus Newcastle, que causou o abate de mais de um milhão de aves; A Peste Suína, que causou a eliminação de 500 mil suínos; Hemorragia viral do coelho e doenças do gado.

Da mesma forma, a ferrugem da cana-de-açúcar, o mofo azul do tabaco, a estria negra da bananeira, o grão de café e o pulgão-dos-cítricos, entre outros, também afetaram as grandes lavouras de batata e arroz.

INTERESSE EM TUDO

A CIA expandiu seu trabalho de espionagem para praticamente todas as esferas do país.

Os oficiais questionaram o Dr. Sagaró sobre temas tão diversos como o apoio de Cuba à Argentina durante a Guerra das Malvinas, seu apoio à insurgência em El Salvador, a presença cubana em Granada e as relações de Cuba com a União Soviética e com o resto do campo socialista .

Queriam saber como Cuba interferiu nas rádios anticubanas Rádio e TV Martí, disse ele.

A GREVE SILENCIADA

O médico cubano, submetido a diversas medidas de controle, inclusive do detector de mentiras, pela CIA, contou com emoção o momento em que, junto com outros 26 cubanos, foi agraciado com a medalha “Eliseo Reyes”, a maior concedida pelo Ministério do Interior, pelo líder da Revolução, que sublinhou que esta obra constituiu um golpe devastador para os planos dos Estados Unidos.

Foi também uma forte denúncia mundial dos atos subversivos de Washington, uma notícia extraordinária que, no entanto, foi escondida pela imprensa americana.

Muitos anos depois, o analista americano Brian Latell, autor de um livro crítico ao processo cubano, reconheceu, no entanto, a profundidade da penetração na CIA, citando funcionários daquela agência no sentido de que “nada como isso já havia acontecido antes ”.

Até aquele momento – continua a citação – subestimamos muito os cubanos. Nunca imaginamos que a pequena Cuba pudesse organizar um serviço de inteligência de classe mundial.

Nesse sentido, o Dr. Sagaró refletiu que, na realidade, a CIA confiava cegamente em sua alta tecnologia e em seu dinheiro, mas minimizava o valor do ser humano, subestimava o homem, suas crenças, sua ideologia e seu patriotismo.

arb / ool / jl

(*) Diretor de Comunicação Social e Imagem da Prensa Latina Esta obra contou com a colaboração de Amelia Roque, Orlando Oramas e Yosvani Noguet, na edição; Rey Dani Hernández, editor da web e David Reyes, editor do PLTV.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Estratégia de manipulação da CIA contra Cuba: “Que acabem fazendo nosso trabalho, sem saber”

Nossos adversários procuram semear dúvidas, desacordos e confusão, valendo-se da insatisfação e usando sua maquinaria bem lubrificada de subversão ideológica. Um dos setores de maior interesse para a CIA são as mulheres, principalmente as mais jovens

Autor: Raúl Antonio Capote

Proteccion contra el coronavirus,llegada a la patria de la Brigada Henry Reeve que colaboro en la Isla Anguila .
Entre seus objetivos mais perversos, a CIA pretende alienar as mulheres da Revolução e privá-las da alma que as move e exalta. Foto: Ismael Batista Ramírez

Nossos adversários procuram semear dúvidas, desacordos e confusão, valendo-se da insatisfação e usando sua maquinaria bem lubrificada de subversão ideológica. Um dos setores de maior interesse para a CIA são as mulheres, principalmente as mais jovens.

Durante 2004, funcionários da Repartição de Interesses dos Estados Unidos em Havana (SINA), além de um grupo de agentes da CIA e colaboradores que se deslocaram ao país com essa finalidade, realizaram um estudo sobre o campo do consumo cultural das mulheres cubanas.

Anteriormente, empreiteiros da CIA, na qualidade de supostos jornalistas, investigavam os principais grupos de rap do país, gravavam entrevistas com rappers do gênero, sob o falso pretexto de que seriam usados ​​para divulgar seus trabalhos.

Havia o critério de que um “bom trabalho” pudesse ser organizado entre músicos que cultivassem reggaeton, rap e rock.

De acordo com a CIA, foi muito fácil – eles já haviam experimentado em outras partes do mundo – bastava encontrar um grupo de músicos com vontade de se tornar famoso, dizer sutilmente para onde está indo o mercado e o que a indústria está o interesse era.; encontre-os um representante adequado, proponha, premie e promova o tipo apropriado de textos, grave álbuns, organize tours e concertos, etc.

“Que acabem fazendo o nosso trabalho, sem saber”, afirmam os especialistas no assunto. Um segundo objetivo também seria alcançado: torná-los dependentes do mercado norte-americano. A ligação entre o mercado e os grupos musicais foi facilitada em muitos casos pelos serviços especiais americanos através de pessoas a seu serviço.

As gravadoras passaram a registrar e divulgar não exatamente as melhores criações feitas na ilha, mas aqueles textos que davam uma imagem negativa à mulher cubana, que promoviam o mau gosto, a vulgaridade, o machismo, etc.

O dinheiro começou a fluir dos cofres do National Endowment for Democracy (NEd), da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e do Instituto Republicano Internacional (IRI). Surgiram generosos representantes estrangeiros, promotores e membros de relações públicas. Como num passe de mágica, os grupos estudados e selecionados por eles alcançaram a fama.

Mas não se limitaram a colocar o dinheiro, também elaboraram matrizes com a música que os “representantes” tinham que sugerir aos músicos, “porque era o que o mercado exigia”. Assim, a rota do sucesso, o dinheiro e uma estratégia de comunicação bem desenhada indicavam a alguns cineastas qual era o padrão a seguir para “ter sucesso”.

É importante destacar que a maioria dos músicos desconhecia que estavam sendo manipulados e, por outro lado, a riqueza do nosso patrimônio musical e a qualidade dos nossos artistas constituíram uma barreira sólida a esses planos. Era difícil para eles diminuir nossos verdadeiros cultivadores de rap, rock ou reggaeton.

Com essas ações, pretendeu-se promover uma imagem negativa da mulher cubana, diminuir a autoestima das jovens, convencer meninas e adolescentes de que o sentido da vida e, portanto, o ideal da mulher, era “buscar um homem rico. quem cuidaria deles ”, mudam seus padrões de vida e sua concepção de mundo. Entre seus objetivos mais perversos, propõe alienar as mulheres da Revolução e, portanto, privá-las da alma que as move e exalta.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

A CIA move seus peões contra Cuba

Por Arthur González.

Como se o mundo estivesse inundado de gente que não pensa, os Estados Unidos com a CIA, mais uma vez tenta organizar provocações internas em Cuba, agora com gente de baixo caráter moral e sem nenhuma ética, com a criação do chamado Movimento San Isidro.

Quem observa as imagens dos membros deste pequeno grupo pode tirar as suas próprias conclusões, pois uma imagem vale mais que mil palavras.

Divulgado ad nauseam nas redes sociais, declarações de funcionários do Departamento de Estado e de sua embaixada em Havana, o chefe do referido grupo contra-revolucionário Luis Manuel Otero Alcántara se descreve como um “artista”, velha tática usada com quem Ele chamou de “El Sexto”, a quem foi dado o título de grafiteiro, mesmo sem saber que se tratava de um pincel, mas por causa do vício em álcool e drogas, fazia tudo o que mandavam.

Mike Pompeo, ex-diretor da CIA e atual secretário de Estado, confessou que suas escolas ensinam a mentir e que Cuba tem infinitas evidências, entre elas o caso de Armando Valladares, preso por terrorismo, que durante a noite amanhã eles se tornaram um poeta e um “paralítico”, apoiado por extensa cobertura da imprensa durante anos. No final tudo foi descoberto, a deficiência era uma grande mentira.

Por não terem opositores ou dissidentes reais, os ianques devem ir a quem por alguns dólares se dispuser a cumprir suas instruções e é o caso atual do Movimento San Isidro, com membros que só inspiram a rejeição dos cubanos por suas ações. o desrespeito aos símbolos nacionais e suas manifestações públicas que mostra sua falta de educação e moral.

Alguém está se perguntando de que dinheiro Luis Manuel Otero e seus amigos vivem. É fácil responder, o que recebem dos ianques, daí o apoio oficial do Departamento de Estado.

Para os Estados Unidos vale tudo e desde que façam show na via pública e expressem algumas palavras contra o governo cubano, basta, então os jornalistas a seu serviço se encarregam da divulgação e lhe dão fama de “opositores”.

Se o que Luis Manuel Otero faz em Havana lhe ocorre realizar em alguma cidade americana ou no Chile, a surra que recebe é selvagem.

Mas como a Revolução deve ser desacreditada, o dinheiro flui rapidamente, daí a CIA mover rapidamente seus peões para ampliar a situação desses “oponentes”, fato demonstrado pelas recentes declarações do agente mais desacreditado daquela agência de inteligência ianque. , o Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, que rapidamente expressou seu apoio à “luta dos ativistas e artistas independentes cubanos” do Movimento San Isidro, ao qual Rosa María Payá deveria aderir, mas nenhum criticou os crimes contra estudantes chilenos ou os assassinatos de camponeses colombianos.

Para espanto de muitos, a este apoio juntou-se o senador Marco Rubio, que em Miami nunca conviveria com gente com tal estatuto, mas contra a Revolução não importa, o objetivo é aumentar a campanha na imprensa.

Luis Almagro, confessou ter-se prestado (por ordem da CIA) a orquestrar o golpe militar contra Evo Morales, na Bolívia, e acusou-o de fraude, até conseguir deixar o governo. Não é um endosso para ninguém e tudo o que toca torna-se excremento.

Portanto, o Movimento San Isidro irá direto para o lixão da história, como aconteceu com o Comitê Cubano de Direitos Humanos, a Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, Partido dos Direitos Humanos de Cuba, Sendero Verde, Movimento Cristiano de Liberación, Asociación Pro Arte Libre, Associação de Jornalistas Independentes de Cuba, Plataforma Democrática Cubana, Coalizão Democrática, Coalizão Democrática, Corrente Cívica Cubana, Critério Alternativo, Movimento Harmonia, Sindicato de Trabalhadores Independentes de Cuba, União de Partidos, Associações e Grupos Independientes, Fórum Feminista Aliado Democrático, Instituto Nacional de Economistas Independentes de Cuba, Movimento Juvenil Cubano pela Democracia, Grupo de Apoio à Dissidência, Grupo de Trabalho de Dissidência Interna, Projeto Bibliotecas Independentes, Fundação de Direitos Humanos de Lawton, o chamado Ladies in White e muitas monstruosidades feitas do United United, que buscava apenas garantias para obter um visto para refugiados políticos e viver com dinheiro ianque.

A história é a mesma e eles nunca se cansam de falhar. Hoje a cruzada da mídia é brutal, preparando o terreno para acusar Cuba de violar os direitos humanos em dezembro próximo.

Nenhum desses “oponentes” tem interesse em ajudar os cubanos, não exigem o levantamento do bloqueio econômico, comercial e financeiro, a eliminação da Lei Helms-Burton, exigem o envio gratuito de remessas familiares, sem limites e liberdade de viagens de americanos à Ilha, aspectos que melhoram a vida dos cubanos.

São fantoches que se movem ao ritmo do baterista ianque, como outros que passaram sem glórias. A vergonha deve ser sentida por quem se deixa levar pela propaganda, levado por esta guerra psicológica contra um povo heróico, cujo único crime é não se submeter aos ditames dos Estados Unidos.

Em Cuba, as ruas são do povo, não da contra-revolução criada e financiada pela CIA. Na ilha não há possibilidades de atos como os que organizaram na Venezuela, os cubanos sabem ler e escrever e conhecem bem a história dos dissidentes, aqueles que, como Marta Beatriz Roque e Coco Fariñas, fingiram várias “greves de fome”, enquanto secretamente eles se alimentaram corretamente.

Agora pretendem pressionar a Igreja Católica a se manifestar, mas o clero cubano está perfeitamente ciente do estratagema e não se enganará, porque tem uma experiência de 2020 anos e deles 60 de ver as mesmas mentiras dos pequenos grupos.

José Martí expressou atitudes semelhantes:

“A verdade fala para romper”

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Estados Unidos y la hipocresía de los asesinos

Os Estados Unidos sob a presidência de Donald Trump, desenvolvem uma política desajeitada, com maior arrogância e longe de quase todas as organizações e acordos internacionais, em demonstração do desejo ambicioso de se tornar o senhor do mundo.

O lamentável sobre o assunto é que, por meio de pressões e chantagens econômicas, os países europeus que se dizem “independentes” se ajoelham diante dos Estados Unidos, por medo de serem sancionados com a proibição de seus produtos entrarem no mercado norte-americano, ou as tarifas são aumentadas, como é o caso da China, Rússia e outras nações que enfrentam os ianques sem medo.

Um exemplo disso é a atual Operação da CIA construída contra a Rússia, no divulgado Caso Navalny, onde acusa Moscou, sem provas, de ter “envenenado” o oponente russo Alexei Navalny, com um agente nervoso do grupo Novichok, junto com que a Alemanha providenciou, apesar de saber que Washington pretende com esta Operação, impedir a construção do segundo ramal do gasoduto Nord Stream 2, entre a Rússia e a Alemanha, o que desde 2018 irrita Donald Trump e provoca divisões na Europa.

Durante o discurso de Trump na Cúpula da OTAN, realizada em julho de 2018, ele disse:

Com essas acusações, os Estados Unidos conseguiram atrair outros membros europeus, mas diante da rebelião alemã de seguir em frente, a CIA preparou o suposto envenenamento, para forçar a chanceler Angela Merkel a se manifestar contra Moscou.

Como resultado do “envenenamento” inventado, o Parlamento Europeu pede novas sanções contra a Rússia, com uma resolução aprovada por 532 votos a favor, 84 contra e 72 abstenções, onde expressam sua “preocupação com o uso repetido de agentes químicos nervosos contra cidadãos russos “, Uma farsa com cheiro feito nos EUA.

“A Alemanha está totalmente controlada e capturada pelo Kremlin, já que entre 60 e 70% da energia de que o país europeu vai precisar virá de Moscou”.

Obviamente, o Parlamento Europeu é um apêndice do Departamento de Estado ianque e, como a imprensa internacional, eles se esqueceram de que os Estados Unidos são o maior assassino do mundo, empregando agentes tóxicos e biológicos para se livrar de líderes dos quais não gostam. , assim como centenas de planos de assassinatos planejados pela CIA contra o presidente cubano Fidel Castro Ruz.

Esses planos de assassinatos são reais e reconhecidos por uma Comissão criada no Senado para apurar a participação da CIA em tais ações criminosas, mas não foram condenados pelo Parlamento Europeu, nem por países daquele bloco, apesar do número de tentativas. provado para matar o líder cubano.

Os hipócritas são os ianques assassinos que agora estão “alarmados” e criam campanhas contra a Rússia, quando executam planos reais para assassinar aqueles que os confrontam.

Em 2007, a CIA desclassificou 700 páginas de documentos produzidos ao longo de 20 anos, que contêm pelo menos 8 tentativas de planos para assassinar Castro, entre 1960 e 1965, embora Cuba tenha evidências de mais de 300.

Para tanto, utilizaram franco-atiradores, charutos envenenados, roupas de mergulho com cogumelos, explosivos e produtos químicos tóxicos para misturar com alimentos e canetas com agulhas envenenadas, todos preparados por aquela Agência para serem executados por seus agentes em Cuba.

São eventos reais, mesmo que pareçam parte de um romance de terror.

A Casa Branca esqueceu aqueles atos criminosos que fazem do governo dos Estados Unidos o maior assassino do mundo?

Os parlamentares europeus desconhecem estes antecedentes ou silenciam na cumplicidade criminosa?

Que maravilha aqueles que acusam a Rússia agora, quando os verdadeiros assassinos nunca foram sancionados pela ONU, nem pela União Europeia, mas os abraçam e beijam como se os ianques fossem anjos inocentes.

Entre as idéias mais sombrias da CIA estavam dar a Fidel Castro uma roupa de mergulho contaminada com esporos da tuberculose e bactérias que o deixariam gravemente doente; enviar-lhe um lenço impregnado de bactérias para causar-lhe outra doença mortal; envenenando-o com uma bebida enquanto compartilhava com a alemã, agente da CIA, Marita Lorenz; um charuto puro embebido em botulino, uma toxina mortal que paralisa os nervos cranianos, dificulta a deglutição e uma paralisia muscular descendente flácida, que acaba levando à insuficiência cardiorrespiratória.

Também tentaram envenená-lo com comprimidos que precisam ser dissolvidos na comida, enquanto ele jantava no restaurante chinês de Pequim, localizado no bairro do Vedado. Outra foi com cianeto no restaurante El Carmelo. O plano foi frustrado quando os participantes foram presos.

A obsessão de assassinar Castro era tanta que, em abril de 1962, William Harvey, chefe da Força-Tarefa da CIA, contatou um representante da Máfia para entregar aos cubanos em Miami uma garrafa de cápsulas venenosas especialmente fabricadas. para removê-lo.

Para isso utilizaram o diplomata espanhol credenciado em Havana, Alejandro Vergara, que entregou o veneno à agente da CIA, María Leopoldina Grau Alsina, que os repassou a um cúmplice gastronômico do hotel Habana Libre, que os misturaria no sorvete que bebesse. Castro aí.

Em novembro de 1962, Desmond Fitzgerald, chefe da CIA, se reuniu em Paris com seu agente, o comandante cubano Rolando Cubela, para que ele assassinasse Fidel usando uma caneta com uma agulha hipodérmica e o inoculasse com um veneno mortal.

Consta que existem 2.891 documentos desclassificados da CIA, que contêm operações especiais sobre seus planos de assassinato.

Esses ianques são os que agora estão “surpresos” com sua jogada com o “envenenado” oponente russo, servilmente apoiado pelo Parlamento Europeu.

Por isso José Martí afirmou:

“Ele está morto na política quem ousa dizer que a sombra da águia não deve cobrir o mundo”

Por heraldocubano / Arthur González.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Como o dinheiro do negócio subversivo é lavado com prêmios?

Raúl Antonio Capote

Os melhores atributos, como “bucha de canhão”, são tomados regularmente por criminosos comuns ou traidores traidores, que, embora úteis, dançam os minutos de sua fama no jargão discursivo de altas autoridades imperiais, são lisonjeados, exaltados e até premiados. Ambos possuem diploma e dinheiro. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

É possível realizar ações terroristas contra Cuba nas condições atuais?

Eu removi do arquivo este artigo cuja validade, embora muitos de nós entendam que é totalmente sólida. No contexto atual – tão parecido com o que ocorreu na década passada dos anos 90 – a ameaça terrorista contra Cuba ganha ainda mais credibilidade, embora se entenda que nossos inimigos usariam novas técnicas e métodos para acompanhar o desenvolvimento de tecnologias de guerra irregulares e as comunicações. Este artigo serve para alertar, tomar consciência de perigos em potencial e nos defender contra essas ameaças em potencial. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

A “Revolução das Cores” que não deu frutos em Cuba

Elaborando Razões de Cuba / Jorge Wejebe Cobo

Em 30 de julho de 2006, o chefe da Estação da CIA da Seção de Interesses dos EUA em Havana (SINA) sentiu as notícias da doença do comandante em chefe Fidel Castro como música celestial, tão imediatamente Ele se encontrou com vários de seus subordinados, juntamente com a oposição cubana, escritor e professor Raúl Capote Fernández, com menos de 40 anos, que seria encarregado de solicitar a intervenção dos Estados Unidos no suposto estado de ingovernabilidade que ocorreria virtualmente no país. Ilha antes da situação. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Plano Condor: a CIA não é inocente

Revelações recentes relacionadas à Crypto AG confirmam que a Agência Central de Inteligência dos EUA não ouviu falar sobre o Plano Condor por espionagem; a CIA organizou, planejou, assessorou e participou da execução das ações do macabro plano de extermínio

El exsecretario de Estado de Estados Unidos Henry Kissinger y el dictador argentino Jorge Rafael Videla, responsables de la muerte de miles de personas.

O ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger e o ditador argentino Jorge Rafael Videla, responsável pela morte de milhares de pessoas. Foto: El Diario.es

A Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos espionou durante anos as comunicações diplomáticas e militares de centenas de países, usando máquinas de criptografia de uma empresa suíça, de propriedade da CIA e da agência de serviços secretos alemã bnd, revelaram cabos divulgado pelo centro independente do National Security Archive (NSA). Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: