Posts Tagged With: cultura

NED persiste em Cuba, como uma hiena faminta

Por: José A. Amesty R.

A televisão e vários meios de comunicação de Cuba acabam de denunciar e mostrar as conexões entre a Fundação Nacional para a Democracia, NED, e o financiamento dos Estados Unidos para campanhas subversivas contra a Cuba heroica, de alocação de milhões de dólares. O próprio NED, em seu site, reconhece que é fundamentalmente financiado pelo Congresso dos Estados Unidos.

O NED, segundo dados obtidos em seu site oficial, é uma organização privada sem fins lucrativos (fundada em 1983) que se dedica ao crescimento e fortalecimento das instituições democráticas no mundo. Com financiamento do Congresso dos Estados Unidos, patrocina mais de 1.000 projetos de grupos não governamentais no exterior. No entanto, como várias organizações e países denunciaram, seu objetivo é enfraquecer os governos que resistem às políticas dos EUA.

Iniciou os seus trabalhos no início de 1984, como instituição “Não Governamental”, com a missão fundamental de “apoiar o desenvolvimento das instituições, procedimentos e valores democráticos noutros países, através do apoio financeiro a projectos que visem a expansão da liberdade económica. e política nestes ”.

Foi pensado para dar continuidade às ações secretas da CIA, especificamente às Operações de Ação Política, elemento declarado publicamente em 1991 por Allen Weinstein, historiador e primeiro presidente do NED, quando afirmou: “Muito do que fazemos hoje no NED, a CIA já fazia 25 anos de forma velada ”.

Por exemplo, desde 2007, o NED apoiou o acesso à Internet, Wi-Fi e telefones celulares em “países autoritários” como Cuba, facilitando uma maior comunicação e interação entre grupos contra-revolucionários. Nessa estratégia, o NED reconhece que em seu trabalho nos próximos anos enfrentará diversos “desafios”, um dos quais é apoiar os “democratas” em “sociedades altamente repressivas” como Cuba.

Da mesma forma, o NED investiu, segundo informação pública que aparece em seu site, entre 2006 e 2010, um total de 7.946.650 dólares para promover a contra-revolução cubana. Haverá muito dinheiro para promover a subversão contra Cuba.

Por outro lado, em 2010, o NED alocou $ 2.449.340 para a chamada “Sociedade Civil” cubana, distribuídos para: Instituto Republicano Internacional (IRI): $ 800.000, Cuba Net News Inc.: $ 239.434, Instituto Nacional Democrático de Assuntos Internacionais ( NDI): $ 325.000, Grupo Internacional para Responsabilidade Social Corporativa em Cuba (GIRSCC): $ 200.000, Diretoria Democrática Cubana (Diretório): $ 175.000, Afro-Cuban Alliance, Inc.: $ 110.000, Clovek V Tisni, ops (Pessoas em Necessidade) (PIN): $ 103.875, Asociación Encuentro de la Cultura Cubana: $ 91.000, Comitê para o Sindicalismo Livre (CFTU): $ 90.000, Centro para a Abertura e Desenvolvimento da América Latina: $ 60.000, Evangelical Christian Humanitarian Outreach for Cuba (ECHOcuba): $ 60.064, Centro para uma Cuba Livre: $ 55.000, Dissidente Universal de Porto Rico: $ 50.000, Instituto Político para a Liberdade do Peru (IPL): $ 49.967, Associação de Pessoas em Perigo CVO (PIPA): $ 40.000.

A intenção é a afirmação de José Martí: “Honra e coração se trocam facilmente por dinheiro”.

Os setores para os quais tentaram e pretendem direcionar sua incidência ideológica são jovens, negros e pardos, mulheres em situação de desvantagem social, educação, cultura, sindicatos e, claro, a reprodução de notícias, em busca de status midiático. do caos, que justifica a derrubada do sistema cubano com o apoio intervencionista de forças externas.

Em 2015, o site Along the Malecón, da jornalista Tracey Eaton, publicou a lista das organizações que receberam financiamento no valor total de quase US $ 4 milhões para programas de mudança de regime em Cuba, por meio da organização governamental norte-americana National Endowment for Democracy (NED).

Os jovens cubanos são os principais destinatários desses programas, enquanto a comunicação, com financiamento de $ 2.098.312, e a atividade política nas comunidades ($ 673.362), são as áreas de maior interesse para os projetos subversivos contra a ilha do governo norte-americano.

Os programas não só funcionam secretamente em Cuba, onde essas operações são ilegais, mas também incluem o recrutamento de pessoal em terceiros países, muitas vezes sem avisar esses indivíduos do risco que correm.

Em 2016, foi divulgado que os sites Cubanet Notícias e Diario de Cuba, ambos com objetivos bem definidos para estimular e ampliar a política anticubana desenvolvida pelo governo dos Estados Unidos, em seu propósito de desmantelar o socialismo.

Em resposta a essa divulgação, Cubanet respondeu que é de fato patrocinado financeiramente pelo NED, mas que a Fundação não influenciou sua política editorial.

A estratégia do NED contra Cuba nos últimos anos tem sido o esforço recorrente para atrair jovens que se interessam pela arte contemporânea, mas as obras dos poucos que conseguiram captar são caracterizadas pelo mau gosto e pela mediocridade. . Entre suas principais figuras estão um roqueiro fracassado que promove a pornografia como um suposto direito do povo, um grafiteiro preso em Miami por uma ofensa sexual agravada, uma artista de instalação e performance que se cobriu nua com a costela ensanguentada de um boi, e Outros que recentemente, em uma performance “artística” em frente ao Capitol, mancharam seus corpos e rostos com excrementos humanos; como é o caso de San Isidro.

Da mesma forma, é surpreendente, por exemplo, que no último orçamento do NED, números substanciais sejam atribuídos em dólares para promover o cinema independente em Cuba. Já sabemos o que isso significa, um cinema que, no melhor dos casos, não seria crítico, mas hipercrítico da realidade cubana e o apoio que receberia de agências estrangeiras seria em proporção direta à sua eficácia em distorcer essa realidade. Qual a razão desse interesse em divulgar o curta em Cuba?

O que o torna atraente para os objetivos do NED, é a capacidade do curta-metragem para a reprodução de valores e ideologias, especialmente aquele que oferece uma interpretação visual de um tema musical, ou videoclipe, que é, de longe, o formato audiovisual mais consumido por jovens em todo o mundo.

A indústria cultural é o meio que o inimigo tenta usar como agente transmissor de sua visão de mundo e ideologia, para impor seu modo de viver e pensar e para exercer seu controle sobre o coração e a mente dos jovens.

Até então, confirmamos o financiamento do NED contra Cuba, especialmente agora, no campo da mídia.

Recentemente, a USAID (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional) e o NED anunciaram seu programa mais recente denominado “Apoio aos direitos humanos dos trabalhadores médicos cubanos”, que está relacionado a um novo embuste dirigido contra Trabalhadores humanistas internacionalistas cubanos.

Na prática, aspiram organizar pequenas “Forças-Tarefa” de espiões e provocadores como parte de uma operação subversiva, sob o controle direto dos escritórios da USAID-NED e das embaixadas dos Estados Unidos em terceiros países, em estreita associação com a CIA. e outros Serviços Especiais Yankee.

Esses dispositivos, sob a cobertura da USAID-NED, pagarão por campanhas de propaganda suja e qualquer provocação ou ameaça contra os trabalhadores humanitários cubanos, incluindo o pequeno incitamento ao abandono de missões.

A nova manobra intervencionista da USAID-NED visa tentar prejudicar acordos de cooperação internacional, como no Brasil, Bolívia, Equador, pressionar a saída de cubanos e prejudicar a imagem do trabalho internacionalista em saúde e educação , que constituem um desafio diante da arrogância ianque e um exemplo de solidariedade e altruísmo com a América Latina e o mundo.

Como indica o título do artigo, ambas as NED-USAID são feras desumanas que estão decididas a atacar assiduamente a heroica Cuba, mas não percebem a resistência do povo, que não se abate ante tantos ataques impiedosos. Não serão os cantos das sereias que seduzirão a Nação cubana, mas junto com Martí e Fidel continuarão a prosperar, autonomamente, construindo seu futuro.

(Retirado da Rebelião)

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , , | Deixe um comentário

Conheça as 5 ações de Fidel que fizeram história no mundo.

O legado e a orientação de Fidel Castro continuam vigentes no povo cubano e nos povos que lutam por sua autodeterminação e respeito.

Pese al bloqueo de EE.UU., Cuba consiguió mantener su soberanía y Fidel se erigió como una figura de importancia en el contexto latinoamericano.

Neste 13 de agosto, o ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, comemoraria 94 anos de vida. Sua voz ecoou ao longo do século 20 como inspiração para todos aqueles que sonhavam com um mundo menos desigual.

Seu nome é conhecido em qualquer canto do planeta. Por isso, os cubanos e os povos do mundo se lembram de suas ações e evocam seu legado.

Ataque com os EUA em defesa dos ideais da Revolução

Desde que chegou ao poder, a relação entre Fidel e os Estados Unidos era tensa e complexa. O bloqueio econômico e financeiro imposto à ilha, a fracassada invasão de Playa Girón e a crise dos mísseis foram alguns dos marcos da diplomacia entre os dois países.

Ramiro Valdés Menéndez
@ValdesMenendez

………#Fidel está em todas as obras da # RevolucónCubana. É em cada luta que lutamos, em cada campo, em cada escola, em cada coração dos gratos. É inspiração nas lutas dos oprimidos do mundo. Por isso e muito mais, ele viverá para sempre. #Homeland or die nós venceremos.

Imagen

A aproximação da ilha com a ideologia da URSS deu início à luta com os Estados Unidos, no marco da Guerra Fria. A diferença de posições e a intenção histórica dos Estados Unidos de controlar os desenhos da ilha, causaram um confronto constante entre o presidente cubano e o governo dos Estados Unidos.

Apesar de estar submetido ao bloqueio de ferro dos Estados Unidos, Cuba conseguiu manter sua soberania e Fidel despontou como uma figura importante no contexto latino-americano.

1961 Campanha de Alfabetização e Desenho de Sistema Educacional

A campanha de alfabetização de 1961 foi uma abordagem para melhorar os níveis de educação entre a proporção relativamente grande da população cubana que era analfabeta em 1959. Ela ocorreu a um custo relativamente baixo com voluntários fortemente motivados. Em pouco tempo, as taxas de alfabetização melhoraram dramaticamente.

A reorganização e expansão do sistema educacional em Cuba no início dos anos 1960 também tornou a educação universalmente acessível e aumentou o investimento nas pessoas (capital humano). Como resultado, Cuba passou do quinto lugar na América Latina em alfabetização e matrícula em 1970 para o primeiro em 2007, um feito considerável.

Prestação de serviços médicos para a América Latina e outros países

No final dos anos 1990, Cuba tinha um excedente significativo de pessoal médico, com médicos e enfermeiras designados para trabalhar em pequenos hotéis turísticos e creches.

Posteriormente, esse excedente tornou-se um importante bem humanitário, com a prestação de assistência médica cubana a muitos países necessitados e a expansão da Escola Latino-Americana de Medicina nas periferias de Havana.

Os serviços de pessoal médico também foram exportados para outros países e são pagos principalmente pelo Governo da Venezuela (2010). A receita cambial das exportações de serviços médicos (e educacionais) foi de 6,1 bilhões em 2008.

Criação do “Pólo Científico” e desenvolvimento do setor de biotecnologia

Cuba começou a realizar importantes exportações de produtos farmacêuticos por 296,8 milhões de pesos, contra 233,4 milhões das exportações de açúcar.

Essas exportações devem continuar a crescer no futuro e os investimentos no setor podem ser valiosos. Além disso, o investimento de Cuba no “Pólo Científico” construiu uma base profissional e institucional para o sucesso futuro nas áreas farmacêutica e científica.

Colaboração frutífera com empresas estrangeiras

Cuba abriu-se ao investimento estrangeiro direto em acordos de joint venture com empresas estatais. Isso valeu a pena, especialmente com a Sherritt International (níquel, cobalto, petróleo, gás e energia elétrica) e outras empresas.

Nascido em 13 de agosto de 1926, Fidel Castro viveu 90 anos de uma vida cheia de ideais que até hoje fazem de Cuba um lugar único no mundo. E em 26 de novembro de 2016, o mundo se despediu.

Categories: # América Latina, #Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Fidel, #salud, #Salud en Cuba, #YoSoyFidel, Cuba, fidel castro, educação, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, sonhos de Fidel, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Sabor e tradição: sopa e ovos cozidos a la habanera

Nestes dias muito se falou de Eusebio Leal, Leal como sempre lhe dizem e em honra do apelido sabe fazer bem. Como orador, como intelectual, como conservador. Eusebio é muito mais, é um Quixote que cavalgou sozinho e lutou contra moinhos de vento, até que alguém o compreendeu e o ajudou a realizar seus grandes sonhos.

Eusebio soube conquistar o respeito, a confiança e a admiração de seu povo, desde as crianças no jardim de infância até os mais velhos na casa dos avós; sua marca está em toda parte, em todos os cantos de Havana e em toda Cuba.

Não importava todos os títulos e ordens que lhe fossem dados, ele ainda era aquele ser maravilhoso, apaixonado pela vida, pelo amor e por tudo de belo; Ele era um cavalheiro, amigo de amigos e um defensor de causas justas. Ele fez por todos, não se importando com nada em troca. Eu, em particular, tenho muito a agradecer a ele e a outro amigo, aqueles que eram próximos já sabem. Por quê? Quando uma boa ação é feita para o filho de outra pessoa, se alguém é grato, nunca se esquece. Não tenho nada a agradecer, ele sempre soube.

Quando nos conhecemos, sempre havia um olhar conspiratório da parte dele, ele sabia que eu estava ali e olhava para o meu marido. Você viverá em seu trabalho, entre seu povo. Você não partiu, você simplesmente está conosco.

Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , , , | Deixe um comentário

Diga juventude e resplandeça a nossa

Retirado do Jornal Granma   

Futuro, esperanças, impulso, criatividade, digamos, juventude e todas essas palavras terão se resumido. Mas se esse jovem se chama “cubano”, então será necessário agregar vontade, amor patriótico, espírito de sacrifício, plena consciência do hoje e do agora.

Jóvenes cubanos se suman a las celebraciones por el Día Internacional del Estudiante

Foto: Anabel Díaz

E não se trata apenas dos filhos desta época, é uma tradição, um patrimônio que superou as vicissitudes da história, porque quem pode duvidar do papel das novas gerações de cubanos na definição de momentos para o destino dos Terra natal?

Para os filhos desta terra, a brevidade do tempo vivido nunca foi sinônimo de alienação ou refúgio na inexperiência para fugir do dever. Ao contrário, os jovens cubanos sempre foram habitados por um altíssimo nível de maturidade e compromisso, uma incrível capacidade de reagir aos desafios do presente que cada geração teve que viver no momento. Que melhor exemplo do que aqueles que abraçaram o Apóstolo e o fizeram renascer no ano do seu centenário, para nunca mais deixá-lo morrer.

Desde os seus primeiros dias de existência, a Revolução colocou nos seus jovens o melhor dos estandartes, a plena confiança de que nunca a faltariam, e por isso o seu papel nunca foi passivo, mas um sustento indispensável para a marcha vitoriosa desta obra social. .

O desafio que a pandemia impõe ao nosso país e, com ele, o apelo ao reforço da unidade de todos os povos, tornaram-se mais um exemplo excepcional da forma como respondem se a Pátria os convocar. Cento e dez mil deles têm sido merecedores da condição de Jovens para a Vida, e isso é o resultado de suas horas incansáveis ​​nas enfermarias e corredores de um hospital, de suas contribuições para tarefas produtivas, de suas caminhadas com alimentos para pessoas vulneráveis , da sua responsabilidade ao assumir a protecção das pessoas nos espaços públicos. Não houve uma única frente de batalha contra este vírus mortal em que a orgulhosa retransmissão daqueles que, por sua vez, também foram a continuidade não estivesse presente.

Hoje, quando se comemora o Dia Internacional dessa época maravilhosa, os cubanos que passam por essa fase da vida têm motivos diversos para festejar, mas saber que são úteis é, sem dúvida, o maior de todos.

Categories: # Cuba, juventude, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Eusebio Leal Spengler faleceu, para sempre, querido historiador.

Havana, 31 de julho O historiador da cidade de Havana, Eusebio Leal, um dos mais renomados intelectuais cubanos, morreu hoje aos 77 anos.

O legado do doutor em ciências históricas e professor de ciências arqueológicas é tal que, segundo a poeta Fina García Marruz, quando os homens esquecem, as pedras ainda lembram dele.

O trabalho do pesquisador foi transcendental para a preservação do legado de figuras ilustres que constituem paradigmas no país caribenho e na América Latina.

Quando você pensa em Leal, você inevitavelmente o imagina andando pelas ruas de Havana por seu notável trabalho à frente do Escritório do Historiador da Cidade, liderando trabalhos de resgate e conservação dos valores patrimoniais da cidade de meio milênio. Continuar a ler

Categories: # Cuba, História, HISTORIA DE CUBA, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Cuba comemora o Dia dos Mártires da Revolução.

No dia 30 de julho, nosso povo comemora o Dia dos Mártires da Revolução Cubana.

Nesta data, compartilhamos trechos do discurso do comandante em chefe Fidel Castro no Instituto de Segunda Enseñanza, em Santiago de Cuba, por ocasião da comemoração do segundo aniversário do assassinato de Frank País García e Raúl Pujols:

“É por isso que nos dias como hoje chegamos a falar dos caídos, daqueles que deram tudo de si, daqueles que não receberam outro prêmio senão o prêmio pelo qual aspiravam: para a felicidade de seu povo, um prêmio que todos temos hoje.

«Um dia como hoje, só chegamos a falar bem dos que caíram e a lembrar o dever daqueles que não caíram. Essa geração deve ser solicitada ao máximo. Esta foi a geração mais sortuda da nossa história. Portanto, ela deve aspirar ser a mais preparada e a mais virtuosa (…).

“Aqui, nesta terra, nas entranhas desta terra, os restos de nossos mortos são enterrados. E se suas vidas foram tiradas deles, e se o preço do triunfo foram as vidas que foram tiradas deles, vidas poderiam ser tiradas deles, mas as idéias e o ideal pelo qual eles caíram não serão capazes de tirá-los! A memória não será capaz de arrancá-la!

Categories: # Cuba, #Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HEROES Y MARTIRES, História, História de Cuba, #Julio Antonio Mella, HISTORIA DE CUBA, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Filme cubano ganha prêmio no Festival Best Global Shorts.

Retirado do teleSUR

O filme “Mambo Man”, do diretor Edesio Alejandro, ganhou como o melhor longa-metragem.

O filme “Mambo Man” (“The Mambo Man”, traduzido para o espanhol), do produtor audiovisual cubano Edesio Alejandro e do iraniano-britânico Mo Fini, ganhou o prêmio de melhor longa-metragem na temporada mais recente do festival Best Global Shorts.

Un drama de carga musical, con uno de los géneros más históricos de Cuba, es la propuesta de "Mambo Man".

Como o próprio Edesio Alejandro se comunicou em seu mural do Facebook, esse prêmio aumenta para 15 o número total de prêmios recebidos pelo filme que ele co-dirigiu. Ele disse que estava muito feliz com toda a equipe do filme e agradeceu a todos que tornaram isso possível.

Entre os prêmios recebidos pelo filme, há vários de melhor direção, melhor filme de ficção e melhor filme estrangeiro em sua jornada por vários festivais na Ásia e na Europa.

Com base em uma história verdadeira, a sinopse de “Mambo Man” descreve “a história de JC, um produtor e promotor musical cubano local, fazendeiro e acima de tudo um pai; que deve conciliar muitos papéis para permanecer no topo, um ‘peixe grande em um pequeno lago’, que vive de bom humor e imaginação “.

É o primeiro longa-metragem entre os dois diretores. Ele tem um roteiro original de Mo Fini e apresenta o aclamado cubano Héctor Noas no papel de JC (“Dioses Rotos”, “Segio y Serguei”, “Verde Verde”).

Como esperado de um filme co-dirigido por Edesio Alejandro (compositor musical de séries de TV e filmes), ele tem um forte componente musical.

A trilha sonora apresenta uma formação estelar de músicos, incluindo Eliades Ochoa (vencedor do Grammy) (do Buena Vista Social Club), Juan de Marcos González (do Afro-Cuban All Stars), Candido Fabre, David Álvarez e outros.

Categories: arte, Ásia, Cine, CUBA-EUROPA, EUROPA, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

A grosseria de César contra Cuba.

Autor:  | internet@granma.cu

cuba, estados unidos, relaciones cuba-esrados unidos, terrorismo, lucha vs terrorismo, embajadas

Desde que a presença cubana foi sentida na Flórida no século 19, os políticos americanos cobiçaram seu apoio. Em seu livro No mundo inteiro, o argentino Carlos A. Aldao, que conheceu José Martí em Nova York, testemunha um fato significativo: James G. Blaine, arquiteto da institucionalização, entre 1889 e 1890, do pan-americanismo imperialista, tentou comprar o O apoio de Martí em busca de votos cubanos que cabessem naquele território sua ambição frustrada de se tornar presidente dos Estados Unidos.

Desnecessário dizer que o estratagema desse político, então secretário de Estado, colidiu com o revolucionário cubano que, ao guiar uma emigração patriótica, repudiou o pan-americanismo idealizado por Blaine e, no dia anterior ao combate, ratificou o sentido antiimperialista de sua vida. Hoje a emigração cubana carrega herdeiros e seguidores da tirania derrotada pela Revolução e, embora não faltem patriotas, os que têm seus negócios na agitação contra-revolucionária são adicionados a esse fardo.

Sem prestar atenção ao que seu povo sofre com a pandemia covid-19, Donald Trump ataca a Venezuela, Nicarágua e Cuba e acrescenta a impressão caricatural e insana de um magnata que confunde política e negócios, sem deixar a essência do sistema que ele representa. . A sua reunião com os cubanos apátridas no Centro de Adoração de Doral Jesus pode ser descrita como casual?

Se, em outras circunstâncias, tivesse sido, agora possui traços de programa. Nesse templo, identifica-se o criminoso que, afiliado ao fundamentalismo (pseudo) evangélico, em 30 de abril perpetrou o ataque terrorista contra a Embaixada de Cuba em Washington, enquanto admirava o império e César.

Mesmo no caso em que o criminoso agiu por conta própria, o que ele fez está inscrito no ódio propagado contra Cuba revolucionária e na lista de atos anticubanos praticados por terroristas a serviço da CIA e do império ao qual essa instituição responda.

Cuba tem o direito e o dever de continuar exigindo a resposta que o governo dos EUA não lhe deu em relação ao referido ataque, no qual – mais que um símbolo – a estátua de Martí foi atingida por balas. A grosseria de César só pode ser entendida como um crime sem vergonha.

Também é previsível que a máfia contra-revolucionária de origem cubana persista em suas operações. Mas do povo cubano, incluindo muitos de seus filhos e filhas residentes nos Estados Unidos e em outros países, essa máfia só merece e receberá desprezo.

Cuba não cederá às agressões do poder que, desde que foi fundado como uma nação planejava conquistá-lo, deu um passo crucial em 1898, ano em que implantou uma realidade aqui que em 1959 a Revolução reverteu com a decisão erradicar para sempre. Os fatos confirmam que não há César criminoso ou delinqüente isolado que torce o caminho para a terra natal de Martí e Fidel, e de um povo disposto a defendê-lo.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Trump, @Trump, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Agencia Central de Inteligencia de Estados Unidos (CIA), Diferendo Estados Unidos - Cuba, Relaciones Cuba-EE.UU, Estados Unidos contra Cuba, Estados Unidos Gobiernos Paralelos Golpe de Estado Golpes Suaves, Estados Unidos Vs Cuba, FORA TRUMP, política dos Estados Unidos em relação a Cuba, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Relações Estados Unidos Cuba, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Angola/Cuba: Quatro décadas de forte relação

Desde os primórdios da independência nacional, precisamente há 45 anos, Angola e Cuba mantêm fortes laços de cooperação, amizade e irmandade.

dd

É, pois, quase impossível falar da história da afirmação de Angola como Estado livre e soberano, sem fazer menção ao contributo do povo e Governo do maior arquipélago do mar do Caribe ou Caraíbas.

As relações entre os dois Estados remontam à época da guerra fria (terminada em 1991), ou seja, logo depois da proclamação da independência nacional, em 1975.

Foi em pleno conflito pós-independência, com a então República Popular de Angola a lutar contra invasão de forças estrangeiras, que Cuba deu os primeiros sinais de aproximação e solidariedade.

Para a defesa e manutenção da sua soberania, Angola encontrou aconchego e ajuda no hemisfério norte, concretamente em Cuba, abrindo portas a uma cooperação que viria a ser profícua e duradoura.

A parceria entre os dois países iniciou-se com a colaboração técnico-militar, tendo em conta a situação de instabilidade na época, mas começou a mudar de figurino a partir de Fevereiro de 1976, com a assinatura do primeiro Acordo Geral de Cooperação.

Esse importante instrumento jurídico viria desembocar, mais tarde, na instituição de uma Comissão Bilateral entre Angola e Cuba.


Pelas circunstâncias políticas de então, o Acordo Geral de Cooperação continuou a privilegiar as acções de auxílio técnico-militar, até 1991, um ano antes da implantação do multipartidarismo em Angola.

No relacionamento entre os dois países, essa componente (militar) serviu de “rampa” de lançamento para uma parceria mais alargada, agora a outras áreas sociais, como a Educação e Saúde.

De forma tímida, mas significativa, o modelo de cooperação passou por reconfiguração e reforço, à medida que se aliviava a tensão militar no país, com dezenas de professores  cubanos a desempenharem papel preponderante na formação de quadros angolanos.

No mesmo sentido, esses profissionais de Cuba foram fundamentais na prestação de uma assistência médica e medicamentosa ideal e necessária para assegurar o bem-estar dos angolanos.


Assim, com o primeiro convênio de cooperação focado nos sectores da Saúde e Educação, Angola beneficiou-se da experiência de mais de 350 mil especialistas cubanos, entre médicos, enfermeiros, professores, militares, técnicos e pessoal de apoio.

A aposta em especialistas cubanos tornou-se cada vez mais sólida e intensa, com o passar dos anos, marcando passos firmes no reforço de quadros da Saúde e Educação.

Foi com esses dois sectores que Angola e Cuba consolidaram e solidificaram as relações de irmandade e amizade, mediante envio regular de bolseiros angolanos, para especialização naquele arquipélago, e de quadros cubanos para o país africano.

Essa nova abertura viabilizou a ida de centenas de jovens angolanos para Cuba, em formação em diversas áreas, e a vinda a Angola de vários milhares de especialistas cubanos (professores e médicos), criando bases sólidas para uma cooperação efectiva.

Só nos primeiros dois anos do Acordo Geral, Cuba recebeu cerca de 18 mil angolanos, maioritariamente crianças com vários níveis de escolaridade, para formação.

À luz da ajuda internacionalista cubana (1974-1991), as relações bilaterais entre Angola e Cuba transformaram-se, paralelamente, numa cooperação em vários domínios.

Além da Saúde e Educação, os dois Governos passaram a cooperar nos domínios da Energia, Defesa, Segurança, Ensino Superior, Petróleos e Indústria.

Formação de docentes

Entretanto, apesar de não ter o mesmo peso na balança de cooperação entre os dois países, a formação de professores angolanos em Cuba remonta aos anos 80, com a ida dos primeiros 845 profissionais em diversos níveis e instituições de ensino.

Dados apontam que, dos actuais 2.556 bolseiros angolanos em formação em Cuba, 77 fazem pedagogia a nível superior, em diversos estabelecimentos especializados.

Até 2017, conforme informações oficiais, Cuba recebia uma média de 40 estudantes angolanos, para formação nas áreas de ciências exactas e a nível pedagógico, nos centros especializados em Cienfuegos e Santiago de Cuba.

Para o efeito, as autoridades de Cuba têm colocado ao dispor dos estudantes angolanos organismos formadores, no âmbito dos acordos existentes entre os ministérios da Educação dos dois países.

Actualmente, os dados dão conta da existência de 1.105 profissionais cubanos no país, dos quais 258 médicos chegados recentemente, para apoio no combate à Covid-19.

Colaboradores cubanos de la salud comenzaron a llegar a las provincias de Angola. Foto: PL.

Desde a sua chegada a Angola, os mesmos estão espalhados por várias localidades do país, incluindo em zonas recônditas, para ajudar na prevenção e controlo de doenças.

Presentes em várias unidades sanitárias nacionais, esses quadros prestam também serviços em  áreas como combate às doenças cardiovasculares, malária e tuberculose.

Além da prevenção e do combate à Covid-19, os especialistas recém-chegados têm, igualmente, a tarefa de contribuir na prevenção de doenças materno-infantis, pediatria e transmissíveis, bem como no asseguramento da formação de técnicos angolanos.

Os protocolos de cooperação incluem ainda a componente formação local (on job), para capacitar os quadros nacionais com conhecimentos técnicos e práticos, a fim de atenderem as necessidades básicas sanitárias do país, a curto, médio e longo prazo.

Em sentido contrário, ao longo de várias décadas, Cuba tem sido o “pouso” de centenas de angolanos, quer a título individual, quer por intermédio de bolsas de estudo governamentais, que buscam conhecimento científico naquele país da América Central.

Actualmente, dos 2.556 bolseiros angolanos em formação em Cuba, 700 estão a ser formados em ciências ligadas à medicina, entre os quais 50 em cardiologia, cirurgia cardíaca, medicinal interna e cirurgia geral. O país tem menos de 500 especialistas.

Dados do Governo angolano indicam que, em 2018, regressaram ao país 133 quadros formados em Cuba, nas especialidades de medicina, engenharia informática, electrónica, biologia, pedagogia, telecomunicação electrónica, direito e outras.

Ao todo, conforme informação oficial, mais de 40 mil angolanos foram formados em Cuba, nas especialidades da agricultura, saúde, construção civil, comunicação social, educação, militar, defesa e segurança, transportes e ciências políticas, música e teatro, à luz do Acordo Geral de Cooperação.

Além da componente formativa em Cuba, Angola, apostada em aumentar os recursos humanos e melhorar o quadro sanitário, conta com docentes cubanos em cinco faculdades de medicina angolanas.

Apesar das melhorias que se têm registado no campo da assistência médico-medicamentosa, há necessidade de se trabalhar no profundamento das relações, no intuito de permitir às populações o acesso rápido aos serviços hospitalares.

O Sistema Nacional de Saúde comporta duas mil e 644 unidades sanitárias, sendo 15 hospitais nacionais, 25 provinciais, 45 gerais, 170 municipais, 442 centros de saúde, 67 centros materno-infantis, mil e 880 postos médicos e 37 outras infra-estruturas.

É assegurado por 69.816 trabalhadores, dos quais seis mil e 400 são médicos, 35.458 enfermeiros, oito mil e 78 técnicos de diagnóstico e terapeuta, 11.329 trabalhadores de apoio hospitalar e 11.576 administrativos.

Apesar do abrandamento registado entre 1991 e 2002, as relações diplomáticas entre Angola e Cuba mantiveram a mesma vitalidade, ao longo dos últimas anos.

É desejo dos dois Estados alargar e diversificar as relações bilaterais, com ênfase para as áreas de economia, comércio, finanças e investimentos.

Na base deste impulso, está um mecanismo lançado em 2019, em Luanda, que visa acelerar a implementação dos compromissos assinados por ambos os Estados, por via da Comissão Intergovernamental de Cooperação Económica e Técnico-Científica.

Trata-se de um passo importante para construir uma nova e dinâmica cooperação bilateral, que permitirá, aos dois países, a realização de diferentes iniciativas conjuntas.

Fonte: ANGOP/BA

Categories: "La epopeia de Angola", #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #salud, ÁFRICA, ·Medicos Cubanos, cooperação médica cubana, Cooperacion Cuba y Angola., CUBA - ÁFRICA, CUBA-ANGOLA, ECONOMIA, economia nacional, epidemia, INTERNACIONALISTAS DE ANGOLA, MasQueMedicos, Profesionales e la Salud, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , | Deixe um comentário

O delicado desmantelamento dos andaimes da catedral de Notre Dame começa nesta segunda-feira

Vista geral do trabalho de consolidação na fachada da Catedral de Notre Dame do Tour Montparnasseen Paris, França. Foto: EFE.

A catedral de Notre Dame de Paris experimentará a partir desta segunda-feira a última fase da delicada operação destinada a desmontar os andaimes instalados para restaurar a torre quando o fogo de 15 de abril de 2019 causou seu naufrágio e o de uma parte importante do telhado. Continuar a ler

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: