Posts Tagged With: fidel

Fidel, diga-nos o que mais temos que fazer.

Autor: Pedro Ríoseco | internet@granma.cu

Vieram de toda parte a Havana, em trens de passageiros ou cana-de-açúcar, em caminhões ou ônibus, e hoje, com seus uniformes de brigada Conrado Benítez e sem uma gota de cansaço nos rostos juvenis, concentraram-se na Plaza de la Revolución declarar Cuba um Território Livre de Analfabetismo.

As Grandes Antilhas realizaram a façanha de reduzir o flagelo no país a 3,9% de sua população total, que incluía 25.000 haitianos nas áreas agrícolas de Oriente e Camagüey, que não falavam espanhol, aos deficientes físicos e mental, e pessoas de idade avançada ou saúde precária, declaradas não alfabetizadas.

El Fidel de los educadores – Escambray

A população de Havana, a chamado do líder da Revolução, Fidel Castro Ruz, acolheu os brigadistas em suas casas e os acompanhou desde muito cedo para assumir seus postos na praça. 707.000 cubanos se alfabetizaram em menos de um ano, o que colocou a ilha entre as nações com a menor taxa de analfabetismo do mundo.

Esta extraordinária conquista revolucionária foi obra de uma força poderosa, composta por cerca de 100.000 brigadas Conrado Benítez, 121.000 alfabetizadores populares, 15.000 brigadas Patria o Muerte e 35.000 professores voluntários, para um total de 271.000 educadores diretos. Isso, junto com líderes da Educação, quadros políticos, Jovens Rebeldes e trabalhadores administrativos, elevou o número impressionante para mais de 300.000 participantes em tempo integral na Campanha.

Mensaje de la ANAP por el Día del educador | Portal ANAP Cuba

Antes do triunfo da Revolução, apenas metade das crianças em idade escolar frequentava as aulas, razão pela qual uma das primeiras tarefas do Governo Revolucionário foi a criação, em março de 1959, da Comissão Nacional de Alfabetização e Educação Fundamental. .

Em cumprimento ao Programa Moncada, foram criadas 15.000 salas de aula nas áreas rurais para o ano letivo 1960-1961, enquanto as matrículas chegaram a 1.118.942 alunos, mas foram necessários mais professores voluntários e em muitas áreas não havia escolas.

No dia 22 de abril de 1960, Fidel afirmou: «Precisamos de mil professores que queiram se dedicar ao ensino dos filhos camponeses. É necessário que nos ajudem a melhorar a educação de nosso povo e para que os camponeses aprendam a ler e se tornem homens úteis para qualquer tarefa. Assim surgiram os professores voluntários.

Meses depois, no discurso de 26 de setembro de 1960, perante as Nações Unidas, Fidel anunciava: «No próximo ano, nosso povo pretende travar sua grande batalha contra o analfabetismo, com o ambicioso objetivo de ensinar a ler e escreva ao último analfabeto ».

Fidel

E foi cumprido. Em 22 de dezembro de 1961, Fidel deu a notícia ao mundo da conclusão bem-sucedida da Campanha de Alfabetização. Cuba foi proclamada Território Livre de Analfabetismo e a data declarada Dia do Educador.

Aquele 22, na Plaza de la Revolución, Fidel disse: «Vencemos uma grande batalha e devemos chamá-la assim: batalha, porque a vitória contra o analfabetismo em nosso país se conseguiu através de uma grande batalha, com todas as regras do uma grande batalha. Batalha que começaram os professores, que continuaram os alfabetizadores populares, e que ganhou impulso extraordinário e decisivo quando nossas massas juvenis, integradas ao exército alfabetizador de Conrado Benítez, se juntaram a essa luta.

“Por planícies e montanhas vai o brigadista …” cantava o hino que esses jovens, muitos deles adolescentes que nunca haviam saído de suas casas e cidades, cantavam constantemente. Eles carregavam orgulhosamente nos ombros o emblema com o rosto de Conrado Benítez, um jovem professor voluntário assassinado por gangues contra-revolucionárias, que logo depois também acabariam com a vida do brigadista Manuel Ascunce e do camponês Pedro Lantigua, antes de ser liquidado pelo Exército rebelde e milícias.

Día Mundial de la Alfabetización recuerda logros educativos en Cuba

O ano de 1961 foi decisivo para a história do povo cubano. À proclamação do caráter socialista da Revolução, a vitória de Playa Girón contra a invasão mercenária e outros eventos importantes, foi adicionada a bem sucedida Campanha de Alfabetização, que formou centenas de milhares de jovens.

À afirmação de Fidel de que “aquela capacidade de criação, aquele sacrifício, aquela generosidade uns para com os outros, aquela fraternidade que hoje reina na nossa cidade, isso é o socialismo!”, Os jovens alfabetizadores responderam, como combinado: “Fidel, diga-nos o que mais temos que fazer”, foi a disposição assumida por centenas de milhares de meninos, que mais tarde se tornariam profissionais, cientistas ou operários qualificados, esteio das conquistas da Revolução, e cujos filhos e netos seguem a legado hoje, enfrentando novos desafios, com certeza para continuar vencendo.

Cuba, la alfabetización lo cambió todo (I) - Tiempo21
Categories: #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Fidel, #YoSoyFidel, alfabetização, EDUCAÇÃO, educação, juventude, JUVENTUDE CUBANA 4 DE ABRIL | Etiquetas: | Deixe um comentário

Obrigado, Fidel, por ser, antes de tudo, humano.

Retirado do Jornal Granma

Não poucos se perguntaram ao longo dos anos de onde veio a energia inesgotável do líder histórico da Revolução Cubana. Como aquele homem excepcional conseguiu caminhar sem descanso, sem tréguas, com seu pensamento nobre sempre voltado para o bem-estar de seu povo, para a possibilidade de um mundo com espaço para todos, com direitos e oportunidades para todos.

En su pecho, los niños encontraron siempre el cálido y tierno abrazo. foto: arnaldo santos

Foto: Arnaldo Santos

A resposta a essas perguntas não está em sua estatura, nem em seu físico, nem em sua paixão pelos esportes, nem mesmo na capacidade que teve de treinar seu pensamento e devorar cada centímetro da história de seu país para isso. Havia algo muito mais poderoso, algo que o levou a se entregar totalmente à humanidade, que o dotou da inalienável vocação de que “fazer”, transformar e criar, é o dever mais sagrado do homem. O que fez de Fidel um líder natural, um exemplo de humildade e desprendimento, o arquiteto desta obra imperecível, foi o maior presente que Martí deixou para ele e para sua geração: a sensibilidade humana.

O talento não floresce, os sonhos não crescem e os desafios não são alcançáveis ​​se o coração não se comover. É preciso sentir, se identificar com as causas nobres e fazer parte delas para que o destino de um homem realmente flua. Quem não tem a capacidade de sofrer a dor dos outros, de se colocar no lugar dos mais vulneráveis, de estar preparado para agir em vez de permanecer destemido acreditando que nada pode mudar, não terá muito que deixar para a história.

A verdade é que o menino de Birán desde cedo aprendeu o respeito, o valor de cada ser humano, que as classes sociais ou a cor da pele não definem ninguém e que, ao contrário, são os valores que eles definem quem somos.

Mas havia muitas diferenças superficiais na Cuba de sua infância, adolescência e juventude. A pobreza negava os direitos humanos mais elementares, a humildade era equivalente à humilhação e à discriminação, a falta de recursos implicava pouca ou nenhuma oportunidade de atender às necessidades mais básicas.

Estas foram as razões que o conduziram aos muros da Moncada, que o colocaram no caminho sem volta para vencer ou morrer, para fazer justiça ao Apóstolo, ao povo, a Cuba. Se alguém duvidou a qualquer momento da determinação que já o acompanhava, foi o seu pedido de legítima defesa que foi a mais clara manifestação dos motivos pelos quais ele e os seus irmãos tinham vindo ali e a essa altura, todos estavam certos de que aquele ato de Continuar a ler

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Fidel, #YoSoyFidel, Africa, ÁFRICA, CUBA - ÁFRICA, Derechos Humanos, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, sonhos de Fidel, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fidel, Cuba e Rússia

Ele prestou homenagem a Fidel, o chanceler da Rússia

O ministro das Relações Exteriores da Federação Russa, Sergey Lavrov, chegou nesta quarta-feira à cidade de Santiago de Cuba para completar uma visita ao nosso país, como parte de sua turnê pelas nações latino-americanas.

Ao chegar, ele foi recebido no aeroporto por sua contraparte cubana e pela governadora da província, Beatriz Johnson.

Tributo a Fidel

O Ministro das Relações Exteriores da Rússia prestou homenagem ao Herói Nacional José Martí e ao Comandante Chefe Fidel Castro Ruz, em uma cerimônia no cemitério de Santa Ifigênia da Cidade Heroica, e conversou com seu colega cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, no qual abordaram questões de A agenda bilateral.

A história das relações bilaterais está inextrincavelmente relacionada ao nome de Fidel Castro, inspirador e criador da Revolução Cubana, um verdadeiro líder do povo cubano firme e inabalável. Escolhemos esta rota com todas as intenções de prestar homenagem ao comandante e visitar o cemitério de Santa Ifigênia, onde repousam os restos de outros combatentes pela liberdade de Cuba. Para muitas gerações de russos, Fidel continua sendo um exemplo de uma verdadeira dedicação à pátria e seu povo ”, afirmou ele.

Em declarações à Prensa Latina, ele rejeitou as sanções aplicadas pelos Estados Unidos contra Cuba e insistiu na eliminação total do bloqueio econômico e financeiro para garantir um completo desenvolvimento socioeconômico do país ». Na celebração, em 8 de maio do 60º aniversário da restauração dos laços diplomáticos entre os dois países, Lavrov evocou os laços tradicionais de amizade que unem povos e governos.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #Rússia, Cuba, fidel castro, Estados Unidos, Nicolás Maduro Moros, Política, Rússia, Sociedade, Venezuela, fidel, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, propaganda contra Cuba, Venezuela, Nicarágua, Irã, Rússia e China,, RUSSIA, sonhos de Fidel, Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

POR SIEMPRE FIDEL

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Fidel, o filho mais precário de Cuba no século XX

Ele mostrou que era possível, sim, pode e pode superar qualquer obstáculo, ameaça ou turbulência em nosso firme compromisso de construir o socialismo em Cuba, ou o que é o mesmo, garantir a independência e a soberania do país!  x

  Autor: 

A autoridade de Fidel e seu relacionamento íntimo com o povo foram decisivos para a resistência heróica do país nos anos dramáticos do período especial (…).

Então, poucos no mundo estavam apostando em nossa capacidade de resistir e superar as adversidades e o cerco reforçado do inimigo; No entanto, nosso pessoal sob a liderança de Fidel deu uma lição inesquecível de firmeza e lealdade aos princípios da Revolução.
Ao recordar esses momentos difíceis, julgo justo e pertinente retomar ao que Fidel expressou em 26 de julho de 1994, um dos anos mais difíceis, na Ilha da Juventude, há mais de 22 anos, cito: «… mais precário filho de Cuba neste século, aquele que nos mostrou que a conquista do Quartel Moncada poderia ser tentada; Para que este reverso pudesse ser transformado em vitória ”, que alcançamos cinco anos, cinco meses e cinco dias, aquele glorioso 1º de janeiro de 1959, este último acrescentou-se às palavras textuais que eu disse naquela ocasião.

Ele nos mostrou “que você poderia alcançar as costas de Cuba no iate do Granma; que se poderia resistir ao inimigo, à fome, à chuva e ao frio, e organizar um exército revolucionário na Sierra Maestra depois do desastre de Alegría de Pío; que novas frentes guerrilheiras pudessem ser abertas na província do Oriente, com as colunas de Almeida e as nossas; que a grande ofensiva de mais de 10 mil soldados poderia ser derrotada com 300 fuzis ”, que ao ser derrotado, Che escreveu em seu Diário da Campanha, que com essa vitória a espinha dorsal do exército da tirania havia sido quebrada; «Que o épico de Maceo e Gómez pudesse ser repetido, estendendo-se com as colunas de Che e Camilo a luta do leste ao oeste da ilha; que a tirania do Batistão apoiada pelo imperialismo dos EUA poderia ser derrubada com o apoio de todo o povo.

«Aquele que nos ensinou que poderia ser derrotado em 72 horas» e menos ainda «a invasão mercenária de Playa Girón e continuar ao mesmo tempo a campanha para erradicar o analfabetismo em um ano, como foi alcançado em 1961.

«Que o caráter socialista da Revolução poderia ser proclamado a 90 milhas do império, e quando seus navios de guerra avançaram para Cuba, depois das tropas da brigada mercenária; que os princípios inalienáveis ​​de nossa soberania poderiam ser firmemente mantidos sem medo da chantagem nuclear dos EUA nos dias da Crise dos Mísseis, em outubro de 1962.

«Essa ajuda solidária poderia ser enviada a outros povos irmãos na luta contra a opressão colonial, a agressão externa e o racismo.

«Que os racistas sul-africanos possam ser derrotados, salvando a integridade territorial de Angola, forçando a independência da Namíbia e dando um duro golpe ao regime do apartheid.

«Que Cuba se torne uma potência médica, reduza a mortalidade infantil ao ritmo mais baixo no Terceiro Mundo, primeiro e no outro mundo rico mais tarde; porque neste continente, pelo menos, temos menos mortalidade infantil de crianças menores de um ano do que o Canadá e os próprios Estados Unidos e, por sua vez, aumentamos significativamente a expectativa de vida de nossa população.

«Que Cuba se transforme num grande pólo científico, para avançar nos campos modernos e decisivos da engenharia genética e da biotecnologia; nos inserir na área fechada do tráfico internacional de drogas; desenvolver o turismo, apesar do bloqueio dos EUA; Construir pedregulhos no mar para tornar Cuba um arquipélago cada vez mais atraente, obtendo de nossas belezas naturais uma renda crescente de divisas estrangeiras.

«Que possamos resistir, sobreviver e desenvolver-nos sem renunciar aos princípios ou conquistas do socialismo no mundo unipolar e à onipotência das corporações transnacionais que surgiram após o colapso do campo socialista na Europa e o colapso da União Soviética.

“O ensinamento permanente de Fidel é que isso pode ser feito, que o homem é capaz de superar as condições mais duras se não perder sua vontade de superar, fizer uma avaliação correta de cada situação e não renunciar a seus princípios justos e nobres.”

Aquelas palavras que eu expressei há mais de duas décadas sobre quem, após o desastre do primeiro combate em Alegría de Pío (…), nunca perdeu a fé na vitória, e 13 dias depois, já nas montanhas da Sierra Maestra, um 18 em dezembro do ano mencionado, quando reuniu sete fuzis e um punhado de combatentes, exclamou: “Agora ganhamos a guerra!”

Esse é o invicto Fidel que nos convoca com o seu exemplo e com a demonstração de que sim poderia, sim pode e sim vai! Ou seja, repito que provou que era possível, sim pode e pode superar qualquer obstáculo, ameaça ou turbulência em nosso firme compromisso de construir o socialismo em Cuba, ou o que é o mesmo, garantir a independência e a soberania de a pátria!

Nota: Trechos do discurso proferido pelo Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido, em 3 de dezembro de 2016.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Muchas Razones a Defender

Categories: Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Fidel, símbolo de lealdade.

A revolução é unidade, é independência, luta pelos nossos sonhos de justiça para Cuba e para o mundo, que é a base do nosso patriotismo, do nosso socialismo e do nosso internacionalismo. X

Fidel Castro.

Imagem

Para Frei Betto, Fidel é “o único líder que sobreviveu ao sucesso de seu próprio trabalho: a Revolução Cubana.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

#RazonesdeunaVictoria: resistir a pé (+ vídeo)

Por Redação das Razões de Cuba

Apenas 66 horas foram suficientes para que o povo cubano, as milícias e o intransponível guia de Fidel acabassem com a invasão mercenária da Baía dos Porcos.

Foi um sinal de intransigência e defesa do nosso solo, aquele que por nossa decisão, cubanos e cubanos, é independente, digno, soberano … Girón foi um legado para os povos do mundo.

Durante a semana #RazonesdeCuba vai repovoar os capítulos da série Razões para uma vitória, produzida há sete anos, e que contém a última entrevista extensa realizada com Gallego Fernández.

Categories: Uncategorized | Etiquetas: , , | Deixe um comentário

Continuamos a apostar em um mundo melhor possível e a base desse desejo é a educação

Presidente cubano afirmou ao fechar Pedagogia 2019

Autor: 

La Revolución desde su génesis ha sido una obra educativa.

Continuamos comprometidos com um melhor mundo possível e com base nesse desejo é a educação, sublinhou Miguel Diaz Canel Bermúdez, presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, no encerramento da décima sexta edição da educação,, realizado esta semana em Havana, com a participação de mais de 2 200 delegados e convidados de 37 países.

Também presente no evento, Roberto Morales Ojeda, membro do Bureau Político e vice-presidente do Conselho de Ministros, e Olga Lidia Tapia, membro do Secretariado do Comitê Central do Partido.

Diaz Canel felicitou os melhores investigadores e professores recompensado suas palavras honrado Fidel, “massa educador” e José Ramon Fernandez, “educador de educadores”, dois fundadores da “esta reunião, uma das mais extensas eventos, diversas e lotado do mundo ».

Como cada cenário é valioso para exigir nenhuma interferência estrangeira, o presidente cubano pediu o fim do bloqueio dos EUA para os Grandes Antilhas e ameaças à Cuba e países irmãos como a Venezuela e Nicarágua, que foi saudado por aplausos de todos plenário

Agradeceu também as contribuições deste congresso à educação cubana, latino-americana e universal, sua disposição permanente à cooperação de experiências e conhecimentos; e ressaltou que na Pedagogia, como na Revolução Cubana, não há ruptura, há continuidade.

Ele disse que Cuba não pode ser ignorado quando se fala de parceria, progresso e práticas compartilhadas, e onde são dadas as melhores condições para jogar, desintegrar-se e tornar viáveis ​​os objectivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030, algo ainda inatingível para outras nações ; e que aqui começou com o triunfo da Revolução Cubana.

Ele disse Pedagogia são os professores mais importantes neste país fórum científico e fonte inesgotável de solidariedade entre nossos povos, como uma expressão de alto teor político e cultural, que se expressa na declaração final da reunião.

Ele ressaltou que os professores e alunos trouxeram mudanças e formulações inovadoras para a nova Carta Magna para a qual vamos votar massivamente Sim, em 24 de fevereiro.

Este texto, enfatizou, endossa a natureza livre da educação, educação inclusiva e qualidade, e promove oportunidades de aprendizagem para todos, com a garantia da escola e do emprego para os professores formados, o que surpreende os visitantes, embora para nós É um direito humano e universal, juntamente com a saúde pública, e para o qual os maiores orçamentos são dedicados anualmente.

Anunciou que nos próximos meses serão abertas duas novas escolas especiais para deficientes físicos e motores, reforçadas nos temas de educação laboral, artística e científica, para acompanhar a República do Panamá, inaugurada por Fidel, há 33 anos.

Referindo-se à recuperação das escolas afetadas pelo tornado, ela disse que elas serão mais bonitas e com maiores benefícios para a educação de seus alunos, e ressaltou que é necessário reconhecer, apoiar e incentivar os mais de 300 professores cujas casas sofreram danos e eles não abandonaram suas responsabilidades.

Díaz-Canel Bermúdez referiu-se aos benefícios das novas tecnologias, algo que o líder histórico da Revolução Cubana observou, embora tenha alertado sobre o perigo de entrar na rede de redes sem o conhecimento e a consciência necessários para usá-la sem ser usada, em que eles se estabelecem no mundo atual.

DECLARAÇÃO DE PEDAGOGIA

professor equatoriana, Sandra Correa Leon, revelou a declaração final do conclave, em que organizações e instituições regionais, educadores e instituições internacionais são convocados, para reforçar a sua vontade de construir agendas comuns que permitem às pessoas para avançar bem-estar social, crescimento econômico e promoção do desenvolvimento sustentável.

Das discussões e intercâmbios bilaterais realizados na Pedagogia 2019 concordou em declarar o fortalecimento da escola pública como um elemento vital para garantir a equidade, com qualidade, dos serviços educacionais; manifestaram-se a favor da inclusão e que as tecnologias da informação e da comunicação estão a serviço de programas educacionais que beneficiam as massas “, e se libertam da alienação a que são submetidos pela excessiva comercialização e consumo” .

delegados fórum reafirmou que o seu primeiro dever é o de apelar a todos os educadores de todo o mundo a lutar incansavelmente pela unidade e paz, e “condenar as ações daqueles que procuram dividir nossos povos e derrubar ações desestabilizadoras e pela força a governos legítimos e constitucionalmente estabelecidos “.

A declaração condenam especialmente a “todas as formas de agressão que o governo dos Estados Unidos, outras nações e organizações internacionais têm sobre a República Bolivariana da Venezuela” e exigindo a cessação do bloqueio criminoso imposto pelo país do norte para o povo de Cuba, em aberta violação do direito internacional e respeito pela autodeterminação.

Forneiro Rolando Rodriguez, vice-ministro da Educação, apresentou o Relator Especial do Congresso, que destacou a participação de representantes de oito organizações e organismos internacionais, eo debate de quase 1.375 postos de trabalho nos diferentes eventos que se reuniram em Pedagogia 2019.

Ele também reiterou sublinhada por Enna Elsa Velázquez, ministra da Educação, na abertura oficial, quando ele ressaltou que, apesar de ter cumprido as realizações da Agenda 2030, Cuba está passando por um processo de melhorar o seu processo educativo.

Eva Escalona Serrano, presidente do comitê técnico da Mined, anunciou os vencedores do prêmio Master Research, que é apresentado pela primeira vez. Eles eram os mestres Bárbara Mendoza Amador, professora de pré-universidade, no município de Artemisoño, em San Cristóbal; Guillermo Castillo Ramírez, do município de Jesús Menéndez, e Sonia Medina Mejías, de Bayamo, Granma.

Categories: EDUCAÇÃO, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

FIDEL, POR EDUARDO GALEANO.

 

 

“E seus inimigos não dizem que apesar de todos os pesares, das agressões de fora e das arbitrariedades de dentro, essa ilha sofrida mas obstinadamente alegre gerou a sociedade latino-americana menos injusta”

Eduardo Galeano – Outras Palavras – Tradução: Eric Nepomuceno Continuar a ler

Categories: ANGOLA, ÁFRICA, CUBA, CUBA - ÁFRICA, CUBA-ANGOLA, Fidel Castro Ruz, Uncategorized | Etiquetas: , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: