Posts Tagged With: por ser

Obrigado, Fidel, por ser, antes de tudo, humano.

Retirado do Jornal Granma

Não poucos se perguntaram ao longo dos anos de onde veio a energia inesgotável do líder histórico da Revolução Cubana. Como aquele homem excepcional conseguiu caminhar sem descanso, sem tréguas, com seu pensamento nobre sempre voltado para o bem-estar de seu povo, para a possibilidade de um mundo com espaço para todos, com direitos e oportunidades para todos.

En su pecho, los niños encontraron siempre el cálido y tierno abrazo. foto: arnaldo santos

Foto: Arnaldo Santos

A resposta a essas perguntas não está em sua estatura, nem em seu físico, nem em sua paixão pelos esportes, nem mesmo na capacidade que teve de treinar seu pensamento e devorar cada centímetro da história de seu país para isso. Havia algo muito mais poderoso, algo que o levou a se entregar totalmente à humanidade, que o dotou da inalienável vocação de que “fazer”, transformar e criar, é o dever mais sagrado do homem. O que fez de Fidel um líder natural, um exemplo de humildade e desprendimento, o arquiteto desta obra imperecível, foi o maior presente que Martí deixou para ele e para sua geração: a sensibilidade humana.

O talento não floresce, os sonhos não crescem e os desafios não são alcançáveis ​​se o coração não se comover. É preciso sentir, se identificar com as causas nobres e fazer parte delas para que o destino de um homem realmente flua. Quem não tem a capacidade de sofrer a dor dos outros, de se colocar no lugar dos mais vulneráveis, de estar preparado para agir em vez de permanecer destemido acreditando que nada pode mudar, não terá muito que deixar para a história.

A verdade é que o menino de Birán desde cedo aprendeu o respeito, o valor de cada ser humano, que as classes sociais ou a cor da pele não definem ninguém e que, ao contrário, são os valores que eles definem quem somos.

Mas havia muitas diferenças superficiais na Cuba de sua infância, adolescência e juventude. A pobreza negava os direitos humanos mais elementares, a humildade era equivalente à humilhação e à discriminação, a falta de recursos implicava pouca ou nenhuma oportunidade de atender às necessidades mais básicas.

Estas foram as razões que o conduziram aos muros da Moncada, que o colocaram no caminho sem volta para vencer ou morrer, para fazer justiça ao Apóstolo, ao povo, a Cuba. Se alguém duvidou a qualquer momento da determinação que já o acompanhava, foi o seu pedido de legítima defesa que foi a mais clara manifestação dos motivos pelos quais ele e os seus irmãos tinham vindo ali e a essa altura, todos estavam certos de que aquele ato de Continuar a ler

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Fidel, #YoSoyFidel, Africa, ÁFRICA, CUBA - ÁFRICA, Derechos Humanos, Fidel Castro Ruz, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, sonhos de Fidel, Uncategorized | Etiquetas: , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: