Miami está a preparar uma equipa de infiltração para Cuba. Eles atacam publicamente a Segurança Nacional dos EUA.

#MafiaCubanoAmericana #MercenariosYDelincuentes #FBI #TerrorismoMadeInUSA #SOSEEUU

O MIAMI tem muito disto para dispensar… certo?

#CubaViveYTrabaja #CubaNoEsMiami #MafiaCubanoAmericana #CubaNoEstaSola

Presidente da República considera preocupante estado de saúde de José Eduardo dos Santos

#Angola #JoséEduardoDosSantos #Salud #MIREX

César Esteves | Lisboa

O Chefe de Estado, João Lourenço, considerou, esta manhã, em Lisboa, preocupante o estado de saúde do antigo Presidente José Eduardo dos Santos, que se encontra em tratamento em Barcelona, Espanha.

© Fotografia por: DR

João Lourenço avançou a informação à imprensa local e nacional no final da visita que efectuou à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Mais do que isso só as equipas médicas poderão se pronunciar”, salientou o Chefe de Estado, acrescentando que está a acompanhar a situação com muita preocupação.

De recordar que o Chefe de Estado enviou, hoje, a Barcelona, o ministro das Relações Exteriores, Téte António,  para, junto da família e da clinica, inteirar-se do real quadro de saúde de José Eduardo dos Santos.

Angola eleita vice-presidente e Relatora-Geral dos Conferência dos Oceanos.

#Angola #ONU #ConferenciaDosOceanos

Jornal de Angola

Angola foi eleita, terça-feira, em Lisboa, como uma das vice-presidentes e Relatora-Geral da II Conferência das Nações Unidas sobre os Oceanos, aprovada por consenso, no encontro que reúne vários Chefes de Estados e de Governos.

© Fotografia por: CEDIDA

“A eleição de Angola a vice-presidente foi aprovada por consenso pela conferência e, consequentemente, a embaixadora Maria de Jesus Ferreira, Representante Permanente da Missão de Angola junto da ONU em Nova Iorque, foi eleita Relatora-Geral da II Conferencia dos Oceanos”, refere um comunicado enviado ao Jornal de Angola.

Segundo documento, conferência elegeu dois Presidentes e 13 Vice-Presidentes, dentre os quais Angola e Moçambique ocupam as duas vagas para África, tendo Angola sido igualmente eleita como Relatora-Geral.

A Assembleia Geral das Nações Unidas através da resolução 73/292, convocou a II Conferência de Alto Nível para apoiar a Implementação do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável 14: Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável. A Conferência das Nações Unidas dos Oceanos, coorganizada pelos governos de Portugal e do Quénia, acontece num momento em que o mundo enceta esforços para mobilizar, criar e promover soluções que permitam alcançar os 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável antes de 2030.

“Opositores” orgulhosos de um homem imoral, e elogia os assassinos QUID PRO QUO?

#CubaNoEstaSola #TerrorismoMadeInUSA #InjerenciaDeEEUU #MafiaCubanoAmericana #LaVerdadDeCuba

A repressão policial equatoriana contra manifestantes e residentes é denunciada.

#Ecuador #LibertadDeExpresión #DerechosHumanos

teleSUR

O presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador, Leonidas Iza, disse terça-feira que teme pela sua vida porque recebeu ameaças de morte.

As unidades de choque da Polícia Nacional do Equador reprimiram manifestantes e residentes de um bairro popular localizado na capital, Quito, na terça-feira, enquanto atacavam com bombas de gás lacrimogéneo o campus da Universidade de Cuenca.

A Aliança das Organizações de Direitos Humanos denunciou a “forte repressão na Universidade de Cuenca”. | Foto: EFE

No décimo sexto dia da Greve Nacional, os meios de comunicação locais publicaram em vídeos de redes sociais carregados por residentes do sector de San Miguel del Común, no norte de Quito, onde se podem ouvir testemunhos de repressão policial.

“É assim que San Miguel del Común se parece neste momento, a polícia está a reprimir os manifestantes e os residentes deste sector”, disse o órgão de comunicação social La Calle na sua conta do Twitter.

Os media comunitários Wambra relataram que enquanto a Assembleia Nacional votava sobre o impeachment do Presidente Guillermo Lasso, em San Miguel del Común, a norte de Quito, a “polícia reprimiu com gás lacrimogéneo”.

“Os habitantes relatam que as crianças foram asfixiadas e vários feridos. As mortes não foram confirmadas”, acrescentou ele.

A Aliança das Organizações de Direitos Humanos relatou “forte repressão na Universidade de Cuenca”, localizada na cidade do mesmo nome, na província de Azuay, no sul do país.

“Centenas de pessoas estão lá e a polícia equatoriana está a atirar latas de gás lacrimogéneo, exigimos que a repressão cesse”, disse a organização não governamental.

Entretanto, o presidente da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (CONAIE), Leonidas Iza, disse terça-feira que teme pela sua vida porque recebeu ameaças de morte.

Há duas semanas que a Conaie vem protestando, exigindo uma lista de 10 pontos relacionados com a redução dos preços dos combustíveis, alívio económico, emprego, educação, direitos laborais, protecção dos territórios contra a exploração mineira em larga escala e a eliminação da privatização de empresas estatais, entre outras necessidades colectivas.

Na passada segunda-feira, o movimento indígena que está a realizar a Greve Nacional manteve um primeiro diálogo com representantes dos diferentes poderes do Estado, que foi suspenso esta terça-feira pelo Presidente Lasso.

NA não aprova o mecanismo de impeachment do presidente equatoriano.

#Ecuador #Política #CNE

No sábado, 25 de Junho, o debate começou no seguimento do pedido apresentado pela bancada da União para a Esperança (Unes), com base no artigo 130 da Constituição.

O plenário da Assembleia Nacional do Equador (AN) negou na terça-feira a aplicação do mecanismo de morte cruzada, que pretendia a destituição do presidente deste país, Guillermo Lasso.

O recurso recebeu 84 votos a favor, 42 contra e 11 abstenções, pelo que não recebeu a maioria necessária para destituir o presidente do cargo. | Foto: PL

De acordo com o feed do Twitter da Assembleia, a AN recebeu 84 votos a favor, 42 contra e 11 abstenções, pelo que não recebeu a maioria necessária de 92 votos para retirar o chefe do executivo do cargo; e na qual participaram 109 dos 137 membros da Assembleia.

O debate começou no sábado, 25 de Junho, na sequência de um pedido da bancada da União para a Esperança (Unes) baseado no artigo 130 da Constituição do país.

Esta legislação estabelece que o Parlamento pode destituir o seu presidente por funções arrogantes fora da sua competência constitucional, sujeito a um parecer favorável do Tribunal Constitucional, bem como pela grave crise política do país.

Este processo é conhecido na nação como “cruz da morte”, uma vez que se tivesse sido aprovado, o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) deveria ter convocado eleições legislativas e presidenciais antecipadas no prazo de sete dias, nas quais o vice-presidente teria assumido o cargo até às eleições.

O contexto actual no Equador é também marcado por uma greve geral que dura há 16 dias, em que organizações indígenas como a Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie) reiteraram a sua vontade de diálogo depois de Guillermo Lasso ter abandonado a sua decisão de se sentar à mesa de negociações com este órgão e outros actores sociais e sindicais equatorianos.

Tambores da NATO para #Suécia e #Finlândia

#OTAN #Francia #InjerenciaDeEEUU #España

Madrid, 29 de Junho (Prensa Latina) Os tambores da NATO e uma cimeira em Madrid que visa dar uma volta de 360 graus estão hoje a bater com tons mais militaristas e a abrir as portas à Suécia e à Finlândia.

Com esta notícia, que é praticamente um facto, a cimeira de dois dias da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) começa na quarta-feira no centro de exposições IFEMA-Madrid, onde os 30 membros do bloco e países associados ou observadores estão a cerrar fileiras com o Ocidente em meio às críticas internacionais.

Há algumas horas atrás ficou conhecido que a Turquia, que tinha levantado algumas dúvidas, concordou em abandonar a sua oposição à adesão da Suécia e da Finlândia à aliança, um desenvolvimento aplaudido pelos parceiros da Aliança.

Contudo, a perspectiva é ainda mais tensa pelos receios da Rússia de que dois países tão próximos um do outro sejam cercados pela adesão ao fórum militarista, de acordo com analistas locais.

O secretário-geral da aliança militar, Jens Stoltenberg, disse que após uma reunião de alto nível com os líderes dos três países, “temos agora um acordo que abre o caminho para a adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN”.

A justificação para os finlandeses e suecos até agora não-alinhados é a alegada ameaça colocada pela operação militar russa na Ucrânia desde 24 de Fevereiro, que ainda está em curso.

A Finlândia, que partilha uma longa fronteira com a Rússia, é um caso especial. Se, como todas as indicações sugerem, se juntar ao bloco, terá as prerrogativas de, se for eventualmente atacado, será considerado um ataque a todos e desencadeará uma resposta militar de toda a aliança.

O Presidente turco Recep Tayyip Erdogan, devido à posição dos dois países nórdicos sobre os rebeldes curdos, ameaçou bloquear a adesão de ambos os países, o que foi resolvido através de diligências diplomáticas e das conversações de terça-feira.

O processo avançará agora rapidamente em Madrid quando os líderes das 30 nações membros emitirem um convite formal à Suécia e Finlândia na quarta-feira. No entanto, a decisão deve ser ratificada por todos individualmente, o que Stoltenberg disse que seria “absolutamente certo”.

No dia anterior, o Rei Felipe VI organizou um banquete de boas-vindas com os líderes presentes, incluindo os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e França, Emmanuel Macron, e os primeiros-ministros do Canadá, Justin Trudeau, e do Reino Unido, Boris Johnson. À sua chegada à capital, Biden foi recebido por Sua Majestade, e depois reuniu-se com o chefe do governo espanhol, Pedro Sánchez, durante uma hora e com um forte sotaque militar, de acordo com a cimeira.

Os Estados Unidos, que tem quatro destruidores na base naval Rota (sul de Espanha), disseram a Sánchez, através do ocupante da Casa Branca, que vão aumentar estes navios de guerra, que são partes essenciais do sistema anti-míssil da OTAN, para seis.

Esta oferta dos EUA, que reforça ainda mais as forças atlantistas em Espanha, terá de ser ratificada pelo Conselho de Ministros e subsequentemente pelo Congresso.

%d bloggers like this: