Em detalhe, as novas disposições.

#CubaViveYTrabaja #CubaPorLaVida #EconoíaNacional #Mincex

CUBADEBATE

Com base nestas avaliações, disse ele, foram tomadas várias medidas, que serão relatadas abaixo.

Em primeiro lugar, foi decidido promover o desenvolvimento das empresas em todo o país para impulsionar o comércio grossista através do investimento estrangeiro.

“É importante que se saiba que o investimento estrangeiro, até hoje, tem sido basicamente dedicado à produção de bens e serviços, e hoje propomos que sejam criadas entidades de investimento estrangeiro para o comércio no mercado grossista”.

Outra medida aprovada consiste em promover selectivamente a criação de joint ventures ao abrigo da lei de investimento estrangeiro para realizar actividades de comércio a retalho, o que permitirá uma maior eficiência nesta área do comércio.

Foi também aprovado para promover a utilização destas empresas de investimento estrangeiro principalmente para a venda de matérias-primas, insumos, equipamentos e outros bens que possam contribuir para impulsionar o desenvolvimento da produção nacional.

Além disso, o fornecimento de produtos acabados, tais como géneros alimentícios, produtos de higiene e produtos económicos, e a instalação de sistemas de produção de electricidade utilizando fontes de energia renováveis.

“Procuramos que estas medidas tenham um impacto imediato nos problemas de escassez e contribuam para melhorar as ofertas nas lojas em MLC e na moeda nacional”, disse o primeiro vice-ministro do Comércio Externo.

Outra das medidas aprovadas é encorajar estas entidades a pré-financiar os produtores nacionais que têm condições para se tornarem fornecedores. “Estamos a falar do facto de hoje termos capacidades instaladas no país que, devido à falta de financiamento, são incapazes de produzir bens.

“O objectivo é pré-financiar estes produtores nacionais para que, a prazo, possam entregar os produtos acabados às modalidades de investimento estrangeiro, e estes, por sua vez, vendê-los no mercado nacional para contribuir para uma maior oferta no mercado nacional”, explicou ele.

As próprias modalidades de investimento estrangeiro também podem vender e vender por grosso estes produtos, disse ela.

Outra medida consiste em aplicar um esquema financeiro diferenciado a estas entidades para garantir a estabilidade da cadeia de abastecimento.

“Este esquema deve incluir autorização para fazer vendas em MLC”, disse, acrescentando que a liquidez obtida pelo país a partir dos impostos e outros rendimentos associados a estas empresas será utilizada para estimular a produção nacional, apoiar a importação de produtos económicos e comercializá-los à população em pesos cubanos.

González Fraga informou que a outra medida aprovada consiste em facilitar as modalidades de investimento estrangeiro estabelecidas no país para o fornecimento de bens e serviços a vender no segmento do comércio por grosso, incluindo formulários de gestão não estatais, ONG, embaixadas, representações comerciais e sucursais em Cuba.

“Estas são decisões que modificam substancialmente o papel que tem sido dado ao investimento estrangeiro no comércio interno, e que serão acompanhadas por mecanismos adequados de controlo e acompanhamento para assegurar que estas medidas sejam eficazes.

O Vice-Ministro do Comércio Externo assinalou que a aprovação destas empresas será efectuada pela autoridade competente, que deverá assegurar que as mesmas estejam em conformidade com os objectivos para os quais foram aprovadas.

Os países irmãos oferecem a sua solidariedade a Cuba face ao incêndio em Matanza.

#Accidente #FuerzaCuba #FuerzaMatanzas #Solidaridad

Redaccion Central/PL

Havana, Cuba. – Bombas de água, produtos químicos e equipamento especializado estão a ser instalados nas áreas em redor do incêndio em grande escala que afecta a zona industrial da cidade de Matanzas.

foto tirada da internet

Grande parte do material faz parte da ajuda solidária dos governos do México e da Venezuela, cujos peritos estão a avaliar no terreno a melhor forma de começar a extinguir o fogo.

A Associação de Amizade Honduras-Cuba expressou o seu afecto e amor pelo povo cubano, iniciando uma campanha para recolher e enviar os abastecimentos necessários para que a maior das Antilhas possa enfrentar esta difícil situação.

A Associação Nacional de Cubanos Residentes no Brasil-José Martí também enviou uma mensagem de solidariedade à ilha, tal como os Emirados Árabes Unidos e a Bélgica, que expressaram as suas sinceras condolências e solidariedade para com Cuba.

Matanzas em frente ao incêndio: Grande explosão e explosão na área do incidente.

#Accidente #FuerzaCuba #FuerzaMatanza #CubaNoEstaSola

Por: Redacción Cubadebate

Pouco depois das 23h30 deste domingo, sentiu-se uma forte explosão na zona industrial de Matanzas. O segundo tanque de combustível ruiu, após quase 40 horas de incêndio, causando uma enorme massa de fogo que iluminou toda a cidade de Matanzas e podia ser visto até no Malecón em Havana. A situação actual do terceiro depósito de combustível ainda não foi esclarecida. Outra noite trágica após o incêndio, que começou na noite de sexta-feira, 5 de Agosto, no 52º tanque de armazenamento de petróleo bruto, reclamou a vida de uma pessoa até agora, tendo 16 outras desaparecido.

Foto: @SantanaMiriel/ Twitter

Três dos oito tanques da base foram afectados, resultando na perda de milhões de litros de petróleo bruto e fuelóleo armazenados nesses tanques.

Os residentes próximos da zona industrial da cidade marítima, localizada no noroeste de Cuba, foram evacuados e as condições estão a ser acompanhadas de perto, o que poderá levar à evacuação de outras áreas. A cidade não está em perigo até agora, disseram as autoridades.

Cubadebate continuará a informar minuto a minuto sobre todas as suas plataformas: #FuerzaMatanzas #FuerzaCuba.

Chile le enrostra a EEUU la NO invitación a Cuba, Venezuela y Nicaragua!

#CumbreSinLasAméricas #InjerenciaDeEEUU #Democracia #DerechosHumanos #AméricaDePie

Biden isola a Venezuela, Cuba e Nicarágua da Cimeira das Américas! .

#CumbreSinLasAmerican #InjerenciaDeEEUU #Venezuela #Nicaragua #Cuba #QueReineLaPaz

LOPEZ OBRADOR se la canta a BIDEN.

#EEUUViolaLosDerechosHumanos #CumbreSinLasAméricas #Venezuela #Cuba #Nicaragua

A história fala por si

Por Artur González.

Depois de participar ativamente com a CIA na execrável Operação Peter Pan no início de 1960, que tirou 14.048 menores desacompanhados de Cuba, sob o falso argumento de que o governo revolucionário tiraria o poder paternal dos pais para enviar seus filhos ao URSS, os bispos católicos cubanos leram em 20 de abril de 1969 a primeira carta pastoral desde 1962, na qual, para surpresa dos Estados Unidos, pedem o fim do bloqueio econômico, comercial e financeiro oficialmente imposto pelos ianques desde 1962.

Na referida pastoral reconhecem as dificuldades econômicas que esta ação causa em Cuba, que gravitam principalmente sobre os trabalhadores, mulheres, crianças e doentes da Ilha.

Nunca mais a Cúria católica cubana mencionou esses efeitos sobre o povo, pois aquela pastoral reconhece as agruras causadas pelo Bloqueio, que pretende matar toda a nação através da fome e da doença. Essa posição cívica desagradou muito o governo dos Estados Unidos e a comunidade cubana residente em Miami.

A partir dessa data calam-se em cumplicidade com os ianques e culpam a Revolução pela situação económica e financeira, seguindo a mesma linha que Washington estabelece.

José Martí não se enganou quando afirmou:

“Um covarde deve ser aquele que, por medo, não satisfaz a necessidade de sua consciência”

O que Otaola não quer que você saiba, promotor turístico de Cuba. Plano sujo contra Cuba na ONU.

#SOSViolanDDHHEnUSA #FalsaDemocracia #InjerenciaDeEEUU #MafiaCubanoAmericana #ManipulaciónMediática #RememberGiron #ConCubaNoTeMetas

Cuba organiza seminário internacional pela paz

Havana, 18 de abril (Prensa Latina) A cidade de Guantánamo, no leste de Cuba, continuará hoje os preparativos do VII Seminário Internacional pela Paz e pela Abolição das Bases Militares Estrangeiras dos Estados Unidos e da Aliança Atlântica.

O evento convocado pelo Instituto Cubano de Amizade com os Povos e o Conselho Mundial da Paz acontecerá de 4 a 6 de maio próximo.

Segundo o site do Itamaraty, o evento reunirá acadêmicos, líderes sindicais, ativistas antiguerra e amigos de Cuba para exigir o fim da corrida armamentista que os Estados Unidos estão desenvolvendo junto com seus aliados na Organização do Tratado do Atlântico Norte.

O fórum também será um espaço de denúncia e troca de conhecimentos e experiências que ajudarão a unir forças em prol da paz mundial e da supressão de bases arbitrárias.

Além disso, os delegados reiterarão a importância e validade da Proclamação da América Latina e do Caribe como Zona de Paz, aprovada pelos chefes de Estado e de governo da região reunidos em Havana em janeiro de 2014, disse a fonte.

O local do seminário tem um significado especial, pois Washington mantém uma base naval em Guantánamo há 119 anos contra a vontade do povo e do governo de Cuba.

Além disso, o país do norte criou uma prisão para supostos suspeitos de terrorismo, que são vítimas de tortura e privados de seus direitos.

De acordo com o advogado Thomas B Wilner, os Estados Unidos violam a lei ao manter sua base naval em território caribenho, já que possui detentos sem acusações criminais e carece de motivos justificados para manter um destacamento de guardas naquela área.

jf/cgc

EstadosUnidos e Direitos Humanos em Cuba.

Por Joana Tablada

Para seu próprio descrédito, a cada dia é mais enganosa a aposta do governo dos Estados Unidos, que gasta milhões torturando um país e toda a sua população para privá-lo de seu sustento, e depois financia generosamente todos os tipos de projetos, plataformas e pessoas que contribuem apresentar uma imagem demonizada de Cuba, sem a menor objetividade para enganar e tentar vender e impor sua indignação ao mundo.
Com extravagantes padrões duplos, acha mais difícil mascarar a verdadeira natureza das medidas desumanas e embaraçosas que empreende todos os dias contra Cuba, contra sua população, seu sistema de saúde, seus médicos e programas nobres que descreve como tráfico de escravos e tudo fontes legítimas de renda para um país inteiro.
Mais uma vez, o governo dos Estados Unidos, com a “decência”, “coerência” e nobres propósitos que o caracterizam, destaca Cuba em suas operações de desinformação sobre o tema

Direitos Humanos, tema que serve como mais um instrumento no esforço de justificar o que não tem justificação à luz do Sol. Uma política fracassada, decadente e desumana sob qualquer ângulo que se olhe, transbordando de medidas coercitivas que flagrantemente violam o Direito Internacional e os direitos humanos elementares de nosso país e de toda a população cubana.
Não há família cubana que não tenha sofrido ou conhecido a perda ou doença de um ente querido no ano de 2021 sem ter acesso oportuno a todos os medicamentos necessários. É algo que devemos à inclusão fraudulenta de Cuba na lista de terroristas em 2021, ao bloqueio intensificado de Trump e Biden e à perseguição embaraçosa de todas as transações cubanas, incluindo as de matérias-primas para produzir medicamentos que nunca nos faltaram antes.

De que Direitos Humanos está falando o Departamento de Estado que em um ato supremo de crueldade preferiu fazer política eleitoral no momento de maior necessidade?
A verdade é que esta operação de desinformação liderada e financiada pelo governo dos Estados Unidos contra Cuba não está ligada a preocupações genuínas sobre o que está ou não acontecendo no mundo, nem em nosso país atacado, cuja situação de direitos humanos não é perfeita, mas supera a de outros países refletida no relatório, e também supera a falta de proteção dos direitos humanos sofrida por milhões de pessoas na própria população dos EUA.

Tampouco há medidas coercitivas ou condenações publicadas nas mensagens de altos funcionários estadunidenses para países que recebem ajuda militar e policial, privilégio que se reverte nas técnicas mais inovadoras para reprimir sua população, deixar estudantes na América do Sul ou tirar o vidas de centenas de ativistas e jornalistas. Os Estados Unidos, que lideraram praticamente todas as invasões que conhecemos em nossas vidas não tão jovens, também apóiam, com orçamentos significativos de contribuintes americanos, estados que atacam outros estados soberanos contra as resoluções das Nações Unidas e continuam a financiar e apoiar operações de abuso e repressão desconhecida em Cuba.

Muito já foi alcançado pelo nosso pequeno país em matéria de Direitos Humanos para todos, poderíamos avançar muito mais na promoção dos direitos humanos em Cuba, muito trabalho está sendo feito para isso em todas as ordens, mas é preciso ser cego para não ver o que é a política dos Estados Unidos, seu bloqueio tão prejudicial perpetuado ao longo do tempo e seu desejo de dominar Cuba com essa interferência desproporcional, o principal obstáculo para que nosso país alcance seus sonhos de justiça social, desenvolvimento em sua plena capacidade real e democracia .

Entretanto vamos avançando, já sabemos que podem ser encontradas reservas e novos e melhores caminhos a seguir. Já superamos o pior e no país há reservas inesgotáveis ​​de transformações, criatividade e decoro para não aceitar o plano dos abusadores. Não sei o que estão pensando quando redobram seu compromisso com a mudança de regime ou como vemos na política de imigração para o uso das necessidades e aspirações de milhares de seres humanos cubanos que querem uma vida melhor mesmo que não fosse em Cuba com a esperança de forçá-los a atacar o país que os formou, deu-lhes saúde e educação gratuitas. Eles não vão, mas muitos mais vão embora por causa da mesma política obcecada em gastar dinheiro para fazer um país vizinho entrar em colapso. É o mesmo governo que fala na América Central em investir na melhoria das condições de vida da população para reduzir a necessidade de emigrar. Em Cuba eles fazem o contrário. Hoje também aqueles que são nossos vizinhos, parentes ou amigos são reféns da mesma política desumana. Esperemos que prevaleça a sanidade daqueles nos Estados Unidos que amam ou conhecem melhor Cuba.

Eu sou um dos muitos que ficam em Cuba, ninguém deve ser punido por isso, nós somos as pessoas que escolheram e escolherão apostar em melhorar a vida de todos com a ajuda de todos, mais um desses milhões que votaram há pouco tempo em uma 86% para a nossa Constituição socialista.
(Facebook do autor)

%d bloggers like this: