ernesto che guevara

O que deve ser um jovem comunista.

Por: Ernesto Guevara  Redacción Razones de Cuba

A Liga dos Jovens Comunistas tem de se definir com uma única palavra: vanguarda. Vós, camaradas, deveis ser a vanguarda de todos os movimentos. O primeiro a estar pronto para fazer os sacrifícios que a Revolução exige, qualquer que seja a natureza desses sacrifícios. O primeiro a trabalhar. O primeiro a estudar. O primeiro a defender o país.

Creio que a primeira coisa que deve caracterizar um jovem comunista é a honra que ele sente por ser um jovem comunista. Essa honra que o leva a mostrar perante todo o mundo que é um jovem comunista, que não o torna subterrâneo, que não o reduz a fórmulas, mas que o exprime a cada momento, que sai do seu espírito, que está interessado em mostrá-lo porque é o seu símbolo de orgulho.

Além disso, um grande sentido do dever para com a sociedade que estamos a construir, com os nossos semelhantes e com todos os homens e mulheres do mundo.

Isso é algo que deveria caracterizar o jovem comunista. Além disso, uma grande sensibilidade perante a injustiça; um espírito inconformista sempre que algo está errado, não importa quem o tenha dito. Questionar tudo o que não é compreendido; discutir e pedir esclarecimentos sobre o que não é claro; declarar guerra ao formalismo, a todos os tipos de formalismo. Estar sempre aberto para receber novas experiências, para compor a grande experiência da humanidade, que há anos avança para o caminho do socialismo, para as condições concretas do nosso país, para as realidades que existem em Cuba: e para pensar – cada um e cada um de nós – como mudar a realidade, como melhorá-la.

O jovem comunista deve ter sempre como objectivo ser o primeiro em tudo, lutar para ser o primeiro, e sentir-se incomodado se em algo ocupa outro lugar. Lutar para melhorar, para ser o primeiro. É claro que nem todos podem ser os primeiros, mas ele pode estar entre os primeiros, no grupo de vanguarda. Ser um exemplo vivo, ser o espelho onde os camaradas que não pertencem à juventude comunista podem olhar para si próprios, ser o exemplo onde homens e mulheres mais velhos que perderam um certo entusiasmo juvenil, que perderam a fé na vida e que reagem sempre bem ao estímulo de um exemplo podem olhar para si próprios. Esta é outra tarefa dos jovens comunistas.

Juntamente com isso, um grande espírito de sacrifício, um espírito de sacrifício não só para viagens heróicas, mas para cada momento. Sacrificar-se para ajudar o seu camarada em pequenas tarefas, para que possa fazer o seu trabalho, para que possa cumprir o seu dever na escola, nos seus estudos, para que possa melhorar a si próprio de qualquer forma. Estar sempre atento a toda a massa de pessoas que o rodeiam.

Ou seja: a cada jovem comunista é pedido que seja essencialmente humano, que seja tão humano que se aproxime do melhor do que é humano, que purifique o melhor do homem através do trabalho, do estudo, do exercício da solidariedade contínua.
desenvolver a sua sensibilidade ao ponto de se sentir angustiado quando um homem é assassinado em qualquer parte do mundo e de se sentir entusiasmado quando algures no mundo é hasteada uma nova bandeira da liberdade.

O jovem comunista não pode ser limitado pelas fronteiras de um território: o jovem comunista deve praticar o internacionalismo proletário e senti-lo como se fosse seu. Para recordar, como nós aspirantes a comunistas aqui em Cuba devemos recordar, que somos um exemplo real e palpável para toda a nossa América, e ainda mais para a nossa América, para outros países do mundo que também lutam noutros continentes pela sua liberdade, contra o colonialismo, contra o neocolonialismo, contra o imperialismo, contra todas as formas de opressão dos sistemas injustos; lembrar sempre que somos uma tocha ardente, que somos todos o mesmo espelho que cada um de nós individualmente é para o povo de Cuba, e somos esse espelho para os povos da América, os povos do mundo oprimido que lutam pela sua liberdade, para olhar para dentro. E devemos ser dignos desse exemplo. Em qualquer altura e em qualquer momento devemos ser dignos desse exemplo.

É isso que pensamos que um jovem comunista deve ser. E se nos dizem que somos quase românticos, que somos idealistas inveterados, que pensamos em coisas impossíveis, e que não é possível fazer com que a massa de um povo se torne quase um arquétipo humano, temos de responder, uma e mil vezes, que sim, é possível, que temos razão, que todo o povo pode avançar, que podem liquidar a mesquinhez humana (…); para nos aperfeiçoarmos como todos nós nos aperfeiçoamos dia após dia, liquidando intransigentemente todos aqueles que ficam para trás, que não são capazes de marchar ao ritmo que a Revolução Cubana está a marchar .

Categories: # América Latina, # Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #Estados Unidos, A Força-Tarefa da Internet para Cuba do Departamento de Estado, A força-tarefa e a guerra na internet contra Cuba, A guerra dos Estados Unidos, A obsessão dos Estados Unidos, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, CONTRA REVOLUÇÃO EM CUBA, CONTRA-REVOLUÇÃO EM MIAMI, Contra-revolução cubana, ernesto che guevara, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, HEROES Y MARTIRES, Revolução Cubana sobrevive a todas as agressões, Revolução Cubana, | Deixe um comentário

A presença .

Retirado do Jornal Granma .

Autor: Yeilén Delgado Calvo | nacionales@granma.cu

Existem mortes que não são verdadeiras. Existem aqueles que saem desse vazio para sempre, mais vivos. Basta olhar para a última foto de Che, a do corpo rígido e vibrante, para confirmar em seus olhos o mistério de uma essência entre nós.

«É um rosto sereno, sério e belo, emoldurado pelos abundantes cabelos e barba com que costumavam ser representados os profetas e os santos, o daquele herói da América, do mundo, que aí jaz. Parece que, mesmo morto, aquela presença deslumbrante os queima, “Roberto Fernández Retamar, que admirava Guevara com a lucidez de um poeta e revolucionário, descreveu a cena.

Trabalho Eles ainda são sonhos. Ilustração: Dausell Valdés.

Suas palavras registram a ressurreição da guerrilha, impensável para os assassinos; ao matá-lo, promoveram uma lenda com raízes tão reais que ainda hoje o temem:

Esse herói seria capaz de sacudir a Terra. Até os inimigos se curvaram diante de tamanha grandeza. Mesmo os de coração duro e temperamental sentiam que ainda havia lágrimas em suas almas. Se alguns não foram capazes, mesmo assim, de ver e compreender, é porque nunca serão capazes de ver ou compreender. Eles se transformaram em estátuas de sal, e a história implacável os esmigalha como pó.

Assim ele caminha, com o escudo no braço, Che, Guevara, San Ernesto de la Higuera …, desmoronando em poses de sobrevivência. No julgamento de seu pensamento agudo, de avaliações sóbrias e retumbantes, conformistas ou simuladores não podem escapar. A utopia que serve para continuar caminhando torna-se perigosamente próxima se ele a encorajar.

Che confunde os servos do dinheiro que, apesar de tantas tentativas, não conseguem adoçar seu nome ou transformá-lo em uma simples metáfora da rebelião juvenil que a idade cura, em um souvenir lavado com implicações comunistas.

Haydée Santamaría, convencida de que “uma bala não pode acabar com o infinito”, explicou como poucos este fenômeno de eternidade que não empalidece, em uma carta ao seu amigo morto e presente:

«Este grande povo não sabia que graus Fidel lhe daria. Ele os colocou: artista. Pensei que todos os graus fossem poucos, rapazes, e Fidel, como sempre, encontrou os verdadeiros: tudo que vocês criaram foi perfeito, mas vocês fizeram uma criação única, vocês se fizeram, vocês demonstraram como esse homem novo é possível, todos veríamos para que esse homem novo seja uma realidade, porque ele existe, é você ».

Guevara deslumbra porque estremece e, acima de tudo, desafia sua capacidade de derrubar os acomodados sentidos comuns. Ele não pediu nada que não fosse capaz de fazer e fazer. Assim ele vence o tempo e alerta os inocentes, assim ele renasce até a vitória, sempre.

Categories: "Comandante Che Guevara", #CIA CONTRA EL CHE, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Fidel, #YoSoyFidel, ernesto che guevara, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, HISTORIA, HISTORIA DE CUBA | Deixe um comentário

Discurso de Che Guevara antes da ONU permanecer em vigor após 55 anos

O grito que surgiu naquele dia ficou conhecido em todo o mundo e tem sido um dos slogans mais repetidos pelos revolucionários em qualquer galeria.Pátria ou Morte! A frase que representa dar tudo pela liberdade foi o fim do discurso histórico de Ernesto “Che” Guevara em 11 de dezembro de 1964, na sede das Nações Unidas (ONU) em Nova York.

55 anos após seu discurso na ONU, sua visão da nova América está em vigor, incorporada na decisão da luta dos povos que paralisa a mão armada do invasor. “Porque esta grande humanidade disse” Basta! “E começou. E sua marcha de gigantes não vai mais parar até que ele conquiste a verdadeira independência pela qual eles já morreram inutilmente mais de uma vez … ”

 

Categories: "Comandante Che Guevara", #CIA CONTRA EL CHE, #ONU, 29 de maio Dia Internacional da ONU, Assembléia Geral da ONU, Colômbia, Organização das Nações Unidas (ON, ernesto che guevara, EUA contra a Venezuela na ONU, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, ONU continuará trabalhando com a Venezuela, ONU-CUBA, Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Che com as suas Aleidas.

La imagen puede contener: una o varias personas

Categories: # Cuba, #América Latina, ernesto che guevara, HISTORIA, HISTORIA DE CUBA, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: