Ainda está a salpicar, mas Caracas tem uma nova aposta! Descubram!!!

#Venezuela #Economía #Petróleo #InjerenciaDeEEUU

Petro delineia aliança com AMLO na frente latino-americana!

#Colombia #Petro #Venezuela #NicolazMaduro #InjerenciaDeEEUU

Onde irá parar o autoproclamado e os seus capangas?

#Venezuela #Colombia #AutoProclamadoGuido #Relaciones #Política

Guaidó chora porque não foi convidado para a IX Cimeira das Américas”.

#CumbreSinLasAméricas #InjerenciaDeEEUU #Venezuela #AutoProclamadoGuaidó

“A Cimeira das Américas destina-se a excluir aqueles de nós que têm uma voz anti-imperialista”.

#CumbreSinLasAméricas #InjerenciaDeEEUU #Cuba #Nicaragua #Venezuela #Democracia #AméricaDePie

Análise internacional.

#Venezuela #GuaidoFalsoPresidente #NicolazMaduro #InjerenciaDeEEUU

Vitória e Democracia Novamente! // Daniel Devita

#Venezuela #Chavez #NicolasMaduro

As eleições de 21N são possíveis graças a um acordo entre os factores políticos do país.

#Venezuela #NicolasMaduro #CNE

Extraído de Pensando Américas

As eleições regionais e municipais de 21 de Novembro são o resultado da evolução da situação política nacional.

Esta evolução traduz-se num acordo eleitoral que foi concretizado no domínio dos factos, através da representação e participação das maiorias políticas do país através das suas organizações políticas, que representam as mais variadas visões da vida nacional.

Os partidos que se abstiveram em eleições anteriores, tais como os que compõem o chamado “G4”, reapareceram na cena nacional com o entendimento de que existe um quadro de garantias eleitorais que foram acordadas conjuntamente com o Chavismo e as instituições nacionais, fazendo das eleições a expressão de uma nova era institucional, sustentada pela confiança e pelo desejo de participar.

O acordo político que produziu estas novas circunstâncias, favoráveis ao desenvolvimento da vida democrática no país, teve várias fontes e origens, no âmbito de um processo de amplo diálogo com diversos sectores políticos, de âmbito e orientação ideológica diversos, cujo consenso comum foi o de estabelecer uma via para a normalização do clima político e institucional.

Estes acontecimentos chave foram:

  • Os primeiros acordos alcançados na Mesa de Diálogo Nacional em 2019, compostos por factores independentes do G4, concentraram-se em favorecer um clima de confiança e de desanuviamento das tensões.
  • A longa preparação das negociações acolhidas pelo Reino da Noruega que se concluiu na assinatura do Memorando de Entendimento da Cidade do México, que estabelece a rota eleitoral como a única possível.
  • E as negociações que, após as eleições parlamentares de 6 de Dezembro de 2020, resultaram num novo Conselho Nacional Eleitoral que incluiu figuras da oposição.

Estas condições, pacientemente tecidas durante pelo menos dois anos através de um acordo amplo e transversal, levaram à nomeação das principais forças políticas do país, o que significa uma renúncia à abstenção e o regresso de alguns sectores ao seu espaço natural na diatribe nacional através do exercício de plenos direitos.

Os processos eleitorais, que são uma parte fundamental de qualquer sistema democrático, têm a particularidade de serem, neste momento, um compromisso renovado de coexistência e reconciliação, após um período muito longo de diatribe prejudicial ao país, de crise institucional e de perturbação ao desenvolvimento da vida política da nação.

%d bloggers like this: