alemanha

O Irã dará uma resposta séria e firme conforme os signatários do acordo nuclear.

O porta-voz dos Ministérios das Relações Exteriores do Irã, Abbas Mousavi, respondeu na terça-feira o passo conjunto dado horas antes pelo Reino Unido, França e Alemanha, que decidiram ativar o mecanismo de disputa pela violação de Teerã pelos termos do Plano Global Ação Conjunta (JCPOA).

O funcionário descreveu a iniciativa dos países europeus como uma “medida passiva” contemplada nas disposições do pacto nuclear e indicou que Teerã está interessado em preservar esse tratado.

“A República Islâmica do Irã, como no passado, está totalmente preparada para apoiar qualquer [ato de] boa vontade e esforços construtivos para salvar esse importante acordo internacional”, afirmou uma declaração divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores do Irã citando Mousavi.

No entanto, o porta-voz ameaçou dar uma resposta “séria e firme” a qualquer “ação destrutiva” tomada por qualquer um dos signatários da JCPOA.

No início deste dia, o Reino Unido, a França e a Alemanha anunciaram que haviam ativado o mecanismo de disputa pela violação de Teerã pelos termos do acordo nuclear. Em uma declaração conjunta, eles afirmaram que as ações de Teerã “têm implicações não reversíveis na proliferação”.

Em 5 de janeiro, Teerã anunciou que eliminaria os limites que o impedem de enriquecer urânio, mas enfatizou que continuaria a cooperar com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Categories: #China#EEUU#Iran#Nicaragua.barco hospital naval Arca de la Paz, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Francia, #Trump, @Trump, alemanha, Conflicto en el Medio Oriente, Donald Trump, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, FORA TRUMP, Nuclear global, REINO UNIDO, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Decisão de Trump preocupa aliados.

Alemanha, França e Reino Unido, aliados dos Estados Unidos, manifestaram-se preocupados com a decisão do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar as tropas norte-americanas da Síria.

Os Estados Unidos vão retirar cerca de dois mil militares destacados na Síria para combater ao lado da coligação árabe-curda, as Forças Demo-
cráticas da Síria (FDS), contra o grupo extremista Estado Islâmico.
Os Estados Unidos assinaram, domingo, a ordem para a retirada das tropas norte-americanas da Síria, um processo que o Presidente dos EUA, Donald Trump, quer “lento e coordenado” com a Turquia.
“O decreto para a Síria foi assinado”, afirmou um porta-voz do Pentágono, sem fornecer mais detalhes.
A decisão foi criticada por numerosos especialistas, que frisam que o grupo extremista islâmico continua a controlar uma série de aldeias ao longo do rio Eufrates, no leste da Síria, onde resiste há semanas a ataques sucessivos das FDS.
A retirada das tropas norte-americanas da Síria deixará a milícia curda das Unidades de Protecção Popular (YPG) sem apoio militar, já que a Turquia ameaça atacá-la, considerando os combatentes curdos como terroristas. Continuar a ler

Categories: #Estados Unidos, #Francia, alemanha, REINO UNIDO, SIRIA, Trump, Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: