Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra

O governo de Iván Duque está errado ao vincular a política externa colombiana aos interesses dos Estados Unidos. EUA

O delegado da Força Revolucionária Alternativa Comum (FARC), parte da Comissão de Monitoramento, Promoção e Verificação para a Implementação do Acordo de Paz (Csivi), Rodrigo Granda, informou na quinta-feira sobre a retirada da reunião que estava realizando com o governo colombiano. antes da decisão do Departamento de Estado dos Estados Unidos de colocar Cuba como um país que “não colabora na luta contra o terrorismo”.

La formación política instó al Gobierno de Iván Duque a que aclare su posición respecto a Cuba.

Por outro lado, outro membro das FARC, Jairo Estrada, acrescentou que Cuba contribuiu para o desenvolvimento dos diálogos e negociações que culminaram na assinatura do Acordo de Paz. “É um país que contribuiu permanentemente para a construção da paz na Colômbia”, enfatizou.

Ambos concordaram em criticar as declarações do alto comissário para a Paz, Miguel Ceballos, considerado extremamente sério ao questionar o papel de Cuba nas negociações de paz e ao convocar o país do Caribe para entregar os membros da delegação do Exército de Libertação Nacional (ELN) encontrada na ilha.

Granda afirmou que Ceballos “parece mais um delegado da guerra” ao catalogar suas palavras como uma ofensa à dignidade e ao trabalho realizado pelos dois países, a fim de encontrar um acordo que restabelecesse a paz na Colômbia.

Por sua parte, o delegado das Farc no Conselho Nacional de Reincorporação (CNR), Pastor Alape, disse que Cuba se comprometeu com a paz da Colômbia e que é inadmissível que um alto comissário tome posições de “ofensa a um povo que contribuiu” na construção da paz “.

“O governo Iván Duque está errado ao vincular a política externa colombiana aos interesses dos Estados Unidos e colocar o país contra os princípios básicos do Direito Internacional e em detrimento de nossa soberania e da necessária unidade da América Latina e do Caribe”, disse outra integrante do partido das Farc, Sandra Ramírez.

Categories: #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #Colombia, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Guerrilla, Paz, #Venezuela, COLOMBIA ACUERDOS DE PAZ, eeuu, forças em favor da paz, Havana, capital da unidade, integração e paz, Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra, mobilização pela paz, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Uma canção para a paz #NoMoreWars #LatinoamericaNecesitaLaPaz

Categories: A guerra dos Estados Unidos, América Latina e do Caribe como Zona de Paz, COLOMBIA ACUERDOS DE PAZ, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Donald Trump, Donald Trump liderou um golpe de estado na nação bolivariana, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, FORA TRUMP, forças em favor da paz, guerra, GUERRA FRIA, Havana, capital da unidade, integração e paz, Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra, mobilização pela paz, Prêmio Nobel da Paz em 2019, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Trump, Trump Google, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Venezuela é firme, em paz e ninguém consegue isolá-lo | Etiquetas: , , , , , , , , | Deixe um comentário

“Eco de la Guerra Fría”: EE.UU. inicia los preparativos para sus mayores ejercicios en Europa en 25 años

Exército dos EUA Os preparativos para o exercício Defender Europe 2020 começaram na quinta-feira, o que representará o maior destacamento de forças americanas na Europa em mais de 25 anos.

"Eco de la Guerra Fría": EE.UU. inicia los preparativos para sus mayores ejercicios en Europa en 25 años

As unidades envolvidas já começaram a carregar tanques e outros equipamentos para embarque para o continente. Espera-se que aproximadamente 20.000 soldados e 20.000 equipes destacadas do território dos EUA participem das manobras, além de 9.000 militares dos EUA estacionados na Europa e 8.000 soldados de 17 nações aliadas. O Defender Europe 2020 ocorrerá entre abril e maio de 2020, embora algumas manobras associadas durem até o verão.

Segundo o Exército em uma declaração, essas manobras e os exercícios associados “respondem, juntamente com seus aliados e parceiros, a uma potencial crise”.
Major-general Andrew Rohling, vice-comandante geral do Exército dos EUA na Europa, ele disse que é um “exercício de defesa”, preparação para crises e preparação estratégica, que “não tem nada a ver com nenhum país específico”.

Sin embargo, el viceministro de Exteriores ruso, Alexánder Grushkó, ya afirmó en diciembre que las maniobras son “una reminiscencia de la Guerra Fría” que no tiene “nada que ver con la situación de seguridad real en Europa” y solo lleva a un desperdicio de recursos y a la creación de líneas divisorias.

Para el experto militar Iván Konoválov, también “está claro que todo esto está dirigido contra Rusia”. En declaraciones a RT, el analista explica que los ejercicios de la OTAN y EE.UU. en Europa ya se han convertido en “algo rutinario”, pues “se llevan a cabo con frecuencia y su escala crece constantemente”.

Al mismo tiempo, Konoválov hace hincapié en el despliegue de una gran cantidad de equipos en las próximas maniobras, lo que significa que “se están ensayando posibles operaciones de combate contra un enemigo muy serio“. Entretanto, en opinión del experto, “no hay nadie de quién proteger a los europeos, excepto del terrorismo”.

¿Amenaza para Rusia?

Por su parte, el jefe del Centro de Estudios políticos y militares de la Academia de Ciencias de Rusia, Vladímir Batiuk, advierte que la creación de la infraestructura para un despliegue rápido de las tropas de la OTAN cerca de las fronteras rusas plantea una amenaza potencial para la seguridad del país eslavo.

“Para transferir un contingente tan grande, será necesario construir una infraestructura de transporte militar adecuada. Y esto creará condiciones para el traslado de tropas en caso de emergencia”, explica el analista, para concluir que esta situación no deja a Rusia otra opción que “aumentar la vigilancia, fortalecer la defensa y expandir su presencia militar en las regiones occidentales del país, especialmente en Kaliningrado”.

Categories: #Al Qaeda, Associated Press, #CIA, #cuba, #EEUU, estados unidos, MSNBC, NBC,#Reino Unido, #Rusia, Universidad de Lincoln, William Arkin, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Trump, @Trump, A guerra dos Estados Unidos, Donald Trump,, Estados Unidos, líderes de la derecha, manipular la información, NED(Fundación Nacional para la Democracia), Nica Act 2017, Nicaragua, Sin categoría, Terrorismo, USAID, EUROPA, Europa postura intervencionista, FORA TRUMP, guerra, GUERRA FRIA, Guerra sem Fronteiras, guerras não convencionais do século XXI, Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra, Putin, relações bilaterais, o governo Donald Trump, RUSIA, Terrorismo, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, vladimir putin | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Colômbia: O caminho da “perfídia” ou a renúncia à boa fé

Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra que parece estar usando sua posição para seguir uma carreira política em Bogotá. Ele não é um improvisador em questões de direito e tem defendido a doutrina de segurança de Álvaro Uribe.

Rodrigo Uprimny é um dos juristas de maior prestígio na Colômbia, tão conhecido que as Nações Unidas e as principais faculdades de direito da América Latina, Europa e Estados Unidos o têm como consultor e professor convidado. Os colombianos dizem que quando ele fala, a Constituição de Nova Granada é abalada. Continuar a ler

Categories: Miguel Ceballos: em vez de Comissário da Paz, ele se tornou um instigador da guerra, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: