Rendição pela fome que hoje os #EUA estão a perseguir em #Cuba e na #Venezuela.

#ElBloqueoEsReal #EEUUBloquea #CubaSalva #Venezuela

Cuba está preparando cem milhões de doses da vacina anti-COVID-19.

#CubaPorLaSalud #SaludEnCuba #CubaCoopera #MedicosCubanos #CienciaEnCuba #CubaSalva #EEUUBloquea #ElBloqueoEsReal #Covid-19 #Soberana02

Autor: Miguel Febles Hernández | febles@granma.cu

O diretor geral do Finlay Vaccine Institute, Vicente Vérez Bencomo, anunciou, em entrevista coletiva com agências estrangeiras credenciadas em Havana, que Cuba está criando capacidades para produzir cem milhões de doses do injetável Soberana 02 contra COVID-19.

Ele ratificou que o objetivo é atender às necessidades do país e também de outras nações interessadas em adquirir, até agora, o produto, como Vietnã, Irã, Venezuela, Paquistão e Índia. No caso do nosso país, esclareceu, o aplicativo será gratuito e o objetivo é imunizar toda a população este ano.

Segunda prueba de la segunda fase del ensayo clínico de la Vacuna Soberana 2, en el policlínico 19 de Abril

“A estratégia de Cuba para comercializar a vacina tem uma combinação de humanidade e impacto na saúde mundial. Não somos uma multinacional, onde o objetivo financeiro é a razão número um. Nosso objetivo é criar mais saúde ”, disse Vérez Bencomo, segundo despacho da Prensa Latina.

A vacina Sovereign 02 iniciou esta semana seu ensaio clínico ampliado de fase II, que será estendido para 900 pessoas entre 19 e 80 anos, enquanto um novo teste com população pediátrica está previsto para ser realizado em fevereiro, para que também possa ser aplicado crianças.

Após os resultados nesta etapa, explicou o diretor-geral do Finlay Vaccine Institute, a terceira fase seria superada. Durante este período, as autoridades de saúde planejam incluir 150.000 pessoas vulneráveis ​​e residentes em áreas de alto risco.

Cruzada digital dos EUA à América Latina.

#AhiLesVa #Facebook #Venezuela #Guaido #Bolivia #LatinoAmerica #RedesSociales #ManipulacionMediatica #Russia #CuentasFalsas #Mexico #JeanineAñez #EEUU

Fracassadas tentativas de golpe de Estado na Venezuela financiadas pelo governo Trump.

As ações da oposição venezuelana deixaram numerosos atos de violência em 2019 e dividiram a comunidade internacional em dois campos: os que apoiam Juan Guaidó e os que apóiam a ordem constitucional. O golpe de estado fracassado na Venezuela se caracterizou pela organização de vários distúrbios, sabotagem do sistema elétrico, intenção de invadir o cofre do banco central e treinamento de grupos para atacar Caracas, entre outros.

Diferenças e falta de unidade na União Europeia.

Os países europeus agradecem a assistência prestada pelos médicos cubanos, bem como o fornecimento de máscaras da China, obrigados a solicitar apoio na ausência de assistência interna. Em comunicado à RT, o co-porta-voz da organização de treinamento espanhola Podemos Podemos, Enrique Santiago Romero, acredita que a crise do coronavírus “vai forçar o fortalecimento da soberania industrial, econômica e produtiva de cada um dos países da União Europeia”.

Maduro declara a “emergência energética” no setor de hidrocarbonetos e cria uma comissão para reestruturar a PDVSA

Venezuela denuncia os EUA antes de Haia por “crimes contra a humanidade contra o povo”

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela está na sede do Tribunal Penal Internacional dias depois que a companhia aérea venezuelana Conviasa foi sancionada por Washington.

Venezuela denuncia a EE.UU. ante la Haya por "crímenes de lesa humanidad contra el pueblo"

O governo da Venezuela apresentou uma queixa contra as autoridades americanas no Tribunal Penal Internacional em Haia. por “crimes contra a humanidade contra o povo venezuelano”, após a imposição de medidas coercitivas unilaterais por Washington ao país sul-americano.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, está na Holanda, sede da Corte, juntamente com o vice-ministro de Assuntos Multilaterais, Alexander Yánez; o secretário executivo do Conselho Nacional de Direitos Humanos e agente do Estado perante o Sistema Internacional de Direitos Humanos, Larry Devoe, e o embaixador venezuelano no órgão internacional de justiça, Haifa Aissami Madah.

Anteriormente, o presidente venezuelano Nicolás Maduro havia informado que denunciaria a administração de Donald Trump perante instâncias jurídicas internacionais depois que a companhia aérea venezuelana Conviasa foi sancionada pelo governo dos EUA. “Vamos buscar justiça, chega de uma agressão tão infame”, disse o presidente.

Perdas de 40.000 milhões de dólares
Segundo Maduro, as sanções dos EUA no país sul-americano, causaram prejuízos da ordem de US $ 40.000 milhões, que resultam em bloqueios de contas e ativos do Estado venezuelano no exterior, o que impede a compra de alimentos e medicamentos para as populações mais vulneráveis.

Nos últimos anos, EUA Ele adotou inúmeras sanções contra a Venezuela, que vão desde proibições de viagens a membros do governo até embargos em contas bancárias que afetam diretamente a população.

As medidas coercitivas unilaterais se intensificaram desde que, há um ano, o país americano reconheceu o líder da oposição Juan Guaidó como “presidente encarregado” da Venezuela com o objetivo de derrubar Maduro.

%d bloggers like this: