#Angola #Cuba

#Angola #Cuba #Política #Solidaridad

O Embaixador cubano em Angola, numa entrevista hoje concedida à Rádio LAC, discutiu as relações bilaterais, o bloqueio, os danos causados pelo Furacão Ian e a campanha de solidariedade em Angola, a colaboração cubana aqui e a próxima reunião da Comissão Intergovernamental.

Um olhar para trás sobre os discursos mais escandalosos do chefe dos Negócios Estrangeiros da UE

#Racismo #UniónEuropea #Espanha #Diplomáticos #EstadosUnidos

Discurso do Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano no segmento de alto nível da ONU.

#ONU #Cuba #ElBloqueoEsReal #CubaPorLaPaz #CubaPorLaVida #InjerenciaDeEEUU

Angola no Fórum de Cooperação China-África.

#Angola #China #EconomiaNacional #Mirex

Jornal de Angola

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, participou, esta quinta-feira, em Luanda, na Reunião de Coordenadores do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC).

Ministro das Relações Exteriores, Téte António © Fotografia por: CEDIDA | MIREX

O evento teve como objectivo principal analisar as implementações das Acções de Acompanhamento da 8ª Conferência Ministerial do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC).

A referida reunião, que decorreu em formato virtual, foi uma iniciativa conjunta do conselheiro de Estado e Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China, Wang Yi e da ministra dos Negócios Estrangeiros e dos Senegaleses no Exterior, Aissata Tall Sall, co-presidentes do Fórum de Cooperação China-África.

O Fórum de Cooperação China-África é uma plataforma para o diálogo colectivo e um mecanismo eficaz para a cooperação pragmática entre China-África e tornou-se um paradigma da cooperação no desenvolvimento internacional e um modelo de cooperação Sul-Sul.

Florêncio de Almeida apresenta Cartas Credenciais na Venezuela.

#Angola #Venezuela #Minrex #Política

JA Online

O diplomata Florêncio de Almeida apresentou, terça-feira, ao Presidente Nicolas Maduro, as Cartas Credenciais como embaixador Extraordinário e Plenipotenciário de Angola na Venezuela.

© Fotografia por: CEDIDA

A cerimónia que decorreu no Palácio Miraflores foi antecedida, segunda-feira última, pela apresentação das Cartas Figuradas ao Ministro do Poder Popular das Relações Exteriores da Venezuela.

Angola e Venezuela mantêm relações diplomáticas e, têm assinados vários acordos, nomeadamente, no domínio dos petróleos, consultas bilaterais, supressão de vistos diplomáticos e de serviço, bem como Memorandos de Entendimento para a extracção de diamantes em território venezuelano.

No acto, em que apresentaram igualmente Cartas Credenciais os Embaixadores da Nicarágua, do Botswana, do Gana e da Mauritânia, o Presidente Nicolas Maduro, destacou a importância da cooperação entre países e povos tendo desejado êxitos aos Diplomatas que iniciam missão no seu País.

Com residência no Brasil, Florêncio de Almeida representa a República de Angola no Chile, na Colômbia, no Peru, nas Guianas e Suriname.

Chefes de Estado e de Governo analisam segurança e integração.

#ÁfricaAustral #Angola #RDC #Mirex #Política

Garrido Fragoso

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, viajou, esta terça-feira para Kinshasa, República Democrática do Congo, onde representa, hoje, o Presidente da República, na 42ª cimeira ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), dedicada a questões relacionadas com a paz e segurança na região.

Ministro das Relações Exteriores, Téte António, sublinha empenho dos países da SADC © Fotografia por: João Gomes | Edições Novembro

Em declarações à imprensa, momentos antes de embarcar para a capital congolesa, o chefe da diplomacia angolana disse que a cimeira de Kinshasa vai abordar, ainda, questões que têm a ver com a implementação da agenda 20/63, integração económica e a vida financeira da organização.

Aos jornalistas, Téte António falou do contributo de Angola para a pacificação da região dos Grandes Lagos, destacando entre os “muitos desafios” na África Austral, a crise militar ainda vigente na República de Moçambique.

O ministro das Relações Exteriores informou que o evento também vai avaliar o desempenho da SADC em comparação com outras unidades económicas regionais, bem como testemunhar a passagem da presidência da organização regional do Malawi para a República Democrática do Congo.

O chefe da diplomacia angolana destacou, no quadro da passagem do testemunho, a formação do novo bureau, no qual Angola pode ocupar a vice-presidência.

Lembrou que a cimeira de Kinshasa decorre sob o lema “Promoção da Industrialização, através do Agro–Processamento e da Transformação de Recursos Minerais e do Desenvolvimento das Cadeias de Valor Regionais, em prol do Crescimento Económico, Inclusivo e Resiliente”, adiantando que este assunto também será discutido na cimeira da União Africana (UA), a decorrer em Novembro próximo, em Niamey.

Para o ministro das Relações Exteriores, a cimeira de Kinshasa tem uma “importância particular”, salientando que à margem da mesma serão homenageados os líderes africanos que fizeram da África Austral uma região  fiel aos seus princípios e numa das comunidades “mais fortes e coesas”, em termos de toma-da de posições  na arena internacional. Entre os vários líderes a serem condecorados na cimeira, destacou o primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, numa cerimónia que contará com a presença da viúva, Maria Eugénia Neto.

Sobre a conversa mantida com o secretário de Estado norte- americano, Teté António explicou que o contacto foi “positivo”,  por abordar assuntos ligados a alguns países africanos.

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é uma organização inter-governamental criada em 1992 e dedicada à cooperação e integração sócio-económica, bem como à cooperação em matérias de política e segurança.

A promoção do crescimento e desenvolvimento económico, a diminuição da pobreza, o aumento da qualidade de vida da população, a paz e a segurança, o desenvolvimento sustentável, reforço e consolidação das afinidades culturais, históricas e sociais da região são, entre outros, os objectivos da organização, integrada pela África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesotho, Madagáscar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe e Seychelles.

Família real do Dubai quer investir no país.

#Angola #Dubai #Mirex #Política

César Esteves

O presidente do grupo MBM, holding de investimento ligada à família real do Dubai, o Sheik Mohammed bin Maktoum Bin Juma Al Maktoum, manifestou, esta terça-feira, em Luanda, interesse em investir nos sectores da Agricultura e da Saúde.

Presidente João Lourenço acolhe iniciativa de investidor © Fotografia por: Dombele Bernardo | Edições Novembro

O membro da família governante do Dubai deu a conhecer a intenção à imprensa, sem entrar em detalhes, no final da audiência concedida pelo Presidente da República, João Lourenço, no Palácio Presidencial. “Esperamos contar com algumas oportunidades que o país oferece nas áreas da agricultura e da saúde, de tal forma que possamos avançar para o desenvolvimento do país”, realçou o investidor.

Mohammed bin Maktoum Bin Juma Al Maktoum, que visita Angola pela primeira vez, destacou as po-tencialidades em várias áreas. O presidente do grupo MBM não revelou o montante que tenciona aplicar, mas sublinhou que a vontade manifestada pelo Presidente João Lourenço e a forma como foi acolhido pelo povo angolano, encorajam a pensar em mais projectos num futuro próximo.

“Em termos monetários, não tenho, ainda, números específicos para avançar. Isto depende da minha equipa, que vai fazer o seu trabalho, mas posso garantir que estes números serão conhecidos brevemente”, assegurou. Por enquanto, prosseguiu, está em curso o trabalho de planificação que vai levar adiante o referido projecto.

Mohammed bin Maktoum Bin Juma Al Maktoum, que vem ao país em nome da Aquila, empresa subsidiária do grupo MBM, disse ter descoberto as oportunidades de investimento, durante a visita ao pavilhão de Angola na Expo Dubai, deste ano. Acrescentou que nesta ocasião recebeu da empresa BoaVida, na pessoa de Márcio Costa, o convite para visitar o país.

“Esta empresa, por si só, abriu-nos os olhos, de tal forma que conseguimos divisar as oportunidades de negócios existentes em Angola”, lembrou. Angola não é o único país onde o membro da família real do Dubai procura oportunidades de investimento.


Empresário já esteve em  Portugal com o mesmo fim

Estabelecido em 2006, o grupo MBM é um escritório da família real com sede em Dubai e uma holding de investimentos com actividades em investimentos, consultoria estratégica e desenvolvimento social e comunitário. Com um crescimento inicial virado para o mercado dos Emirados Árabes Unidos, como capitalista de risco, a MBM mostra, agora, a sua liderança e experiência em consultoria esportiva, saúde, educação, serviços de petróleo e gás, imóveis e situações especiais. Por ser membro da família real, a política empresarial da MBM é vigilante em termos de avaliação de oportunidades, iniciação de projectos, técnicas de inovação e parcerias com empresas multinacionais. Com a liderança de Sheikh Mohammed Bin Maktoum Bin Juma Al Maktoum, a MBM se reinventou como um sofisticado escritório familiar que atende a clientes em todo o mundo e acolhe sinergias com corporações internacionais no Médio Oriente.

#FuerzaMatanzas #CubaPorLaVida

#Minrex #Cuba #EstadosUnidos #Politica

Cubadebate


Johana Tablada, directora-geral adjunta para os Estados Unidos do Ministério dos Negócios Estrangeiros de #Cuba, esclarece no seu perfil no Facebook: Pedimos ajuda internacional e foram os Estados Unidos que tomaram a decisão de oferecer aconselhamento técnico.


👉 É isso que têm oferecido até agora. Não depende de Cuba.
👉 Temos um acordo bilateral assinado durante a administração Obama para coordenar as operações e combater os derrames no mar, mas não se aplica a catástrofes em terra.
👉 Ofereceram aconselhamento técnico (falando ao telefone com os nossos especialistas). Aceitámo-lo imediatamente e realizámos tais conversas com peritos dos EUA, pelas quais lhes agradecemos publicamente.

A especulação está exagerada.

#Cuba #Minrex #Política

Carlos F. de Cossio

O Governo dos EUA ofereceu condolências a partir de sábado, 6 de Agosto, ao meio-dia, através do Departamento de Estado, pelo que ficámos directa e publicamente gratos. Ofereceu conselhos técnicos, que também apreciámos e aceitámos. Há uma comunicação frequente entre os dois gobs. A especulação é desnecessária. #Cuba

O PRESIDENTE COLOMBIANO RECEBE O MINISTRO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS DE #CUBA .

#Colombia #Cuba #Minrex

Extraído do blogue de um amigo.

Alma Cubanita

O membro da Mesa Política do Partido e Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla, na rede social Twitter e disse que foi recebido pelo Presidente da República da Colômbia, Gustavo Petro. “Confirmamos a nossa vontade de reforçar os profundos laços culturais e históricos entre os nossos povos. Reiteramos o compromisso inabalável de Cuba de contribuir para a paz na Colômbia”, acrescentou o Ministro dos Negócios Estrangeiros cubano.

%d bloggers like this: