Os EUA querem que a Venezuela seja devastada e empobrecida”

Lula: “A situação no Brasil é delicada, as pessoas estão sofrendo, perdendo seus direitos”

O ex-presidente brasileiro reafirmou sua inocência e garantiu que o processo judicial contra ele será desacreditado pelas irregularidades que ocorreram nele. Foto: teleSUR.

O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, disse quinta-feira que tem como principal objetivo a vontade de lutar para restaurar a democracia em seu país à situação atual do povo sob o governo de Jair Bolsonaro.

Em entrevista exclusiva ao teleSUR, o líder brasileiro reiterou que o país sul-americano tem “todas as condições para recuperar um debate democrático … e combater o neoliberalismo que está destruindo todo o patrimônio público”.

“Os dias em que fui detido na Polícia Federal (de Curitiba) me fortaleceram politicamente e hoje tenho uma vontade maior de lutar até a restauração da democracia no Brasil”, afirmou o ex-presidente.

Além disso, ele ressaltou que a democracia é uma questão muito séria e lamentou o Brasil, que antes era um país onde havia tolerância e amor no povo, agora há ódio em alguns setores, promovido por aqueles que buscam destruir as conquistas feitas pelos mais em necessidade “A situação no Brasil é delicada … as pessoas estão sofrendo, estão perdendo seus direitos”, afirmou Lula.

Surto social na América Latina
Lula criticou o papel da Organização dos Estados Americanos (OEA) na região, garantindo que “é uma vergonha” e reiterando que vários governos latino-americanos estão atualmente sendo submetidos à vontade dos Estados Unidos (EUA)

Entre eles, ele mencionou o de Bolsonaro, que não só atacou os setores que mostram desacordo com suas políticas, mas também se tornou aliado dos governos intervencionistas que buscam desestabilizar o continente.

“O que acontece na América Latina é uma articulação profunda da extrema direita liderada pelos EUA” e o presidente dos EUA, Trump, no que o líder sindical acredita ser uma tentativa de destruir os sistemas que defendem sua democracia e soberania dos seus recursos

No golpe de estado na Bolívia, ele rejeitou que as Forças Armadas não endossassem o legítimo presidente Evo Morales, mas se colocassem em nome daqueles que violavam a democracia e atacavam a população.

Esperança para a região
Em relação às eleições de Andrés Manuel López Obrador no México e Alberto Fernández na Argentina, o ex-chefe de Estado disse que isso representa um alívio e uma esperança para a região, por isso parabenizo os dois povos, principalmente o argentino, que ele reconheceu por seu compromisso e conquista de retornar à democracia após o governo de Mauricio Macri.

Por outro lado, Lula parabenizou o presidente Nicolás Maduro e o povo venezuelano por sua árdua resistência, apesar do bloqueio econômico e financeiro imposto pelos EUA, bem como pelas tentativas do extremo direito de voltar à violência e não participar de um diálogo para discutir diferenças e garantir a paz.

O fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) lembrou aos venezuelanos que apenas eles são os que devem resolver seus problemas, escolher seus governantes e determinar se o fazem bem ou não, mas não devem cair nas provocações daqueles que não o fazem. eles até respeitam a vontade das maiorias e procuram desestabilizar o país.

Lula lembrou a época em que a América Latina tinha presidentes como Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Equador), Evo Morales (Bolívia), Néstor Kirchner e Cristina Fernández (Argentina), Tabaré Vázquez (Uruguai), além de ele e Dilma Dilma (Brasil), período em que a região alcançou grandes conquistas populares, a democracia foi um fator fundamental e foi ouvida no mundo.

Processo judicial
O ex-presidente brasileiro reafirmou sua inocência e garantiu que o processo judicial contra ele será gradualmente desacreditado pelas irregularidades por trás de sua detenção.

“Acho que em breve o processo judicial será desacreditado (…) me sinto triste porque um Ministério Público que foi criado para garantir a democracia de um país e algumas pessoas (lá) resolveram fazer política. Eu acho que eles não ficaram satisfeitos com o sucesso do nosso governo ”, disse ele.

Da mesma forma, Lula insistiu que planeja desmascarar todas as acusações contra ele, uma vez que mentiram aqueles que o indicaram e estavam por trás da investigação do caso.

“Eu respeito as instituições, mas quero desmoralizar algumas pessoas que as usam para fazer política partidária … pode demorar um pouco, mas vamos restaurar a verdade no Brasil”, afirmou.

(Retirado do teleSUR)

Categories: #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #Lula, #LulaLivre, Partido de la Social Democracia Brasileña, 70 bases nos EUA. em toda a América Latina, ações intervencionistas dos EUA, Constituição dos EUA, Cuba, Venezuela y Nicaragua, EUA avalia retornar a Cuba para lista de estados patrocinadores do terrorismo, EUA contra a América Latina, EUA contra a Venezuela na ONU, EUA monta um novo show anti-cubano, instalar base militar dos EUA, no Brasil, interesses dos EUA, INTERVENÇÕES HUMANITÁRIAS DOS EUA, Justicia brasileña señala contradicciones en sentencia contra expresidente Lula, Lula em carta enviada ao povo cubano, Nobel para Lula, Os EUA querem que a Venezuela seja devastada e empobrecida", solidariedade com Lula, Uncategorized, Venezuela Cancilleria Comunicado EE.UU. Gobierno Titere, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Etiquetas: , , , , , , | Deixe um comentário

Evo Morales: “Os EUA querem que a Venezuela seja devastada e empobrecida”

Evo Morales, o presidente da Bolívia, defendeu mais uma vez o governo “legítimo” de sua contraparte venezuelana, Nicolás Maduro, e denunciou que os EUA querem ver a Venezuela devastada e empobrecida com a permanência do Iraque e da Líbia.

As ameaças dos EUA contra a Venezuela são ameaças ao
coexistência pacífica na América Latina. Eles querem provocar confrontos
entre irmãos com guerra e violência. O império quer que a Venezuela seja devastada e empobrecida, assim como o Iraque e a Líbia “, escreveu Morales no Twitter.

Evo Morales Ayma

Evo @evoespueblo
As ameaças do #EEUU contra a #Venezuela são ameaças à coexistência pacífica na # AméricaLatina. Eles querem provocar confrontos entre irmãos com guerra e violência. O império quer que a Venezuela seja devastada e empobrecida, assim como o Iraque e a Líbia.

1,155
13h12 – 30 de janeiro 2019
Informações e privacidade dos anúncios do Twitter
1.272 pessoas estão falando sobre isso
Evo @evoespuebl

1.272 personas están hablando de esto

Ele criticou as sanções contra a companhia petrolífera estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) dos EUA como fingir para confiscar os bens da companhia petrolífera violou a Carta das Nações Unidas que reconhece a igualdade e soberania dos Estados ea autodeterminação os povos.

Morales, o principal aliado de Maduro na América Latina, disse que o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, procura assumir o petróleo venezuelano por meio de sanções e pressão internacional, incapaz de iniciar uma intervenção militar.

“Falhar na ONU para justificar a intervenção militar que permitiria óleo para assumir Venezuela, Estados Unidos arbitrariamente confiscar povo venezuelano dinheiro para financiar o golpe. EUA ameaçam a paz e o direito dos povos de dispor de seus recursos naturais “, disse ele em outro tweet.

O presidente boliviano, salientou que a América Latina “é uma região de paz” e pediu “re-construir uma identidade sul-americana na defesa.” “Temos de promover a resolução pacífica de conflitos e uma cultura de paz no continente e no mundo”, acrescentou.

A crise na Venezuela se intensificou em 23 de janeiro, quando o líder da Assembléia Nacional (Parlamento unicameral, com maioria de oposição), Juan Guaidó, proclamou-se presidente encarregado do país sul-americano, com o reconhecimento dos Estados Unidos e dos países latino-americanos. .

(Com informações da Notimex)

Categories: Os EUA querem que a Venezuela seja devastada e empobrecida", Uncategorized | Etiquetas: | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: