#SomosContinuidad

A continuidade cria raízes nos quadros do Partido.

Por Redacción Razones de Cuba

A obra emancipadora da Revolução Cubana sempre contou, em todas as suas fases, com mãos jovens para a sustentar e continuar, temperadas a cada circunstância histórica, mas sem se afastar um iota das essências, do que é genuíno e inabalável.

Foram os jovens, para citar apenas um exemplo, os da Geração Centenária, que acenderam a chama da Revolução triunfante de 1959. Foram os iniciadores, com Fidel na linha da frente, do que foi feito nestes 62 anos.

Assim, identificar, com responsabilidade, as forças que continuam, dando-lhes um rosto e um nome, ou o que é o mesmo, levando a cabo um processo de renovação gradual e ordenada dos quadros, especialmente do Partido Comunista de Cuba (PCC), recebeu uma atenção permanente durante o processo revolucionário, aumentado após a celebração, em 2012, da Primeira Conferência Nacional da organização política.

Entre os objectivos aprovados nesse evento, e que foram ratificados no 7º conclave do partido, estava precisamente o de renovar os quadros nas suas posições, uma tarefa transcendente e, ao mesmo tempo, natural.

Coerentemente, e como expressão exacta da sensibilidade e estratégia do processo, nos relatórios centrais apresentados ao 6º e 7º Congressos, o General do Exército Raúl Castro Ruz, Primeiro Secretário do Comité Central do Partido, alertou para os efeitos negativos da improvisação, bem como para a falta de previsão e de sistematização. Insistiu também na necessidade de preparar camaradas capazes de continuar o trabalho da Revolução e de assumir as principais posições da nação.

A existência, sem dúvida, de um potencial de mulheres e homens, incluindo jovens, com perspectivas de desenvolvimento e empenho no cumprimento de diferentes tarefas, tornou possível avançar neste esforço, em cuja realização a capacidade do Partido para enfrentar e superar desafios também foi decisiva.

Mas a construção da continuidade continua a ser um exercício diário, empreendido, apesar das suas complexidades, com confiança no futuro, porque, como disse o Comandante-Chefe Fidel Castro Ruz, na sua qualidade de Primeiro Secretário do Comité Central do PCC, durante a cerimónia de encerramento do 5º Congresso: O Partido não pode dar-se ao luxo de um dia ter a sua liderança falhada, porque o preço seria impagável.
Que o seguimento comece na base

A evolução da Revolução Cubana, e as condições complexas em que se está a desenvolver, permitem-nos prever, como já foi dito em outras ocasiões, um cenário ainda mais complexo e desafiante para os próximos anos.

Contudo, tendo contado com a presença activa, a liderança e o exemplo de lealdade e consagração da geração histórica nesta fase de transição, abriu o caminho.

A ratificação, durante o 7º Congresso, dos limites de permanência nos cargos por tempo e idade, e o estabelecimento de um vínculo laboral prévio, não inferior a cinco anos, como requisito para ser promovido a um quadro profissional do Partido, também lançou as bases para garantir o rejuvenescimento essencial da militância em cargos decisivos.

Também tem sido uma prioridade que os promovidos sejam caracterizados pela sua modéstia, simplicidade, humildade, empenho, lealdade à Revolução, sem vestígios de elitismo, ambição, auto-suficiência ou vanglória.

Com estas premissas como bússola, a direcção do Partido realiza uma avaliação sistemática do processo de renovação, que inclui visitas a todas as províncias do país, intercâmbios com os primeiros secretários, análise das projecções dos movimentos a realizar a curto e médio prazo, bem como a identificação dos camaradas que, devido às suas qualidades e desempenho, podem ocupar responsabilidades mais elevadas.

Os procedimentos de trabalho incluem também reuniões com as lideranças nacionais da Liga Comunista Jovem (YCL) e as organizações de massas, actividades que são constantemente monitorizadas.

A utilização destes e de outros mecanismos de controlo sistemático, bem como a implementação das medidas de renovação aprovadas, tornaram possível a realização de progressos neste importante domínio, e as estatísticas confirmam-no.

Actualmente, quase todos os líderes profissionais do Partido a nível municipal e provincial nasceram após o triunfo da Revolução. Portanto, a idade média de todos os quadros da organização política, hoje com 42,5 anos de idade, mostra uma tendência decrescente. Há 1.501 com menos de 40 anos de idade.

Outra linha de trabalho tem sido a aplicação de rotação selectiva destes camaradas através de diferentes responsabilidades partidárias, administrativas e governamentais, como complemento à sua formação abrangente. Além disso, 76,5% destes funcionários estão nos seus postos há menos de cinco anos, e apenas 6,9% estão nos seus postos há mais de 10 anos, concentrados a nível nacional.

A procura de uma composição por cor de pele, sexo e idade, de acordo com as características da sociedade cubana de hoje, é também uma prioridade. A este respeito, 54,2% dos quadros do partido são mulheres e 47,7% são negras e mulatas. Além disso, existem 75 primeiros secretários de comités municipais e distritais, ou seja, 42%.

Foi também estabelecido que todos os camaradas promovidos recebem formação, como fazem quando passam para responsabilidades mais elevadas dentro da organização.

Como resultado, aqueles que têm o potencial para ocupar posições de topo recebem formação em cursos com diploma ou certas especialidades.

Actualmente, 81% dos quadros do partido têm um diploma universitário, enquanto outros tiram partido das capacidades existentes nas escolas provinciais para o diploma universitário em Ciências Sociais.

Outro aspecto de interesse tem sido a contribuição crescente da UJC para o trabalho profissional no Partido, que permitiu a promoção de 470 camaradas nos últimos cinco anos. Em termos gerais, 23,5% dos quadros profissionais provêm da organização política juvenil e vários deles passaram para responsabilidades mais elevadas.

O facto de 47,6% dos funcionários que deixaram o Partido nos últimos cinco anos terem passado para posições de liderança no Estado, no governo e nas organizações de massas a diferentes níveis é também um resultado encorajador.

Na transição de uma geração histórica para outra, capaz de liderar o destino do país, há uma grande responsabilidade e, ao mesmo tempo, confiança, porque a continuidade se enraizou em tudo o que foi alcançado desde 1868 e sabe-se que será salvaguardado.

Categories: # Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #SomosContinuidad, CINCO HEROES, Fidel Castro Ruz, Historia de Cuba, HISTORIA DE CUBA | Deixe um comentário

Sistema de Atenção à Família em Cuba e a Ordem Monetária .

Categories: # Cuba, #SomosContinuidad, Comercio, Economía, Noticias de Cuba, Política, ECONOMIA, economia nacional, Ordenamiento Monetario, Política, Social | Deixe um comentário

Obra-prima de Cuba: plantar escolas .

Autor: Yenia Silva Correa | internet@granma.cu

Autor: Ricardo Alonso Venereo | internet@granma.cu

A pequena Angie nos disse: “Agora posso ler”. E a mãe, professora, não escondeu o orgulho quando a menina sublinhou: “e há muito tempo.”

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é f0185241.jpg

Em Cuba, ela não é exceção. São mais de dois milhões de crianças, adolescentes, jovens e adultos que estão em sala de aula, recebendo o conhecimento, o direito de saber, um dos mais preciosos anseios do ser humano para se desenvolver e ser livre, como nos deixou José Martí.

A grande obra educativa de Cuba não surgiu por acaso ou por algo divino, é a expressão concreta de um feito emancipatório, cuja primeira grande tarefa foi, precisamente, que seus filhos aprendessem a ler e escrever. Foram quase crianças que em 1961 assumiram a imensa tarefa da alfabetização. Livraram-se do lar, da vida na cidade, da proteção dos pais e saíram para cumprir aquela nobre missão da Revolução triunfante. Com a lanterna e a cartilha chegaram aos cantos mais esquecidos, compartilharam com os camponeses, aprenderam com eles o trabalho do campo e trouxeram a luz do ensino para eles.

Díaz Canel preside acto por el día del educador en CubaRevista Bohemia

Quando em 22 de dezembro daquele ano o comandante-em-chefe Fidel Castro declarou Cuba um território livre de analfabetismo, as sementes que germinariam em anos de dedicação ao nobre trabalho de educar já estavam em muitos deles.

Hoje, até ao final do ano letivo 2019-2020, segundo o Gabinete Nacional de Estatística, são 245.061 que, nas salas de aula, e perante os seus alunos, cultivam o futuro da nação nas diferentes modalidades de ensino.

Foram distinguidos pela Ministra da Educação, Dra. Ena Elsa Velázquez Cobiella: «Este foi um ano intenso, de dedicação e esforço decisivos, mesmo no meio da complexa situação que o mundo e o nosso país vivem devido ao flagelo de uma pandemia, Quando os professores cubanos foram chamados, e ali em cada sala de aula, ao pé de cada busto de José Martí, enfrentaram o desafio de educar com um novo sorriso, de ensinar às nossas crianças, adolescentes e jovens quão grande é a pátria amada quando eles salvar vidas tem tudo a ver ”.

Clase de calidad y maestro ejemplar, núcleo de la educación integral en Cuba  › Cuba › Granma - Órgano oficial del PCC

Pela imensidão dessa entrega, também foram homenageados ontem no Memorial José Martí, pelo ensino no sistema nacional de Educação artística, com a Ordem Frank País do Segundo Grau, Antuanet Álvarez Marante; José Eulalio Loyola Fernández e Juan Esperón Díaz, e com a Medalha José Tey, Raúl Alfredo Valdés Pérez e María de los Ángeles Rodríguez Correa. O reconhecimento elogiou todos aqueles que, de sua nobre profissão, dotaram este pequeno país de excelentes médicos, prestigiosos cientistas, engenheiros, intelectuais combativos e comprometidos; aqueles que tornaram possível que hoje mais de um milhão de cubanos tenham um diploma universitário.

La felicidad de un educador cubano | chichaalacubana

Essa é a força da Revolução Cubana, um povo educado e educado que não se confunde com políticas rudes, como afirma o império mais poderoso da terra. Fidel explicava com eloquência: «Uma revolução educa, uma revolução combate a ignorância e a ignorância, porque na ignorância e na ignorância estão os pilares sobre os quais se apóia toda a construção da mentira, toda a construção da miséria, tudo o prédio da fazenda ”.

Categories: #Cuba, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #Fidel, #SomosContinuidad, #YoSoyFidel, alfabetização, EDUCAÇÃO, educação | Deixe um comentário

Viaje para o futuro e conte-nos … # Somos Continuidade

Por Felix Edmundo Díaz * @ feddefe1917

“Fidel viaja para o futuro, retorna e explica para nós …” foi a resposta de Abdelaziz Buteflika, antes da pergunta do jornalista.

Este e outros igualmente original, como “Fidel ouve a grama crescer” ou “Fidel ver o que acontece ao virar da esquina” mostrar somente a capacidade visionária antológica de Fidel, e ele é sempre projetada nos eventos que levaram o efeito mágico que, mesmo após o passar do tempo, suas idéias, suas linhas mantêm o frescor e a validade da palavra recém-pronunciada. Continuar a ler

Categories: "Liberdade", "democracia", "racismo" e "direitos humanos", #SomosContinuidad, fidel, Fidel, el ejemplo imperecedero de Maceo y Che,, Uncategorized | Deixe um comentário

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: