EUA contra a Venezuela na ONU

O ato terrorista contra a Embaixada de Cuba nos EUA É um resultado direto da política hostil do governo daquele país contra a Ilha.

Carta do Representante Permanente Suplente de Cuba à ONU ao Presidente da Assembléia Geral, condenando o ataque terrorista perpetrado contra nossa Embaixada em Washington, em 30 de abril de 2020.

Hon. Tijjani Muhammad-Bande

Presidente da Assembléia Geral

Nações Unidas

Nova York

Excelência:

Tenho a honra de me dirigir a você como Presidente da 74ª sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas, para chamar sua atenção para o grave ataque terrorista com uma arma de fogo perpetrada contra a Embaixada da República de Cuba em Estados Unidos da América, quinta-feira, 30 de abril de 2020.

Naquele dia, às duas e cinco da manhã, o cidadão de origem cubana Alexander Alazo Baró disparou 32 projéteis de um fuzil de assalto semi-automático no edifício da Embaixada, no qual foram encontrados 10 funcionários cubanos. Este grave incidente colocou em risco a vida e a segurança do pessoal da Missão Diplomática e de suas famílias. Como resultado dos impactos, foram relatados danos materiais à propriedade.

O governo dos Estados Unidos optou por não condenar e não rejeitar esse grave ataque terrorista. Seu silêncio cúmplice incentiva a execução de ações semelhantes por indivíduos e grupos violentos que existem nos próprios Estados Unidos.

O autor do ataque foi detido em cena pelas autoridades locais e permanece sob sua custódia. Reconhecemos publicamente a conduta profissional e imediata da polícia local e das forças do serviço secreto no momento do ataque, que correram para o local.

Na tarde de 30 de abril, o Ministro das Relações Exteriores de Cuba convocou o Chargé d’Affaires da Embaixada dos Estados Unidos em Havana para transmitir seu protesto mais vigoroso contra o grave ataque terrorista. Até agora, o Departamento de Estado não divulgou uma declaração pública oficial. Sua reação oficial ao governo cubano foi processada por canais diplomáticos quase cinco dias após o evento.

Alexander Alazo Baró planejou o ataque com bastante antecedência, possuía licença para portar armas, possuía uma pistola Glock; No período que antecedeu o ataque, ele obteve um rifle AK-47 e, duas semanas antes, visitou a cena com o objetivo de explorar. Ele se mudou do estado da Pensilvânia com a arma e munição para a sede da Embaixada de Cuba. O governo dos Estados Unidos violou sua obrigação de impedir esse ataque, para o qual havia sinais suficientes.

Esse ato terrorista é resultado direto da política e do discurso agressivo e de ódio do governo dos Estados Unidos contra Cuba, e da instigação permanente de violência por políticos americanos, incluindo altos funcionários do Departamento de Estado e da Embaixada Americana em Cuba. A Havana; bem como grupos extremistas anti-cubanos que fizeram desse tipo de ataque seu meio de vida.

É impossível separar um fato como esse do surgimento do bloqueio econômico, comercial e financeiro ilegal imposto pelos Estados Unidos da América, que inclui medidas não convencionais, mesmo durante a pandemia do COVID-19, que afeta todo o planeta. Observamos que a campanha dos EUA contra a cooperação médica internacional e suas calúnias contra o pessoal médico cubano que trabalha em países terceiros também constitui uma instigação à violência contra eles, como já foi demonstrado nos últimos meses.

Para Cuba, este é um incidente grave, ocorrido na capital de um país com um número considerável de missões diplomáticas. O silêncio do governo dos Estados Unidos pode se tornar um incentivo para quem identifica cadeiras diplomáticas como alvos de ataques violentos ou terroristas.

Há uma história séria de atos violentos e hostis, incluindo atos terroristas contra oficiais diplomáticos designados nos Estados Unidos, tanto na sede de Washington quanto na Representação Permanente junto às Nações Unidas em Nova York. Deve-se lembrar, por exemplo, que o diplomata cubano Félix García Rodríguez foi assassinado em Nova York em 11 de setembro de 1980 e que ataques diretos com artefatos explosivos foram realizados contra a sede da Missão Permanente de Cuba naquela cidade. Os grupos e indivíduos que cometeram atos terroristas contra Cuba no passado continuam operando e operando com impunidade no território dos Estados Unidos há anos, dos quais os órgãos policiais do governo dos Estados Unidos têm pleno conhecimento.

A Assembléia Geral reiterou repetidamente sua rejeição retumbante e inequívoca do terrorismo em todas as suas formas e manifestações, independentemente de quem o comete, e de onde e com que finalidade.

Lembramos que a resolução 74/194 “Medidas para eliminar o terrorismo internacional”, adotada pela Assembléia Geral em 18 de dezembro de 2019, exorta todos os Estados a adotar medidas adicionais, em conformidade com a Carta das Nações Unidas e as disposições relevantes do direito internacional, a fim de prevenir o terrorismo e fortalecer a cooperação internacional.

Além disso, exorta todos os Estados a otimizarem a implementação efetiva dos instrumentos legais correspondentes, a fim de intensificar, quando apropriado, o intercâmbio de informações sobre fatos relacionados ao terrorismo e, ao fazê-lo, impedir a divulgação de informações imprecisas e não verificadas; e de acordo com suas obrigações sob o direito internacional aplicável e a Carta, negar refúgio e levar à justiça os autores de atos terroristas ou aqueles que apóiam, facilitam, participam ou tentam participar no financiamento, planejamento ou preparação de atos terroristas.

Em face do exposto, ficaria muito grato se você emitisse, na qualidade de Presidente da Assembléia Geral, uma declaração condenando tal ato, levando em consideração a firme posição da Assembléia Geral contra o terrorismo internacional; e distribuir esta Carta como um documento oficial da Assembléia Geral das Nações Unidas.

Aproveito esta oportunidade, Excelência, para reiterar a garantia de minha mais alta e distinta consideração.

Ana Silvia Rodríguez Abascal

Embaixador

Representante Permanente Suplente

Chargé d’Affaires a.i.

Nova York, 29 de maio de 2020

Categories: # Cuba, # Miguel Díaz-Canel, #CIA, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #ONU, EUA contra a Venezuela na ONU, MINREX, ONU-CUBA, Uncategorized | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Forças Armadas da Venezuela acompanharão a chegada de petroleiros iranianos em suas águas territoriais

Por RT

O ministro da Defesa da Venezuela, general Vladimir Padrino López, afirmou nesta quarta-feira que o país sul-americano receberá navios petroleiros iranianos que transportam combustível para seu país e anunciou que “assim que entrarem na zona econômica exclusiva, serão escoltados por navios, navios e aviões das Forças Armadas Bolivarianas (FANB) “.

Fuerza Armada venezolana escoltará en sus aguas territoriales la llegada de los buques petroleros iraníes

“Com o Irã, temos acordos, há cooperação em vários assuntos, ordens, áreas. Receberemos essa ajuda, ajuda humanitária, como recebemos da Rússia, da China, de outras partes do mundo. Seja bem-vindo à solidariedade. Já estabelecemos contato com o ministro da Defesa iraniano “, acrescentou Padrino Lopez.

A chegada desses navios ocorre em um contexto de tensão, após o governo dos EUA ameaçou usar a força militar para impedir a entrada de navios-tanque iranianos na Venezuela. Nesta quarta-feira, o representante de Caracas nas Nações Unidas, Samuel Moncada, denunciou ao Conselho de Segurança que qualquer ataque aos navios “constituiria uma verdadeira agressão armada”, não apenas contra Teerã, mas também contra os habitantes de seu país.

Categories: # Venezuela, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #Nicolás Maduro, #Nicolás Maduro Moros, #ONU, #Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, Petroleo, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

“Os EUA não têm um chefe de Estado, mas um gangster”

O diplomata iniciou seu discurso aludindo às palavras do presidente dos EUA, que disse quarta-feira que “cercou” o país sul-americano “em um nível que ninguém sabe”.

Categories: # Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Nicolás Maduro, #Nicolás Maduro Moros, #Trump, @Trump, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, Estados Unidos Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, interessados na Venezuela?, invasão militar contra a Venezuela, Nicolás Maduro Moros, Revolución Bolivariana, Venezuela, relações bilaterais, o governo Donald Trump, RUSIA, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Etiquetas: , , , , , | Deixe um comentário

Fracassadas tentativas de golpe de Estado na Venezuela financiadas pelo governo Trump.

As ações da oposição venezuelana deixaram numerosos atos de violência em 2019 e dividiram a comunidade internacional em dois campos: os que apoiam Juan Guaidó e os que apóiam a ordem constitucional. O golpe de estado fracassado na Venezuela se caracterizou pela organização de vários distúrbios, sabotagem do sistema elétrico, intenção de invadir o cofre do banco central e treinamento de grupos para atacar Caracas, entre outros.

Categories: # Venezuela, # yo voto vs bloqueo, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #Donald Trump, #Estados Unidos, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #Nicolás Maduro Moros, #solidaridadvs bloqueo, agressão internacional contra a Venezuela,, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, interessados na Venezuela?, invasão militar contra a Venezuela, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó, Venezuela", Washington, Washington deseja apenas como vizinhos os governos servis, Washington. | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

Seis ações que os EUA poderiam tomar. EUA para o benefício da humanidade antes do Covid-19

Além de suas tentativas de politizar a pandemia, de manter uma abordagem pouco cooperativa e marcadamente unilateral, o governo dos Estados Unidos, no momento atual, deve realizar alguns atos de boa vontade e profundo compromisso humanitário com a comunidade internacional.

Autor: Enrique Moreno Gimeranez | enrique@granma.cu

Atualmente, pelo menos seis ações demonstrariam seu compromisso com a Carta das Nações Unidas, o Direito Internacional, os Direitos Humanos e os povos do mundo.

Eliminar – completa, incondicional e definitivamente – todas as medidas coercitivas unilaterais aplicadas contra Cuba, Venezuela, Irã, Síria e outros Estados.
Hoje, essas ações são duplamente genocidas, pois impedem, limitam ou fazem a compra por esses países de medicamentos, alimentos e outros suprimentos necessários para prevenir e combater a doença. Mais uma vez, é revelado que as sanções dos EUA não são contra governos, mas contra povos.

Termine o conflito armado.
A única guerra que a civilização humana deveria travar neste momento é a luta contra a covid-19, a luta pela vida. Somente entre 2001 e o final de 2020, o custo estimado dos “esforços antiterroristas” dos EUA em mais de 80 países é estimado em US $ 6,4 trilhões. Quanto poderia ser financiado com esses recursos com base na eliminação da pobreza, na luta contra a fome e as mudanças climáticas ou na luta contra doenças? Esses dados não incluem a perda de vidas humanas ou os danos ao patrimônio cultural e natural causados ​​por suas aventuras bélicas.

Advogar pelo cancelamento da dívida externa dos países pobres.
Os Estados Unidos poderiam propor ao Fundo Monetário Internacional (FMI), bem como a outras organizações multilaterais e estados desenvolvidos, o cancelamento da dívida externa dos países pobres, para que não seja mais um obstáculo entre os desafios a serem enfrentados por essas nações. enfrentando as drásticas conseqüências da pandemia.

Implantar cooperação e solidariedade globais.
No momento, é necessária uma ação política conjunta e inovadora das principais economias do mundo diante da pandemia, além de posições egoístas.

Pare imediatamente a campanha contra a colaboração médica que Cuba oferece a outros estados.
As brigadas cubanas combatem o novo coronavírus em vários países, salvando vidas e proporcionando saúde aos mais necessitados. Por que a Casa Branca está empregando tanta perseguição contra médicos do Caribe, afetando povos carentes?

Tome medidas eficazes para prevenir e controlar a pandemia nos Estados Unidos.
Hoje nos uu É o país com o maior número de novos casos positivos de coronavírus do mundo. O governo da nação mais rica do planeta deve usar todos os recursos necessários para proteger sua população.

“Os Estados Unidos não estão prontos para esta pandemia porque nosso governo está gastando dinheiro com coisas erradas (…). As alocações deste ano para a Administração de Alimentos e Medicamentos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças e os Institutos Nacionais de Saúde combinados foram de US $ 48 bilhões, menos de 1% dos custos das guerras “. Catherine Lutz, da Brown University, denunciou.

Categories: "para Cuba Eu até ando de bicicleta, # Cuba, # Venezuela, #América Latina, #Nicarágua, #Bolívia, #Venezuela, #Cuba, #China#EEUU#Iran#Nicaragua.barco hospital naval Arca de la Paz, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #colaboracion medica cubana, #Cuba, #Cuba #CIA, #Cuba, #Fidel Castro Ruz, #RevoluciónCubana, #CubaCoopera, #CubaCoopera, #CubaEsSalud, #Cuba, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #salud, #Salud en Cuba, #Venezuela, A força-tarefa e a guerra na internet contra Cuba, Acciones contra Cuba, Bloqueo de Estados Unidos contra Cuba, Cuba, Acciones contra Cuba, Cuba, Historia de Cuba, Tarará, Acciones contra Cuba, fake news, agressão internacional contra a Venezuela,, China, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, epidemia, Estados Unidos Venezuela, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, governo de transição na Venezuela, Jose Angel Portal Miranda, Medico y Enfermera de la Familia Salud Publica cubana, Organiacion Panamericana de la Salud, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, SALUD, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

O governo venezuelano recebeu inúmeros sinais de apoio e solidariedade, inclusive da Rússia, China e do Congresso Nacional Africano, em face da agressão americana.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, expressou sua gratidão ao Congresso Nacional Africano (CNA), partido governante da África do Sul, que condenou os novos ataques do governo dos Estados Unidos (EUA) contra o país sul-americano.

En la imagen de archivo, aparecen líderes del gobernante Congreso Nacional Africano (CNA) de Sudáfrica.

Em uma mensagem em sua conta na rede social do Twitter, o ANC publicou uma declaração na qual condenava o intenso ataque do governo do presidente dos EUA, Donald Trump, “contra o povo da Venezuela e seu governo eleito democraticamente”.

Em outro tweet, Arreaza expressou: “Agradecemos ao histórico Congresso Nacional Africano de Nelson Mandela, líder da aliança que governa na África do Sul, por sua solidariedade com o povo e o governo da Venezuela diante da agressão americana”.

Juntos derrotaremos o imperialismo! Ngiyabonga !! (Obrigado em Zulu) ”, disse o ministro das Relações Exteriores da Venezuela.

Caracas sustenta que as agressões que Washington está enfrentando têm o objetivo de derrubar o governo bolivariano.

O governo Trump ofereceu uma recompensa milionária ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e a outros líderes do país sul-americano, acusados de supostos laços com o narcotráfico, além de propor uma “oferta” para formar um governo de transição, que foi rejeitado pelas autoridades venezuelanas.

O governo venezuelano recebeu nos últimos dias inúmeros sinais de solidariedade, incluindo o da Rede de Defesa da Humanidade (REDH) e as autoridades da Rússia e China, entre outros.

Categories: # Venezuela, #América Latina, #Nicarágua, #Bolívia, #Venezuela, #Cuba, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #Colombia, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Guerrilla, Paz, #Venezuela, #Donald Trump, #Estados Unidos, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #salud, #Trump, #Venezuela, #Venezuela, #Nicaragua, @Trump, A Venezuela que a mídia nos diz, Africa, africa do sul, agressão internacional contra a Venezuela,, antilatinoamericana agenda geopolítica belicista e Donad Trump alinhados, ÁFRICA, África, sempre digna, ·Venezuela, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Cuba, Venezuela y Nicaragua, Donald Trump, Donald Trump liderou um golpe de estado na nação bolivariana, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, epidemia, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, governo de transição na Venezuela, interessados na Venezuela?, invasão militar contra a Venezuela, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Profesionales e la Salud, relações bilaterais, o governo Donald Trump, SALUD, Trump Google, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, União Africana, Union Africana, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Etiquetas: , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O grupo Puebla exigir que os Estados Unidos terminem os bloqueios contra Cuba e Venezuela.

O grupo Puebla, uma aliança formada por vários líderes internacionais, instou os países do mundo a exigir que os Estados Unidos terminem os bloqueios impostos unilateralmente – e se intensificaram nos últimos meses – contra Cuba e Venezuela.

Esses bloqueios, que são sanções políticas contra seus governantes, violaram os direitos dos habitantes desses países por décadas, condenando-os a viver sem acesso a medicamentos ou bens materiais, informou a agência.

Grupo de Puebla@ProgresaLatam

🌎 | Los principales referentes del progresismo en la región se unen para exigir la condonación de la deuda externa para los países de América Latina.

“Isso, que em situações normais é crueldade, hoje – no contexto da pandemia de coronavírus – é o anúncio de uma tragédia que devemos, a todo custo, evitar”, disse o grupo no contexto da pandemia pela qual está passando. o mundo por Covid-19.

A entidade internacional afirmou: “Hoje é a solidariedade e a paz que devem prevalecer como políticas de relações internacionais entre os povos do mundo. Por esse motivo, é essencial – sempre foi – que os Estados Unidos reajam e levantem, sem condições, essas condições. sanções “.

As escaladas, bloqueios e perseguições políticas de governos e governantes devem, necessariamente e com urgência, terminar, disse o fórum político e acadêmico composto por representantes políticos de todo o mundo.

“É por isso que pedimos a todos que exijamos o fim dessa violação permanente dos direitos humanos de cubanos, cubanos e venezuelanos”, afirmou.

O fórum de líderes progressistas apóia as posições da Secretária Geral das Nações Unidas, António Guterres e da Alta Comissária para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, que defendem o fim dos bloqueios.

A organização também se alinhou à posição do grupo de senadores dos EUA, Chistopher S. Murphy, Chris Van Holen, Tom Caper, Tim Kaine, Benjamin L. Cardin, Tom Udall, Patrick Leahy, Sherrod Brown, Brian Schatz, Jeffrey A. Merkley Richard Blumenthal, que exigiu que Trump retirasse as medidas coercitivas contra Havana e Caracas.

Categories: # Venezuela, #América Latina, #Nicarágua, #Bolívia, #Venezuela, #Cuba, #Caracas, Golpe de Estado, Militar,#Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #Donald Trump, #Estados Unidos, #EUA contra uma possível intervenção militar na# Venezuela, #ONU, #Trump, #Venezuela, @Trump, Acciones contra Cuba, Cuba, Donald Trump, Relaciones Cuba - Estados Unidos, agressão internacional contra a Venezuela,, ALBA, ALBA-TCP, Cuba, Fidel Castro Ruz, Hugo Chávez Frías, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Andrés Manuel López Obrador, Bolivia, estados unidos, Evo Morales, Grupo de Lima, Luis Almagro, Mexico, Nicolás Maduro, Red Europea de Solidaridad con la Revolución Bolivariana, venezuela, antilatinoamericana agenda geopolítica belicista e Donad Trump alinhados, Caracas, #Estados Unidos, Golpe de Estado, #Mike Pence, Militar, #Nicolás Maduro Moros, #Venezuela, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Iglesia, Ley Helms-Burton, Relaciones Cuba Estados Unidos, Religión, Cuba, Donald Trump, Estados Unidos, Marco Rubio, Mario Díaz-Balart, Relaciones bilaterales., Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Nicolás Maduro Moros, Solidariedade, Venezuela, Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, Soberania, Venezuela, Cuba, Venezuela y Nicaragua, Derechos Humanos, Donald Trump, Donald Trump, Estados Unidos, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, Estados Unidos Venezuela, Estados Unidos, Golpe de Estado, Injerencia, Lima, Nicolás Maduro Moros, Venezuela, Estados Unidos, Nicolás Maduro Moros, Política, Rússia, Sociedade, Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, ONU-CUBA, relações bilaterais, o governo Donald Trump, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Maduro declara a “emergência energética” no setor de hidrocarbonetos e cria uma comissão para reestruturar a PDVSA

Categories: # Venezuela, #Donald Trump, #Estados Unidos, #Nicolás Maduro Moros, #Trump, #Venezuela, @Trump, agressão internacional contra a Venezuela,, Donald Trump, Donald Trump liderou um golpe de estado na nação bolivariana, Donald Trump, Estados Unidos, EE. UU insiste em desestabilizar a Venezuela, Estados Unidos Venezuela, Estados Unidos, Nicolás Maduro Moros, Política, Rússia, Sociedade, Venezuela, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, interessados na Venezuela?, Nicolás Maduro, Nicolás Maduro Moros, Revolución Bolivariana, Venezuela, novo mandato presidencial de Nicolás Maduro, Petroleo, Por que Venezuela?, relações bilaterais, o governo Donald Trump, SANCIONES, Trump procura reforçar o bloqueio, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, Venezuela" | Etiquetas: , , , | Deixe um comentário

O governo colombiano compartilha a alucinação de Guaido

O Ministério das Relações Exteriores da Colômbia pede oficialmente a Juan Guaidó a extradição da ex-congressista Aída Merlano

O Ministério das Relações Exteriores da Colômbia solicitou formalmente o deputado da oposição Juan Guaidó, a quem ele reconhece como “presidente interino” da Venezuela, a extradição da ex-congressista Aida Merlano, depois de receber o cargo pelo Supremo Tribunal de Justiça.

“O objetivo é que o presidente Guaidó encaminhe todos os esforços que permitem à senhora Merlano retornar ao território colombiano, responda por seus crimes e cumpra a sentença que lhe foi imposta”, afirmou o comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Colômbia.

Nesse sentido, a ministra das Relações Exteriores da Colômbia, Claudia Blum, disse que o pedido é feito perante Guaidó.

NOTICIAS RPTV@NoticiasRPTV

I 🇨🇴

Cancillería presentó pedido de extradición de Aida Merlano ante la Embajada de Venezuela en Colombia, que representa a Juan Guaidó.

La Canciller Claudia Blum rechazó la protección que Nicolás Maduro ha dado a la excongresista.

Video insertado

Contudo, antes da aparição pública de Merlano em Caracas, o presidente Maduro exortou o governo colombiano a ativar as relações consulares para executar o processo de extradição, medida que foi rejeitada pela administração de Iván Duque, afirmando que na Venezuela Havia “poucas garantias”.

Caracas rompeu relações diplomáticas com Bogotá em 23 de fevereiro de 2019, quando Duque decidiu apoiar a autoproclamação de Guaidó como “presidente interino” da Venezuela.

Categories: # Argentina, #Canadá, #Caracas, #Colombia, Grupo de Lima, #Jorge Arreaza, #Perú, #venezuela, # Venezuela, #China#EEUUDonald TrumpFondo Monetario Internacional (FMI)Ivan Duque, #COLOMBIA#MéxicoCarlos MesaComandante Che GuevaraCompañía Minera Huanchaca, #Venezuela, agressão internacional contra a Venezuela,, ·Venezuela, Bruno Rodríguez Parrilla, Colombia, Cuba, Detenciones, Diálogos de Paz, Ejército de Liberación Nacional (ELN), Iván Duque Márquez, Política, Colômbia, Colombia, EUA contra a Venezuela na ONU, fronteira com a Colômbia., governo de transição na Venezuela, Guaidó nomeia "embaixadores" ilegais, Guaidó, um "presidente" sem território, promovendo a autoproclamação do deputado Juan Guaidó como "presidente encarregado, Tiene Colombia moral para enjuiciar a Venezuela, Uncategorized, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Venezuela denuncia os EUA antes de Haia por “crimes contra a humanidade contra o povo”

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela está na sede do Tribunal Penal Internacional dias depois que a companhia aérea venezuelana Conviasa foi sancionada por Washington.

Venezuela denuncia a EE.UU. ante la Haya por "crímenes de lesa humanidad contra el pueblo"

O governo da Venezuela apresentou uma queixa contra as autoridades americanas no Tribunal Penal Internacional em Haia. por “crimes contra a humanidade contra o povo venezuelano”, após a imposição de medidas coercitivas unilaterais por Washington ao país sul-americano.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, está na Holanda, sede da Corte, juntamente com o vice-ministro de Assuntos Multilaterais, Alexander Yánez; o secretário executivo do Conselho Nacional de Direitos Humanos e agente do Estado perante o Sistema Internacional de Direitos Humanos, Larry Devoe, e o embaixador venezuelano no órgão internacional de justiça, Haifa Aissami Madah.

Anteriormente, o presidente venezuelano Nicolás Maduro havia informado que denunciaria a administração de Donald Trump perante instâncias jurídicas internacionais depois que a companhia aérea venezuelana Conviasa foi sancionada pelo governo dos EUA. “Vamos buscar justiça, chega de uma agressão tão infame”, disse o presidente.

Perdas de 40.000 milhões de dólares
Segundo Maduro, as sanções dos EUA no país sul-americano, causaram prejuízos da ordem de US $ 40.000 milhões, que resultam em bloqueios de contas e ativos do Estado venezuelano no exterior, o que impede a compra de alimentos e medicamentos para as populações mais vulneráveis.

Nos últimos anos, EUA Ele adotou inúmeras sanções contra a Venezuela, que vão desde proibições de viagens a membros do governo até embargos em contas bancárias que afetam diretamente a população.

As medidas coercitivas unilaterais se intensificaram desde que, há um ano, o país americano reconheceu o líder da oposição Juan Guaidó como “presidente encarregado” da Venezuela com o objetivo de derrubar Maduro.

Categories: # Venezuela, #Donald Trump, #Estados Unidos, #salud, #Trump, #Venezuela, #Venezuela, #Nicaragua, @Trump, A Venezuela que a mídia nos diz, agressão internacional contra a Venezuela,, ·Venezuela, confrontar Donald Trump da câmara baixa, Donald Trump, Donald Trump liderou um golpe de estado na nação bolivariana, Donald Trump,, Donald Trump, Estados Unidos, EUA contra a Venezuela na ONU, FORA TRUMP, governo de transição na Venezuela, interessados na Venezuela?, invasão militar contra a Venezuela, Maquinações contra Cuba e Venezuela, Nicolás Maduro Moros, Revolución Bolivariana, Venezuela, Organiacion Panamericana de la Salud, Organizacion Mundial de la Salud (OMS), Por que Venezuela?, Profesionales e la Salud, relações bilaterais, o governo Donald Trump, SALUD, Trump, Trump Google, Um bom filho ... de Trump, Uncategorized, venezuela, Venezuela é firme, em paz e ninguém consegue isolá-lo, Venezuela tras la autoproclamación de Guaidó, Venezuela" | Etiquetas: , , , , | Deixe um comentário

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: